1. Spirit Fanfics >
  2. Segredo particular >
  3. Capítulo 1

História Segredo particular - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oie gente '-' espero que gostem dessa nova história que estou produzindo.
Eu estava em casa e pensei "pq não fazer um romance com uma prostituta?" Então aqui está. Espero realmente que gostem dela.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Já sentiu como se o dia do seu aniversário não importasse pra ninguém? Eu sinto isso. O que esperar de alguém que nasceu no dia 25 de Dezembro de 1998. Nunca tive a sorte de ganhar dois presentes, uma para o aniversário e outro para o Natal. Minha família ganha pouco, e meu pai ainda faz questão de torrar todo o dinheiro suado da minha mãe no seu vício em bebidas.

Agora você deve estar se perguntando 'o que diabos eu tenho haver com a sua história, sua garota retardada?' E a resposta é: nada. Eu só quero contar como eu morri... sacanagem, eu não estou morta. Só achei legal contar um pouco de mim. Isso vai ser tipo um diário não diário. Entendi? Vou contar minha vida, minha história pra vocês, mas vai ser de uma maneira legal e divertida, sem todo aquele peso que um diário tem.

Tudo começou quando eu tinha 13 anos. Sempre ajudei minha mãe nas coisas de casa, meu pai sempre estava trabalhando, bebendo ou com alguma prostituta, nunca liguei pra isso pois minha mãe dizia que não emportava muito. Quando os donos da empresa de leite que meu pai trabalhava demitiram ele, eu fiz de tudo para conseguir ajudar ainda mais em casa, virei babá da minha vizinha que tinha acabado de ter seu segundo filho (não ganhava muita coisa, mas naquela época era muita grana). Um dia sismei que queria aprender a fazer bordado e costura, então juntei o máximo de dinheiro que eu pude e comprei uma máquina de costurar. Estudava de manhã e minha tarde era dividida entre cuidar das crianças enquanto a mãe deles trabalhava e aprender a costurar, de noite quando a tia Suelen chegava eu voltava pra casa e ia estudar.

Ouvi meu pai bater na minha mãe quase todo fim de semana. Ele queria beber mas não tinha dineiro pois estava desempregado então ele roubava da minha mãe e quando ela tentava empedir acabava apanhando. Um dia eu tentei impedir mas apanhei também, lembro exatamente o que ele disse: "sua peste. É isso que dá, você não cuida direito dela, agora aguente as consequências". Desde esse dia comecei a trabalhar mais ainda, na minha cabeça se eu desse dinheiro pra ele minha mãe não precisaria apanhar. Então aprendi bordado, crochê, tricô e a costurar. Tudo que dava dinheiro, eu fazia.

O fato de eu ser um pouco iperativa ajudou também, nunca gostei de ficar parada sem fazer nada, sempre me ocupei com alguma coisa, mesmo estando chateada. Um belo dia, quando eu já estava com 17 anos, algumas pessoas de uma agência de modelos foram na escola onde eu estudava procurando novas pessoas para modelar para os seus novos produtos. Produtos tipo lingerie, roupa, cremes para cabelo e maquiagem. Eu estava prestes a ficar maior de idade, então fui correndo contar para minha mãe, joguei o argumento que era pra ajudar nas despesas da casa já que só ela estava trabalhando e ela aceitou. Comecei a trabalhar como modelo de roupas. A grana era boa e ajudava minha mãe então eu estava feliz, claro, uma parte do dinheiro eu usava para comprar mais material de bordado e as outras coisas, é sempre bom ter um plano B.

Trabalhei durante todo esse tempo só como modelo porém tudo mudou quando mês passado minha mãe foi diagnosticada com ELA (resumão da doença: esclerose lateral amiotrófica é uma doença do sistema nervosoque enfraquece os músculos e afeta as funções físicas. É muito rara, mas a desgraça adora o pobre), entrei em desespero, como eu pagaria a faculdade e o tratamento da minha mãe com o pouco que eu ganhava? Seria impossível. E pra piorar a situação, eu vi meu pai cair do terceiro andar no prédio que a gente morava. A ambulância chegou para levar o corpo e a polícia me levou como suspeita principal por eu estar na cena do crime na hora que tudo aconteceu. Não vou dizer que sinto muito pela sua morte, ele era um péssimo pai, nunca foi bom com minha mãe e muito mebos comigo, ele mereceu o que aconteceu com ele.


Notas Finais


O que acharam do primeiro capítulo? Comentem sugestões, ideias ou coisas que vocês acham que iria ajudar na história. Toda ajuda é bem vinda. Bjs e até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...