História Secret admirer - Imagine Taehyung - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens V
Tags Bangtan Boys, Criaturas Misticas, Imagine, Kim Taehyung, Sobrenatural, Vampiros, Você
Visualizações 94
Palavras 2.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIIIII VOLTEI

Boa leitura♥

Capítulo 3 - Cap.2


Fanfic / Fanfiction Secret admirer - Imagine Taehyung - Capítulo 3 - Cap.2



     Pov ________.



22:00 hr Abrigo feminino



-Bom qual é o seu nome querida?-a atendente me pergunta com uma prancheta em suas mãos

-Me chamo __________.-Ela anota na prancheta

-Uhnnn, você é daqui?- a olho confusa - E que seu nome nem sua aparência são condizentes com as características asiáticas...-Fala como se fosse óbvio

-ata, sim eu sou coreana, mas um de meus progenitores era ocidental -dou um leve sorriso

-Se você tem descendentes coreanos poderá ficar aqui....-Anota algo na prancheta-Bom eu preciso da sua idade, para saber qual sera sua ala aqui

-Eu tenho 19 anos 

-É a sua idade oriental?-asinto com a cabeça

-Então ficará na ala das adolescentes.- diz indo falar com uma idosa que entrava pela porta do alojamento

Por que eu tenho que ficar junto com os adolescentes sendo que já tenho idade suficiente para ficar junto com os mais velhos? Só de imaginar conviver com adolescentes arrogantes que só servem para bostejar pela boca, me dá nos nervos. 

Não que eu não tenha passado pela adolescência, na verdade eu não tive essa fase já que desde pequena trabalhava pra poder pelo menos ter o que comer, mas olha onde estou? Em um abrigo...Quando eu já achava que está no fundo do poço acabei encontrando uma portinha que dava a uma de queda live sem fim, não que eu ache que minha vida é uma bosta mas, existem tantas pessoas que estão em situações piores que a minha que eu não consigo fazer outra coisa a não ser agradecer por ter a vida que tenho, mesmo que esteja em uma situação digamos que deplorável não acho que começar começar a chorar em posição fecal vai ajudar em algo, se eu quero que minha vida mude eu que tenho que fazer essa mudança, pois a única coisa que cai do céu é chuva. Mas a mesma pergunta vem em minha cabeça, por que não posso ficar na ala adulta? E com essa pergunta vou até a recepcionista

-Por que não posso ficar na ala adulta?-A mulher se vira para me olhar

-Pois você é muito jovem!? Não e óbvio?

-Não, pois já tenho idade suficiente para ficar com adultos

-Entenda você tem uma aparência muito jovem para ir pra lá...As outras irão ficar desconfortáveis em dormir com uma pessoas mais novas...Isso é uma questão cultural, espere um pouco, já irei levala para onde passará a noite -vira-se para uma mulher que aparentemente tinha seus 80 anos  que já esbanjava seus cabelos brancos e pele enrugada

Me sentei em uma das poltronas que ali entavam e começei a observavar aquela idosa falando com a recepcionista, acabei me perdendo em seu traços já que comecei a me imaginar quando estivesse com aquela idade, mas fui tirada deles com o elevamento de voz da idosa

-Eu sou javem sim, apenas meu corpo não condiz com minha jovialidade -ela diz emburrada... Que fofa

-está bem senhora você poderá ficar na ala juvenil  -diz revirando os olhos

-Sua malcriada, eu posso ser jovem, mas não aceito esse tipo de comportamento - a mais velha diz e levanta sua bengala, já sabendo o que iria acontecer começo a tossir

-coff, coff, coff -chamo a atenção das duas, mesmo a recepcionista merecendo 

-Como você é bonita, parece comigo quando era mais velha  -Olhei confusa para a idosa

-É que agora eu sou mais nova somente meu corpo que não  -começo a rir internamente, mesmo sabendo que o que a mesma disse está serto, pois nós podemos sim ter mentes não condizentes com nossa idade

-Bom vamos lá, eu irei dizer as regras para vocês duas-diz a recepcionista

-Como se eu fosse seguilas-susura a mais "nova" ao meu lado

-Uma coisa é ser "nova" outra inconsequente -me inclino e susuro em seu ouvido, a mesma nem dá atenção

-Continuando, e extremamente proibido trazer pessoas, animais, drogas, bebidas alcoólicas, cigarros entre outras coisa ilícitas em nosso recinto-diz a recepcionista começando a andar- Não é permitido saídas depois das 00:00 pois os portões serão fechados. Em todos as alas existem banheiros e chuveiros para uso de todas, não é permitido ficar mais de quinze minutos no banho, por conta disso à um dispositivo que cessa a água após quinze minutos de uso, cada uma de vocês receberão um kit de higiene pessoal e outro de roupas de cama e cobertores, e para melhor convívio de todos eu aconselho a não pegar os pertences dos outros

Nós apenas disponibilizamos o alojamento durante as noites e o amanhecer, por conta disso nós acordamos todos apartir das cinco da manhã e fechamos o local as seis para ser aberto novamente as oito da noite tendo o portão fechado as meia noite, se chegarem antes ou depois destes horários terão que ficar em espera, se nenhuma dessas regras forem respeitadas acabara em expulsão...Bom o dormitório de vocês são esses podem ficar a vontade -olha para sua prancheta- A cama de __________ é a de número quarenta e a da senhora Ayala é a cinquenta e quatro, boa noite. Esqueci de dizer as luzes são desligadas as onze-Sai nos deixando sozinhas com as outra meninas

-O que temos aqui...-Uma garota alta com cabelos lisos pele clara e olhos puchados em um tom de castanho escuro diz fitando a mim e Ayala

-Escravas novas no pedaço- diz uma pré adolescente baixinha com cabelos curtos azuis e olhos também puchados com o mesmo tom e pela mais clara que a outra

-O que essa velha está fazendo em nossa ala? Que eu saiba lugar de velho é no asilo - diz outra igual a de cabelos azuis somente a cor do cabelo era diferente, já que está tinha cabelos pretos

Ayala da uma bengalada na cabeça de cada uma, e a giganta parte pra cima de ayala, entro na frente de ayala

-Sai da frente demente -exclama a gigante...como assim? Que argumento

-Por que está rindo idiota? 

-É por que está rindo?

-Sabe nada se resolve com brigas, olha a situação em que nos encontramos. Estamos em um abrigo, vulgo dizer prisão já que é cheia de grades, você acha que vai adiantar alguma coisa arrumar briga comigo? Não vai adiantar nada, somente sera expusa e teras que viver na rua


-Garanto que você já passou por situações difíceis na rua, e que não queira vivelas novamente...Então se você não desejas dormir nas ruas acho melhor se acalmar e refletir sobre seus atos pois não é certo agredir uma idosa...Não é mesmo? Bom se precisar de qualquer coisa estarei na cama se numeração quarenta -olho para todas-Tenham uma boa noite

Neste exato momento as luzes se apagam, deito-me na cama e em seguida pego no sono



05:00 hr  Abrigo feminino



-Levantem está na hora de acordar-alguém grita

Abro os olhos e olho em volta, todas as outras já estavam se levantando, pego minha toalha e o kit de higiene pessoal e fui para o banheiro. Quando cheguei lá percebo que os chuveiros não tinham repartição uma coisa muito chata pois não tem como ter privacidade, me despi e liguei a torneira fecho os olhos e começo a me ensaboar enquanto tento juntar versos que estavam em minha cabeça desde que cheguei aqui mas a apenas crio uma estrofe, mesmo assim começo a canta-la enquanto lavo meu cabelos

" Pois eu sou jovem, com um corpinho de ancião

Eu sou jovem, mentalidade de vovô

Eu sou jovem, e não importa o que disser

Eu sempre vou ser

Jovem ".


Abro os olhos e percebo que a maioria das meninas olhavam pra mim, parei de cantar e desliguei o chuveiro e saio do banheiro me enrolando na toalha, pego a mesma roupa que estava ontem e a visto já que não estavam sujas,pego minha mochila e vou pra fora do abrigo...sinto-me leve respirando o ar frio e úmido por conta do sereno que caia, coloco minha blusa de frio e saio andando a procura de uma lugar prara comer, ando um pouco até chegar em um bairro bem movimentado, vou andando sem nenhum destino ao certo

 Viro uma esquina e encontro  uma rua estreita repleta de restaurantes, eram esses lugares que eu procurava, entro no terceiro na minha direita, era um restaurante bem simples mas bem arrumado, e o melhor  é que tudo era barato. Me sento em frente a janela a  peço um tipo de sopa bem forte e nutritiva, com aquela refeição seria capaz de aguentar o dia inteiro


[...]


Saio do restaurante indo direto a praça onde pessoas ficam catando e dançando o dia inteiro desde manhã até o anoitecer, abro minha mochila e tiro um violão... Quando dei por mim já eram 12:00 bom um horário para começar pois já tinha muito movimento as ruas, folheio meu caderno de composições. Folheio, folheio e folheio até achar a canção perfeita, eu a escrevi quando estava refletindo então ela acabou tendo um significado muito profundo." Change", esse o nome, respiro fundo fecho meus olhos e posiciono meus dedos no violão e começo.

No Termino da música abro os olhos e não vejo exatamente ninguém assistindo a mim, apenas dois cachorros que estavam em minha frente sentados me olhando...Todos estavam virados de costas para mim, fiquei um pouco decepcionada, mas fazer o que nem todos conseguem apreciar a arte, pelo menos tenho esses dois cachorros, eles realmente aparentam ter gostado da música... Então voltarei a cantar


Enquanto canto se forma um grupo de pessoas ao meu redor, e outros animais, isso é estranho...Mas fazer o que né?


[...]


Já se passam das quatro da tarde, é melhor eu parar por aqui mas bolsa estava cheia de gravetos..Muito engraçado isso, os animais encheram minha mochila de gravetos, me abaixo e tiro alguns gravetos da mochila mas os animais começaram a ficam inquietos e raivosos, então coloco de volta, e agora? Não quero ser atacada por cachorros, passaros esquilos entre outros animais que estavam presentes...Não acredito que vou ter que comprar outra bolsa, bom eu ja estou precisando. Vou ter que levar duas bolsas tendo uma cheia de gravetos

Eu sei que é idiota o que vou pedir mas vamos lá

-Vocês podem cuidar do meu teclado?Vai ser rapidinho -digo para os cinco cachorros que estavam em minha frente saio correndo pra uma loja de instrumentos musicais


[...]

 Andando em direção à floresta encontro um pequeno pássaro no chão, aparentemente ele ainda não voa, olho para as árvores ao meu redor e vejo um ninho e um pássaro adulto piando com alguns filhotes em volta, quando a pássaro piava o pequenino repetia o ato...Presumo que ele tenha caído de lá, subo na árvore e coloco o pequeno de volta ao ninho.

Ando até chegar ao mesmo lugar de costume, um espaço aberto cercado por árvores, com uma nascente de águas cristalinas que  se estendia em um grande lago e uma grande árvore no centro do local

Esse lugar me acalma,  me traz paz...como se o frequentes-se a muito tempo, mas apenas o encontrei sem querer a pouco tempo

Me sento em uma das raízes da grande árvore tentando compor 


[...]


Demorou mas finalmente consegui escrever, usei a estrofe de hoje sedo. Bom agora é só cantar


Jovem


Eu fico esperando aquele ano que eu sei que eu vou bombar

Que eu vou ganhar muito dinheiro

Enquanto isso eu fico em stand-by

Com aquele pé atrás

Cai do berço, cai no mundo sem nenhum tutorial

De como eu chego no sucesso

E tudo vira as costas

Eu não me abandonei, nem vou abandonar meus sonhos

Pois eu sou jovem, com um corpinho de ancião

Eu sou jovem, mentalidade de vovô

Eu sou jovem, e nunca sei aproveitar

O que eu tenho em mãos

Tá todo mundo esperando o milênio

Que eu sei que eu vou

Bombar, que eu vou ganhar muito dinheiro

Com o mundo abrindo as costas

Eu não me abandonei

Eu nunca, eu nunca vou abandonar meus sonhos

Pois eu sou jovem, com um corpinho de ancião

Eu sou jovem, mentalidade de vovô

Eu sou jovem, e nunca sei aproveitar

O que já está na minha mão

Eu não me abandonei

Eu nunca vou deixar Rogério perto

Dos meus sonhos

Pois eu sou jovem, com um corpinho de ancião

Eu sou jovem, mentalidade de vovô

Eu sou jovem, e não importa o que disser

Eu sempre vou ser

Jovem, com um corpinho de ancião

Eu sou jovem, mentalidade de vovô

Eu sou jovem, e não consigo aproveitar

O que eu tenho em mãos

O que eu tenho

O que eu tenho em mãos


Sinto ser observada, mas acabo me deixando levar pela melodia


Notas Finais


Então foi isso xuxus ♥
Espero que tenham gostado♥

Change (Namjoon e Wale) : https://m.youtube.com/watch?v=9rAyprZdo7o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...