1. Spirit Fanfics >
  2. Secret Place >
  3. Meu Lugar

História Secret Place - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Me deu uma briza muita louca escutando Secret Place - CloZee.



Ai saiu essa merda =)

Capítulo 1 - Meu Lugar


Fanfic / Fanfiction Secret Place - Capítulo 1 - Meu Lugar

Após mais um dia, igual todos os outros.

Sem nada muito novo, apenas.... Normal.


Eu acordei, arrumei a casa como minha mãe havia mandado,fiz a comida e esperei meu pai chegar, ele chegou, comemos, conversamos.

E novamente ele foi embora.

Assisti algumas coisas.

Li livros.

Desenhei.

Cuidei de minha irmã.

Esperando pacientemente, a meia noite.

Passado algumas horas ,finalmente eu poderia ver aquele lugar.

Um lugar onde eu não determinava o que iria acontecer, ou seguir uma rotina.

Um lugar só meu.

Peguei meus velhos fones, um dos guias para o meu mundo.

Deitei em minha cama, me cobrindo com o cobertor de algodão que alguem havia me dado quando era menor.

Coloquei minha playlist', e aguardei anciosamente o momento em que ele deixaria eu entrar.

Fechei meus olhos.

Deixei minha mente vazia, e esperei que a música me guiasse.

Me vi caindo em um poço, eu apenas caia , meus cabelos cacheados seguiam o ritmo do vento, sorri com aquilo.

Eu estava chegando em casa.

Enquanto caia, meu corpo girava de acordo com o ar, criando uma dança "exquisita".

Fechei meus olhos e aproveitei o pequeno momento de paz.

Eu parei de cair, agora estava flutuando em meio aquela vastidão de cores e estrelas, meus cabelos agora estavam apenas flutuando, como se eu estivesse debaixo da àgua, logo senti uma presença , tão calma e acolhedora, Salamlayir estava lá.

Olhei para ele com ternura, eu estava com saudades.

-Onde vai, Jazz?

Soltei uma risada , a quanto tempo eu não escutava aquele apelido?.

- Decidiu me provocar, Salam?

-Sim.... É minha única diversão,eu fico solitário por aqui sabia?

- Tantos jovens vem te visitar , você não deve ficar tão sozinho assim - retruquei ainda sorrindo de forma debochada.

- É .... Tem razão.

Sorri vitoriosa, mas de fato eu tinha razão , quantos adolescentes buscavam refugio por ali, pedindo para que Salamlayir os levasse para algum lugar longe da realidade.

Eu sou um desses, mas eu estou apenas em busca de aventuras enquanto espero pacientemente o tempo em que eu irei finalmente sair do ninho.

- Salam. Eu vou para onde você quiser me levar, apenas me faça ter alguma diversão.

-Como quiser Jazz.

- Que nostálgico..... Esse apelido -sorri novamente , a quanto tempo eu não reencontrava eles?.

-Até mais tarde. - disse o homem sorrindo como forma de despedida - nos vemos depois.

-Sim.... Nos vemos depois.

E então me joguei de costas para o vazio , novamente criando aquela dança exquisita.

Fechei meus olhos , eu não podia ver aonde estava indo , assim como um gato eu procuraria o caminho de volta para casa, Salam sabia disso , mas mesmo assim ele não proferiu uma palavra.

"Que curioso"

Pensei sorrindo novamente.

Senti uma leve briza em meu rosto,eu havia chegado?

Parece que ele não me levou tão longe dessa vez.

Abri os meus olhos quando meus pés tocaram o chão, eu nunca havia visto aquele local, a minha frente tinha alguns degraus formados com livros.

"Que simbólico"

Me sentei em um dos degraus, enquanto degustava da leve briza que passava por mim, apoiando minha cabeça em uma das minhas mãos , esperando com um pouco de ansiedade o Gato de Vidro.

- Olá , Jazz - disse uma voz rouca do meu lado.

"O que é isso? Vim parar em Alice no país das maravilhas? "

-Não. Aqui não é Alice no país das maravilhas. Não é que eu falo que eu sou o gato risonho. Eu diria que sou um parente distante dele, nada mais do que isso. 

-Hmm certo... Mas aonde vamos? -Indaguei me levantando e sacudindo um pouco da poeira em minhas roupas.

-Ele disse que era segredo - responde o gato com um sorriso - Acho que você vai gostar deste lugar.

- Espero que sim.

O gato não tardou a levantar , e eu não esperei um segundo sequer para começar a segui-lo. Começamos a subir a pequena escada, e francamente, eu não deixava de me fascinar com o quão curioso era aquele gato, ele não tinha pele nem carne, era apenas um esqueleto coberto por um fina camada da galáxia, era um ser místico, e muito estranho, mas ainda não deixava de ser belo.

Logo terminamos de subir os degraus e seguimos em linha reta, os livros haviam sumido, dando lugar a pequenos postes de aparência antiga. A luz que emanava deles era diferente da que víamos por aí, pelas ruas de São Paulo, ou qualquer outra cidade.

"De onde vem tanta luz?" pensei admirando aqueles objetos que iluminavam aquela silenciosa floresta.

-Essa luz na qual você olha tanto, não são encontradas no lugar de onde você veio. Elas são pequenas estrelas que Salamlayir nos dá todo ano, como forma de agradecimento por cuidarmos tão bem de nossos visitantes.

-Que bondoso, não sabia que ele era tão sentimental assim - falei com uma risada baixa.

-Sim..... Ele é.

Logo o silêncio se apossou de nós, trazendo um clima confortável junto ao vento que passava serenamente por nós.

Chegamos.

Estávamos na beira de um penhasco, olhei pra a minha direita e avistei uma cachoeira de águas cristalinas. Uma explosão se fez presente em nossos ouvidos, procurei assustada com o olhar o lugar de onde tinha surgido tamanho estrondo.

Curiosa, olhei para baixo esperando que a poeira baixasse, arregalei os olhos ao ver uma.... Árvore?

Bem eu não sei o que era aquilo, parecia um humano coberto de madeira , seus cabelos eram formados de folhas e alguns passáros voavam em volta dela atônitos pelo barulho.

A grande árvore logo percebeu nossa presença, e virou para nos encarar, seus olhos eram azuis como o mar , na verdade eles eram o mar ,se  olhassemos atentamente podíamos ver as ondas se chocando naquele pequeno cubículo.

Caminhando lentamente e com passos pesados, ele se dirigia a nós.

-Ei Gato , vamos correr - disse sussurando para que aquele ser não nos escutasse.

-Não há o que temer - disse o felino que aguardava sentado aquele monstro chegar perto de nós.

Eu não disse nada, estava assustada demais, eu vou matar Salamlayir quando nos virmos de novo.

A grande criatura parou diante de nós, encarou-nos com curiosidade como se estivesse se perguntando como e o que éramos.

-Salam disse para nós lhe procurarmos precisamos ir para Secret Place.

A grande criatura acentiu ,e logo estendeu a mão para que subissemos nela.

E assim fizemos.

Não era lá a coisa mais confortável do mundo, mas a vista de lá de cima era formidável.

O gigante andava em direção ao mar, ele era tão alto que a água chegava em sua cintura.

"Mas...

O que era Secret Place?"

-Secret Place.. É um pequeno continente formado por várias ilhas, cada uma tem uma espécie de monstro,eles acordam todo ano nessa mesma data, e sempre no mesmo horário, muita pessoas viajam para cá por meio dessas árvores mas muitas delas não chegam nem a ver a ilha, já que elas costumam ser bastante agressivas. - Disse o gato sorrindo, orgulhoso com sua própria explicação.

- Você lê mentes não é? 

- Percebeu agora Jazz? Acho que você não irá durar muito.

- Gato Idiota - retruquei baixo.

- Eu escutei isso .

Finalmente havíamos chegado na tal Secret Place. Ou não, tudo o que eu via era um crânio gigante já consumido pela natureza, era um lugar bastante silencioso.

Estranho.

A criatura nos deceu, agradeci quando meus pés tocaram o chão, estava com medo de cair de lá de cima, mas admito que a vista era linda.

-Tchau Grootzão - disse acenando para a grande árvore que seguia seu caminho, de volta para casa.

-Grootzão? - indagou o Gato com certo deboche na voz.

- Sim, nome legal né?

- Você é péssima com isso, tenho pena dos seus filhos.

- Cala a boca e me leva logo Gato Idiota .

Sentamos e esperamos.

Esperamos.

Esperamos

Esperamos.

-AAAAA EU NÃO AGUENTO MAIS.

-Calma, não passou nem vinte minutos.

- E quanto tempo falta?

- Zero.

- Zero?

- Zero - respondeu sorrindo. - Vamos nos afastar um pouco.

- Certo.

O gato começou a correr,e eu também o segui, ficamos a uns dez metros daquele crânio.

Eu estava com medo agora.

O gato sentou em uma pedra ,e eu fiquei observando, curiosa, não era todo dia que eu via aquilo.

O chão tremeu, por breves segundos.

- Ele está acordando, fique em alerta.  - disse o gato com bastante apreensão na voz.

Olhei para ele assustada, o que iria acontecer?

Tudo tremeu de novo.

Agora os passáros haviam se assustado também,e já saiam em disparada para longe daquele lugar.

O crânio começou a se mecher ,virava sua cabeça para a direita e para a esquerda,com o objetivo de se afastar da terra e das plantas que o cobriam.

O tremor cessou, mas por breves segundos, voltando mais forte ,desta vez acompanhado com um grande braço, ele seria totalmente de ossos se não fosse pela terra que simulava "músculos" naquele ser .

Com uma só mão o grande esqueleto tentava sair de toda aquela terra, causando mais tremores e assustando a tudo e todos que passavam por ali.

Lentamente , ele tirava cada membro debaixo da terra, braços, pernas , pés.

Após finalmente sair ele olhou ao redor , como se tentasse descobrir onde estava.

Seus olhos parou em nós.

Eu estava com medo.

O monstro começou a andar em nossa direção.

-CORRE - disse o gato saindo em disparada, para longe daquele esqueleto.

- SALAMLAYIR SEU IDIOTA QUANDO EU PEDI ENTRETENIMENTO EU NÃO ESTAVA PENSANDO NISSO! QUANDO NOS VERMOS NOVAMENTE EU VOU TE MATAR! - falei correndo, acompanhada do gato.

- JAZZ NÓS PRECISAMOS DO SOLDAT CAIGUT.

-MAS QUE RAIO DE NOME É ESSE? FALA PORTUGUÊS SEU VIRA- LATA!

-É UM SOLDADO QUE PODE SER INVOCADO APÓS RECITAR UM ENCANTAMENTO.

-E QUE ENCATAMENTO É ESSE ? FALA LOGO GATO IDIOTA A GENTE VAI MORRER SE VOCÊ CONTINUAR NESSA ENROLAÇÃO TODA.

Eu corria pela minha vida  enquanto o gato me fazia decorar aquele tal encantamento.

Ai que  ótimo.

-AQUI - disse o gato nos guiando para dentro de uma cidade abandonada.

Viramos a esquina e ficamos em silêncio. Eu conseguia escutar os passos daquele bicho horrível.

Socorro.

- Decorou? 

-Sim.... -Fiz uma pausa para normalizar a respiração - Eu vou lá.

-Ta bom , cuidado para não morrer.

- Para de falar essas coisas gato idiota.

Eu subi em um predio que tinha por ali e comecei meu "ritual".

- stiger op, stiger op min steinsoldat, giver dit liv for kongen stiger op fra asken og hjælp mig! - falei ,gritei aquela frase três vezes como o gato havia mandado,e claro como consequência eu havia denunciado minha localização para aquele monstro, tudo de acordo com o plano.

Em um ato desesperado levei minhas mãos para os céus.

- STIGER OP - berrei com todas as minhas forças.

Olha para  ofegante enquanto limpava o suor que insistia em descer, o sol foi tampado.

-Droga - murmurei derrotada.

Me ajoelhei, e olhei para cima encarando aqueles buracos que deveriam ter olhos.

" Que assustador" pensei sorrindo.

Meu sorriso sumiu ao ver aquela grande criatura levantando a mão para me esmagar como se fosse um inseto.

Os céus se fecharam,e logo as nuvens sumiram dando espaço para um grande gigante de pedra.

-Mas o que é isso? -murmurei novamente.

Enquanto caia o gigante apontava sua grande espada de pedra no coração do esqueleto.

- JAZZ! VAMOS CORRER ELE VAI CAUSAR UM GRANDE ESTRAGO.

Ah, o gato.

Olhei para os lados procurando-o, quando avistei outro gato, parecia com o que estava comigo antes, mas era maior.

Me levantei e sai correndo, pulando da beira do prédio.Logo o gato gigante passou por baixo de mim me fazendo cair  em suas costas.

-VOCÊ CONSEGUIU! EU JÁ ESTAVA ENTRANDO EM DESESPERO!.

- Espera... É você?

-CLARO QUEM MAIS SERIA?!

- Heheh 

 Me assustei com o estrondo que se fez presente.Olhei para traz curiosa, a fim de saber o que havia causado tamanho barulho.

-Mas o qu- parei abruptamente ao ver o esqueleto sem a cabça totalmente esmagado -QUE LEGAL !COMO VOCÊS NÃO ME ENSINARAM ISSO ANTES?!.

-Nunca passamos por uma situção como essa, então não era necessário. -Disse o felino parando de correr e voltando ao seu tamanho original.

Eu desci, tirando a poeira de  minhas roupas , até que uma sombra se fez presente.

Quando olhei para cima vi o gigante de pedra ajoelhado fazendo uma reverência.

- MEU DEUS EU ESTOU ME SENTINDO UMA RAINHA! 

O soldado levantou sua cabeça como se estivesse esperando uma ordem.

-Você pode ir embora agora.

Ele ascentiu e pulou para cima, voltando ao seu lugar de origem.

Fechei meus olhos, para respirar e recapitular tudo o que havia acontecido.

Quando eu abri novamente.

Eu não estava mais lá, estava em casa.

Soltei um suspiro pesado.

Mais um dia havia começado.

Um dia como todos os outros.

















Notas Finais


"Erga-se erga-se meu soldado de pedra dê a sua vida pelo rei levante-se das cinzas e me ajude."

Esta é a tradução do encantamento proferido pela Jazz =)


Ficou uma merda desculpa

Pode me bater se quiser =)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...