História Secret - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Personagens Originais, Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jun, Junhao, Junhui, Minghao, Seventeen, The8
Visualizações 95
Palavras 1.390
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olaaaa anjinhos, espero que gostem
alias
eu coloquei uma música do one direction pq eles ainda nao saíram do meu core :(
enois vlw

Capítulo 4 - Let Me Kiss You


ㅡ O que?

ㅡ Sai de cima de mim.

Minghao o empurrou rapidamente, se levantando da cama e se afastando de Jun. Mas ele se aproximava cada vez mais, estava realmente bêbado.

ㅡ Ah, eu não mereço isso. Por que você bebeu?

ㅡ Álcool ajuda com meus problemas.

ㅡ Ajuda? Acho que só piora.

Jun segurou com força no pulso do menor, aproximando seus rostos. Posicionou seus lábios perto do ouvido do garoto e sussurrou.

ㅡ Ajuda, assim como você pode me ajudar com uma outra coisa.

ㅡ Que?

Perguntou assustado, enquanto Jun descia a mão de Minghao para certos lugares. Minghao soltou sua mão e saiu correndo do quarto, se trancando dentro do banheiro da casa.

ㅡ O que foi aquilo?

Passou a mão em sua testa e ouviu batidas na porta.

ㅡ Abre a porta, Minghao.

ㅡ Não!

ㅡ Eu tenho a chave.

Ouviu um barulho na fechadura da porta e deu alguns passos atrás, pensando no que poderia fazer. Logo que Junhui entrou, botou tudo que tinha bebido para fora.

ㅡ Ahhhh! Que nojo, hyung.

ㅡ Cala boca.

Minghao voltou para o quarto e Jun também, os dois sentaram cada um em sua cama.

ㅡ Você sabe que se o seu pai te ver bêbado, ele te mata, né?

ㅡ Cuida da sua vida.

ㅡ No momento eu preciso cuidar de você, olha como você está. Eu tô tentando ajudar, apenas.

ㅡ Ajudar? Você só estraga tudo. Desde que mudou para cá, minha vida virou um inferno.

ㅡ Mas eu não faço nada para você! Te respeito quando você quer que eu faça outro caminho ou coisas do tipo!

ㅡ Cala boca!

ㅡ Para de gritar comigo, que porra eu fiz agora?

ㅡ É verdade que você gosta de mim? Muita gente me contou no Colégio.

Minghao ficou calado.

ㅡ Eu não gosto de você, entendeu? Pare de tentar se aproximar de mim! Eu não quero namorar com você. Eu gosto de garotas.

ㅡ Hyung, eu...

ㅡ Eu não gosto de você.

Junhui se escondeu em baixo dos cobertores e fechou seus olhos, em poucos minutos já tinha adormecido. Mas, Minghao, ficou apenas se segurando para não chorar. Todas aquelas palavras ditas, eram como facadas em seu coração.

Passou a madrugada inteira acordado, trocando sms com seu melhor amigo, Seungkwan, contando tudo que aconteceu, enquanto chorava baixinho.

Quando amanheceu, nenhum dos garotos tinha condições para ir a escola. Um estava de ressaca, e o outro estava com a cabeça estourando, a garganta dolorida e os olhos super avermelhados e inchados por ter passado a madrugada chorando.

O mais velho tinha ficado muito preocupado, então decidiu ir falar com ele. Ele não tinha ideia do que tinha feito.

ㅡ Minghao? O que aconteceu?

ㅡ Que ótimo, você não lembra.

ㅡ Me lembrar do que?

ㅡ Eu não gosto de você, entendeu? Pare de tentar se aproximar de mim! Eu não quero namorar com você. Eu gosto de garotas.

Minghao imitou Jun, forçando a sua voz e revirando os olhos.

ㅡ Que?

ㅡ Você me falou isso ontem, Junhui. Sabe o quanto me machucou?

ㅡ Você realmente gosta de mim?

ㅡ É sério que percebeu só agora, anjo?

ㅡ Me desculpe.

Minghao apenas soltou um suspiro e colocou uma de suas mãos no ombro do maior.

ㅡ Eu que te peço desculpas.

Jun não entendeu, então apenas abriu os seus dois braços, esperando um abraço vindo do outro. Mas ele deu de costas e saiu de cabeça baixa, fazendo um bico pequeno.

ㅡ Me encontra no Jardim daqui 40 minutos, por favor.

O pequeno assentiu, indo até a sala.

*Jun P.O.V on*

Como eu consegui falar todas aquelas coisas? Eu preciso fazer algo para me desculpar. Ele recusou um abraço. Isso não é nada normal.
Será que seria uma boa beija-lo?
Não, eu não sou gay. Ou será que sou? Não, não sou.
Ah, quer saber? É só um beijo. Isso não define minha sexualidade. Só vou fazer isso para alegrar ele. É errado? Talvez. Mas acho que é o único jeito dele me desculpar.
Mas, enfim... Do que ele gosta?
Acho que música, flores e é claro, eu.
Nada melhor do que eu tocando uma música, em um jardim cheio de flores. Fala sério. Se eu fosse ele, me beijava na hora.
Bem, que música eu toco no violão?
A mais bonitinha é aquela do One Direction. Então vai essa mesmo.

*Jun P.O.V off*

Os dois se encontraram no jardim, se sentaram em um banco e Junhui começou a tocar o violão de repente, o que assustou o menino de cabelos cacheados. A música começou a rolar e a letra saía suavemente da boca dele, mesmo sendo uma música animada.

If you don't wanna take it slow

And you just wanna take me home

Baby, say yeah, yeah, yeah

Yeah, yeah

And let me kiss you

Oh, baby, baby don't you know you got what I need?

Looking so good from your head to your feet


Depois de chegar na metade da música, um começou a encarar o garoto calado, os olhos se entrelaçaram e não paravam de se olhar. A música cessou, ele colocou o violão deitado em suas pernas e se aproximou lentamente até o menor.

O coração dos dois meninos começaram a bater rapidamente e a respiração acelerar. Minghao tinha uma explicação para isso, mas Junhui não.

Por que estava tão nervoso? Não era ele que gostava de garotas? Não era?

Jun queria que tudo fosse bem, só que não aconteceu.

Tudo estava dando certo, cada um deles já sentiam a respiração quente do outro batendo em seus lábios. Os dois ouviram um barulho alto e sairam do transe, por conta do susto. Era vergonhoso, eles não sabiam o que fazer. Se saíam correndo ou se enfiava a cabeça em algum lugar.

E o barulho?

O violão havia caído no chão.

ㅡ Maldito violão.

Jun se levantou, sussurrando isso repetidamente e chutou o objeto caído ao chão, resmungando e roçando seus dentes.

ㅡ Eu tenho que fazer lição.

O mesmo ficou de costas e deu alguns passos, parou ao ouvir a voz manhosa de Minghao.

ㅡ Mas não tem nenhuma lição.

ㅡ Tem sim.

ㅡ Não, não tem.

ㅡ Cala boca e me deixa ir fazer a lição.

Ele correu até dentro de casa e Minghao suspirou fundo, pensando naquele beijo que quase aconteceu.

*Minghao P.O.V on*

O que foi que aconteceu aqui? Eu poderia ter beijado Wen Junhui. Poderia ter sentido os seus lábios macios e quentes dele nos meus. Mas aquela merda de violão teve que estragar tudo.
Mas será que ele ia me beijar mesmo?
Ele disse que gostava de garotas ontem.
E disse que me odiava a um tempo atrás.
Eu preciso falar o mais rápido possível com ele, tenho que perguntar o que realmente ia rolar aqui.

*Minghao P.O.V off*

Ele se levantou do banco e saiu correndo até o quarto, onde provavelmente estaria o garoto com quem ele queria falar. E estava. Deitado na cama, olhando o teto.

ㅡ Pensei que viesse fazer lição de casa.

ㅡ Já terminei.

ㅡ Legal. Podemos conversar então.

ㅡ O que você quer conversar agora?

ㅡ Seja sincero... Você ia me beijar aquela hora no jardim?

ㅡ É... Eu... Sim, eu ia lhe beijar.

ㅡ Não foi você que disse ontem que gostava de garotas?

ㅡ Eu tô confuso.

ㅡ Ah, tudo bem. Eu vou comer algo.

Xu Minghao virou-se de costas e deu alguns passos em direção a porta. Quando segurou na maçaneta, ouviu a voz de Junhui.

ㅡ Você... Gosta mesmo de mim?

ㅡ Não, eu não gosto de você, Wen Junhui...

ㅡ Mas você d...

ㅡ Espera eu terminar de falar.

Ele se virou para Junhui, o encarando.

ㅡ Eu te amo, Junhui. Quando eu estou perto de você, meu coração e minha respiração aceleram, sinto como se meu corpo estivesse queimando, é uma sensação maravilhosa mas ao mesmo tempo dolorosa por não ser recíproco... E você sabe qual o nome disso? Amor. E é isso que eu sinto por você. Eu queria que você parasse de me tratar mal e entendesse o quanto eu te amo. O quanto eu quero estar ao seu lado. O quanto eu queria te fazer feliz.

Minghao saiu do quarto e Jun correu até ele, segurando seu pulso, o que fez o menor olhar para ele rapidamente, contraindo os lábios.

Notas Finais


nao me odeiem ♡♡♡♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...