História Secret Love Song - Choni - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Mendes, Cole Sprouse, KJ Apa, Lili Reinhart, Madelaine Petsch, Riverdale
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Cheryl Blossom
Tags Archie, Betty, Bughead, Cheryl, Cherylblossom, Choni, Jason, Jughead, Madnessa, Riverdale, Toni, Tonitopaz, Varchie, Verônica
Visualizações 142
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - O que você fez, Topaz?



Cheryl

A partir daquele momento, a festa não fazia mais sentido para mim. Pronunciar “eu não quero você aqui" para Toni, sem aparentar estar abalada foi a maior mentira que já falei em toda minha vida.

Depois de vê-la com um buquê em mãos fiquei ainda mais triste por saber que ela o trouxe para mim. Se tudo fosse diferente, eu iria beija-la ali mesmo sem me importar com nada e falar que a amo, que a quero para sempre.

— Cheryl.

Jason veio até mim, não ousei abrir meus olhos e nem sei se conseguia. Meu coração doía demais e chorava feito criança.

— Eu achei algo, por favor fala comigo.

Pediu, me esforcei a abrir os olhos. Ele estava sentado na ponta da cama onde eu estava deitada, assim que coloquei meus olhos no buquê sentei na cama sentindo meu coração acelerar um pouquinho.

— Você a viu?

Minha voz quase não saiu.

— Vi sim. – sorriu triste. — Sinto muito, Cheryl. Ela pareceu nunca mais querer te ver.

— Faz sentido. – dei de ombros. — Fui uma idiota com ela.

— Mas não é culpa sua...

— Pensando bem, é sim. – o interrompi sentindo as lágrimas voltarem. — Se eu pelo menos tivesse coragem de enfrentar a mamãe.

Neguei comigo mesma me sentindo uma tola por ser tão covarde. Cheguei a pensar que isso não é totalmente ruim, Toni merece alguém melhor e corajosa, alguém que lute por ela.

— Eu achei outra coisa. – Jason murmurou levando a mão ao bolso. — Ela deixou cair quando estava saindo.

Observei seus movimentos e vi uma pequena caixinha, vermelha e de veludo em suas mãos. Olhei rapidamente para ele antes de a pegar, abrindo com curiosidade, haviam duas alianças de prata invariavelmente lindas.

Chorei mais, só de imaginar o quanto de dinheiro Toni deve ter gastado com flores e esses anéis. Deus, ela iria me pedir em namoro? Eu realmente não nasci para ser feliz, consegui perder a melhor pessoa que já entrou em minha vida.

— Está tudo bem por aqui?

Alguém nos interrompeu, tentei limpar minhas lágrimas, mas não consegui. Papai estava parado perto da porta, ele provavelmente havia acabado de chegar já que estava de viagem.

— Sim, sim. – Jason foi o primeiro a falar. — Só estou mostrando a Cheryl o que irei dar a Polly.

Mentiu.

— E por que minha garota está aos prantos? Ela nem gosta de você e Polly.

Brincou, papai sempre foi muito mais compreensivo que mamãe. Posso dizer que ele não faz tanta diferença entre os filhos, mas sua ausência não nos ajuda muito. Ao perceber que nenhum de nós dois entrou na brincadeira, ele ficou sério.

— Desça, Jason.

Ordenou, adentrando o quarto. Meu irmão relutou de inicio, mas logo obedeceu. Papai tomou seu lugar, sentando um pouco mais próximo de mim.

— Me conte, Cheryl. O que houve?

— Papai, eu amo alguém. – confessei sincera. — Mas a mamãe, ela... – respirei fundo para não chorar. — Acabou com tudo, me fez manda-la embora.

— É uma menina? – assenti. — Sinto muito, Cheryl. Sua mãe preserva muito a reputação, mas um dia ela irá aceitar...

— E não poderei ficar com ninguém até ela aceitar?

Interrompi, irritada com toda a situação.

— Cheryl... – segurou minha mão. — Veja, para mim também não é muito fácil lidar com isso, mas estou tentando. Não prometo nada, mas vou conversar com Penélope.

— Sabemos que ela não dará o braço a torcer.

— Vamos ter paciência.

Pediu, assenti apenas por querer acabar com aquele assunto. Eu sei muito bem que quando papai ficar sabendo que a Toni é do lado sul, mudará de ideia sobre Penélope.

Ele também não suporta os serpentes.


Um mês depois...

— Então, nunca mais falará comigo?

Penélope perguntou diretamente a mim enquanto tomávamos café da manhã, Jason estava ao meu lado e Papai viajando como sempre.

— Só vou falar o que lhe interessa saber... – comecei a encarando. — Eu estou namorando e Toni também! Para sua felicidade com pessoas diferentes. Satisfeita? – arqueei as sobrancelhas. — Acredito que sim já que você está feliz e eu não.

— Como pode ser infeliz com Archie Andrews?

— Mamãe!

Jason ralhou com ela. Suspirei, comendo um pedaço de pão apenas para não sair sem comer nada. Levantei pegando minha mochila e me preparei para sair.

— Está muito cedo ainda...

Não esperei Penélope completar, sai daquela casa antes que surtasse. Sinceramente, eu não aguento mais tudo isso, mal durmo a noite. Ver Toni de mãos dadas com Peaches pela escola me deixa triste ao saber que deveria ser eu em seu lugar.

Ainda me lembro da primeira vez que as vi andando pela escola, anunciando serem o novo casal de Riverdale. Era como se tivesse perdido ela por completo, como se não tivesse mais vota.

E cada vez tenho mais certeza que não tem.


Toni

— Não consigo entender porque os Blossom não andam mais com a gente.

Sweet Pea fez o comentário enquanto estávamos no intervalo, éramos ele, Veronica, Betty, Jug e Peaches em uma rodinha. Fangs e Kevin faltaram a aula hoje.

— É, foi desde o aniversário deles.

Betty continuou, os três cumplices do segredo se entreolharam, mas não por muito tempo. Uma pena que a loira é muito observadora.

— Eu vi isso!

Acusou.

— Vocês sabem de alguma coisa? – ela olhou para o namorado. — Jughead?

— Não é algo comigo, não posso falar.

Jughead se justificou e Betty cruzou os braços.

— Por mim, tudo bem. – dei de ombros. — Confio em todos que estão aqui.

— O que você fez, Topaz?

Sweet Pea rapidamente me encarou.

— Não fiz nada.

Me defendi, desviando meu olhar. Infelizmente parei na Blossom no mesmo lugar de sempre com o ruivo agarrado em seu corpo. Eu nunca vou engolir esse casal, ainda mais depois dela me falar que só estava com ele para agradar a família.

— A Toni estava ficando com a Cheryl.

— O que? – Betty abriu a boca surpresa. — Cheryl? Mas...

— A Cheryl é bi.

Veronica justificou.

— Por que ela contou para você e para mim não? Ah, eu vou matar a Blossom. – a loira bufou irritada. — Por isso vocês estavam sempre de segredinhos, nem falávamos mais em nosso grupo!

As duas começaram uma pequena discussão e eu fiquei apenas observando até Peaches entrar em meu campo de visão. Por um momento esqueci que lhe devia explicações.

— Agora entendi porque a abelha rainha fica nos encarando.

Comentou pensativa.

— Nos encarando? – franzi a testa. — Deve ser coisa da sua cabeça.

— Seria se eu já soubesse de vocês.

— Olha só... – segurei em sua mão. — Acabou, ok? Foi só uma coisa dmomento.

Menti, era claro que não foi. Cheryl quebrou meu coração, me pisou de uma forma que nunca aconteceu antes. Esse maldito amor que sentia por ela só me trouxe sofrimento.

— Momento?!

Veronica se meteu em nossa conversa arqueando as sobrancelhas, a fuzilei com o olhar e a mesma se encolheu.

— Me fala a verdade.

Peaches pediu e eu suspirei.

— Eu a amei, ta bom? – confessei. — Mas a Cheryl morre de medo que descubram sobre ela.

— Ainda ama?

— Não! Eu estou com você.

Peaches concordou, balançando a cabeça.

— Ela te magoou, uhn?!

Não gostei nada do seu tom.

— Nem pensa em fazer nada, está resolvido.

— Só perguntei.

Deu de ombros, concordei. Senti um olhar queimando em mim e vi Veronica, ela silabou “mentirosa" em minha direção e eu balancei a cabeça negando enquanto a mesma assentia.

Acredito que até eu superarei nosso término, mas Veronica não.


Notas Finais


Prometo responder os comentários dessa vez, até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...