1. Spirit Fanfics >
  2. Secret love ;;jaeyong;; ;;2tae;; >
  3. Humilhação

História Secret love ;;jaeyong;; ;;2tae;; - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Humilhação


No outro dia, Taeyong e Sicheng iam para a escola, quando o chinês contou algo que era do interesse do coreano.

- Ontem, o Yuta me contou sobre o que você aprontou. Ele disse que quando o Jaehyun foi procurar pelas roupas dele e não as achou, quase enlouqueceu. No início, achou que fosse brincadeira de algum dos meninos, mas depois viu que não era - fez uma pausa, depois continuou - Quando ele achou, disse que ia ver de quem eram as digitais, mas com certeza é mentira dele.

- Vindo do Jaehyun, eu não duvido de nada - Taeyong disse.

Ao chegarem, foram para a sala de aula. A manhã estava calma, e os alunos no momento respondiam uma atividade de matemática.

- Eu vou ficar louco - Taeyong falou, ao tentar pela décima vez fazer uma conta - Sicheng, me ajuda aqui!

Obviamente, ele já sabia do que se tratava. Foi até o melhor amigo, e em três minutos, a conta estava resolvida. Depois que terminaram o exercício, foram conversar. Haviam ouvido rumores que, o professor ia escolher alguns alunos, para ir ao quadro e resolver as questões.

- Já que todos acabaram, irei chamar dez alunos para vir ao quadro - o professor diz, observando os alunos - Jongdae, você é o primeiro.

O garoto levantou, e foi até o quadro. Taeyong apenas fingia prestar atenção, mas sua mente estava em outro lugar. O garoto não parava de se perguntar se Jaehyun desconfiava dele ou não, mas ele preferia pensar que não.

- Taeyong, você é o próximo - a voz do professor o fez despertar dos seus devaneios - Venha resolver a questão sete.

- Estou indo - disse, pegando o caderno e indo até o quadro.

Ao ver a questão, viu que era a mais difícil e que ninguém da turma tinha acertado, nem mesmo Sicheng - que era o gênio das exatas - tinha conseguido. E ainda mais, quem acertasse, ganharia um ponto na média. Eu sei que não vou conseguir acertar, mas vou tentar, pensou ele, escrevendo o que respondeu.

Ao terminar, voltou para o seu lugar, apenas aguardando ouvir um "Está errado", mas se surpreendeu ao ouvir um "Parabéns, você acertou!". Ficou sem acreditar, não imaginava que iria conseguir.

- Parabéns Tae, nem eu consegui e você conseguiu - Sicheng o parabenizou.

- Obrigado, eu achei que não ia conseguir - agradeceu, voltando a corrigir o exercício.

- Ai, só porque acertou fica se achando, até eu acertaria aquilo - Nagyung, a garota mais chata, metida, convencida e egocêntrica, diz para a amiga.

Taeyong sente vontade de responde-la, mas deixa isso para lá, pois sabe como ela é. Apenas continuou ali no seu cantinho, fazendo desenhos aleatórios na folha. Quando o professor chamou Taeil para responder, Taeyong voltou toda a sua atenção para o garoto, que respondia com a maior facilidade do mundo.

- Ai Cheng, ele é tão lindo - suspirou o observando, e Sicheng apenas riu.

As aulas se passaram rápido, e não demorou para chegar a hora do intervalo. Sicheng arrasta o melhor amigo para a biblioteca, e os dois se direcionam para o referido local. Ao chegarem, o chinês já foi logo nas estantes de livros, a procura da nova obra que chegara. Taeyong aproveitou para ver os livros que tinha, vendo se tinha interesse em algum. Estava tão absorto, que levou um susto ao ouvir alguém atrás de si.

- Gosta de ler? Acho que pode me ajudar então...

Seu coração acelerou, e por uns segundos, esqueceu como respirava. Era óbvio que não tinha o costume de ler, mas era seu crush ali, pedindo ajuda, nunca que recusaria.

- É, eu gosto - respondeu - Claro, com o que posso te ajudar?

- Eu gostaria de começar a ler livros sem ser os didáticos, me diga algum que você ache que eu vá me interessar - Taeil diz, se colocando ao lado de Taeyong.

Um pouco desesperado, pensou em algum que já tenha visto por aí. Lembrou do dia que entrou no quarto da mãe, e viu um livro sobre reflexão de vida, mas logo descartou essa possibilidade.

- Hm... Alice no país das maravilhas é legal - respondeu a primeira coisa que lhe veio a mente.

- Vou ver se acho por aqui - o Moon diz, indo procurar na outra estante.

Quando Taeil se afastou, Taeyong correu até onde Sicheng estava, lhe dando um pequeno susto.

- Sicheng! Você viu isso? Ele veio falar comigo! - falou empolgado.

- É, eu estava vendo a cena, agora disfarça que ele ta se aproximando - o outro diz.

Se acalma Taeyong, se ficar nervoso ele vai perceber, pensava, enquanto Taeil se aproximava.

- Taeyong, eu acho que encontrei, é esse? - mostrou a capa para Taeyong, que assentiu.

- A gente precisa ir agora, ainda precisamos pegar os livros no armário - o Lee disse, assim que viu Sicheng pegar o livro que queria.

- Tudo bem, até mais - se despediu de Taeyong, indo até o balcão.

Os dois garotos saíram, voltando para a sala, e esperaram o professor chegar. Ficaram conversando sobre os doramas que estavam assistindo, e não demorou para todos voltarem para a sala e a aula começar. A mesma seguiu normalmente, tirando o fato de que Taeyong sentia olhares raivosos sobre si, e não era os de Jaehyun. Preferiu não dar muita atenção, pensava que devia ser apenas mais uma de suas paranoias.

Em certo momento, o professor o chamou até sua mesa, junto a outra colega. Ao voltar, Nagyung se pôs de pé, apoiando a mão em seu ombro, fazendo Taeyong estranhar o ato.

- Não estou me sentindo bem... - a garota disse, caindo desmaiada em seus braços.

- Eu vou leva-la a enfermaria! - disse Taeyong, segurando-a e a levando, desesperado com a situação.

Em poucos minutos, chegou ao local, deitando Nagyung na cama. Chamou por uma enfermeira, se assustando ao sentir a garota agarrar fortemente seu braço.

- Não chame ninguém! - ela diz, levantando - Minha conversa é com você.

- Comigo? - perguntou confuso.

- Sim, com você - deu um sorriso debochado, e continuou - Acha que eu não sei o que você quer? Não se ache tão esperto assim garoto idiota, você ama ser o centro das atenções, não é?

- Do que está falando? - perguntou a empurrando, fazendo-a se enfurecer mais ainda.

- Eu tô percebendo que você e o Jaehyun andam muito próximos, e isso é péssimo. Veja só, o garoto mais bonito e capitão do time, andando com uma pessoa como você? Tsc, isso é péssimo! - Nagyung empurra Taeyong, fazendo-o cair no chão - Eu só vou te dizer uma coisa, para você nunca mais esquecer disso.

Sem piedade alguma, passou a desferir chutes em Taeyong, pouco se importando com os pedidos do garoto, que chorava baixinho. Nagyung parou, se abaixando, puxando os fios rosados do Lee, o olhando sem remorso algum.

- Agora volte para lá, se perguntarem, diga que estou bem, e não diga nada do que eu fiz, ou senão, vai ser pior da próxima vez.

Taeyong assentiu, levantando com um pouco de dificuldade, enxugando o rosto banhado de lágrimas e voltando para a sala. Estava pensando seriamente em deixar o diário para lá e se livrar de uma vez, mas por outro lado, Jaehyun revelaria tudo e sua vida acabaria.

Por fim, decidiu não desistir, já tinha passado por tanta coisa, iria até o fim agora



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...