História Secrets and lies (imagine Jungkook) - Capítulo 75


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Visualizações 99
Palavras 3.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite xuxuzinhos
Boa leitura.

Capítulo 75 - Capítulo 75


Não consegui dormir nem um pouco naquela noite, a voz do Sehun estava na minha cabeça, Jungkook dormiu abraçado a mim, ele implorou para que eu deixasse que ele cuidasse de tudo, mas eu neguei. Pelo menos uma vez eu quero poder resolver os meus erros sozinha, ou quase totalmente sozinha. De qualquer forma eu iria fazer escondido dele.

Jk- Bom dia. - Me virei de frente para Jungkook que mantinha um sorriso mínimo em seus lábios.

S/n- Bom dia meu amor. - Passei minha mão em sua cicatriz da bochecha e sorri.

Jk- Não dormiu nada, não é? - Balancei a cabeça afirmando. - Quer tentar dormir agora? - Neguei.

S/n- Estou sem sono mesmo. - Ele subiu em cima de mim e ficou entre minhas pernas.

Jk- Tem certeza que não quer descansar um pouco? - Abracei suas costas nuas e suspirei.

S/n- Não estou cansada, Kookie. - Lhe dei um selinho e envolvi minhas pernas em sua cintura, ele sem dificuldade alguma se levantou ainda comigo no colo e se sentou na cama.

Jk- Então pelo menos vamos tomar um banho, sua cara está amassada. - Sorri involuntariamente.

S/n- Vai tomar banho comigo? - Ele afirmou com a cabeça na curva do meu pescoço.

Jk- Eu gosto tanto do seu cheiro. - Me arrepiei assim que ele depositou um selar em meu pescoço.

S/n- Não faz isso. - Me encolhi um pouco o fazendo rir baixinho.

Jk- Vamos. - Ele se levantou da cama comigo no colo e foi para o banheiro, me colocou no chão e eu tirei minhas roupas, entrei primeiro e abri o registro, a água quente começou a cair em meu corpo me relaxando completamente.

Jungkook entrou no box comigo e me abraçou por trás, beijou minha nuca e meus ombros, me virei de frente para ele e coloquei meus braços em seu pescoço, beijei seus lábios com cuidado, ele desceu suas mãos por todo meu corpo e assim que tocou minha bunda a apertou e me trouxe mais pra si, me deu impulso para que eu subisse em seu colo e foi o que eu fiz. Ele sorriu em meio ao beijo e escostou minhas costas na parede fria, parou de me beijar e olhou nos meus olhos, sua respiração estava um pouco ofegante.

S/n- Não me olha assim. - Sorri e ele fez o mesmo.

Jk- Casa comigo? - Ri e balancei a cabeça.

S/n- Que? - Ele me olhava ainda com um sorriso enorme.

Jk- Casa comigo! - Ele falou pausadamente me fazendo sorrir boba.

S/n- Jungkook, esse não é um bom momento. - Disse olhando nossa posição e ele gargalhou jogando a cabeça pra trás.

Jk- Eu juro que era pra ser mais romântico. - Ele me deu um selinho e me colocou no chão, me virei de costas rindo e tomei meu banho, antes que eu saísse o puxei e dei um selinho.

S/n- Caso. - Ele me olhou confuso mas logo sorriu.

Jk- Isso foi um sim? - Jungkook gritou de dentro do banheiro já que eu já tinha saído.

S/n- Óbvio. - Voltei na porta do banheiro e o vi sorrir ainda mais.

Jk- Eu te amo.

S/n- Eu sei, difícil não me amar, eu sou maravilhosa.

Jk- E convencida.

Coloquei uma roupa qualquer e peguei Noah no colo para dar banho enquanto Jihoon dormia, o arrumei e pedi para que Taehyung cuidasse dele enquanto eu dava banho em Noah.

S/n- Quem é o garotão da mamãe? - Falei com Noah e o pequeno sorriu.

Jk- O S/N, VOCÊ É DOIDA DE DEIXAR O JIHOON COM O LOUCO DO TAEHYUNG? - Jungkook entrou gritando no banheiro me assustando.

S/n- Ai homem, que susto.

Jk- Susto foi o que eu levei quando o vi brincando com ele. Você é doida mulher? - Gargalhei e nem me fiz o trabalho de o olhar.

S/n- Quando você saí, ele que me ajuda a cuidar dos meninos. - Jungkook bateu o pé atrás de mim, olhei por cima dos meus ombros e ele estava de braços cruzados e cara fechada, parecia uma criança birrenta. - Para com isso Jeon.

Jk- O meu filho está com aquele... Aquele...

S/n- Com um dos milhares de tios? - O castanho me fuzilou com os olhos.

Jk- Como pode ficar tão calma? - ele chegou mais perto de mim e me entregou a toalha para secar Noah.

S/n- Eu sou um poço de calmaria. - Passei por ele com o bebê no colo e fui para a cama onde estavam as roupas. - Quer tentar? - Me referi a colocar a roupa no bebê, ele rapidamente desfez sua cara emburrada.

Jk- Posso? - Ele me perguntou receoso.

S/n- Claro. - Ele se aproximou e começou a vestir o bebê com cuidado, nem parecia que matava pessoas e que tinha sangue frio.

Quando chegou a noite, eu já tinha confirmado tudo com Jin e Yoongi, a uma e quarenta nós sairíamos de casa. Vesti meu pijama, coloquei os gêmeos pra dormir e me deitei, alguns minutos depois Jungkook entrou no quarto, parecia perturbado com algo mas se deitou do meu lado e me abraçou. Ele rapidamente pegou no sono, eu não, estava ansiosa, com medo e receio. Eu estava mentindo para todos, para o meu pai eu estaria dormindo e ficando em casa...

Era uma e dez da manhã, me levantei com cuidado para que Jungkook não acordasse, deixei a carta que eu tinha escrito ao seu lado, vesti uma calça preta, uma blusa e uma jaqueta de couro, prendi meus cabelos, arrumei o revólver que tinha ganhado do meu pai perto da minha formatura e coloquei em minha cintura por baixo da jaqueta, o outro estava na frente, na minha perna tinha um suporte com duas facas de auto defesa. Peguei uma foto minha com Jungkook e os meninos que eu tinha revelado recentemente e coloquei no meu bolso, olhei a hora no meu celular, uma e meia. Olhei a tela do celular em que tinha outra foto, uma só minha e do Jungkook juntos. Eram minha força.

Olhei para os três dormindo respirei fundo e sussurei "eu amo vocês", sorri e saí do quarto com cuidado. Fechei a porta e desci as escadas rapidamente, Jin e Yoongi já estavam prontos e me esperavam na garagem, nosso carro era um jipe renegade blindado preto.

J- Quer mesmo isso? - Assenti séria, eu estava realmente pronta pra isso.

Y- Vamos? - Eu e meu irmão concordamos juntos, Jin foi para o lado do motorista mas Yoongi tomou a frente. - Deixa que eu dirijo dessa vez.

J- Mas eu que sempre dirijo. - Yoongi revirou os olhos.

Y- Eu tenho ido a várias missões, Jaebum me treinou e seu pai quando não me deixa no técnico ele me deixa como piloto de fuga, sem falar que conheço aquela área melhor que você. - O pálido falou calmo.

J- É verdade, então vá. - Ele deu espaço e entrou no lado do passageiro, eu já estava atrás, minhas mãos suavam mas eu queria aquilo, mais do que nunca eu queria matar alguém. - Você está bem?

S/n- Estou. Quero acabar com isso logo. - Meu tom de voz era frio. - Eu devia ter matado ele naquela noite em que ele deitou do meu lado e deixou a arma na penteadeira. - Travei o maxilar e respirei fundo, eu estava com ódio. Yoongi saiu com o carro rápido antes que alguém nos visse.

J- Pensar no passado não vai adiantar nada, se foque no que você quer agora! - meu irmão me olhou pelo retrovisor do carro.

S/n- Estou focada em acabar com isso, ele não pode ameaçar os meus e ficar assim, acho que ele conseguiu atiçar o que tem de pior em mim. - Meu irmão sorriu.

J- Se eu soubesse disso antes, eu teria acabado com tudo e você sabe disso. - Nos entre olhamos e rimos. Era sádico mas ele matava por mim e eu por ele.

Y- Ainda bem que eu não faço essas coisas. - O olhei incrédula.

S/n- Tanto não faz que no primeiro dia que eu fui treinar, você simplesmente me deu um cassete. - o agora loiro gargalhou.

Y- Não exagera. Eu só fiz o que o treinador mandou e olha só, hoje você está melhor que muitos dos nossos antigos.

S/n- Não querendo me gabar mas é verdade. - Me joguei no banco e logo todos ficaram em silêncio.

O caminho era um pouco longo e um tanto quanto afastado de casa. Yoongi dirigia rápido, as ruas eram escuras e estranhas, aquilo me causava arrepios mas não me tirava a sede de sangue. O pálido diminuiu a velocidade e começou a andar devagar dentro do bairro estranho, parou no meio de uma das ruas e pegou seu celular vendo onde era possível rastrear os passos de Sehun, a casa em que ele estava era no fim da rua, tudo estava com neblina, o céu parecia chuvoso, o vento soprava forte. Era de fato uma cena de filme de terror. Yoongi parou o carro do outro lado da rua e respirou fundo.

Y- Bom, é aqui. - Nós três olhamos para a casa, me arrepiei da cabeça aos pés e pisquei algumas vezes. Tirei a foto do meu bolso e a beijei.

S/n- Torçam por mim. - Peguei a movimentação de Sehun em meu celular e corri para fora do carro antes que eles viessem atrás de mim. Yoongi tinha me dado um ponto eletrônico para ir me ajudando.

A neblina era intensa, eu quase nao enxergava nada mas segui firme. Algumas luzes piscavam dentro da casa, era assustador e eu não seria burra de entrar na porta da frente. Tirei uma das minhas armas e dei a volta na casa. Ela não tinha porta atrás, então eu teria que achar outra entrada, vi uma única janela aberta, ela era pequena, nem eu sei como eu passaria por ali mas era a única entrada.

A janela ficava no segundo andar, vi um pequeno parapeito "dividindo" a casa, pra minha sorte ela era de tijolos então era fácil de escalar. Subi e me apoiei no parapeito, com dificuldade fiquei de pé e olhei pela janelinha, era no banheiro, um banheiro nojento por sinal.

Forcei a janelinha até que ela estivesse completamente aberta, mesmo assim era pequena. Apoiei meus braços na parte de vidro quebrada e coloquei uma das pernas dentro, senti o vaso e me apoiei nele, coloquei a outra perna e com dificuldade escorreguei pra dentro da casa, quase que minha bunda entala, mas amém aulas de ginástica que me fizeram ser flexível.

Y- S/n, não me responde, apenas me escuta. Ele está no andar de baixo. Aja com cautela, pelo que vi a escada faz barulho. - Ouvi Yoongi e abri a porta do banheiro, a mesma rangia. Meu coração parecia que iria sair do peito a qualquer momento. Me encostei na parede ao meu lado e fui pisando com cuidado. - S/n, ele está subindo de novo. Espere ele passar e abra a porta da frente, seu irmão vai entrar.

S/n- Mas que merda... - Falei um pouco alto e logo vi Sehun subir as escadas, estava tudo escuro e ele carregava uma vela para iluminar o caminho. Ele se virou rapidamente e eu quase entrei na parede para que ele nao me visse.

Y- Cala a boca caralho, ta louca porra? Só faz o que eu falei. - Assim que Sehun passou, eu corri para as escadas e desci com cuidado, abri a porta da sala e meu irmão entrou.

J- Vamos confundi-lo. Vai pro fundo e faça baralho, eu faço aqui, seja rápida. - Ele falou e correu para um dos lados e eu fiz o mesmo indo para o fundo, mas especificamente para a cozinha.

Derrubei algumas tampas no chão fazendo um barulho extremamente alto, meu irmão derrubou algo no chão e fez um estrondo na casa, Sehun correu no andar de cima e desceu as escadas rapidamente. Ouvi meu irmão fazer "psiu" para ele e correr para a cozinha onde eu estava. Dei um grito fazendo Sehun vir pra cozinha, as luzes piscavam e pude ve-lo vir na direção em que eu estava com uma faca nas mãos. Me escondi do lado da geladeira e abafei a som da minha boca.

S/n- Vamos brincar, oppa? - O vi parar e estralar o pescoço.

Sh- S/n? - Gargalhei ainda abafado. Ele caminhou pela cozinha me procurando, assim que passou por mim o peguei por trás e tampei sua boca.

S/n- Oi querido! - Tirei a pequena faca na minha perna e enfiei com força em sua perna a girando. O soltei e corri para a sala, ele se virou, arrancou a faca de sua perna e andou mancando até mim.

Assim que me viu, correu em minha direção com a faca, antes que eu pudesse correr ele segurou em meu rabo de cavalo e o puxou com força fazendo com que eu fosse ao chão, ele veio com tudo para me dar uma facada mas meu irmão o deu um chute forte e apontou a arma. Sehun chutou a arma que foi parar longe, ele e meu irmão começaram a trocar socos enquanto rolavam no chão, eu não podia atirar se não poderia pegar em Jin, olhei ao redor e não achei nada, rapidamente tirei meu cinto e como ele estava em cima foi fácil o colocar em volta do seu pescoço, apertei forte e meu irmão se soltou, Sehun se virou de frente pra mim e me deu um chute no estômago, cambaleei para trás e senti um forte enjoo. Meu irmão pulou em suas costas e o segurou em um mata leão, Sehun era maior que nós dois então a situação era complicada. Recuperei meu fôlego e gritei para o meu irmão o empurrar para a parede e foi o que ele fez, no mesmo momento tirei minha outra arma e olhei Sehun, meu irmão correu para trás de mim, o maior se levantou e correu em minha direção, eu sem hesitar dei três tirou seguidos, os três foram no peito e mesmo assim ele lutava por sua vida. Coloquei meu pé em seu peito e o empurrei no chão de novo.

S/n- Agora isso acaba. - Dei dois tirou em sua cabeça e suspirei.

Finalmente tinha acabado, agora eu tinha certeza de que ele não voltaria a me perturbar.

Eu estava suja de sangue, tanto meu quanto de Sehun. Meu irmão tinha alguns cortes em seu rosto, resultado da luta. Meu coração estava aliviado, era errado mas minha mente estava em paz, eu estava calma.

Colocamos fogo na casa de novo e corremos pra fora da casa, Yoongi já tinha deixado o carro ligado, entramos e o loiro acelerou saindo rapidamente do local em que estavamos.

S/n- Acabou. - Sussurei para mim mesma e encostei a cabeça no banco.

Chegamos em casa e eu senti um pouco de dor, meu pai estava na sala andando de um lado para o outro com os braços cruzados usando um de seus pijamas, Jungkook, Jimin, Taehyung, Namjoon, Hoseok, Lisa, Jisoo, Chen, Jaebum, TODOS estavam juntos sentados no sofá e com cara de preocupação. Assim que nós três passamos pela porta e meu pai nos viu, ele nos lançou um olhar mortal.

SK- O que vocês três têm na cabeça? QUAL O PROBLEMA DE VOCÊS? - Meu pai estava alterado e vinha até nós com uma cara nada agradável.

S/n- Eu só fui resolver um problema. - Falei calma e sorrindo.

SK- PROBLEMA, KIM S/N? QUE PORRA DE PROBLEMA QUE VOCÊ VOLTA LAVADA DE SANGUE, COM O ROSTO MACHUCADO, CHEIA DE ROXOS E SAÍ AS DUAS DA MANHÃ? - Continuei com a mesma expressão.

S/n- O problema Sehun. - Ele arregalou os olhos.

Sk- Deixou sua irmã ir atrás daquele cara? SEOKJIN, ONDE VOCÊ ESTAVA COM A CABEÇA DE APOIAR ELA NISSO? - Meu pai olhou para o meu irmão que deu de ombros, me olhou e sorriu.

J- Apenas fiz o que ela queria que você tivesse feito. - Ele falou com indiferença e pegou na minha mão.

Sk- Mesmo assim, era perigoso. - revirei os olhos.

S/n- Mas eu resolvi e ele não vai voltar.

Sk- Você o matou?

S/n- Matei. - Falei como se fosse óbvio.

Sk- S/n! - ele me olhou incrédulo.

S/n- O que? Fala sério, eu nem me machuquei. Você mandou que me treinassem pra isso, não é?

Sk- Não se machucou? E esses cortes no seu rosto são o que? - Ele ignorou minha última pergunta.

S/n- Pai, eu estou bem, okay? Agora, por favor, me deixe tomar um banho e dormir um pouco. Eu estou realmente cansada. - Jungkook me olhou e fez bico, a carta estava em suas mãos.

Jk- Como você faz isso comigo. - Ele veio andando calmo até mim, seus olhinhos estavam inchados e seu nariz vermelho, parecia ter chorado.

S/n- Estava chorando? - Saí de perto do meu pai e fui até o castanho.

Jk- Não, eu estava espirrando. - Ele passou as mangas de sua blusa de frio nos olhos.

S/n- Que mentira baixa. - Parei em sua frente e tombei a cabeça sorrindo.

Jk- Devia ao menos ter me acordado. - Ele segurou minhas mãos sujas e algumas lágrimas escorreram de seus olhos.

S/n- Meu amor, não precisa chorar. Eu já voltei, já estou bem. - Ele me abraçou apertado.

Jk- Se for fazer outra loucura dessas, pelo menos me avisa antes. - Fiquei alguns segundos o olhando, eu não conseguia nem mudar o tom com ele.

Sk- Meu deus, chega de melação vocês. Vai, já que já fez as coisas, não adianta eu vir querer dar lição de moral. Anda, vocês vão tomar banho. - meu pai apontou pra mim e para o meu irmão. - E vocês, circulando. - Ele apontou pro resto do pessoal. - Vamos, vamos. - Ele começou a bater palmas e fazer sinais com os braços, igual para espantar pombo.

Tomei meu banho, tirei toda a sujeira do meu corpo e Jungkook cuidou dos meus machucados, da mesma forma quando eu estava treinando.

Parece que agora eu terei paz...

Eu acho.


Notas Finais


Acho que está acabando...
O que vocês acham de uma segunda temporada??

Entrem no grupo, sou um amor.
https://chat.whatsapp.com/7BbApRN9SzCDdr3LwpG5Ya


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...