História Secrets Revealed - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nino
Tags Adrinette, Alyno, Carapace, Chat Noir, Hawk Moth, Ladybug, Plakki, Queen Bee, Rena Rouge
Visualizações 485
Palavras 1.972
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olááá pipocas!! Olha quem apareceu as nove da noite ^^'

Estou postando hoje porque amanhã vou passar o dia fora e não vou poder postar =)

OBRIGADA PELOS COMENTÁRIOS E PELOS FAVORITOS! ESTAMOS QUASE CHEGANDO A 100 *Autora pirando*

Boa leitura ^^

Capítulo 13 - Machine


 

 

Marinette on:

 

 

 

Acordei com o despertador tocando, fazendo-me virar em direção ao loiro que me abraçava por trás, em quanto ele dormia profundamente.

Adrien estava exausto, tanto emocionalmente como fisicamente!

Ficamos até tarde ontem analisando alguns possíveis lugares em que Hawk Moth pode estar escondido. Observamos alguns monumentos altos e alguns prédios de empresas.

Infelizmente, a casa do Adrien estava entre uma das suspeitas. Consegui enrolar nossos amigos ontem para evitar analisar alguns lugares próximos a mansão Agreste, mas uma hora ou outra seria inevitável não darmos uma passadinha por lá.

Adrien ficou um pouco abalado com isso, já que as suspeitas sobre o pai eram fortíssimas. Essa suspeita apenas serviu para deixá-lo ainda mais triste e disperso.

Sabia perfeitamente que se meu gatinho dormisse em sua casa ontem, ele não conseguiria pregar os olhos por um segundo sequer, por isso, o chamei para dormir comigo.

Escuto o despertador continuar a tocar. Sinto Adrien colocar sua cabeça na curva do meu pescoço, tentando abafar o som irritante em quanto soltava um resmungo baixo.

Ri baixinho e beijei sua testa, em quanto acariciava seus cabelos.

 

- Bom dia gatinho! - Digo sussurrando.

- Bom dia! - Diz ele com um leve sorriso. - Que horas são?

- Seis horas. - Digo carinhosamente.

 

Sempre que ele ia dormir lá em casa eu colocava o relógio para despertar as seis, já que o Sr. Agreste ou Nathalie poderia notar sua ausência.

Adrien dá um gemido, enterrando novamente a cabeça em meu pescoço.

 

- Não podemos faltar aula? - Diz ele com uma voz embargada de sono.

- Mesmo se faltássemos, você teria que ir embora para ninguém notar sua ausência. - Digo.

 

Adrien bufa em quanto coçava os olhos. Ele levantou a cabeça e me deu um leve beijo.

 

- Onde está Plagg? - Pergunta ele meio emburrado por ter que ir embora.

- Ali! - Aponto na direção em que nossos kwames estavam dormindo abraçadinhos.

 

Era muito, muito fofo ver eles assim!

 

- Viu, My Lady? Eles estão dormindo tããão confortavelmente, porque não seguimos o exemplo deles? Até porque eles estão fofos assim!

- Ótima tentativa, mas já está na hora do gatinho voltar para a casa! - Digo com um sorriso de canto, vendo ele resmungar e chamar Plagg baixinho, para não acordar a Tikki.

 

Após algumas reclamações do kwame, ele dá um beijinho na cabeça de Tikki e logo Adrien se transforma.

 

- Te vejo na escola? - Pergunta ele com uma cara de condenado.

- Te vejo lá. E não adianta fazer essa carinha! - Digo fazendo carinho em seu queixo.

 

Após um beijo, ele se vai para a casa. Vou em direção ao banheiro para fazer minhas higienes matinais e logo em seguida vou me arrumar para mais um dia de aula.

 

 

 

QUEBRA DE TEMPO

 

 

 

Estávamos na aula de química e a professora explicava a matéria da forma mais cansativa possível! Quase todos os alunos estavam boiando na aula, principalmente Adrien.

Era estranho ver ele meio disperso da aula, já que ele era um dos alunos mais exemplares. Faço um carinho discreto em seu joelho, o fazendo dar um leve sorriso e olhar para mim.

 

- Tudo bem? - Sussurro.

- Sim, não se preocupe! - Diz ele no mesmo tom, colocando sua mão por cima da minha e acariciando-a.

 

Resolvo tentar focar na aula novamente, mas fomos interrompidos por uma explosão e gritarias! Por acaso é errado ficar feliz com um akuma? Não me levem a mal, mas a aula estava muito chata.

Fomos liberados da aula por conta do akuma. Olhamos para nossos amigos e vimos que eles estavam com uma aparência meio nervosa, afinal, esse era o primeiro akuma que enfrentariam.

 

- Não se preocupem, vai dar tudo certo! - Diz Adrien, os reconfortando.

- Obrigada! - Responde Alya por todos.

 

Nós cinco corremos para a biblioteca e observamos os corredores para ver se não tinha nenhuma pessoa. Após verificar, nos transformamos e saímos para a luta.

Após chegarmos ao local em que o akumatizado estava, observamos um cara com a pele meio arroxeada com uma máscara preta, e seus braços tinham uma espécie de máquina que servia de defesa.

 

- Mas que merda é essa? - Queen Bee pergunta horrorizada.

 

Carapace apenas encarou o akumatizado perplexo, em quanto Rena Rouge estava engolindo em seco. Parecia que eles nunca haviam visto um akuma na vida!

 

- Apenas relaxem! - Digo para eles.

- Olhem só, Ladybug e Chat Noir arrumaram mais companheiros. Hawk Moth ficará tão feliz em obter todos os Miraculous! - Diz o akumatizado rindo maleficamente.

 

- E qual seu nome hein, lataria velha? - Pergunta Chat voltando com o humor de sempre.

 

Sorri com a comparação idiota. Nos últimos dias ele não havia soltado nenhuma piada, e a inesperada comparação me animou um pouco.

 

- Não sou uma lataria velha, meu nome é Machine. E eu quero seus Miraculous!

- Vai sonhando! - Diz Rena Rouge.

- Então teremos que usar a força minha querida raposinha.

 

O braço do Machine se transformou em uma espécie e lançador de raios, e começou a atirar vários deles em nossa direção, em quanto o outro braço se transformou em ferro puro, com lâminas afiadas para nos atacar. As pessoas atingidas pelo raio, se transformavam em robôs, com habilidades surpreendentes de defesa e ataque.

Eu e Chat Noir desviamos com facilidade, porém, nossos amigos estavam com certa dificuldade para desviar. Carapace usou seu escudo, mas Rena Rouge e Queen Bee estavam meio perdidas.

 

- Queen Bee, Rena Rouge, usem suas armas como escudo! - Grito me desviando.

- Mas como? - Pergunta Queen Bee.

- Assim! - Giro meu ioiô, formando um escudo.

 

Queen Bee gira seu peão desajeitadamente, mas era o suficiente para se proteger.

 

- E eu? - Pergunta Rena Rouge totalmente perdida.

- CUIDADO RENA! - Grito quando vejo Machine lançar um raio em sua direção.

 

Carapace entra na frente e a protege com seu escudo. Suspirei aliviada e em seguida, comecei a correr até o akumatizado.

 

- Rena, gire sua flauta! - Disse Chat Noir, mostrando algo parecido com seu bastão.

 

Após Rena conseguir se proteger, voltamos as batalhas corpo a corpo. Machine lutava comigo e com Chat, em quanto as pessoas atingidas lutavam com os outros heróis.

 

-Alguma ideia de onde pode estar o akuma? - Pergunto ao meus parceiros.

 

Observei atentamente o akumatizado. Seu corpo era praticamente uma máquina, e parecia não haver nenhum objeto akumatizado.

 

- Ladybug, aquilo no pescoço é um medalhão? - Queen Bee pergunta.

- É claro, o medalhão! - Diz Chat com um sorriso.

 

Novamente observei o akumatizado, e vi que em seu pescoço tinha um medalhão bem escondido entre a armadura.

Um dos escravos de Machine me segurou por trás, e surpreendentemente ele tinha uma força superior a minha. Chat correu ao meu encontro, me ajudando a se livrar do robô, mas infelizmente, outro robô veio ao meu encontro, me atingindo fortemente nas costas.

 

- LADYBUG! - Grita Chat Noir desesperado.

 

Cuspi um pouco de sangue por causa da força com que fui atacada. Senti uma enorme dor se espalhando pelo meu corpo.

 

- Agora sim, os Miraculous são MEUS! - Disse o akumatizado com uma imagem de borboleta na frente de seu rosto.

- My Lady, tudo bem! - Diz Chat totalmente preocupado.

- Apenas.... Acabe com... O akuma! - Digo fracamente, cuspindo ainda mais sangue.

- Vai cuidar do akuma, vou curar ela com o meu poder! - Diz Carapace confiante.

- Obrigada cara! - Diz Chat mais aliviado.

- Amigo são para essas coisas.

 

Chat deu um beijo em minha testa e logo voltou para a batalha junto com Rena Rouge e Queen Bee.

 

- Relaxa Mari, vai dar tudo certo! - Diz Nino.

- Confio... Em você! - Digo dando um leve sorriso.

 

Nino se concentra antes de pronunciar as palavras-chaves para invocar seu poder.

 

- Miraculous Curar. - Diz ele.

 

 

 

Marinette off/ Adrien on:

 

 

 

Olhei para Nino e vi que ele estava conseguindo invocar o poder do Miraculous corretamente. Sorri com isso e logo voltei a me concentrar.

 

- O que vamos fazer? - Pergunta Queen Bee.

- Use seu poder de Imobilização para pararmos o exército de Machine! - Digo.

- Vou precisar de todos reunidos. - Diz ela.

- Eu cuido disso! - Diz Rena.

 

Enquanto ela chamava a atenção do exército de Machine e Queen Bee se preparava para invocar o poder máximo do seu Miraculous, eu lutava com o akumatizado.

Vejo que Rena conseguiu reuni-los, então Queen Bee não perdeu tempo e os imobilizou.

 

-  Eles não vão ficar assim por muito tempo, já que a quantidade atingida foi grande! - Diz Queen Bee.

- Precisamos agir rápido! Cadê você My Lady? - Pergunto meio nervoso, pois precisávamos urgentemente do Talismã.

- Me chamaram? - Escuto a voz melodiosa atrás de mim.

 

Me viro e vejo Mari girando seu ioiô. Confesso que foi a melhor cena que vi (e também uma das mais sexys) do dia.

 

- Melhorou? - Pergunto meio preocupado.

- Não se preocupe gatinho, Carapace me curou. Precisamos agir rápido!

- Então agora é com você! - Digo.

 

Mesmo estando com pouco tempo, Carapace e Queen Bee distraiam o Machine, nos dando tempo.

 

- TALISMÃ! - Grita ela, vendo um extintor de água com estampa de joaninha cair em seus braços. - Mas que merda eu vou fazer com isso?

 

Ela olha pela cidade e logo sorri.

 

- Chat, preciso que use o cataclismo naquela árvore! - Digo apontando para a árvore perto do Machine. - Rena, após Chat derrubar a árvore, preciso que use as ilusões.

 

Assentimos e corremos em direção ao Machine. Carapace e Queen Bee tinham apenas três minutos, por isso precisávamos agir rápido.

 

- Agora, Chat! - Lady me dá o sinal.

- CATACLISMO! - Digo tocando na árvore.

 

Carapace e Queen Bee saem de perto, deixando a árvore cair no chão de terra e levantar uma imensa poeira, fazendo o Machine fechar os olhos.

Rena Rouge tocou sua flauta, criando diversas ilusões de cada um de nós, confundindo o akumatizado. Infelizmente, nesse momento o exército do Machine voltou a se mover, indicando que havia passado o efeito do poder de Queen Bee .

Ladybug usou o extintor rapidamente, e como o akumatizado era praticamente uma máquina, ele começou a enferrujar, dando a possibilidade dela pegar o medalhão.

 

- Chega de maldade, akuma. HORA DE ANIQUILAR A MALDADE! - Diz ela capturando o akuma. - Te peguei! Tchau, tchau borboletinha. MIRACULOUS LADYBUG! - Grita ela fazendo tudo e todos voltarem ao normal.

- ZEROU! - Eu e meus parceiros juntamos os punhos, fazendo nosso toque.

- Tem certeza que está bem Lady? - Pergunta Rena preocupada.

 

Nessa hora, avalio My Lady da cabeça aos pés, me certificando que não tinha nenhum machucadinho.

 

- Não se preocupem, eu estou bem. Obrigada Carapace!

- Disponha! - Diz ele todo contente de ter feito um bom trabalho.

 

BIP.

Escutamos nossos Miraculous.

 

- Precisamos ir, conversamos depois! - Disse My Lady.

- Quando vamos nos encontrar para procurarmos o covil do Hawk Moth? - Pergunta Queen Bee.

 

Sinto meu corpo ficar meio tenso, já que esse assunto estava me tirando o sono a algum tempo. E as novas suspeitas não ajudavam em nada!

 

- Pode ser hoje a noite? - Pergunta My Lady.

 

Todos assentimos e após isso, eles foram para suas respectivas casas.

 

- Está tudo bem, Chaton? - Pergunta Mari preocupada.

- Eu estou bem, e você? Quase me matou de susto hoje! - Digo com um bico.

- Relaxa, eu estou bem! - Diz ela me dando um selinho.

 

BIP.

 

- Precisamos ir! - Digo tristemente.

- Te ligo depois, tudo bem? - Pergunta ela docemente.

- Tudo bem! - Digo a beijando calmamente, antes de seguir para a minha casa. 

 

 


Notas Finais


=)
Primeiro akuma enfrentado em grupo <3
Desculpa se ficou meio merda, mas eu não sou muito boa em criar akumas ^^'
Hehehe
Espero que tenham gostado ^^

Nos vemos na quinta =)
Desculpe pelos erros e obrigada por lerem!
Larissa ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...