1. Spirit Fanfics >
  2. Segredo compartilhado - imagine Ray >
  3. Chapter five

História Segredo compartilhado - imagine Ray - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


GENTEEEE, esse capítulo é mais focado na relação da S/n com o nosso amado Norman
Então aproveitem e se quiserem fazer teorias sobre eles, fiquem avontade:3

Capítulo 5 - Chapter five


Fanfic / Fanfiction Segredo compartilhado - imagine Ray - Capítulo 5 - Chapter five









- S/N vamos pra biblioteca? Norman e Ray quererem falar com a gente. - Emma perguntou com seu sorriso amável de sempre. 


- Claro// 


- S/N! Emma querida desculpe atrapalhar a conversa, mas preciso falar com a S/n, tem algum problema? - Mama perguntou atrás de mim, me assustando, de onde essa mulher saiu? 


- Claro que não... Mama. - Emma sorrio e me olhou como se perguntasse se fosse ficar tudo bem, acendi.


- Emma, assim que eu terminar aqui com a Mama, vou com vcs na biblioteca okay? Se vocês ainda estiverem lá, claro. - Sorri para a mesma que deu de ombros e correu em direção a biblioteca. 


Me viro para mama, que sorria como nunca, mas seu olhar frio e gelido me arrepiava em lugares que eu nem ao menos sabia que se arrepiavam. 


A mais velha me levou até seu escritório e trancou a porta, a mulher se sentou em sua cadeira e apontou para que eu me sentasse em sua frente, e assim fiz.


- O que você quer comigo? - Perguntei evitando contato visual. 


- Passou a noite com o Ray né? 


- É só isso que você quer saber? Pensei que fosse precisar de mais. 


- Não te interessa o que eu quero saber o porquê, só me responda! - Sua voz era fria e baixa, soava como uma ameaça.


- Sim, estávamos lendo e acabamos pegando no sono... - minha voz estava levemente rouca e trêmula. 


- Eles tem algum progresso no plano? - um sorriso maléfico apareceu em seu rosto me causando calafrios. 


- Ainda não, só desconfiam de rastreadores, tirando isso, progresso algum. - falei desviando o olhar. 


- Imagino que queria saber sobre a irmã krone né? 


- Somente se a senhora quiser falar... - Não queria discutir com ela, não valeria a pena, principalmente por que quero sair logo daqui.


 - Por conta do erro que o seu querido Ray cometeu, pedi a ajuda de alguém para cuidar dos menores, enquanto presto mais atenção nos mais velhos... Espero que você não dê problemas S/n, seria uma pena ter que por um ponto final em você... Quero dizer, você sabe o quanto é//


- o quanto sou valiosa... Eu sei mama. 


- Você aprende rápido assim como Ray, tem a mesma inteligência que o Norman, e se bobiar você ainda é mais atlética que a própria Emma... Você é produto de qualidade minha cara. - a mais velha passa as costas de sua mão em minha bochecha, fazendo um leve carinho. - Pode ir agora. 


Sem exitar, saio de lá as pressas, não queria passar nem mais um minuto ao lado dela, e também, não queria me encontrar na biblioteca com os outros, coro direto para meu dormitórios e me jogo na cama, me cubro até a cabeça e fecho meus olhos. 


Eu sou um monstro? Eu estou apenas usando meus amigos para meus bens próprios? E se eu contasse a verdade para eles, será que eles iriam me odiar? Será que a mama me levaria para a remessa por não cumprir mais o acordo? 










Acordo de um sono profundo, me sentia cansada mesmo tendo dormido tanto, me sento em minha cama e olho ao redor, Emma dormia na cama ao lado, as outras crianças se movimentavam muito durante o sono deixando suas camas completamente bagunçadas... Tsc pelo menos elas arrumam assim que acordam. 


Com uma Extrema má vontade me levanto e caminho para fora do quarto, iria a biblioteca, por mais que eu ame ler, a leitura me deixa cansada e com um sono. 


Adentro o cômodo  silencioso e revigoso, o cheiro dos livros o silêncio, era tudo reconfortante.  Até eu ouvir o barulho de página virando... E lá se vai meu ponto de paz. Caminho em direção ao som, e me surpreendi ao ver o platinado ali lendo atentamente um livro que não consigo indentificar qual é, mas tenho certeza que já vi Ray o lendo.


-Ōhayo Norman. - O garoto de assusta e vira para mim, me permitindo ver seus lindos olhos azuis que agora tinham leves olheiras, que, por conta de sua pele pálida, estavam se marcando bem mais presente. 


- Ōhayo S/n, o que está fazendo aqui? Principalmente a essa hora? - Perguntou com sua voz doce de sempre. 


- Ehh? Que hora que é Norman? Sinto muito, acordei agora e não tenho ideia de que horas é. - Disse um tanto sem graça, coisa que fez o mesmo rir. 


- São 02:50 da madruga S/n, você deveria voltar e//


- Não, eu não vou dormir, o que você está lendo? - Perguntei me sentando ao seu lado. 


- Um livro sobre tecnologia, não posso contar com Ray para sempre, preciso saber sobre isso um pouco também... - E novamente virou uma pagina. 


- Entendo... Mas você deveria dormir... 


- Todos no meu quarto estão dormindo, vou acorda-los. - o garoto bocejou 


- Não que isso seja problema. - me levantei e puxei o garoto para um sofá, me sentei com as pernas cruzadas (estilo indiozinho) e o puxei para se sentar em meu colo. - Se aconchega aí, fica confortável pra dormir. 


- Por que está fazendo isso? - perguntou fazendo exatamente o que eu mandei. 


- Por que você é meu... Meu melhor amigo e tem um espacinho no meu coração, não quero ver você morrendo de cansaço. - Abracei o mesmo que encostou sua cabeça em meu peito.  - Agora durma bem. 


Me sentia extremamente bem e confortável ao lado do Norman, ele fazia eu me sentir extremamente segura e amada, ele é alguém importante para mim, que eu não suportaria perder de jeito maneiras. Sinto o peso em cima do meu corpo diminuir, o garoto havia pegado em um sono profundo, abraço ele um pouco mais forte e pego no sono.








Sinto o peso em meu corpo diminuir, acordo com isso,  esfrego meus olhos com delicadeza e os abro, o platinado em minha frente me olhou com um sorriso doce que aqueceu meu coração. 


- Bom dia S/n - Norman disse se levantando. 


- Bom dia... Norman - Um sorriso ladino se desenhou em meus lábios. - dormiu bem? 


- graças a você, sim eu dormi perfeitamente bem. - Prestando mais atenção em seu resto, pude perceber que as olheiras não se faziam mais tão perfeitas  quanto antes, porém, por conta de sua pele um tanto pálida elas ainda eram visíveis.  - E você dormiu bem? Desculpe se não ficou tão confortável por conta do meu peso encima de você. 


- Nhaaa tudo bem, na verdade acho que foi um dos melhores sonos que eu já tive, descansei bastante. - Sorri e me levantei também ficando de frente com o mais baixo. - Será que o café já tá na mesa? - perguntei bocejando. 


- Pelo cheiro... Acho que estão servindo. Vamos - Ele estendeu a mão para mim, que sem nem ao menos exitar, a peguei, e senti um leve aperto na mesma


Norman me protegia, do que exatamente? Eu não sei, talvez me protegia das maldades do mundo, ou ao menos tentava, as coisas não eram fáceis no mundo em que vivemos, sempre soube disso, mas Norman e Emma não, os mesmos descobriram recentemente, e estão fazendo de tudo para tentar mudar isso, estão fazendo algo sensato? Talvez? Ou talvez eles simplesmente são infantis ao ponto de acharem que vão conseguir tudo o que querem. 


Caminhavamos em silêncio lado a lado com as mãos dadas, não precisávamos de palavras para saber o que o outro estava pensando, sempre fomos assim, deste... Sempre. 


Entramos no refeitório em silêncio, todos já estavam comendo e conversando, mas aparentemente, estavam quase acabando já. Procuro Emma e Ray, e os acho sentados de frente com Gilda e Don... Puxo Norman até onde nossos "irmãos" estão. 


-Ōhayoo gentee - falo com um largo sorriso. 


- Ōhayo S/n... Dormiu bem? - Gilda perguntou olhando para minha mão que ainda estava junta a de Norman. - A cada dia você dorme com um, qual será o próximo? O Don? 


- Não enche Gilda, Norman é um irmão pra mim. - Me sento ao lado de Ray que me olha um tanto desconfiado. - Ray tem notícias da irmã? - Sussuro no ouvido do menino fazendo ele se assustar. 


- Caramba que susto S/n, e não não temos nada... Ainda, Então... - Ele diminuiu o tom de voz, sussurando em meu ouvido - Aonde estava com o Norman? 


- Iiiii isso é cheirinho de ciúmes é? - provoco fazendo o mesmo rir com deboche e talvez até com destem. - Só acabei pegando no sono na biblioteca junto com Norman, nada demais meu amor. - Beijo sua bochecha fazendo o mesmo ficar com as bochechas rubras.  - Então, o café já está terminando né? 


- Bom, a mama está de bom humor hoje, talvez vocês possam continuar comendo mesmo quando o horário acabar... - o garoto pegou uma torrada e passava creme de amendoim nela. - depois tenho que conversar com você, preciso contar o que conversei com Emma e Norman... - Ele coloca a torrada em frente a minha boca, e eu sem nem ao menos perceber, abri a boca, deixando o moreno colocar a torrada em minha boca. 


- Okay, agora vou comer okay? Estou morta de fome... - me virei pra a mesa antes de ter a resposta do garoto, já enchia um copo de suco de laranja e também já estava preparando outra torrada. 


Sinto que hoje vai ser um dia cheio...








¿¿¿Continua???







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...