História Secrets - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Vera Farmiga
Personagens Personagens Originais, Vera Farmiga
Tags Parmiga, Patrick Wilson, The Commuter, Vera Farmiga
Visualizações 102
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey bbs

Capítulo 15 - XV


A chuva caia intensamente, as gotas batiam contra o vidro da janela que estava embaçado por conta do frio, Alex havia despertado e observará Joanna deitada na altura de seu ombro, enquanto a mão da mulher repousava sobre seu peitoral, seu rosto sereno enquanto dormia não refletia a mulher intensa que era quando estava acordada, seus lábios estavam entreaberta e a respiração tranquila.

O homem puxou o edredom que cobria ambos até a altura dos ombros da loira a cobrindo enquanto acariciava seus fios carinhosamente.

Joanna remexeu manhosa e ajeitou a cabeça sobre o peitoral do homem, sentindo o cheiro do seu perfume invadir seu pulmão e ouvia batimentos cardíacos dele como uma sinfonia, suspirou fundo enquanto ainda relutava para não despertar, querendo involuntariamente prolongar aquela situação.

Ele continuou acariciando a raiz de seus fios, estava sendo para ele o momento mais normal da relação de ambos, Joanna era uma incógnita e tela dormindo em seus braços o fazia ter certeza mesmo que por poucos minutos que ela tinha sentimentos também por ele.

- Bom dia - a loira disse com a voz ainda rouca quando abriu os olhos e ergueu o olhar, encarando o homem e se ajeitando.

- É um ótimo dia - ele sorriu e a mulher olhou a fora, vendo que a chuva caia mais demasiada.

- Que horas são? - ela desviou o olhar para a mesa da cabeceira e seu despertador indicava que passava das dez. - porra, podia ter me acordado, estou cheia de coisa pra... - ela ameaçou levantar e o homem a prendeu pela cintura, grudando e virando seus corpos, a ponto que ficasse por cima da mulher.

- Você estava bonita demais dormindo não consegui te acordar - ele disse sorrindo e retirando os fios do rosto dela, fitando os olhos azuis que pareciam ainda mais brilhantes aquela hora da manhã.

- Alguém me deixou cansada sabe - ela ironizou enrolando as pernas no dorso do homem - e faminta... - sorrirá de leve e o detetive ergueu a sobrancelha - de comida mesmo. - completará. - vamos lá comer algo - ela derá dos tapas de leve no braço do homem que logo se levantou, vestindo suas roupas que estavam jogadas pelo chão enquanto Joanna somente ajeitou sua camisola.

Foram entre risos até cozinha, onde Robert estava sentado a mesa comendo uma fatia de torrada.

- Bom dia Rob - ela disse sorrindo sendo seguida por Alex enquanto abria a geladeira.

- Bom dia se for pra vocês - ele disse demostrando o mal humor enquanto mordia novamente a torrada - precisava daquele barulho todo? Os vizinhos no final da rua devem ter ouvido vocês transando - disserá fazendo com que detetive corasse de vergonha e Joanna gargalhar pegando uma jarra de suco e colocando sobre a bancada.

- Eu só sei gozar em alto e bom som, não é minha culpa que ninguém desperta em você essa sensação em você - a mulher dizia ironicamente enquanto enchia os copos a sua frente com suco, entregando um deles a Alex e bebericando o outro.

- Alex faz um favor pra mim? Na próxima vez que vocês transarem tampa a boca dela - ele disse franzindo o olhar para a loira que ainda sorria ironicamente - eu não mereço ouvir gemidos de mulher durante a noite, os seus eu não me importo - ele olhou para o detetive que gargalhará.

- Ai Alex, não para, vai - a mulher gemia de forma irônica se aproximando de Robert - não para, mais forte ai - Alex ria ao ver o homem se levantar e caminhar em direção aos quartos, enquanto Joanna se divertia fazendo falsos gemidos.

Assim que Robert se afastou, ambos se entreolharam, seus olhares de cúmplices entre as gargalhadas.

- Se algum dia ele pensou em gostar de mulher eu acabei com isso - ela disse levando o copo aos lábios - não sei como ele não me jogou pela janela ainda.

- No fundo acho que ele gosta das suas implicâncias... Devíamos ficar no meu apartamento, assim não iriamos incomodar - ele se aproximou da mulher a segurou pela cintura colando seus corpos, fitando o rosto dela em seguida. - seus gemidos são minha música favorita.

- Que romântico detetive - ela disse colocando o suco sobre a mesa e segurando os ombros do homem - quem mandou você provocar eles...

As mãos firmes do homem repousavam sobre sua cintura e os lábios se selaram, a mulher abriu os lábios dando passagem para a língua do homem adentrar, fazendo com que ambas se tocassem e seus gostos se misturassem.

Uma das mãos do detetive logo seguraram seu pescoço, enquanto o beijo se intensificará e ela sugou sua língua,logo terminaram o beijo com a mulher mordendo o lábio inferior de Murphy.

- Isso que eu chamo de bom dia - ele disse a fazendo sorrir enquanto colou novamente seus lábios em um rápido beijo - preciso ir, mas a gente pode se ver mais tarde?

- Vou pensar no seu caso - ela sorriu de piscadela acompanhando o homem até a porta, dando um rápido beijo nele antes de fechar-la a sua frente.

- Agora que seu namorado foi embora podemos falar da ex dele - Robert disserá audível assustando a loira que colocou a mão em direção ao seio.

- Porra, quando você vai parar de fazer essa merda? - ela se virou encarando o homem ainda sentindo seu coração acelerar - se eu morrer eu juro que volto só pra te assombrar.

- Não se preocupe, só morre do coração quem tem um - ele disse ironico e a mulher forçou um falso sorriso.

- Me conte o que você descobriu sobre a ex do Alex - ela se aproximou do homem que pegará o celular com alguns números de telefone e a foto da mulher morena.

- Sarah é corretora de imóveis, foi fácil conseguir o número dela - o homem dizia passando algumas fotos - não descobri muita coisas sobre ela só a carreira e que ela cuida dos filhos, eles estudam nessa escola aqui - ele passou mais uma foto mostrando a mulher dando a mão a um casal de crianças. - o menino mais velho se chama Benjamin e a menina se chama Stacy - ele dizia quando a mulher pegou o celular da mão de Robert e derá zoom no rosto das crianças.

- Até que são bonitinhos, Alex soube fazer - ela disse rindo enquanto passava as fotos.

- Se animou para fazer um? - o homem indagou irônico - depois do que eu ouvi ontem é capaz de até já terem feito... - ele disse levando um tapa audível da mulher em seu braço.

- Eu devia cortar sua língua pra ver se você cala a boca - ela disse lhe entregando o celular em mãos. - pelo visto tenho uns apartamentos para ver hoje, obrigada pelos serviços vou te deixar dormir essa noite.

- Eu agradeço a sua compreenção - ele disse irônico franzindo o olhar recebendo outro tapa da loira.


(...)


Joanna observava a ampla sala vazia, as paredes claras e o piso em tons de marrom, as grandes deixavam o espaço ainda mais iluminado e assim que olhou pode ver o central Park, a morena ao seu lado andava de um lado a outro fazendo o seu salto bater contra o piso.

Olhando a mulher dos pés a cabeça, a loira não prestava atenção enquanto ela falava sobre a vizinhança, pôs não tinha intensão nenhuma em comprar o apartamento, tudo que lhe trazia aquele lugar era Sarah, observava a mulher vestida em um terninho vermelho e com os fios pretos presos em um rabo de cavalo, uns fios caiam sobre rosto enquanto ela abaixava a cabeça para fazer algumas anotações na prancheta.

- Esse condomínio tem uma quadra de futebol, as crianças adoram - ela dizia sorrindo amigável enquanto olhava para Joanna - a senhora tem filhos? - indagou chamando atenção da mulher.

- Eu? Não... sem filhos... você tem? - ela se aproximou fitando o rosto da morena, seus olhos verdes por trás dos óculos de grau mostravam algumas olheiras, seus grossos lábios tinham algumas rugas laterais indicando que a mulher era fumante.

- Tenho dois - ela dizia voltando a encarar a prancheta - o quarto principal tem uma suíte e foi reformado a pouco tempo, sem dúvida você e seu marido vão gostar bastante, se a senhora quiser eu posso indicar uma decorada com desconto... você tem alguma duvida?

- Tenho - Joanna disse firme recebendo total atenção de Sarah - quanto você ganha se me vender esse apartamento?

- Eu espera uma pergunta sobre o apartamento - ela sorriu jogando uma mecha de cabelo para trás da orelha - mas respondendo sua pergunta, eu ganho 30% no valor bruto, mesmo com a senhora não pagando a vista a imobiliária me passa o valor bruto.

- Entendo - Joanna disserá ajeitando a alça de seu vestido e segurando mais intensamente a bolsa de couro contra os dedos - e se eu dissesse pra você que triplico esse valor? Um negócio comigo... - ela dizia se aproximando da morena que a olhava confusa.

- Não sei se tenho algo que a senhora possa querer - ela dizia engolindo seco enquanto a loira se aproximou passando o dedos pelo blazer da mulher e a encarando.

- Você tem sim e uma mulher inteligente como você não vai deixar passar uma sociedade com um lucro desse... vai? - ela indagou olhando fixamente nos olhos da mulher - e não precisa me chamar de senhora, meu nome é Joanna, ou sua futura sócia como preferir chamar - ela sorriu de piscadela deixando a morena mais confusa a sua frente.


Notas Finais


Eu me inspiro na Lena Headey pra Sarah se não tinha avisado avisei agora, beijos de luz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...