História Se você quiser (Day 3) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Eijirou Kirishima, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou
Tags Bakugou Katsuki, Bakukiri, Bnha, Challange Otp, Gay, Kiribaku, Kirishima Eijirou, One, One-shot, Otpchallange, Rebelde, Tatuador, Tatuagens, Universidade, Universo Alternativo, Yaoi
Visualizações 64
Palavras 914
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Esporte, Ficção Adolescente, LGBT, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


•Ao todo demorei quase 3 horinhas, 30 minutos para a capa e 2 horas para a one e 10 minutoss foi para postar.

Parecido com o anterios então fica "igual" kkkk

Saiu atrasado por motivos técnicos, cansei e dormi, pra ter noção nem estudei para o que eu deveria. qwp

Bem, aproveitem a One-Shot!

Boa Leitura~

Capítulo 1 - Capítulo Única - Tatuagem


Fanfic / Fanfiction Se você quiser (Day 3) - Capítulo 1 - Capítulo Única - Tatuagem

E lá estava Bakugou, pela quinta vez na semana levando outra suspensão. O mesmo já não aguentando mais ouvir um pio do senhor a sua frente. 

Depois de mais 15 minutos finalmente pode sair daquela cadeira de couro, saiu da sala e com seu azar logo quase caiu por conta de um piso elevado, xingou o nada e seguiu seu caminho até o pátio da universidade. 


Se fosse assistir a aula levaria bronca por atraso pelo professor, e se fosse para casa sua mãe brigar consigo como sempre. Sentou se sobre o Banco do pátio e pretendia esperar, se não fosse garoto ruivo o chamar a atenção. 

O mesmo reclamava baixo e em meio a isso Bakugou ficava curioso sobre os estranhos porém lindos dentes afiados. Corou, pela primeira vez estava com vergonha de falar com alguém.


Quando foi perceber o ruivo tinha cruzado olhares consigo e parou de fazer o que pretendia acabar, um possível dever de alguma matéria e poha que letra linda. 


— O que você fez? Um curso de como ser perfeito porra? — Encarou o ruivo tentando ficar o mais neutro possível. 


— Não? Por quê diz isso? — O mesmo levantou uma sobrancelha confuso.


— Você literalmente está fazendo deveres, no seu tempo livre, eu sei que estamos numa faculdade mas, mesh. E também, poha cara onde aprendeu essa caligrafia? — Viu o mesmo estender seu caderno para poder ver tanto a letra quanto o que fazia. 


— Não é exatamente um dever, é mais algo para o meu trabalho, eu possivelmente escrevi tanto letras cheias de enfeites em tatuagens que acabei levando para minha vida. — Disse sorrindo mínimo fazendo o Bakugou ficar sem graça. 


— Você é tatuador? — Seus olhos brilharam por um momento. 


— Sim, fiquei uns anos como estagiário lá mas vou ser empregado ano que vem. Por sinal qual seu nome?  O meu é Kirishima Eijirou do clube de Basquete. 


— Eijirou? Então é você que o treinador reclama tanto. O meu é Bakugou Katsuki e atualmente estou matando aula. — Sorriu de lado. 


O falso ruivo logo corou ao ser chamado pelo primeiro nome e não percebendo isso Bakugou apenas continuou a conversar normalmente com o mesmo. 


— Por sinal, eu gostaria de fazer uma tatuagem já faz um tempo, então queria aproveitar que tenho alguém conhecido então. Podemos marcar uma hora dessas? — Disse meio confuso e embolado nas palavras, por algum motivo tentava ser atraente e interessante perto do ruivo. 


A última vez que agiu assim só aconteceu merda consigo. 


— Claro! Podemos marcar hoje se quiser, estou com os horários liberados. 


— Beleza. 


Começou a prestar mais atenção na aparência do mesmo, roupas, pele, cabelo, olhos, boca. Seus, provavelmente se não tivesse fama de bater nas pessoas estaria de paquera com aquele ruivo. 


Sim, a pessoa mais treteira da escola era homossexual e acabou de ter um amor à primeira vista pela segunda vez na sua vida. 


Ficou mais algumas horas conversando com Kirishima e o comendo com os olhos, afinal conseguia ver um resquício dos músculos do mesmo pela gola V da regata preta. Como Bakugou não era idiota nem nada, já havia dado um jeito de perguntar “Então está solteiro Kirishima? Com tanto ser bonito por aí”. E para sua sorte sua resposta foi um belo sim. 

Quando percebeu já estava na hora de ir para os dormitórios e quando deu tal hora Kirishima o levou para o lugar onde faria sua tatuagem. Esperou e depois de Kirishima se preparar logo chamou o nome do loiro espetado. O mesmo o passou o desenho e logo Kirishima saco aquela agulha onde começaria, pediu para Bakugou o indicar o local onde faria e se deitar de bruços naquela maca preta, um algo do tipo que ele utilizava, o loiro não se interessou em saber. 


O loiro logo tirou sua camisa indicando suas costas, queria um o desenho inteiro nas mesmas. 


— Rebelde hein. — Riu o ruivo enquanto preparava o loiro, o mesmo querendo que até fosse para outra coisa, seria menos doloroso. 


— Obrigado por notar. 


Nas últimas horas que ficou li poderia dizer que jurava que alguém estava o esfaqueado mas era apenas uma agulha de maquina, pintando a porra de sua pele para sempre. Mas não se arrependeria. Quando ouviu Kirishima dizer que terminou se sentiu aliviado, mas quando falou o preço. 


— Posso pagar com minha virgindade? — Brincou vendo Kirishima de canto de olho virar um tomate. — to brincando, ou não, parcela em oito vezes meu querido. 


Continuou a brincadeira vendo as maravilhosas reações do mesmo, talvez ficar tanto tempo deitado o fez ficar diferente por um tempinho. 


— C-certo.. Por sinal apareça algum dia, vai que queira fazer os braços também. — Disse o ruivo se arrumando lembrando das conversas que teve com Bakugou enquanto tatuava. 


— Claro, aí eu boto “Me fode Eijirou” na minha cara. 


— Se você quiser. — Entrou na brincadeira  mas. 


— Fechado, na minha casa domingo as 9 da noite, a gente vai ver Netflix. — Falou rapidamente e entregando o endereço. 


Kirishima ficou paralisado por um momento, talvez não era brincadeira daquela vez. Corou e logo aceitou, morrendo de vergonha logo começou a explicar os cuidados que deveria tomar com a tatuagem nova. Bakugou ouviu tudo atentamente e logo se vestiu. 


— Por sinal, eu tava comendo aqueles pirulitos que marcam a língua, aí eu me perguntei. Será que eu marco a sua também? 




Notas Finais


Obrigado por ler!

Jornal: https://www.spiritfanfiction.com/jornais/otp-challenge--trinta-prompts-17673637

Criador(a) do Jornal : @kyoujurou

Créditos ao pessoal criador dos Prompts!
Prompt utilizado: Tatuagens

Participando do @OtpChallenge, esse “projeto” incrível UwU 💝
Qualquer erro nas informações aqui me avisem qwq 💛🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...