História Secret Girl - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Izumi Uchiha, Karin, Mebuki Haruno, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Anime, Colegial, Gaaino, Hentai, Naruhina, Naruto, Paixão, Romance, Sasusaku, Sexo
Visualizações 37
Palavras 3.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ MEUS AMORES,
TUDO BOM?

MAIS UM CAP DA FIC PARA VOCÊS, ESPERO QUE GOSTEM!

Capítulo 2 - Chapter 2


Fanfic / Fanfiction Secret Girl - Capítulo 2 - Chapter 2

“Olá galerinha do Upper East Side, Secret Girl na área trazendo para vocês os segredos mais bem guardados da elite escandalosa de Manhattan.

Eu nunca sei qual o pior débito, se é com a consciência ou com o coração, mas quando ambos dão as mãos e preferem caminhar juntos a dor e a pancada são bem mais dolorosas.

Quem fica até o final do espetáculo acaba tendo spoiler da próxima apresentação e nesse pequeno coquetel que teve na mansão dos No Sabuku não foi diferente. Depois do circo pegar fogo tivemos a queima total e Cerise não ficou de fora.

Ino Yamanaka foi vista saindo com Sai Uchiha e fontes confiáveis disseram que nenhum dos dois voltaram para casa. Pois é G, acho que loira superou bem rápido o rompimento

A atual Rainha Tayuya que chegou acompanhada foi flagrada saindo sozinha e o pior, horas depois vimos nossa querida Rainha, Sakura Haruno, saindo correndo e segundos depois o nosso tão amado Rei, Sasuke Uchiha indo atrás, mas quando chegou era tarde demais. Poxa Cerise, poderia ter deixado o sapatinho de cristal ou uma pequena pista para ser encontrada. Será que tem amor presente no peito desses dois, ou ainda é apenas um jogo de gato e rato?”

 

[...]

 

– Você sabia que ela tinha voltado? – a confusão de sentimentos no rosto de Sasuke estava evidente, ele foi pego de surpresa e odiava ser visto assim.

– Li rápido a notificação e exclui – mentiu a menina dando de ombros

– E por que essa mesma notificação não chegou pra mim? – ele a encarou esperando alguma resposta.

– Eu não sei – mentiu mais uma vez olhando para o rapaz.

– Não minta pra mim – o moreno disse de maneira fria e olhou no fundo dos olhos da menina – eu sei quando você mente – completou de forma sombria fazendo o corpo da garota se arrepiar.

Tayuya tinha consciência de que enganar Sasuke era o pior a ser feito, se ele descobrisse por outros meios ela estaria encrencada e tê-lo como inimigo é algo que não queria.

– E-Eu a-apaguei a notificação – ela gaguejou e temeu a raiva que estava nos olhos de Sasuke.

– Por que fez isso? – privacidade era algo que o Uchiha mais zelava e ultrapassar essa zona era algo perigoso demais para quem tentasse – Eu te fiz a porra de um pergunta – Sasuke disse entre os dentes, sua raiva estava visível.

– Eu só tive medo de te perder amor – ela fez bico e forçou algumas lágrimas – sei o quanto ela ainda mexe com você – disse olhando no fundo dos olhos do menino – ouço as vezes que você chama o nome dela enquanto dorme – Tayuya estava fingindo uma mágoa enorme, convenceria qualquer pessoa com esse teatro, mas Sasuke era mais esperto.

– Acho melhor você voltar pra casa – ele deu as costas e colocou as mãos no bolso da calça do terno e caminhou a passos calmos até a enorme porta de madeira escura.

– Eu espero no carro enquanto se despede? – a ruiva perguntou de forma simples, era comum isso acontecer em muitas festas.

– Você irá sozinha para casa – a voz dele saiu fria fazendo o ambiente ficar mais pesado do que estava.

– Sasuke, me desculpe – ela se aproximou e abraçou-o por trás – eu não faço mais – disse apertando-o com mais força e colocando a testa nas costas largas do rapaz.

– Você é surda? – a voz saiu mais carregada de raiva – eu quero que você saia pela porra dessa porta e desapareça da minha vista por hoje – ela arregalou os olhos.

Sabia que Sasuke era frio, o mesmo a tratava mal diversas vezes, mas depois de uns tempos ele foi mudando e até sorria pra ela, mas agora parece que tudo o que lutou para construir, desmoronou em segundos

“Maldita seja você Sakura Haruno, mas não ficará assim” Tayuya pensou e saiu andando do quarto pisando a passos duros, depois de dois anos de convivência com o Uchiha, sabia que essa não era a melhor hora para conversarem e que persistir só o deixaria mais irritado e isso pioraria ainda mais a sua situação

Assim que a ruiva saiu do quarto Sasuke pode respirar aliviado e tentar colocar a cabeça no lugar. Sakura estava no andar debaixo, tão próximo a ele depois de tanto tempo e esses três anos só a fizeram bem. Ela estava ainda mais bela, o vestido só dava uma pequena ajuda para deixá-la ainda mais bonita. Sua Cerise estava de volta e o coração do Uchiha socava o peito por saber que depois de tudo o que aconteceu, ela não seria mais sua.

Sasuke passou a mão pelos cabelos, que idiota foi naquela época, tinha vontade de socar a própria cara sempre que lembrava da barbaridade que fez com sua amada, tudo por causa de uma maldita aposta.

Precisava urgentemente de uma boa dose de Whisky, com esse pensamento decidiu finalmente sair do quarto e ir direto para o bar.

Assim que chegou no local do coquetel olhou ao redor na esperança de encontrá-la e parece que suas preces foram atendidas. Ela ria com suas amigas e algo dentro do Uchiha quebrou mais uma vez ao lembrar que aquele lindo sorriso não pertencia mais a ele.

Ela estava mais forte, não podia negar e isso era um perigo, aliás, Sakura Haruno sempre foi um perigo. Continuou observando a menina e estava hipnotizado não só pelo corpo que estava mais bonito, mas sim por aquele maldito sorriso.

– Para de babar cara – a voz de Naruto se fez presente fazendo o moreno fechar a cara

– Não tem ninguém aqui babando – tentou negar e voltar com a máscara de indiferença.

– Uhum, sabemos – o loiro bebeu um gole de seu whisky e olhou para a rosada – ela voltou ainda mais gostosa – Sasuke fechou a cara e olhou para o amigo.

– Como é que é? – a vontade do moreno era estrangular Naruto ali mesmo, quem aquele baka era para falar assim de sua mulher.

– Ué, pensei que não se importava – o loiro riu da cara do amigo e deu três batidas em suas costas – Vai falar com ela cara.

– Ela deve me odiar Naruto – deu um suspiro longo e passou a mão no cabelos – sabe que não tenho o direito de chegar perto dela.

– Você realmente foi um babaca – o Uzumaki disse ainda olhando para Sakura – mas sabemos que você desistiu antes de chegar no final, tenta contar isso pra ela.

– Acho que o álcool está afetando a sua cabeça – Sasuke também olhava para a Haruno – estamos falando de Sakura, ela não iria nem se quer me escutar.

O loiro fez um sinal com a cabeça e os dois caminharam pela festa e o Uchiha fazia de tudo para tentar parar de prestar atenção na rosada.

– Hinata, oi – Naruto acenou para a perolada e a mesma ficou vermelha, como era possível o baka do loiro não perceber o quanto a menina era apaixonada por ele.

– N-Naruto, oi – a menina acenou e colocou uma mecha do cabelo para trás da orelha.

– Cadê o pessoal? – Sasuke virou a cabeça levemente para o loiro, ele sabia o que aquele boçal estava tentando fazer e achou isso genial, depois tinha que agradecê-lo por isso.

– Ali no canto – ela apontou e puderam ver a pequena roda que se formou no canto da sala – Vamos lá falar com eles – pobre Hinata, se soubesse qual era a intenção dos dois, nem ao menos permitiria a aproximação deles de sua melhor amiga.

Caminharam a passos calmos, enquanto Naruto falava e Hinata ficava vermelha pela aproximação do loiro, Sasuke ficava mais ansioso. Parecia que aquele torturoso caminho não acabava nunca.

Quando chegou atrás da rosada conseguiu sentir o perfume que era a marca registrada dela, cereja. O som do riso dela era contagiante e para o Uchiha era uma doce melodia que poderia ouvir por horas.

– Sakura, que bom que está de volta – Sasuke disse bem humorado e viu que o objetivo foi cumprido quando o corpo da menina ficou tenso e ela rodeava o dedo na boca da taça, essa era uma mania que a menina tinha quando estava nervosa e a esperança no peito do maior ascendeu por pensar que ainda tinha efeito na garota.

– É bom estar de volta Sr. Uchiha – a menina virou e o olhou no fundo dos olhos tão escuros que a absorvia por inteiro.

Uma onda de eletricidade percorreu pelo corpo dos dois, um calor parecia queimá-los por inteiro, os olhos brilhavam e quem olhava de fora e conhecia os dois como ninguém percebia que ainda tinha sentimento, mas Sakura tinha que mostrar que era forte, tinha que botar Sasuke em seu lugar.

– Por onde andou todo esse tempo Cerise? – o corpo da menina arrepiou por inteiro, o garoto tinha carregado um pouco a voz ao pronunciar o apelido dela e fez isso de propósito e pior, sua cabeça estava começando a alucinar, por um minuto achou que ele estava mesmo preocupado.

– Desculpe-me a indelicadeza, mas não é da sua conta, aliás me dêem licença, preciso procurar tomar um pouco de ar – Sakura saiu às pressas,precisava ficar o mais longe possível de Sasuke.

 

[...]

 

A brisa fria batia nos cabelos loiros da menina enquanto a mesma olhava para o céu estrelado. Por que ela tinha que ir tão cedo? Como a queria ali para abraçá-la e dizer que ela merecia coisa melhor ou não precisava dizer nada, só um abraço seria o suficiente.

– Ino?! – a loira estava encostada na sacada.

– Eu quero ficar sozinha – respondeu secando as lágrimas que caiam, mas não olhou para a dona da voz, nem precisava.

– E te deixar assim nesse estado? – Sakura se aproximou segurando o rosto da menina – Nem pensar.

– Dói Sakura – Ino chorava cada vez mais e soluçava entre o choro – Não sei o que é mais dolorosa – os olhos azuis que sempre eram tão vivos para a rosada estava agora parecendo um oceano conturbado – saber que sou insuficiente para todos ao meu redor ou saber que nunca serei mais do que uma simples vadia barata – as palavras da loira pareciam navalhas afiadas que cortavam profundamente a pele de Sakura.

– Não diga mais isso – o tom de voz da rosada era sério – você é mais que o suficiente e na minha vida você é e sempre será primeira opção – disse abraçando a amiga com mais força – Não importa o que acontecer Ino, eu sempre estarei aqui, agora olha pra mim – os olhares de ambas se encontraram – Você é Ino Yamanaka, a mais bela flor de toda Nova York e nunca, nunca ninguém passa por cima de você. Você é uma mulher forte, confiante e tem o que quiser na hora que quiser – os olhos azuis brilhavam por causa das lágrimas, como sentia falta de sua melhor amiga – Você não é tapete e muito menos mulher para satisfazer simples desejos, você é mais que isso – Ino sorriu e continuou olhando para Sakura – Agora levante, arrume essa maquiagem e faça quem te fez chorar sofrer, mostre que quem perdeu foi ele e não você.

– Eu amo você Cerise – a Yamanaka secou as lágrimas e as duas levantaram.

– Eu te amo mais minha Calla Lily – a loira sorriu para a amiga, amava aquele apelido, era a flor que mais gostava e mais achava bonita.

A menina caminhou até chegar ao banheiro mais próximo e decidiu seguir o conselho da Haruno. Retocou toda a maquiagem e olhou para o espelho, por mais que tivesse vestígios de choro, continuava linda como sempre.

Ajeitou o vestido, ele era de um azul solto de alça e decote simples mas sexy que deixava seus bebês a coisa mais linda e apetitosa que podia existir. Estava dentro de um vestido lindo e caro e precisava dar jus a ele.

Saiu do toalete e parecia renovada, percebeu alguns olhares sobre si e não deu muita importância, sempre acontecia isso e ela gostava dessa atenção.

Andou mais um pouco, cumprimentou algumas pessoas, parou para conversar com outras até que sentiu alguém esbarrar com força nela, fechou os olhos esperando pela queda, mas não veio e só ai pode sentir uma mão envolta de sua cintura. A Yamanaka abriu os olhos lentamente e quase soltou um gemido satisfatório quando viu quem estava tão próximo de si.

– Desculpe, eu não tinha te visto – o menino de pele pálida a encarava sério.

– Sem problemas – ela ficou um pouco corada – eu tenho que prestar mais atenção por onde ando.

– Você está cada dia mais bonita Senhorita Yamanaka – disse o garoto e a loira abriu um sorriso ainda maior.

– E você também Sr. Uchiha – o rapaz ficou encarando a menina por algum tempo.

– Tem algo errado com você – ele soltou aos poucos a cintura dela até que pudesse sustentar o própria peso do corpo

– Como? – ela perguntou querendo entender o que ele queria dizer.

– Os olhos são o espelho da alma – ele colocou as mãos pra trás e continuou olhando a menina.

– E o que estão refletindo? – Ino perguntou desconfiada.

– Dor, solidão e decepção – a loira olhou espantada para o rapaz, estava tão na cara assim? – Mas fique tranquila, todos aqui estão presos nos próprios mundinhos ilusórios e não se importam com o que acontece em sua volta.

A garota olhou ao redor e pode perceber que realmente era uma triste realidade tudo o que o garoto dizia.

– Desculpe Sai, mas preciso ir pra casa – ela virou as costas mas foi surpreendida com a grossa mão do rapaz segurando a sua com um pouco de força.

– Espere Ino – ao ouvir as duas palavras ela virou-se e o encarou – eu vou sair da cidade amanhã e só devo voltar depois de alguns meses, queria passar minha última noite em Manhattan com alguém especial pra mim.

A loira não pode conter o sorriso, Sai era um dos seus melhores amigos. Todos eles cresceram juntos, sempre foram ela, Sakura, Sasuke, Naruto e Sai, depois vieram os outros. Não poderia negar um pedido assim vindo do albino então apenas apertou a mão do rapaz e concordou com a cabeça.

Era raro isso, mas Sai sorriu com a resposta dela e beijou gentilmente a sua mão, o que deixou a garota um pouco sem jeito.

– Para onde vamos? – Ino perguntou mesmo não ficando nem um pouco preocupada com a resposta, confiava em Sai.

– Onde o destino nos levar – ele caminhou com ela a passos calmos.

O Uchiha sabia que a loira precisava conversar e mesmo que ela não compartilhasse do sentimento dele, Sai sempre estaria ali.

 

[...]

 

O clima ficava cada vez mais frio, mas Sakura não se preocupava com isso, o turbilhão de sentimentos pareciam que explodiria a qualquer momento e não sobraria ninguém para juntar os pedaços.

O quão tola ela estava sendo em pensar que já tinha superado o grande Sasuke Uchiha, que parecia tão imponente, mas era tudo uma farsa, conhecia o moreno muito bem para saber que aquela pose toda era apenas fachada. Mas também não podia perdoá-lo pelo que tinha feito, era exigir demais dela.

– Vai acabar ficando doente se permanecer aqui – o corpo da menina ficou todo arrepiado.

– Não fale como se tivesse importância para você – Sasuke soltou um longo suspiro ao ouvir aquilo, sabia que não seria fácil.

– Sakura… – a menina olhou pra ele e fez sinal para que ele parasse.

– Eu não quero suas lamentações– ele podia ver a tristeza nos olhos da menina – não quero que você me peça desculpas, ela não vão curar o que eu senti – o bolo que formava em sua garganta estava cada vez mais sufocante, mas precisava dizer a ele – eu não fiquei com raiva de você, não fiquei com ódio e nem senti vontade de te matar – ele arregalou os olhos – eu só fiquei decepcionada Sasuke – a rosada olhou no fundo dos olhos dele – eu confiei em você, me entreguei, acreditei que eu era especial.

– Mas você é … – ele tentou dizer

– CALA A BOCA – ela gritou, as lágrimas já caiam – não diga o que não é verdade – disse tentando limpar as lágrimas – eu sempre fui a merda de uma aposta e você disse isso com todas as letras, não lembra?

– Eu… – o moreno estava dilacerado ao ver o estado que a encontrava, queria abraçá-la e dizer que tudo que ela dizia era a mais pura mentira.

– Eu confiei em você Sasuke e o que você fez? – ela andava de um lado para o outro, tinha guardado isso a muito tempo – eu tô tão quebrada por dentro, tão desacreditada e tudo isso é culpa sua – Sakura passou a mão nos cabelos – você me apunhalou Sasuke, você me decepcionou, pisou na minha dignidade só para satisfazer o seu ego. Eu não passei de um objeto na sua mão, uma bonequinha descartável e isso tudo para que? – ele fazia de tudo para não olhar pra ela, sabia que era um merda, mais ouvi-la dizer era pior que mil lanças passando em seu peito – Eu te entreguei os meus mais sinceros sentimentos, entrei a porra do meu coração, amei você mais do que poderia me amar. Eu me colocava em segundo para te deixar em primeiro Sasuke – ela chorava desesperadamente – Eu estava ali – a menina disse abraçando o próprio corpo – eu estava ali Uchiha, mas você fez questão de me jogar fora – ela secava as lágrimas, precisava sair dali de qualquer jeito.

– Me deixe falar – a voz dele saia baixa, ele estava abalado, tudo o que ela dizia era o oposto do que ele sentia por ela.

– Não Sasuke – a Haruno levantou a cabeça olhando fixamente em seus olhos – você perdeu esse direito a três anos atrás.

Sakura andou a passos rápidos para fora daquela casa, precisava ficar sozinha. Sabia que seria difícil, mas não imaginava que ele ainda tinha tanto efeito sobre ela.

Quando o Uchiha voltou a si, correu para dentro da mansão procurando a rosada por todos os cantos, olhou ao redor e viu um ponto cor de rosa passando pela porta da entrada, não pensou duas vezes e correu atrás dela. Ele não deixaria ela fugir novamente.

– SAKURA – gritou correndo atrás da menina, mas quando chegou próximo, a limousine da família já havia ido e virado a primeira esquina.

A raiva era tanto que ele socou a primeira coisa que viu, e só percebeu a merda que fez quando ouviu o vidro do carro à sua frente cair aos pedaços e sua mão ficar lavada de sangue.

Olhou ao redor, tirou o talão do blazer, assinou um cheque que daria para cobrir o estrado ou comprar um carro novo de luxo e jogou dentro do carro.

Estava na hora de voltar para casa, a festa já tinha acabado a tempos para ele.

[...]

 

Ino e Sai passaram a noite toda conversando sobre tudo o que sentiam em um pequeno quarto de hotel próximo ao Brooklyn, o Uchiha sabia que ali era o último lugar que alguém procuraria pelos dois. O albino ouviu todas as lamentações da loira e tentou dar os melhores conselhos e assim passaram toda a noite, entre risos e chocolates.

 

[...]

 

Sakura chegou em casa e encontrou Chiyo terminando de arrumar a cozinha para depois ir dormir. A senhora ao ver o estado de sua pequena menina abriu os braços e a rosada correu para o seu ponto de paz e chorou, chorou até não ter voz, chorou até não sobrar mais nada que a fizesse lembrar de Sasuke Uchiha.

 

[...]

 

Sasuke chegou em casa e a primeira coisa que fez foi se servir de uma boa dose de Whisky, um copo quase inteiro. O garoto tomou tudo de uma vez tentando ficar bêbado o suficiente para esquecer a dor que o próprio causou a sua bela e doce Cerise, mas ao fechar os olhos lembrou perfeitamente e pode até escutar todas as palavras que ela tinha dito pra ele mais cedo.

Ele fechou bem os olhos e gritou tacando o copo com toda a força contra a parede, precisava extravasar sua dor então se permitiu chorar e assim o fez.

 

[...]

 

E quem sou eu?

Esse segredo eu não conto para ninguém!

Vocês sabem que me adoram,

XOXO,

Secret Girl


Notas Finais


Então, o que estão achando?

Sakura e Sasuke tem um passado um passado um pouco complicado e nos próximos capitulos vocês conseguirão entender mais um pouco da história.

O próximo cap será o primeiro dia de aula e ai sim vai começar os jogos vão começar.

Quero a opinião de vocês.

Com o decorrer eu vou desenvolvendo os outros casais ok?!

Beijoos,
Até o próximo cap ♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...