1. Spirit Fanfics >
  2. Segredo de Lilian Evans >
  3. 25

História Segredo de Lilian Evans - Capítulo 26


Escrita por:


Notas do Autor


Me perdoem a demora, mas estou em época de prova na pós e quase não consigo escrever....espero que gostem do capítulo...beijinhos...lumos!

Capítulo 26 - 25


Selly abriu os olhos e reconheceu o lugar, sabia que estava na ala hospitalar:

- Por que estou aqui outra vez?

- Porque você foi atingida por um balaço.

A voz de seu pai preencheu o ar antes de seu rosto lhe aparecer a visão.

- Acho que é por isso que nunca gostei desse jogo.

Ela ouviu uma risada sem graça.

- Acho que seu namorado discorda.

- Olívio está aqui? Mas e o jogo?

- O jogo foi ontem.

- Que?

Ela tentou se levantar e sentiu tontura, Snape a amparou:

- Ei, calma aí, você levou uma pancada na cabeça.

- Eu sei, Flint jogou o balaço em mim.

"Foi o que pensei."

Selly sentiu pelo pensamento de seu pai o quanto ele estava furioso com isso é decidiu não se aprofundar no assunto:

- Mas me diga, quanto tempo eu vou ter que ficar aqui?

- Tudo vai depender de como você vai reagir, equilíbrio dores e tudo mais, agora que acordou vai poder tomar as Poções.

- O senhor sabe que eu não gosto daqui não é pai?

- Sei, mas parece que a senhorita sempre arruma um jeito de voltar para cá.

- Isso são fatos, mas será que agora eu posso conversar com meu namorado?

Snape olhou para filha respirou fundo:

- 5 minutos!

Saiu da sala, Olívio se aproximou da cama e segurou a mão da garota:

- Como você se sente?

- Só com um pouco de dor no lugar onde a bola me atingiu, agora me diga quem ganhou o jogo?

- Grifinória.

Ele falou e não conseguiu conter o sorriso:

- Parabéns!

Selly falou e Olívio abaixou para lhe dar um beijo, o dois estavam saboreando um beijo calmo, até que ouviram:

- Arham!

Olívio se ajeitou:

- Vejo você mais tarde.

- Está bem.

Ele saiu e Snape se aproximou da cama:

- Falei com madame Pronfrey e ela lhe trará um pouco de poção, e se até o fim da tarde estiver melhor poderá voltar para seu dormitório.

- Isso é bom.

- Bem, agora preciso cuidar de uma detenção.

Snape deu um beijo no rosto da filha e saiu, ele estava furioso com o que Flint havia feito com sua filha e o castigaria por isso, ele chegou ao salão comunal da Sonserina, assim que entrou alguns alunos se ajeitaram:

- Boa tarde professor.

Um garoto do primeiro ano falou, Snape só o olhou, Flint estava sentado comendo uma maçã:

- Queira me acompanhar senhor Flint.

Flint deixou a maçã e se levantou seguindo o professor, eles entraram em sua sala:

- Sente-se senhor Flint.

O garoto obedeceu e Snape foi para a frente de sua mesa:

- Aconteceu alguma coisa professor?

- É o que vou descobrir senhor Flint.

O garoto engoliu seco, conhecia o tom de voz do professor e sabia que ele estava realmente bravo:

- Senhor.....

- Por que estava segurando um dos tacos dos batedores quando a senhorita Xhantus foi atingida?

- Eu...eu....

- Foi o senhor que jogou o balaço nela, não é mesmo senhor Flint?

- Eu só queria....queria assusta-la....não foi....

- E essa brincadeira deixou a senhorita Xhantus quase dois dias desacordada.

- Desculpe....eu....

- O senhor  ficará suspenso do time até que eu decida que o senhor não colocará em risco nenhum dos seus colegas.

- O senhor não pode....

- Acha mesmo? Suspenso por tempo indeterminado, agora pode ir.

Marcos Flint deixou a sala de Snape e foi direto para o salão comunal, ele estava furioso, queria se vingar de Selly,  pois sabia que isso era culpa dela.

Enquanto isso Selly estava na ala hospitalar bebendo um líquido de sabor horrível e esperando para ver se podia voltar para seu dormitório.

Depois do tempo necessário para ver se ela não teria nenhum tipo de reação madame Pronfrey a dispensou.

Selly resolveu falar com seu pai antes de ir para o salão da Sonserina e no caminho encontrou com Harry Potter:

- Oi, como você está?

- Oi Harry, estou bem, parece que Flint não tem tanta força.

- É bom saber que está bem.

- Onde estão seus amigos?

- Nos jardins, estou indo para lá agora.

- Harry, você....está bem? Quer dizer...soube que os Dementadores....

- Sim, estou bem....

Harry olhou para os lados, estava sem jeito de conversar sobre isso, principalmente com uma Sonserina.

- Olha Harry, sei que muitas vezes nossas casas influenciam nossos comportamentos, mas não sou como meus colegas.

- Eu sei....mas é que....nós não....

- Você não confia em mim por causa do meu pai.

- É que....

- Tudo bem, sei que vocês têm diferenças, mas não se deixe levar por isso, eu não sou ele e posso ser muito mais legal do que imagina.

- Vou tentar ser mais flexível.

- Obrigada, Ah parabéns pela vitória.

- Obrigado.

- Bem, não vou mais tomar seu tempo, tenho que ir, tchau.

- Tchau Selly.

Cada um foi para um direção, mas Selly não pode deixar de ouvir o pensamento de Harry:

"Se for preciso eu vou escondido."

Ela olhou para trás, Harry já estava virando o corredor, para onde ele iria escondido afinal?

Ela resolveu ir atrás dele para ter certeza de que seu irmão não se meteria em confusão.

Selly ficou a uma distância razoável de Harry e seus amigos, de uma forma que ela conseguiria ouvir seus pensamentos, ela sentia que precisava descobrir o que Harry estava tramando:

- Estou dizendo Harry, somente o responsável legal pode assinar a autorização.

Ela escutou Hermione falando:

- Mas quem sabe a professora Minerva abra esse exceção.

Selly sentiu a esperança na voz de Harry.

"Eu vou até lá mesmo sem autorização. Uso minha capa."

Selly conseguiu entender que ele estava falando sobre a visita ao povoado de Hogsmead e ela não sabia o que fazer.

Ela voltou para dentro do Castelo, ainda tinha dois dias para a visita, Selly tinha um tempinho para pensar e decidir como fazer para impedir que ele se prejudicasse.

Selly nem conseguiu dormir direito nesses dois dias e não conseguiu achar uma maneira de evitar que Harry fosse escondido até Hogsmead.

Todos estavam tomando café e ela olhava constantemente para a mesa da Grifinória:

- O que foi?

Sua amiga quis saber, ela se virou e falou baixo:

- Acho que Harry vai se meter em apuros.

- E está tentando impedir? Oras Selly, é Harry Potter, ele só se mete em confusão.

- Você tem razão.

Eles terminaram de comer e os alunos que iriam visitar o vilarejo foram para fora:

- Vou falar com meu pai e já te encontro lá fora.

Selly falou para Vivian que concordou, ela foi até a sala de Snape, mas não teve coragem de entrar, andou de um lado para o outro e quando decidiu ir embora a porta se abriu:

- Selly? Achei que já estivesse indo para Hogsmead.

- Estou....é...

- O que aconteceu?

Ela respirou fundo, odiava ser fofoqueira, mas era a segurança de Harry que estava em perigo:

- Harry vai tentar ir para Hogsmead escondido.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...