História Secret Love - Hinny - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Dino Thomas, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lílian Evans, Luna Lovegood, Molly Weasley, Neville Longbottom, Olívio Wood, Percy Weasley, Personagens Originais, Ronald Weasley, Simas Finnigan, Tiago Potter
Tags Harry Potter, Hinny, Romance, Universo Alternativo
Visualizações 68
Palavras 2.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Meu Deus eu cheguei com um capítulo bombástico!! Desculpa a demora gente, mais o capítulo de hoje rendeu!
Espero que gostem!💗😉
Música: Sweet but Pyscho - Ava Max.

Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction Secret Love - Hinny - Capítulo 6 - Capítulo 6

Luna e Gina estavam bêbadas. As duas dançavam no quarto de Luna, com as taças de tequila e vinho na mão:

Oh, ela é um doce, mas é uma doida

Meio psicopata

De noite ela fica gritando

Eu-eu-eu-eu perdi a cabeça

Oh, ela é gostosa, mas é uma psicopata

Então saia, apesar de ela estar certa

De noite ela fica gritando

Eu-eu-eu-eu perdi a cabeça

Ela vai te amaldiçoar, mas ela é uma bênção

Ela vai rasgar sua camisa num segundo

Você vai voltar, voltar para repetir

Com o seu prato, você não conseguirá evitar

Não, não, você vai entrar no jogo

Deixe que ela te guie, continue, continue

Você vai estar dizendo: Não, não

Depois dirá: Sim, sim, sim

Porque ela está mexendo com sua cabeça

- Eu sei lá... - Gina Weasley falava, virando uma taça de tequila depois se sentar no chão. - Ele beija mal!

- O Miguel? - A loira perguntava, pegando mais uma garrafa de vinho. 

- É... Eu não gostei nadinha! - Gina falou, fazendo as duas rirem. - Parecia um desentupidor de pia!

- Mas se fosse o Harry tu ia amar! 

- Acho que sim... Não sei também... 

- Ahh pare... Você tá gamadona nele! - Luna disse, terminando com a garrafa e deitando em sua cama. 

- Não estou não! - Gina disse, deitando ao lado da loira. 

- Não... Você parou de beijar o cara só porque viu ele!

- Tá... Deve ser algo do tipo. Mas eu não vou ficar com ele. 

- Sei. - Ela disse, segurando a taça. - E eu amo pudim.

- Mas você ama pudim!

- A é... Esqueci. - Luna disse, se cobrindo com a coberta.

- Eu não posso dizer que gosto dele. - Gina disse, repetindo o que Luna havia feito. 

- Por quê? - A loira perguntou, olhando para o teto do quarto.

- Por quê quando eu faço isso as pessoas se afastam de mim. E além disso, sei que ele nunca vai falar o mesmo.

- Você tem certeza? - Luna perguntou, analisando a expressão da ruiva. 

Ok, eu não acredito que vou dizer isso e admitir pra mim mesma agora mas, acabou acontecendo. Estou apaixonada pelo Harry.

- Droga. - Luna disse, sorrindo debochada. 

- Eu estou começando a me arrepender de não ter, sei lá, olhado pra ele com olhos diferentes quando ele começou a gostar de mim. - A ruiva disse, cobrindo o rosto com as mãos. - E agora a gente conversando sobre isso estou com uma puta vontade de falar: “E se a gente tentasse?” Mas, eu aprecio a amizade dele, e tenho medo de perder isso… Ele é meu melhor amigo, poxa!

- Ah meu Deus, Ginevra... Você tá perdidinha! 

- Tá me ajudando um bocado, Luna. 

- Desculpa. Sempre fui desapegada com homens. 

- Eu sei. É o que eu mais admiro em você. 

- Sério? O que eu mais admiro em você... Acho que é a paixão pela neuro. E pelo gatão da neuro. 

- Tô com o meu coração partido... - A ruiva falava, as lágrimas escorrendo silenciosamente. - Eu nunca tive ele tão quebrado...

- Calma. - Luna disse, abraçando a ruiva. - Sério, tenho certeza que vai passar. 

Tem hora que não tem como segurar, não tem como fingir. As lágrimas simplesmente escorrem. - Ginevra disse, soltando a loira. - Vou mandar uma mensagem.

- Não vai não. - Luna disse, pegando o celular da ruiva. - Eu vou proteger o resto da sua dignidade. 

- Luna... - Gina disse, a voz arrastada. - Eu estou bêbada, nem vou ver o que está escrito. 

- Tá legal. Eu vou dormir. - Luna disse, se virando para o lado e dando o celular a Gina. - Boa noite. 

A ruiva suspirou, entrou na conversa de Harry e viu que ele estava online. 

- Eu sempre faço papel de trouxa, vou fazer mais uma vez. 

E começou a escrever. 

*~~~~~~*

Mensagem mandada do celular de Gina Weasley, às 21:40, para o de Harry Potter:

Eu só queria dizer que eu sinto sua falta. Sem culpa, sem raiva, sem orgulho, sem expectativa de que nós vamos mudar isso. Estamos exatamente no lugar que deveríamos estar e talvez nunca sair - um longe do outro, minhas mãos um tanto vazias e meu coração um pouco triste. Eu só sinto sua falta e queria que você soubesse.

*~~~~~~*

Harry, que estava com Draco e Rony num bar próximo de sua casa, suspirou. Os dois perceberam o desconforto do amigo e Ron perguntou:

- Que foi cara?

- Acho melhor não comentar. - Ele respondeu, pensando no que ia responder à mensagem de Gina.

- É a sua irmã, Ronald. - Draco falou, virando um copo de whisky. 

- A Gina? O que ela fez? - O ruivo perguntou, se virando para o louro. 

- Ela partiu o coração do Potter. 

- Fala mais... - Rony disse, um sorriso escapando de seus lábios. 

- Ela pegou o Miguel Corner bem na frente do Harry. 

- Não creio... Ele é bonito? 

- É. E é colega dela, o que facilitou tudo. Tavam no escuro se pegando, não sabemos onde isso ia dar. 

- Meu Deus. Ela tá desapegada mesmo. 

- Isso não tá me ajudando, caralho. - Harry disse, batendo na mesa. - Eu parti o coração dela. 

- Como? - Os dois amigos perguntaram juntos. 

- Eu falei uma coisa que não devia. Falei que ela não moveria um dedo por mim. E agora ela tá provavelmente bêbada e chorando por mim. 

- Ela não choraria por homem. Gina nunca chorou por macho nenhum, nem pelo Dino. Acho que se um dia ela chorar, é o homem dela. - Ron disse, dando de ombros. 

- Bom... Ela mandou uma mensagem toda profunda pra mim. - Harry falou, mostrando o celular aos amigos. 

- Porra. - Draco falou, arrumando os cabelos loiros. - É, tu tá fudido. 

- Admita, Harry. - Rony falou, a postura séria a qual ele nunca tinha aparecendo. 

- Admitir o quê? Nós brigamos e ela ficou lá, parada, chorando. Eu virei minhas costas e sai caminhando. Todos em volta correram até ela e disseram frases incentivadoras, ou um “ele não vale suas lágrimas” e “ele não tem coração, é assim mesmo amiga, homens são todos iguais”, mas o que ninguém ali sabia é que também não estava sendo fácil pra mim. Ninguém veio me perguntar como eu estava, ou tentar me consolar. A verdade é que ela não era a única ali com o coração partido. 

- Você também? - Rony perguntou, pegando no ombro do melhor amigo. - Calma, toma alguma coisa e beija alguém. O coração partido já volta ao normal. 

- Eu não quero pegar ninguém. Muito menos beber. 

- E por quê não, Harry? - Draco perguntou, olhando ao moreno seriamente. - Nos diz o por quê.

-  Por que eu gosto dela. - Harry disse, suspirando. - Hoje lembrei de Gina de um jeito diferente. Pensei nos olhos de mel, no sorriso bobo e no jeito otimista que sempre trouxe vida aos meus dias. Sim, eu nunca tinha atentado para isso, o que comprova que às vezes deixamos de contemplar a beleza e o valor de alguém por um simples descuido. Mas calma, o fato de pensar nela dessa forma não significa que exista algo a mais, no sentido de que eu esteja apaixonado. Ou talvez até esteja. Porém encantado com a pessoa que ela é, esse alguém incrível que esteve ao meu lado o tempo todo e só agora realmente enxerguei. Enfim, acho que devo chamar isso de amorzade.

- Amorzade? - Rony disse, rindo. - Adorei a palavra. 

- Ele tá bêbado. - Draco disse, fazendo os dois rirem. - Acho que é hora de ir para casa. 

- Também acho. - O moreno disse, pagando a conta do bar. - Vamos, eu não bebi, eu dirijo. 

Os três amigos entraram no carro vermelho, Harry dirigindo, Draco no banco ao seu lado e Rony atrás. 

- Sabe, Harry... Antes eu não gostava de você. - Draco disse, quando Harry saiu dirigindo. 

- Sério? Não acredito! - Ele disse, fingindo surpresa.

- Idiota. Estou falando que eu não ia com sua cara. Mas até que você é legalzinho. 

- Você também é, Malfoy. - O moreno respondeu, rindo. 

- Ei! Eu ainda sou o melhor amigo dele! - Rony disse, antes de cair num sono profundo. 

- É, ele tá fora do ar. - Harry disse, suspirando. 

- Ótimo. Agora você pode abrir seu coração sem que ele escute. 

- Não vou fazer isso. 

- Por quê não? Nenhuma armadura é impenetrável. 

- Draco, eu não sei lidar com o que estou sentindo. É a primeira vez que tenho o coração estraçalhado.

Potter suspirou. Suspirar já havia virado um hábito. Que mal tinha abrir seu coração apenas uma vez? Ele nunca havia feito isso a ninguém. Nem a Cho, nem a Hermione, nem ao Rony e muito menos a Gina. Draco parecia confiável. 

Eu não sou a prova de balas quando se trata de Gina. Não sei o que dizer quando ela me faz de inimigo. Parece que após a guerra estar ganha sempre há uma próxima... Talvez eu colida com ela... Talvez nós vamos abrir estas feridas... Só estamos vivos se nos machucamos, então eu retiro essa armadura. Eu quero apenas falar a ela: "Eu vou me render esta noite" antes de nós dois perdemos essa luta. Dizer também: Pegue minhas defesas, todas elas. Que eu vou abaixar minha armadura. 

- Mas você não pode. - Draco disse, parecendo ler os pensamentos de Harry. 

- Não. Pois sei que se eu falar ela vai se fechar. E a amizade dela é preciosa demais. 

- Eu entendo.

Eu prometi que dessa vez ia ser diferente. Nada de coração acelerado, nada de acordar sorrindo com cara de besta, nada de saudades daquele abraço, nada de borboletas no estômago, nada de sentimentos. Aí Gina sorriu pra mim e minhas promessas foram todas por água abaixo. 

- Sabe... Bota tudo pra fora. As vezes faz bem. - O loiro disse, abrindo a janela do carro. - Como você percebeu a paixão?

- É quando você percebe que seus dias passam a girar em torno daquela pessoa, seus sorrisos aparecem quando pensa nela, sua ausência é sentida a todo momento. Quando você percebe você não tem como mais fugir. Você se apaixonou. E foi nessa de "apenas amigos" que eu me apaixonei perdidamente por Gina. 

- O Rony sabe disso? 

- Acho que ele desconfia. Mas quem desconfia mais ainda é a Hermione. 

- Minha prima é inteligente, Potter. Ela percebe tudo. Além disso, é analítica, o que torna impossível esconder algo dela. 

- Infelizmente eu sei disso. Draco, eu apenas queria saber se ela gosta de mim.

- Olha Harry... Você merece alguém estável, com quem você pode ir dormir sem se perguntar se amanhã ainda vai continuar te amando ou não. Alguém que escolhe perder o seu orgulho do que te perder. Você é uma prioridade, não uma opção, alguém para lhe dar o seu lugar. Você merece sinceridade, amor e respeito.

- Então você sugere que eu seja sincero com ela?

- Em tese.

*~~~~~~*

Mensagem mandada do celular de Harry Potter, às 22:13, para o de Gina Weasley:

Já faz um tempinho que eu busco razões pra falar isso pra você, mas sempre, na hora que eu crio coragem, eu escrevo tudo o que sinto, mas não consigo apertar o enter. Eu apago tudo, porquê parece que isso vai magoar um de nós - mesmo que nós dois já estando magoados um com o outro. Bom, então agora consegui aceitar, isso mesmo, eu sei o que eu quero. É, e vou falar isso pra você sim, faz algum tempo que eu venho te observando; o teu jeito, a tua maneira, o teu sorriso, o teu andar, a tua fala ou simplesmente o jeito como você me olha. Isso me encanta, me fascina sim, eu gosto de você. Eu só to falando isso, para que você saiba, o que sinto por você, eu sei que é estranho isso, mas sempre senti por você. Só espero que não estrague nada. Me sinto aliviado, por me expressar, por dizer sempre o que quis te falar. Agora, também só espero que você aceite meu sentimento.

*~~~~~~*

- Meu Deus o que eu fiz? - Gina perguntou ao levantar e ler a mensagem de Harry, apenas de manhã. 

- Perdeu a dignidade, é?- Luna perguntou, escovando os dentes e vendo um copo de água com aspirina para Gina.

- Pra variar. - A ruiva falou, tomando o remédio para ressaca. - Eu pela primeira vez quebrei o coração de alguém.

- Droga, Ginevra. - Luna disse, lendo a mensagem que a ruiva havia mandando e a resposta de Harry. - Ele está na sua mão e você está brincando com o coitado. 

- O que eu faço? - Ela disse, andando de um lado a outro.

- Eu lá sei! - A loira disse, arrumando os cabelos. 

- Hoje tem o baile beneficente! Meu Deus, eu não posso ir nisso não. 

- Tem que ir sim. - Luna disse, imponente. - Já pensou o que Lilian pensaria? E Harry? Ele vai ficar mais arrasado.

- Tem razão. - Gina disse, suspirando. - Além disso, ele até me deu uma roupa, eu não posso fazer isso com ele. 

-Ele te deu uma roupa? Ginevra, esse homão da porra é seu. 

- Ultimamente você não está ajudando. - A ruiva falou, escovando os dentes. 

- Desculpa. Meu lance com o Rolf é carnal, eu não vou entender. 

- E com o Draco também. 

- Ele eu peguei apenas umas 4 vezes. Nada a ver. 

- 4 vezes, Luna. - Gina disse, penteando os longos cabelos. 

- Você não pegou o Harry nenhuma vez e tá aí, toda "xonadinha"!

- Você ama me jogar isso na cara, não é? 

- Vou continuar fazendo, até você admitir. 

- Admitir o quê?

- Que está doida por ele!


Notas Finais


Gentinha do céu eu tô apaixonada por esse capítulo!! Espero que vocês também! E cara, só tenho uma coisa pra falar:
O próximo capítulo vai mudar toda a fanfic!
Vou deixar essa incógnita aí, Vigilância constante e XOXO ❤️😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...