1. Spirit Fanfics >
  2. Security Love >
  3. TWO

História Security Love - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - TWO


POR PAULO| 

Cheguei no prédio que me mandaram o endereço por email e estava lotado de uns caras muito grandes e experientes na área, pelo que eu entendi querem dois seguranças um pra tal modelo e outro pra mãe dela, logo que entrei ia passando e um cara esbarra em mim:

paulo: Wowowowow, calma ai cara 

xxxx: desculpa mano, eu tô muito ansioso pra conhecer a Alicia - falou isso e saiu 

Logo eu lembrei que a Alicia que conheci quando era criança havia se tornado modelo, juntei A mais B e tudo fez sentido, aparentemente eu vou pedir emprego pra minha colega de sala... Cogitei várias vezes ir embora, já era demais ter que aguentar a humilhação perto dos meus amigos, a Alicia vai pensar que eu fracassei, não me importei, eu preciso da grana... Fui tirado dos meus pensamentos quando a mãe dela me gritou

Cristina: Próximo é Paulo Guerra, Paulo Guerra? Pauloo - ela disse animada, aparentemente me reconheceu, resta saber se a Alicia vai me reconhecer 

POR ALICIA| 

Estava entrevistando vários caras, quando escuto um nome bem peculiar... 

cristina: Paulo Guerra 

Parei de prestar atenção em tudo que ela disse depois, pois vieram vários flashs na minha cabeça de memórias escondidas e guardadas tão fundo... Desde que fiz sucesso não via ninguém do meu antigo bairro e escola, não sou mais aquela Alicia, não fiz nada que ela queria fazer, acho que fracassei... 

paulo: (fingiu tosse) então o que querem saber sobre mim? 

cristina: é assim que faz entrevistas, rapaz? 

paulo: desculpa.. é que pra essa específica to meio nervoso 

alicia: engraçado, pra essa específica eu também tô meio nervosa...

cristina: então já que os dois pontinhos estão tão nervosos assim, eu conduzo, não é como se eu não te conhecesse, né Paulo? garoto, eu troquei suas fraldas! - riu

paulo: pode começar, dona Cristina 

cristina: bom, vamos lá, antecedentes criminais? não! empresa confiável? sim! Boa índole? sim! protegia a Alicia quando eram crianças? sim! vai continuar protegendo? sim! por mim você tá contratado, alguma objeção, Alicia? 

paulo: você acertou as respostas 

alicia: não, não tenho objeção 

Paulo: nossa, bom saber que você tá menos cabeça dura, por a Alicia que eu me lembro tinha sempre objeções...

Quando o Paulo disse isso, mesmo sem pretensão, ele jogou na minha cara o quanto eu tava diferente, as vezes é preciso um encontro com passado pra gente ver o futuro com mais clareza...

Minha tia escolheu o segurança dela e Paulo me acompanhou até meu apartamento, ficou parado na porta feito uma estátua, enquanto, eu fazia um brigadeiro eu disse

alicia: paulo, não precisa ficar estático ai na porta 

paulo: primeiro: é meu trabalho e segundo - o interrompi

alicia: a Alicia que você se lembra não faria isso

Paulo: era isso mesmo - riu 

alicia: posso pedir pra você não falar mais isso? - Eu disse cabisbaixa 

paulo: claro, dona alicia 

Alicia: Não!! não é por isso que você tá pensando, não quero que nossa relação seja impessoal é só que - ele me interrompeu dessa vez 

Paulo: Eu sou a primeira pessoa que você vê desde que fez sucesso 

Alicia: Era isso mesmo - ri - vem pra cá! 

Paulo: Posso perguntar por que você não voltou? 

Alicia: No começo era falta de tempo, depois muitos trabalhos, acabou que virou vergonha por ter aberto mao de tudo que a Alicia que você conhecia acreditava 

Paulo: Ally, - escorreu uma lágrima do meu olho, já fazia muito tempo que nem minha tia me chamava assim, mas ele ignorou e continuou - nenhum de nós continua igual, o Mário odiava meninas - ele riu- E hoje em dia quer casar com a minha irmã 

Alicia: Eu sei disso, mas não queria decepcionar vocês

Paulo: Eu tô decepcionando mais do que você, pode acreditar em mim - dessa vez ele ficou cabisbaixo 

Alicia: Me explica direito, Guerra - saiu natural, era como nos tratavamos

Paulo: Eu sonho em ser jogador, Ally... Mas até hoje eu não consigo, vou fazer uma peneira no Botafogo e se eu não passar... Vou desistir..

Alicia: Eu te admiro demais, por não desistir, Guerra! E espero do fundo do meu coração que você consiga, maaaas não vai contar com minha torcida, por que meu coração é rubro negro! 

Paulo: O MEU TAMBÉM!! - riu alto- Mas não se pode ter tudo 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...