História Sebaek : your eyes. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Oh Se-hun (Sehun)
Tags Sebaek
Visualizações 31
Palavras 1.029
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


a história é triste. baekhyun possui olhos azuis. não vi se tinha algum erro. bom proveito :)

Capítulo 1 - Capítulo único


Tudo que Sehun ouvia eram sirenes e via luzes coloridas de azul e vermelho, piscando a todo seu redor. Seu corpo estava fraco, mas sentía-se disposto a sair daquela situação em que se colocara, preso embaixo do volante de seu carro. Olhou para seu lado e viu seu melhor amigo e, até então, quase namorado Byun Baekhyun, desacordado. Haviam alguns paramédicos e policiais do lado de fora e eles pareciam discutir sobre algo. Provavelmente, o salvamento de ambos. O carro estava destruído, era a última visão de Sehun até que sentiu seus olhos pesarem e desmaiar novamente.


Sehun sentiu seus sentidos voltarem ao normal quando já estava entre quatro paredes completamente brancas repletas de instrumentos médicos e alguns objetos que sequer sabiam para quê servem, afinal, fazia faculdade de artes plásticas junto de Baekhyun, este, estava deitado em uma cama de hospital um pouco longe de si, onde continuava desacordado assim como se lembrava de ter o visto enquanto ainda estavam no carro. Já era de manhã. Lembrava que da última vez que tinha visto horário em algum lugar havia sido em seu telefone celular e as horas marcavam duas e meia da manhã. Desde então, não lembrava-se mais de nada, a não ser de quando havia acordado dentro do carro destruído.


Ficou animado ao notar que uma enfermeira se aproximava de si, dizendo que ele já poderia ir para casa, já que não havia se machucado, apenas levado alguns arranhões. Entretanto, Baekhyun estava em estado crítico e, em coma. Coma. Era a penúltima coisa que Sehun gostaria de ouvir (já que a última era que ele estivesse morto) e aquilo havia, oficialmente, destruído o rapaz, sabendo que era tudo sua culpa. Era tarde da noite e os dois estavam bêbados, mas não tinham como voltar da festa sem ser por carro já que ambos moravam afastados do local onde havia acontecido o evento. E se tivessem pedido carona? E se tivessem ficado lá até o dia amanhecer e estivessem em melhores condições de ir para casa? E se Sehun não tivesse bebido? Eram várias perguntas e todas começavam com "e se". E se tivesse sido evitado?


Os profissionais que estavam cuidando de seu até então melhor amigo permitiram que ele ficasse com Baekhyun até às 17:00, levando em consideração que eram 16:00 e sabiam que Byun era muito importante para Sehun pelo jeito que reagiu a tudo que havia acontecido até o momento. Sehun abaixou-se ao lado da cama de Baek, sentindo lágrimas quentes, salgadas e arrependidas escorrerem pela extensão de seu rosto pálido e com uma expressão vazia e com um olhar triste.


— Ahn.. Baek? Eu sei que você não vai me ouvir, mas, eu sinto muito. Sinto muito que isso tenha acontecido com você, sinto muito que você tenha se machucado muito com isso, sinto muito que a culpa tenha sido minha e sinto muito que talvez seu tempo esteja acabando. — começou Sehun, sentindo as lágrimas aumentarem a "frequência". — Cara, eu não sabia que tudo poderia acabar tão rápido assim, sabe? Eu queria poder passar mais tempo com você. Pode olhar de novo em seus olhos, ser o motivo de seus sorrisos, continuar ao seu lado sempre, sabe? Eu não sabia que um descuido nosso podia fazer algo de tamanho tão grande. Eu espero que esteja falando isso atoa, que você se recupere e que possamos passar mais tempo de nossos dias juntos.


O relógio marcava 16:15. A família de Baekhyun estava de viagem, visitando familiares do outro lado do país e portanto o rapaz estava na casa de Sehun até que estivessem de volta, devido ao rapaz não ter ido por escolha própria. Oh chorava de soluçar, debulhando em lágrimas em pensar na possibilidade de que o tempo Baekhyun acabasse ali, na cama de um hospital. Chorava ao pensar na possibilidade do rapaz nunca mais acordar e ele nunca mais poder olhar para o fundo de seus azuis escuros, como o oceano.


— Eu me lembro da primeira vez que elogiei seus olhos. O jeito como você sorriu. Foi quando, também, fiquei sabendo que meu coração batia mais rápido quando ficava em sua presença. E como sentia vontade de sorrir só de lembrar de você ou só de estar ao seu lado sem nem trocar uma palavra. — Sehun sorriu triste, segurando uma das mãos do Byun. — Eu gostaria de ter te contado antes. — Observou os batimentos cardíacos de Baekhyun. Eram fracos. O relógio marcava 16:34. — Seus olhos. Tão lindos, sabia? Me lembram o oceano. São tão profundos quanto. 


Sehun estava destruído. Acabado. Triturado, algo assim. Seu coração doía. Tudo doía. Estava chorando mais do que nunca esteve, principalmente ao notar que os batimentos do Byun estavam cada vez mais fraquinhos. Estava desesperado. Baekhyun morreria? Por culpa sua? Era torturante pensar desse jeito. — Eu te amo tanto, Byun Baekhyun. Te amo muito. Eu queria poder ter lhe dito isso antes, ao invés de agora estar chorando como um condenado ao seu lado. Mas você está desacordado e, provavelmente nunca vai ficar sabendo disso. Já são dez para as cinco e daqui a pouco tenho de ir, sabia? Mas eu quero que saiba que eu te amo para sempre. Eu juro. Você me perdoa?


16:55. Sehun observava Baekhyun. Finalmente, o rapaz deu um suspiro, abrindo os olhos. Estava acordado. Mas, duraria? Seus batimentos ainda eram baixos. Baekhyun iniciou, com a voz fraca e falha: — É óbvio que lhe perdôo, Hun. Quero que saiba que eu também te amo, e, sinto muito. — sorriu. Sehun sorriu. Mas não por muito tempo. 16:59. Os batimentos de Baekhyun haviam parado. Não tinha mais o que fazer. Byun estava morto e Sehun chorando como nunca havia feito em toda sua vida. Era absolutamente uma tragédia.


— E se eu tivesse cuidado de você, Baekhyun?


Os enfermeiros entraram e guiaram Sehun até a saída. O rapaz observou o céu, lembrando da última visão que tivera, mesmo que com os olhos marejados: os olhos de Baekhyun. E se ele tivesse evitado isso?


— Eu sempre vou me lembrar de seus olhos, Baek. Sinto muito. Eu te amo. — esperava que, de onde quer que estivesse, Baekhyun pudesse ouví-lo.






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...