História Secret Love - Capítulo 12


Escrita por: e LeeMinSook

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), BtoB, Red Velvet
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Joy, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Sungjae
Tags Bts, Red Velvet, Taekook, Vkook
Visualizações 12
Palavras 1.131
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura.💙

Capítulo 12 - Chapter eleven; we got


Fanfic / Fanfiction Secret Love - Capítulo 12 - Chapter eleven; we got

Conseguimos. 

Kim Taehyung

Com tudo que estava acontecendo não conseguia pensar em mim. Jimin estava de um jeito que eu nunca havia visto, Hobi? Bem, faço qualquer coisa para tirá-lo dalí. 

Finalmente descobri quem havia sequestrado Hoseok, foi a mesma pessoa que tentou atropelar Jeongguk, resumindo: Ele quer acabar comigo usando meus amigos. Ele sabe que amo cada um deles, ou seja, são meu ponto fraco, mas não posso deixar que se machuquem por minha causa, se Sungjae quer a mim, a mim ele terá. 

Estava esperando que Sungjae fosse me buscar, como ele pediu fui sozinho, assim fiz. 

Depoisde de alguns minutos de espera vi um carro preto com vidros escuros parar a minha frente. O vidro baixou e revelou o rosto de um jovem, muito bonito, mas de que adianta ser bonito por fora e ridículo por dentro.

— Ora ora, Kim Taehyung. — Sorriu.

— Apenas me leve até meu amigo, seu idiota! — Eu não estava com nem um pingo de medo, eu deixaria ele fazer o que quisesse comigo, contando que deixasse meus amigos em paz.

— Entre, querido. — Apontou para o banco de trás. 

Abri a  porta e entrei. Nenhum dos meninos sabiam que eu havia vindo sozinho, eles iriam ficar bravos? Sim, mas era a vida de Hobi que estava em jogo, tudo por minha culpa, era o único que podia fazer algo, então...

— Pensei que não fosse vim, poderia ter deixado eu brincar um pouco mais com seu amigo. — Ele me olhava pelo retrovisor interno. — Sabe, tivemos uma boa noite ontem, ah... Hobi precisa aprender a ser um bom baby. 

Eu queria bater nele, queria matá-lo. Arrancar sua cabeça era minha vontade, violento? Um pouco, mas eu realmente sentia vontade de fazer aquilo. 

[...]

— Já estou aqui, solte-o! — Apontei para Hobi que estava jogado e desacordado no chão. Poderia ajudá-lo, mas um homem com máscara preta me segurava fortemente. 

— Não vê a situação dele, Taehyung? — Chutou o corpo desacordado de meu amigo. 

— Pare! Me mate, vamos, faça o que quiser comigo, venha! Deixe-o em paz! — O garoto aproximou-se de mim e tirou os cabelos avermelhados de meus olhos. 

— Você não lembra de mim? Deixa eu te ajudar... — Passou a mão por minha parte íntima, que por sorte estava coberto pelo tecido da calça.

— Yook Sungjae... D-do segundo ano? — Foi aí que consegui lembrar de onde eu conhecia Sungjae. 

Quando estávamos no segundo ano do ensino médio Sungjae se declarou para mim, mas eu já namorava a Joy, e mesmo que eu não namorasse ela iria rejeitá-lo de qualquer jeito.  Ele não conseguiu se contentar com o "Não" que eu dei como resposta para ele e bem... Ele abusou de mim enquanto voltava para casa. 

Eu consegui esquecer tudo o que passei, mas ele conseguiu me fazer lembrar, em mais uma vez o tormento vai começar. 

— Olha, você lembrou... — Sorriu e apertou fortemente meu pescoço me deixando com dificuldades respiratórias, a mesma coisa que ele fez no dia que abusou de mim, não quero lembrar disso, mas ele está me obrigando a lembrar. — Você fez bem naquele dia, TaeTae. O que acha de fazer melhor hoje?

As lágrimas já se acumulavam em meus olhos, não quero viver tudo aquilo de novo. Ninguém sabe o que passei, é tão constrangedor, sinto nojo de mim mesmo.

— P-por favor... Não! — Minha voz saiu baixa, mas era possível ele escutar. 

— Por que não? Não gosta que eu te toque? Por favor, TaeTae... — Soltou meu pescoço. Podia  sentir ele ardendo, com certeza estava vermelho. 

— Apenas me mate, Sungjae. Faça isso, mas não repita nada daquele dia, por favor, eu imploro! — Não pude segurar as lágrimas, também não podia limpá-las, já que um homem segurava meus braços. 

— Meu bem, não irei repetir tudo, irei fazer diferente, irei fazer melhor... — Lembranças começaram a passar por minha cabeça, me lembro de cada detalhe de tudo, da dor que eu senti, me lembro de pedir para ele parar e ele apenas continuar. — Irei te espancar de um jeito prazeroso, bem, prazeroso para mim, huh?

— Por favor, não... — Abaixei a cabeça e fechei os olhos tentando segurar as lágrimas. 

— Não adianta implorar, huh? Irei te fazer sofrer, Kim Taehyung. — Abri os olhos e vi o garoto sair da minha frente. Fui levado para o lado de Hoseok e minhas mãos foram amarradas, ver Hoseok todo machucado me deu ainda mais vontade de chorar, saber que ele poderia morrer ali e eu não poderia ajudá-lo... Nada está andando ao meu favor.

[...]

Pude perceber a presença de outros dois homens ali, eles usavam roupas pretas, e uma máscara que cobria todo seu rosto, deixando apenas seus olhos visíveis. Não consegui ver os olhos dos rapazes já que minha visão estava embaçada por conta das lágrimas.

— Taehyung... — Um deles sussurrou e eu olhei. — Vim te tirar daqui! — Conhecia aquele sussurro, meus ouvidos não podem estar me enganando, Kim Namjoon estava ali.

Namjoon voltou a sua postura normal quando viu Sungjae indo a sua direção, me pergunto como ele conseguiu me achar e se quem estava ao seu lado era Yoongi ou Jimin. 

— Irei resolver algumas coisas, olhem esses dois. — Namjoon e o rapaz ao seu lado assentiram. — Fique bem, meu querido TaeTae. — Acenou para mim e eu apenas e ri soprado e sarcástico. 

Sungjae saiu dalí e logo Namjoon veio atrás de mim, o outro tirou sua máscara revelando seu rosto, Yoongi estava ali.

— Como me acharam? — Perguntei olhando diretamente para o rosto de Namjoon que desfazia o laço dado na corda amarrada em meu pulso, enquanto Yoongi ajudava Hoseok que ainda se encontrava desacordado. 

— Yoongi descobriu que você iria vim, e colocou um rastreador minúsculo no bolso de sua calça. 

Quando Namjoon terminou de desfazer o nó olhei em meus bolsos e realmente tinha um objeto pequeno em um deles.

— Eu sou um gênio! — Yoongi disse convencido e sorriu. — Namjoon, me ajuda a levar Hoseok para o carro. — Namjoon assentiu e pegou Hobi em seus braços.

— Não tem nenhum cobertor para cobrir o corpo dele? — Namjoon perguntou enquanto caminhava até a saída. 

— No carro. Tae, você se machucou? 

— Não, vamos apenas levar Hobi para o hospital! — Yoongi olhou para os lados após abrir os portões, ao ver que tudo estava limpo saímos e fomos diretamente para o carro.

— Namjoon, dirige! — Yoongi entrou no Baco de trás, onde Hobi estava e fechou a porta rapidamente. Namjoon sentou no banco do motorista e eu ao seu lado no banco de passageiro. 

— Poderiam me explicar como conseguiram essas roupas? Como conseguiram se tornar capangas de Sungjae? 

— Violência meu amigo, usamos a violência. 






Notas Finais


estaremos postando dia sim e dia não.
Até mais.

Rollin' - B1A4


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...