1. Spirit Fanfics >
  2. See what I'm capable of. (Plakki) >
  3. Bônus. - Até tudo se acalmar.

História See what I'm capable of. (Plakki) - Capítulo 2


Escrita por: e Ms-Sunshine


Notas do Autor


Hello docinhos, tudo bem? Então, trouxe um bônus porque a criatividade veio, enfim não sei se ficou legal, mas espero que gostem.

Boa leitura.

Capítulo 2 - Bônus. - Até tudo se acalmar.


— Ai, Tikki, isso dói. — Gemeu de dor ao sentir a ruiva passar a gaze, afogada em Aloé Vera, sobre a ferida que a mesma havia feito próximo a sua boca.

— Desculpa… eu não queria fazer isso com você bem no dia que a enfermeira tirou folga. — Murmurou continuando a passar o cicatrizante sobre o ferimento antes de deixar um constrangedor silêncio no ambiente.

Estavam ali faziam apenas alguns minutos, mas por regra da escola já que haviam perdido a entrada da primeira aula, apenas poderiam entrar em suas aulas ao sinal bater para a troca de salas e de professores.

— Me perdoa… — Plagg murmurou observando a amiga trocar as gazes quebrando o vácuo sonoro entre ambos.

— T-tudo… tudo bem, só… não faz isso de novo, por favor.

— Faria se meu queixo fosse de ferro, mas como ele não é, acho que vai ficar para outro momento. — Brincou antes de soltar outro gemido de dor e ouvir alguns risos vindos da garota.

— Bobo, já te pedi desculpas e outra: você mereceu. — Esbravejou de forma brincalhona ouvindo mais risadas, dessa vez vindas do amigo.

— Mereci, foi?

— Mereceu, eu falei não! Tem que respeitar as mulheres, Scott, desse jeito você vai virar um desses homens velhos e com barriga de shop que vivem reclamando da vida enquanto bebem a amada cerveja vendo Tv a cabo.

— Esse é o futuro que você vê para mim? Bom saber, senhorita Thalia.

— Apenas se continuar nesse caminho abusivo, existem outras formas de pedir um beijo para uma garota, sabia?

— E que outra forma você me indica então, 'perita de relacionamentos'? — Sorriu convencido vendo a ruiva finalmente terminar de cuidar do seu machucado e o encarar de forma debochada. — O que? Quer que eu simplesmente chegue e pergunte: "posso te dar um beijo"?

— Olha, não seria tão ruim, deveria experimentar, o máximo que você vai ganhar é um não, você não vai morrer e nem ter efeitos colaterais, isso te garanto. 

— Engraçadinha. — Riu do sarcasmo da menina. — Okay, vou seguir seu conselho.

— Que bom.

— Sendo assim… — Chamou sua atenção e olhou-a nos olhos. — Posso te dar um beijo? — Indagou tendo por um tempo apenas o silêncio e o constrangimento, explícito pela vermelhidão no rosto, da garota.

— Você… não desiste nunca? — Riu nervosa desviando seu olhar do garoto.

— Por que desistiria? Por favor, estou fazendo do seu jeito. — Segurou levemente sobre a cintura dela. — Além disso, está me devendo pelo belo ferimento perto da minha boca, não acha que um beijinho ia me ajudar a sarar mais rápido?

— Você é idiota, sabia? — Tentou desviar do assunto sentindo seu coração disparar.

— Assim você me magoa, docinho… nem um beijo? Estou te pedindo, vamos. — Pediu de forma manhosa insistindo para obter uma resposta.

— Se eu te disser 'não' você não vai parar de insistir, certo?

— Que bom que me conhece. Não, eu não vou.

— O que acontece se eu te disser 'sim'?

— Eu diria que… isso aqui. — Inclinou-se levemente roubando um beijo da ruiva antes de senti-la se separar brevemente olhando no olhos dele que encarava seus lábios vendo-o soltar um suspiro. — Só… preciso saber se eu posso… — Olhou para os intensos azuis dos olhos dela. — Eu posso? — Perguntou tendo novamente, por alguns segundos, o silêncio como resposta.

— Pode. — Concedeu já tomando a iniciativa inclinando seu corpo em direção de Plagg selando seus lábios.

Novamente ele soltou um suspiro, mas diferente do anterior que era desesperançoso e cansado esse saiu de forma aliviada e alegre enquanto retribuía os movimentos lentos da ruiva já segurando mais firme na cintura da mesma.

A partir daí ambos passaram a se envolver mais intensamente e aprofundaram o contato que tinham. Plagg passou sua língua suavemente sobre os lábios da ruiva que subentendeu que ele queria passagem, sem delongas cedeu espaço para ele que no mesmo instante invadiu sua boca enquanto ela subia suas mãos ao pescoço do mesmo.

— Uhmmm… Plagg. — Murmurou baixinho se separando rapidamente do beijo ao sentir as mãos dele descerem à suas nádegas.

— Desculpa… — Retirou suas mãos da região voltando as mesmas à cintura dela.

— Tudo bem… — Roubou selinhos do moreno. — Conseguiu o que queria?

— Sim… — Respondeu sentindo a ruiva separar seus corpos. — Mas… — A puxou novamente. — Podíamos continuar até podermos entrar nas aulas, né?

— Não, já fiz o que você queria. — Bufou cruzando os braços.

— E não gostou?

— Gos-gostei, mas…

— Tikki, eu… — Suspirou. — Eu quero poder ficar mais com você, por quê não me deixa fazer isso? Parece até que foge de mim.

— Eu não fujo de você, eu só… não entendo, poxa! Depois da oitava série quando a escola ficou sabendo quem era você, a gente se distanciou e a partir daí você poderia ter todas as garotas que quisesse…

— Todas? Tem certeza? Por que a que eu estou querendo aparentemente não faz parte dessa média. — Jogou na lata deixando a ruiva desconfortável fazendo a mesma suspirar.

— Eu… não quero acabar com isso que a gente tem, Plagg. 

— Então me fala, o que é 'isso' o que a gente tem! Porque sinceramente, parece que sou eu atrás de você e você achando que não pode ir atrás de mim também porque não estarei disponível. — Fez a ruiva perder a fala. — Olha, docinho, eu estou atrás de você tem literalmente mais de dois meses, não te dei as costas a nenhum momento e muito menos troquei sequer um segundo do seu lado para ficar com outra pessoa, eu estou fazendo de tudo para você me ver como um cara legal, mas minhas ideias estão se esgotando. — Respirou fundo. — Eu quero tentar uma coisa de verdade com você… por agora, me dá essa chance, eu não entendo o que tem de errado comigo.

— Não tem nada com você…

— Então o que é? Eu já fiz de tudo, tentei ir nos lugares onde você vai, juro que cheguei a ler no mínimo vinte páginas daquele livro que você não larga, já tentei manter um pouco a distância, já tentei não desgrudar, já tentei de tudo, essa é minha última tentativa. Então me fala, porque se minhas resposta for 'não' eu paro de insistir e te deixo em paz, você quer ficar comigo?

— Eu… — Parou para pensar e olhou nos olhos do moreno. — Si-sim… — Respondeu.

— Sério? — Soltou um sorriso contente.

— Sim…

— Então… eu posso te beijar mais vezes?

— Pode.

— E te fazer carinho?

— Sim.

— E andar para qualquer lugar que estivermos juntos de mãos dadas?

— Pode, Plagg. — Riu contagiante sentindo ele lhe roubar alguns selinhos. — Pode fazer o que tanto deseja, desde que respeite quando eu falo 'não' para alguma coisa.

— Pode deixar, a indireta direta foi bem recebida, mensagem captada.— Riu continuando a beijá-la.

Novamente ele deixou sua língua encostar sobre os lábios da ruiva que sem demora cedeu passagem e envolveu sua língua à dele.

Desejaram no mínimo ter intensificado seus movimentos antes de ouvirem a porta da enfermaria abrir.

— Plagg? — A voz do loiro soou fazendo com que o garoto e a ruiva se separassem.

— Merda… — Ele murmurou baixinho respirando fundo. — Oi, Adrien.

— O que você… ham… vocês estão fazendo aqui? Não que eu seja idiota e já não saiba, mas quero ouvir a desculpa. — Sorriu de modo provocativo.

— Íamos perguntar a mesma coisa. — Plagg respondeu. 

— Só vim pegar gaze para a Chloe.

— O que aconteceu? — Tikki deu sua primeira palavra.

— O Kim esbarrou nela e ela bateu o nariz na mesa, agora está sangrando e ela está fazendo o maior drama dizendo que a culpa foi da Marinette. — Falou caminhando a caixa de primeiros socorros.

— A Chloe só arranja briga. — Plagg revirou os olhos.— Enfim,te respondendo…

— Eu perguntei por perguntar, claramente estavam se pegando. — Riu. — Vocês não querem entrar comigo? Capaz da professora Mendeleive nem notar.

— Você quer entrar? — Olhou para a ruiva a abraçando e somente a notou assentir positivamente. — Então vamos. — Roubou um selinho dela.

— Assim, só por curiosidade, vocês estão juntos?

— Ficando. — Falou a ruiva. — Por enquanto.

— Apoio. — O loiro falou. — Enfim, vamos antes que a Chloe escandalize mais. — Falou já com as gazes nas mãos ouvindo algumas risadas dos amigos. 

Assim os três saíram da enfermaria e começaram a caminhar à sala de aula.

Tikki e Plagg, mentalmente, apenas esperavam que sala estivesse tumultuada, assim ninguém notaria que eles haviam acabado de entrar e quem sabe curtiriam um pouco mais juntos até tudo se acalmar.


Notas Finais


O que acharam? Sei lá, gostei não gostando, mas vai assim porque estou na aula ksksksk.

Agora que acabou realmente, então, espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...