História Secret - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Jaehyun, Mark, Taeyong, Winwin
Tags 97line, Jaehyun, Jaewin, Nct, Winwin
Visualizações 283
Palavras 1.564
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Pessoas normais às 2h da manhã: nossa, está tarde, vou dormir
Eu às 2h da manhã: hum, vou escrever um bônus pra JaeWin
É isto, espero que gostem! Kkkkkkk
Eu não revisei, então perdoem os erros.

Boa leitura e até a próxima! 💖

Capítulo 2 - BÔNUS: Bom dia!


Os gemidos baixinhos ecoavam pelo quarto junto ao barulho suave que o colchão macio fazia cada vez que os corpos sobre ele se moviam, as respirações antes calmas agora estavam desreguladas e pouco a pouco as roupas que usavam iam sendo removidas de seus corpos conforme a temperatura dos mesmos aumentavam gradativamente.

Ainda que fossem lentos, os movimentos de ambos os quadris eram constantes mantendo os dois membros rígidos em um atrito delicioso o tempo todo, as mãos do menor, quando não estavam apoiadas no abdômen definido do de cabelos negros, o arranhavam e acariciavam lentamente enquanto tinha suas coxas agarradas pelas mãos grandes.

Sempre que dormiam um na casa do outro as manhãs eram assim, era um ótimo jeito de lidar com ereções matinais, na verdade. 

JaeHyun adorava quando SiCheng estava em seu colo porque assim poderia reparar em cada detalhe do corpo do menor e poderia olhar aquela expressão de prazer o tempo todo. O lábio inferior preso entre os dentes branquinhos, os fios castanhos bagunçados, as maçãs do rosto avermelhadas e os olhos, quando não estavam fixos nos seus, estavam fechados denunciando o quanto ele estava gostando de todos aqueles estímulos.

Gemeu manhoso quando JaeHyun moveu suas mãos - que antes estavam em seu quadril o ajudando a rebolar sobre o membro pulsante - até seus mamilos, apertando-os levemente e passando a acariciar os biquinhos devagar, suspirou e jogou a cabeça para trás quando JaeHyun torceu-os e puxou-os levemente, sentindo uma pontada um tanto dolorida em seu membro até então escondido pelo tecido azul claro da boxer que usava. SiCheng tinha os mamilos extremamente sensíveis e aquilo que para qualquer um parecia tão simples poderia fazê-lo gozar ali mesmo.

Seu corpo estremecia levemente cada vez que os gemidos graves de JaeHyun chegavam aos seus ouvidos e o amaldiçoava mentalmente por ser tão gostoso e lhe causar tantas coisas ao mesmo tempo, o jeito que estava tão excitado apenas com aquilo chegava a assustá-lo, era quase que uma necessidade ter JaeHyun o tocando, ele precisava de mais daquilo... E apenas por um dos gemidos manhosos que saíram por seus lábios e pela forma que tremia levemente JaeHyun percebeu isso.

-C-Cheng... Deita. - pediu baixinho e deu um último aperto na cintura delineada antes de o menor sair de seu colo e deitar ao seu lado.

Sorriu quando o menor gemeu baixinho apenas por ter tocado sua coxa, apertando-a levemente enquanto a puxava um pouco para que SiCheng dobrasse essa perna, o que não demorou para acontecer e logo JaeHyun pôde encaixar seu corpo ao menor, gemendo baixo quando o mais novo empinou-se e pressionou mais ainda suas nádegas redondinhas em seu pau. Deslizou a mão direita lentamente pelo tórax magrinho enquanto beijava seu pescoço e não demorou muito para levá-la até o membro alheio tão duro quanto o seu próprio, ouvindo mais um gemido manhoso escapar pelos lábios grossinhos do menor.

Apenas para provocá-lo pressionou seu pau entre as nádegas gordinhas do mais novo e passou a mover o quadril como se estivesse o estocando enquanto o masturbava devagar já com a mão dentro da boxer que o mesmo usava. Um sorriso brincava em seus lábios finos enquanto observava o menor rebolar contra si, seu membro encaixava-se perfeitamente entre as nádegas macias, causando-lhe arrepios cada vez que o quadril bonito movia-se contra o seu, a cada segundo que passava sentia-se cada vez mais quente e a ideia de transarem bem ali, na cama do menor, lhe parecia bem tentadora.

Sua mão direita - a que usava para massagear o pênis cada vez mais duro do mais novo - já se encontrava um pouquinho úmida devido ao pré-gozo que a glande vermelhinha e inchada do outro liberava a cada movimento seu, sentia seu próprio pau latejar cada vez mais dolorido e os gemidos manhosos e arrastados de SiCheng apenas o faziam sentir-se ainda mais insano.

E, quer saber? Era exatamente isso que ele queria; perder a sanidade por causa daquele corpo tão perfeito colado ao seu e tão necessitado quanto a si mesmo.

-J-JaeHyunnie... - ouviu a voz baixinha o chamando. -P-Por favor... - o quadril mexia rapidinho, tentando estocar a mão que o massageava tão bem e ao mesmo tempo querendo sentir melhor a ereção grudada em suas nádegas.

-Droga, Cheng... - mordeu o lábio inferior com força enquanto livrava-se da última peça de roupa restante em seu corpo, assim como o menor fazia, logo deitando novamente e abraçando o corpo esguio, gemeu arrastado rente ao ouvido do menor quando colocou seu pênis entre as coxas macias dele de forma que o mesmo encostasse em seus testículos e iniciou pequenos movimentos de vai e vem com o quadril apenas para provocá-lo.

-Jae... - chamou-o manhoso, empinando-se ainda mais.

-O que, gatinho? Não é isso que você quer? - gemeu baixo, mordendo o lábio inferior em seguida quando uma leve contração das coxas alheias pressionou seu membro.

-M-Mais atrás... - pelo espelho do guarda-roupa bem em frente à cama conseguiu ver perfeitamente o biquinho manhoso que se formou nos lábios rosadinhos do outro e não conseguiu evitar achar isso extremamente fofo.

-Aqui, Cheng? - roçou levemente a glande na entradinha pequena do outro, sorrindo ao senti-la contraindo-se e ver o menor encolhendo um pouquinho as pernas.

-Aí, hyung... - um pequeno gritinho escapou por seus lábios quando sentiu certa ardência em sua nádega direita causada pelo tapa que havia ganhado.

-Tão gostoso, Cheng... - masturbou-se algumas vezes e direcionou seu pau ao buraquinho rosado e extremamente apertado, penetrando-o lentamente - o que foi fácil, já que seu pênis estava completamente molhado - e gemendo arrastado durante o processo.

Abraçou forte o corpo esbelto e distribuiu beijos molhadinhos pelo ombro e pescoço do menor, não demorando muito para começar com as investidas e sentindo-o contorcer-se levemente entre seus braços, sentia arranhões em sua coxa a cada estocada forte e fazia questão de gemer bem perto do ouvido do escorpiano apenas porque tinha plena noção do efeito que sua voz tinha sobre ele e porque queria deixá-lo tão devastado quanto estava. 

Era simplesmente impossível resistir a Dong SiCheng e seu corpo todo delicado demais para um homem e perfeitinho, só JaeHyun mesmo sabia o quanto era hipnotizante ver as marcas dos seus próprios dedos naquela pele branquinha e macia cada vez que o apertava um tantinho mais forte ou até lhe dava alguns tapas nas nádegas e nas coxas, os gemidos manhosos e arrastados que saíam por seus lábios carnudinhos eram como música para seus ouvidos e sentia que poderia gozar cada vez que SiCheng resolvia rebolar contra seu pênis em meio às estocadas - agora rápidas.

Era tão gostoso sentir aquele buraquinho tão pequeno apertando deliciosamente seu pau cada vez que ele deslizava para o interior quente do outro, sentia seu próprio corpo tremer cada vez que sua pélvis chocava-se com força contra a bunda redondinha que já estava começando a ficar avermelhada por isso, mas JaeHyun precisava de mais, a posição em que estavam não permitia que JaeHyun o fodesse com a força que queria, e foi por isso que teve uma ideia.

Abandonou o interior quentinho e apertado apenas para pegar um travesseiro e o colocar na altura do abdômen do chinês, não demorando muito para o deixar de bruços e acariciando suas pernas quando o mesmo entendeu o que queria e apoiou-se nos cotovelos e nos joelhos, tratando de empinar bastante a bunda gordinha e deixando mais um gritinho escapar quando recebeu mais um tapa forte na nádega direita.

A primeira estocada naquela posição já foi forte e certeira, fazendo com que um gemido alto escapasse pelos lábios rosadinhos assim que SiCheng sentiu seu pontinho mágico ser atingido, e à partir desse momento JaeHyun tentou acertar apenas ali, tendo sucesso em muitas das tentativas. O quarto que antes era silencioso agora era preenchido por gemidos arrastados, barulhos de corpos se chocando e também pelos barulhos molhados que a penetração causava, SiCheng mordia o travesseiro para abafar seus gemidos extremamente altos e também para poder ouvir os de JaeHyun, que a cada minuto pareciam ainda mais arrastados e sexys.

Mais um estalo de mais um tapa - dessa vez na nádega esquerda - foi ouvido seguido de um palavrão por parte do mais velho quando SiCheng contraiu-se ainda mais contra seu membro, ambos estavam perto do ápice e por causa disso colocou ainda mais força em seus movimentos, apertando o quadril bonito com uma mão enquanto a outra agarrava os cabelos castanhos do escorpiano, este que tinha os olhos marejados e sentia o corpo tremer inteiro, empinando-se mais contra o aquariano a cada estocada.

Após mais alguns minutos de gemidos altos, arrepios, apertos, arranhões e ondulações ambos atingiram o limite juntos, JaeHyun em um gemido mudo apertando ainda mais a cintura delicada em suas mãos, as sobrancelhas franzidas e os olhos fechados, soltando alguns "ah's" enquanto gozava no interior apertado do menor ainda sem parar de estocá-lo e SiCheng em uma série de gemidos manhosos que eram bloqueados pelo travesseiro, os olhos puxadinhos estavam fechados com força, fazendo com que as lágrimas ali acumuladas escorressem pelo rostinho corado e delicado, e o corpo inteiro tremendo, rebolando agora devagar contra o quadril do maior até os movimentos pararem totalmente e este deitar exausto ao seu lado.

Por pelo menos três minutos a única coisa que foi ouvida no quarto foram as respirações completamente desreguladas dos dois garotos deitados na cama de casal agora totalmente bagunçada.

Tsc, era só para resolver uma ereção matinal...

-Bom dia, Cheng...

-Um ótimo dia, Jae!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...