História See you later - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Suga
Tags Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Kookga, Min Yoongi, Minkook, Otp Supremo, Suga, Yoonkook
Visualizações 23
Palavras 933
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ponha sua música preferida mais calma e triste, se acomode, e boa leitura.

Capítulo 1 - Ainda nos veremos depois


Fanfic / Fanfiction See you later - Capítulo 1 - Ainda nos veremos depois

A alguns anos atrás eu vi um mundo totalmente cinza ser colorido pouco a pouco, intensamente. Fora algo trabalhoso e, um pouco demorado, entretanto uma mudança radical que prolongou algo já encaminhado para o fim. Eu poderia ter feito o mesmo por você, te guiando para um caminho diferente, mas não são todos os que conseguem ver além do que é mostrado.

 

-hyung!

Era difícil enxergar, tudo estava tão turvo e confuso, porém, mesmo assim consegui sentir teus braços contornando meu corpo num abraço forte “tudo vai ficar bem hyung, confie em mim”, suas lágrimas molhavam minha barriga e teu corpo trêmulo chocava-se ao meu. Até o momento em que teus dedos finos adentraram em minha boca numa breve pressão, qual fez meu estômago embrulhar ainda mais expelindo aquela quantidade absurda de remédios que eu havia tomado. Senti o teu fungar na curva de meu pescoço junto a mais um abraço tão apertado quanto o anterior, pela primeira vez em muitos anos senti um forte laço que me impedia de mergulhar num abismo sem volta.

 

Você me salvou, jungkook.

 

Eu disse que te amava assim que me permiti aceitar tal sentimento, você se manteve ao meu lado aquecendo minhas noites frias, meu coração. Tudo parecia sem alternativas, sem caminhos plausíveis e decisões sensatas, entretanto, foi tão fácil para você chegar e me salvar. Nos éramos apenas bons amigos de escola, e admito, não fazia ideia de que você conseguia ver através de meu sorriso a dor que apenas alastrava-se mais, e mais. Como alguém quase inexistente estendeu tua mão e amor, sou tão grato até hoje, sabia?

Com o passar do tempo seus fios cresceram e tornaram-se mais sedosos e bem cuidados, seu corpo ficou definido e sua altura aumentou muito desde aquele tempo; meus cabelos perambularam entre diversas cores, meu humor também. Não tive a sorte de me tornar mais alto, além disso fui ultrapassado por meu próprio saeng antes tão pequeno e tímido. Foram boas mudanças, fora um tempo muito longo.

Teve um momento em que já morávamos juntos, não lembro ao certo quando foi mas lembro das tantas encrencas pela sua desorganização, ou então pelo tempo que eu ficava fora. Chegávamos a parecer duas crianças idiotas que num momento queriam se matar, mas segundos depois estavam sentindo muita falta uma da outra, e você sempre foi uma criança teimosa. Era tão bom chegar em casa para então encontrar teu sorriso doce aquecendo nosso lugar, teus abraços açucarados e palavras gostosas de ouvir. O que te fazia tão bom em tudo? Tão único, tão meu.

Lembro do inverno, primavera, verão ou então outono; eram nossas estações mesmo no calor que me deixava frustrado ou no ápice de um inverno congelante, porém confortável quando ao teu lado.

 

-Jungkook, venha, rápido garoto!

Retirei as cobertas enquanto o sofá era afundado pelo pulo do moreno em cima de si, um sorriso sapeca que derretia até um cubo de gelo. As mãos grandes puxaram rapidamente a ponta do cobertor para depois, com o braço contornar minha nuca enquanto nossas cabeças, numa pequena curvatura, encostavam-se calmamente conforme o filme iniciava.

 

Sim, eu estou cansado de saber que nada foi feito para dar sempre certo; já tive milhares de fases que me provaram isso friamente, sou grato por ter sido tão bem preparado, mas não nego que odeio a tristeza, maldita mãe da arte.

Mãe dos teus desenhos perfeitos de mais, que não cansavam em retratar minha face irritante. Como eu era um maldito tolo, garoto, teu sorriso era tão grande com aqueles potes de tinta misturados a loucura de uma aparente felicidade. Você pintava meu rosto, pintava meu corpo, manchava as telas com a mais bela pintura do nosso amor e eu tornava-me a mais bela arte quando ao teu lado.

Nós éramos tão bonitos, tão diferentes de tudo que já pôde existir nesse mundo repetido e sem graça.

Quando reclamei de gastar teu material comigo eram palavras aleatórias, mesmo que me deixem caído hoje. Você passava o melhor de mim Jungkook, não conhecia aquele cara de sorriso espontâneo que era pintado em tuas telas; você cavava um alguém puro e belo no fundo de minha própria essência, alguém que só existia ao teu lado.

 

-Ei garoto, você está desperdiçando seu talento pintando essa atrocidade.

-Shhh hyung, você é a mais bela arte. Exclusivamente meu.

 

Quantos anos faz que não te vejo? Eu sei, mas não quero lembrar, faz doer de novo e não quero derramar fragmentos dum nós que ficou apenas em lembranças.

Como o mundo se sente sabendo que teve o verdadeiro amor abitando seu solo corrompido e triste? Às vezes me pegava pensando se tuas rugas de 70 anos seriam tão belas quanto tua pele macia era, tua curvatura nas costas seria tão graciosa quanto teu corpo jovial de 25 anos. Independente de quanto tempo se pudesse passar já tinha toda a certeza que precisava, certeza de que a beleza abitava dentro de ti e sempre abitaria, independe de quantos anos pudessem, e quisessem passar.

Sabe, mesmo estando tão distante quanto os pontos brilhantes no céu que costumávamos olhar, ainda estaremos juntos novamente, até nos apagarmos como uma mera recordação, meu garoto.

 

As estrelas continuavam brilhando belamente, me acomodei melhor sob o braço de Jungkook para continuar fitando aquele céu tão belo. Nós não íamos acampar por pura preguiça, mas nada impedia de deitar na grama macia do jardim para fitar o início da noite.

-Hyung, quando nós estivermos bem velhinhos eu ainda vou te amar um monte.

-Eu te amo muito agora, e quando você estiver velhinho te amarei ainda mais kook.


Notas Finais


Ficou meio ruim? Paciência, um dia eu acerto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...