História Secretary - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sidney Glass, Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Chefe, Emma Swan, Regina Mills, Secretária, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 188
Palavras 2.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, LGBT, Lírica, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tem capítulo antes de domingo SIMM!
Espero que gostem!

Capítulo 3 - Surpresa.


Fanfic / Fanfiction Secretary - Capítulo 3 - Surpresa.

 

 Depois de alguns minutos em um trânsito infernal entro no estacionamento do apartamento, me olho no espelho do elevador. Pareço cansada, minha blusa tem uma linda mancha por causa do descuido e meu cérebro uma forte dor de cabeça causada por Regina Mills e sua ignorância.

Pego a chave da bolsa e abro a porta me deparando com o meu pequeno apartamento com uma estreita cozinha americana, uma sala e um corredor que tem duas portas, um para o banheiro e outra para o quarto. Consigo pagar o aluguel desse apartamento por conta do meu trabalho na empresa Mills, isso me orgulha porque se não fosse isso estaria morando com os meus pais, e isso aos 26 anos não parece muito adequado na minha concepção.

Largo o espumante no balcão e vou já arrancando a roupa, indo em direção ao banheiro vendo ao lado da pia branca o meu pijama vermelho, sorrio em resposta.

Ligo o chuveiro e sinto a água deslizando pelo meu corpo, uma das melhores sensações depois de um dia de trabalho um tanto quanto inesperado e cansativo.

Porque Regina Mills estava na empresa sendo que a chegada dela seria esperada só amanhã, porque ela me pediu para comprar uma sidra de maçã se tinha uma em seu frigobar, porque foi até o estacionamento atrás de mim, porque chamou o meu carro de coisa, ela é rica e deve ter um carro enorme, mas isso não é motivo para desprezar o que os outros têm com esforço.

As perguntas giravam na cabeça de Emma, enquanto a água caia pelo seu corpo.

Tudo que desejo é que ela saia dos meus pensamentos, pelo menos por um instante, mas enquanto deslizo o sabonete pelo corpo lembro-me de suas mãos tocando minha boca.

Escuto um barulho estranho e abro os olhos então vejo Robin sorrindo.

―Mas você não estava trabalhando?― Perguntou sem entender sua presença ali.

― Sai mais cedo pra te fazer uma surpresa, quando te mandei mensagem já estava no seu apartamento― Esclareceu observando o corpo de sua namorada.

O vejo arrancando a roupa, admiro o seu corpo nu, em silêncio e rapidamente ele está junto de mim no pequeno box do banheiro, sinto suas mãos percorrem o meu corpo com cuidado,  o seu membro contra a minha bunda,  abro as pernas dando passagem para ele.

Sinto o forte atrito do meu corpo contra o vidro, a cada investida deixo-me gemer em resposta, meu sexo se contrair diversas vezes e minha mente vaga para Regina e seu corpo estrutural, uma das mãos de Robin sai da minha cintura indo até os meus lábios e por um momento quem está me tocando é ela.

Com firmeza os dedos seguram minha bunda fazendo o meu corpo se erguer um pouco, minha cintura envolve o corpo dele, imagens distorcidas se misturam aos meus olhos junto com a água que escorre por nossos corpos. Regina segurando o copo para que eu prove direto de sua mão, seu jeito feroz, o membro de Robin se acomoda facilmente contra minha carne, causando uma sensação gostosa, minhas unhas se perdem em suas costas a cada nova investida. Por um momento sinto que ela está ali, eu e ela e mais ninguém, consigo sentir suas mãos no meu corpo mesmo sabendo que elas nunca estiveram ali. Fecho os olhos querendo guardar cada imagem quando sinto ela me virando, nossas mãos se unem acima de minha cabeça, ela ergueu minha perna e volta a entrar em mim, o meu corpo queima ao sentir que estou sendo observada por ela, rapidamente meu sexo se contrai, cada parte de mim, treme, suponho que vou cair pela força com que minhas pernas vacilam, escuto o gemido rouco, os dedos seguraram minha cintura e sei que ela não está ali, Regina Mills está apenas em minha mente.

 

XxX

 

Desisto de tentar dormir, levanto devagar para não acordar Robin que dorme pesadamente ao meu lado, olho as pétalas ao lado da cama que estavam sobre o lençol quando ele me carregou nos braços até o quarto.

Porque tudo parece tão artificial? Talvez a falta de amor deixa as coisas assim meio que sem muito sentido, fiquei feliz por causa da sua surpresa, mas não me deixou com borboletas no estômago por um momento quis que ele não tivesse a chave do meu apartamento.

Nós conhecemos na faculdade, éramos apenas bons amigos até que ele demonstrou interesse e pensei em correr, porém, corri para o lado errado indo para os seus braços. É notável que ele gosta mais de mim do que eu dele, bem tenho muito carinho, respeito e admiração, o sexo é bom e com ele minha família para de ficar perguntando quando vou casar, ter filhos é coisa do tipo.

O sonho da minha mãe, Mary é que eu lhe dê netos, o meu pai David quer que isso ocorra quando tiver que acontecer se eu quiser que aconteça.

Vou em direção a cozinha enrolada em um lençol que estava caído no chão, vejo o espumante em cima do balcão, não me esforço para pegar uma taça tomo no gargalo, desce quente por minha garganta.

―Realmente não é tão boa ― Sussurrou olhando a vista pela janela.

Algo está mexendo comigo, enquanto Robin me empurrava com delicadeza contra o box do banheiro pensava em como Regina me olhando, em sua cicatriz no lábio superior, na forma como disse o meu nome com tamanha delicadeza e firmeza ao mesmo tempo.

Apoio a cabeça contra o vidro gelado, não entendo como isso pode acontecer algo naquela mulher deixa-me aflita, sedenta e não consigo entender isso, pois, é incomum demais para ser verdade. Nunca senti nada assim por uma mulher e não sei se isso está ocorrendo por ter sido pega de surpresa por ela naquela sala, ou por ela ser bonita, mas a única coisa que sei é que tenho que acabar com isso― Ela é sua chefe Emma e bem você nem sabe como se faz sexo com uma mulher.

Sento no sofá e continuo tomando o líquido da garrafa, diferente do que ela pediu não tomo com o meu namorado e sim sozinha. Tudo está errado deveria estar dormindo nos braços de Robin me sentindo completa e satisfeita, mas, na verdade, me sinto vazia e insatisfeita esperando por uma calma com o álcool que só faz pensar ainda mais em tudo que aconteceu nesse dia, desde a minha chegada à sala de Mills até o olhar raivoso que recebi ao sair do estacionamento.

            Lembro-me de ter ouvido o celular vibrar na bolsa,  será que Regina entrou em contato comigo naquela hora? Rapidamente corro  ate minha bolsa e tiro o aparelho vendo uma mensagem.

16h47min Regina Mills: Minha antiga secretaria deixou nesse celular todos os números necessários para facilitar o  seu  trabalho. Entre em contato  com Sidney meu segurança e peça para que ele fale com o piloto  e marque uma viagem para Milão  quinta-feira a noite de preferência às 19:00, sua presença será  fundamental durante a viagem, não é necessário  fazer reservas em nenhum hotel, alguns contratos serão enviados, quero  que os revise e esteja preparada para explicá-los .  O meu segurança seguirá o  seu  carro até sua casa senhorita Swan  já que você é teimosa.

 R.M

Releio a mensagem três vezes, minha respiração parece pesar, ando devagar até o meu quarto pego a mala no guarda-roupa juntamente com algumas roupas e coloco tudo organizado, presto  atenção  em Robin e peço para que nenhum barulho meu o acorde, não  quero explicar sobre essa viagem, ele simplesmente odeia quando tenho que fazê-las. Volto para sala e abro o meu e-mail no notebook prestando  atenção  no contrato, algo sobre uma empresa italiana com quem ela tem negócios, turismo mais especificamente.

Tomo mais um gole do espumante vendo  que já está quase no fim― Como consegui tomar quase uma garrafa inteira?

Coloco em minha lista mental a necessidade de ligar para Sidy o homem que me seguiu  até em  casa,  não  sei se estou nervosa ou satisfeita com isso, poderia ter acontecido um  acidente e foi legal  da parte de Regina fazer isso, mas ao  mesmo  tempo  sinto  que fui vigiada e que ela não acreditou em mim quando  disse que não  estava bêbada.

Imagino os lábios de Regina, o seu sorriso.

 

XxX

 

 ―Acorda Emma― Sinto as mãos segurando meus braços me fazendo acordar bruscamente.

Respiro fundo, tentando recuperar o ar, levo a mão até a nuca sentindo a pele suada.

―Porque você está dormindo aqui?― Robin perguntou com cara feia.

Senhor aquela risada, estava sonhando com Regina Mills ela estava entre minhas pernas me chupando assim como Robin tinha feito a poucas horas.

Olha para janela vendo o sol entrar com força, corro os olhos até o aparelho de tv que mostra o horário.

10:30 Senhor entro no trabalho as 9:00 sem duvida Regina já deve ter se apresentado e minha demissão deve estar sobre a mesa.

―Senhor. Estou atrasada― Gritou se desvencilhando do lençol correndo nua para o banheiro.

―Você estava bebendo Emma― Berrou da sala.

Senhor logico que estava se viu a garrafa no chão e eu caída no sofá é óbvio que quem bebeu fui eu, não me esforço para responder.

Escovo os dentes com rapidez, entro no chuveiro rapidamente agradeço por já estar nua.

―Quando você comprou essa merda?― Perguntou abrindo a porta do banheiro.

Olho pra ele sem entender, está certo realmente é uma merda o tipo de merda que Regina Mills não toma, mas eu sim.

―Ganhei― Esclareceu descendo o sabonete pelo corpo rapidamente.

―Quem te deu?― Perguntou com a voz firme.

Já sei que ele está nervoso pelo seu tom de voz, penso em dizer que foi Regina, mas depois daquele sonho falar o nome dela pode ser capaz de me causar um tremor entre as pernas.

―Meu chefe ― Mentiu em partes.

―Porque o seu chefe te daria uma garrafa de um espumante que custa ― Pergunta enquanto olha a garrafa.

Percebo que ele está com a sacola na mão, mordo a língua, merda a notinha está dentro.

―400 reais?― Perguntou intrigado.

Penso em uma mentira, também tentando entender porque Regina Mills me deu aquilo sendo que poderia muito bem ter levado para casada ou jogado fora.

―É que ele me contratou de definitivo, lembra que estava em uma vaga temporária, então ― Esclareceu mentindo ainda mais.

―E ele te deu isso?

―Gentileza Robin, senhor que chato você em ― Argumentou enrolando a toalha no corpo e saindo do banheiro desviando dele.

―Você comentou que ele é um safado de merda, por qual motivo ele te daria essa garrafa Emma, você está o deixando flertar com você?― Perguntou já me ofendendo.

Só pode estar brincando comigo, ele acha que sou quem?

― Não, eu estou atrasada e sem tempo para essa conversa Robin ― Disse aflita sem saber mais qual mentira inventar.

Ele sai do quarto e respiro aliviada, coloco uma blusa preta e uma calça  da mesma cor, uma jaqueta de couro vermelha e coloco a bota enquanto saio do quarto, acho minha bolsa próximo ao sofá minha cabeça dói um pouco sem dúvidas por causa do álcool passado uma maquiagem leve no banheiro percebendo o olhar constante de Robin em mim.

―Já vai?― Pergunta quando abro a porta.

―Sim― Virou para encará-lo.

―Meu beijo?― Perguntou já vindo em minha direção

Ele segura minha cintura com força fazendo a porta se fechar, então suas pernas vão entre as minhas fazendo meu sexo latejar, penso em Regina Mills e dou passagem para sua língua, levo a mão até a sua nuca puxando um pouco o cabelo e solto um gemido quando senti nossas línguas travando uma guerra íntima ele morde o meu lábio e se afasta.

―Bom saber que você é minha― Disse com a voz firme.

Abro a porta já indignada essa merda de posse me estressar, ninguém tem ninguém não sou uma mercadoria.

Entro no elevador estressada, acelero o carro pelas ruas de Seattle me sentindo enjoada por não ter dito que estou trabalhando para uma mulher, que sonhei com ela, que estava pensando nela enquanto transava e optei por mentir sobre sua existência porque por algum motivo quero que Regina Mills seja um segredo, apenas meu.

 


Notas Finais


*Esse capítulo foi mais para falar sobre Robin e sobre como Emma está se sentindo em relação a Regina.
*Desculpem a foto do capítulo, devem ter achado que era hot entre as rainhas da porra toda!
*Nossa Emma esta se deixando levar por Regina Mills?
*SE PREPARA PARA O PRÓXIMO CAPÍTULO!
*Segura que talvez domingo tem mais, quem sabe até antes!
*Antes quero saber o que vocês acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...