História Secretária do Bilionário da Máfia - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, Máfia, Park Jimin, Romance
Visualizações 85
Palavras 1.095
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Festa, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Epílogo


“Quanto tempo agora, mamãe? Quanto tempo?” Com a pergunta insistente de Roman, ela soprou,
enquanto lutava contra a dor para responder.

“O que sua mãe está tentando dizer é que ela não sabe, mas ela espera que seja logo,”
Jimin disse ao menino, que olhava para Alanna ofegante de dor na cama do hospital.

“Rapazinho, você realmente não deveria estar aqui,” a enfermeira repreendeu e Roman fez
beicinho.

“Mas eu quero ver meu novo irmãozinho.”

“Logo, rapazinho, sua mãe está quase terminando,” a enfermeira falou sorrindo.

“Quando, mamãe?” ele perguntou mais uma vez.

De repente, Alanna arfou, assustando Roman, que começou a chorar. Pegando-o no colo, Alyssa
inclinou-os sobre a cama do hospital e deu um beijo em sua irmã.

“Deseje sorte à mamãe, Roman. Nós estaremos na sala das crianças esperando,” disse a eles antes
de tirar a criança rapidamente do quarto.

Depois que eles saíram, Jimin sentou próximo à Alanna e acariciou sua cabeça. Quando veio
outra contração, ela apertou seu braço, fazendo-o estremecer.

Após ela sair, Jimin se sentou próximo à Alanna e acariciou sua cabeça. Quando outra
contração surgiu, ela apertou-lhe o braço com tanta força que o fez estremecer.

“Não pode se sentar tão de perto, futuro pai,” a enfermeira falou rindo, enquanto ele tentava
afastar-se da cama, quando Alanna gritou.

“Bem, está um pouco mais próximo do que esperávamos. Deixe-me chamar o médico,” adicionou
antes de deixar o quarto.

Quando a enfermeira retornou com o obstetra, ele checou a dilatação e logo tudo aconteceu
rapidamente: Alanna foi levada para a sala de parto. Jimin ficou perto dela, segurando sua
mão.

O médico falou para ela empurrar diversas vezes… logo um choro foi ouvido e Alanna largou o
corpo contra a cama, em alívio. Após alguns minutos, um pequeno pacote envolvido em cobertor foi
colocado em seus braços, e ela e Jimin viram Mathew Vella Park pela primeira vez.

“Ele é lindo,” ela sussurrou enquanto sorria para seu filho.

Abaixando a mão, Jimin olhava para o pequeno bebê enquanto esfregava o dedo em sua
mãozinha.

“Nós fizemos isso,” disse em admiração.

“Nós fizemos,” ela respondeu, cansada.

“Ok, pais. Hora de levá-lo para alguns exames,” a enfermeira falou. “O médico vai terminar aqui
e vocês estarão prontos para voltar ao quarto e descansar. Quando vocês acordarem, o pequeno
Mathew estará pronto para comer.”

Balançando as cabeças, eles entregaram o bebê enquanto o médico terminava. Alanna estava tão
exausta que estava sonolenta e só acordou depois de voltar ao quarto. A enfermeira ajudou-a a
entrar em uma camisola limpa e ela adormeceu imediatamente, e só acordou quando ouviu rumores
cada vez mais altos.

“Alguém viu quem trouxe estas flores?” Alanna ouviu uma voz masculina perguntar.

“A voluntária deixou aí. Ela disse que recebeu a ordem da loja de presentes,” uma voz femina
respondeu.

“Mas esta é a letra do meu irmão. Ele esteve aqui.”
Abrindo os olhos lentamente, ela viu Jimin e Alyssa numa discussão acalorada.

“Qual é o problema?” Finalmente conseguiu perguntar enquanto eles a olhavam com preocupação.
Virando-se para olhar um para o outro, eles pareciam ter uma conversa silenciosa. “Alguém pode
me dizer o que está acontecendo, por favor. Onde está Roman?”

“Roman está com minha irmã,” Jimin respondeu imediatamente e sentou-se ao lado dela.
Balançando a cabeça, Alanna percebeu que havia algo mais. “Tudo bem, então o que há de
errado?” Perguntou novamente.

Mordendo o lábio, Alyssa estendeu a ela um cartão e apontou para um grande buquê de flores.

“Oh, lindas,” Alanna comentou enquanto olhava para o cartão. “Espere, eu não… você disse… ele
não está morto?” Finalmente perguntou. Olhando fixamente para o cartão, sua coluna começou a
doer.

Parabéns para meu irmão e cunhada pelo nascimento de seu filho.
Anton

“É evidente que não,” Alyssa respondeu severamente e olhou para Jimin.
Balançando a cabeça, “Você não viu as fotos do acidente. Não tinha como alguém ter sobrevivido
àquilo. Alguém está somente tentando nos assustar,” Jimin disse energicamente.

Neste momento, Roman chegou correndo com Amelia atrás dele. Carregava um pequeno colada.
Vendo o berço, ele diminuiu a velocidade e deu pequenos passos até lá. Espiando por cima,
apresentou-se ao novo irmãozinho e colocou o pequeno coala num canto, perto dos pés dele.

Virou-se e deu um sorriso largo para Alanna.

“Olá, mamãe. Está se sentindo melhor agora?” Perguntou com sua vozinha.

“Sim, bebê, eu estou. Onde você achou este coala? Na loja de presentes?”
Negando com a cabeça, “Não, tio Anton deu para mim.”

“O quê?” todos gritando ao mesmo tempo.

Roman parecia que ia ficar triste, então Alanna estendeu a mão para ele. “Está tudo bem, meu
amor. Nós só queremos ter certeza de que te ouvimos bem. Quem você disse que deu isso pra
você?”

“Tio Anton,” sussurrou, e seu lábio inferior tremeu. “Ele disse para te dizer que ele nunca saiu.”

De repente um surto de agitação: Alyssa correu para Alanna e Amelia foi junto com Jimin, que
pegou seu telefone. Dentro de uma hora, o agente Franklin estava no quarto, falando com todo
mundo.

Depois de muita discussão, ele conseguiu acalmar a todos e concordou em colocar um policial de
guarda, posicionado na porta do quarto de Alanna.

Naquele este momento, Alanna estava pronta para ir para casa, pois a perseguição à Anton fora
bem-sucedida graças à sua tentativa de acessar o cofre de Jimin passando-se por ele.

Com Anton atrás das grades, Alanna sentia que poderia ir em segurança para seu apartamento na
Avenida West Park. Roman e sua irmã tinham finalmente decorado o local para as suas boas vindas
com a assistência da governanta – e ela sorriu ao ver todos os balões.

Ela riu, vendo Roman perseguir Jimin ao redor da sala, e Amela aproximou-se.

“Meu irmão está despreocupado sobre si novamente, graças a você,” Alemia confidenciou,
enquanto cantarolava baixinho para seu novo sobrinho.

“Isto esteve sempre nele, ele só não deixava sair,” Alanna falou, com confiança.

“Dah, custou o amor de um pelo outro para que ele percebesse que isso ainda estava lá.”
De repente, Jimin olhou para elas, parecendo notar que falavam sobre ele. Sussurrando algo
para Roman, ambos foram na direção das duas mulheres na mesma hora em que Alyssa saía da
cozinha carregando refrescos. Colocando-os sobre a mesa, ela pegou seu celular e entregou à
governanta. Vindo por trás da irmã, colocou seus braços em volta de Alanna e Amelia.

“Tudo bem, todo mundo, primeira foto de família com todos juntos. Digam xis,” Alyssa deu a
instrução e todos olharam e sorriram para a câmera.

“E há ainda muitas por vir,” Roman gritou – e todos riram.
                                                                                                           Fim


Notas Finais


Bem , chegamos ao fim de Secretaria do Bilionário da máfia , eu agradeço a todos que acompanharam a história . A todos que comentaram eu também agradeço do fundo do meu coração, cada comentário foi importante para mim.



Muito obrigada e até breve amores. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...