História Segredos - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 50 Tons De Cinza, Colegial, Romance
Visualizações 54
Palavras 2.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá amores. Esta eh minha primeira história com hot, então não sei se vão gostar, por isso só vou postar o próximo cap se tiver comentários. Vamos interagir, me digam se estão gostando e oq vcs gostariam que acontecesse.

Capítulo 1 - Chantagens


Fanfic / Fanfiction Segredos - Capítulo 1 - Chantagens

❣ Sábado dia 27 de maio de 2017 ❣

Era sábado e Mariana estava sozinha em sua casa, faziam alguns dias que ela não dormia direito pensando em como resolver o problema que havia se metido. Seus pais Clara e Rubéns estavam trabalhando hoje, chegariam só a noite e seu irmão mais velho Dominic tinha ido viajar com uns amigos, provavelmente voltaria domingo a tarde.

Ela ainda estava deitada em sua cama, olhando seus pôsteres de atores famosos e fotos de amigos e familiares colados no teto do quarto, quando seu celular vibrou em cima do criado mudo, anunciando que ele já havia acordado. Ultimamente seu telefone não tocava por outro motivo, era sempre ele. Suspirou e se esticou para pegar o aparelho.

📱💌 - Não se esqueça do que combinamos ontem Mary. Estou esperando aquela foto hoje, se não você já sabe. - claro que era o anônimo de novo, era assim que ela o chamava.

Toda essa confusão havia começado pois ela esqueceu o diário em algum lugar da escola algumas semanas atrás. Alguém o encontrou e estava pedindo que ela fizesse coisas para que ele não divulgasse o conteúdo do diário, até agora tudo o que ele havia pedido ela já tinha feito, era tudo muito fácil de se cumprir, coisinhas bobas como colocar um laço cor de rosa no cabelo ou usar um cachecol durante a aula, mas desta vez estava um pouco relutante em cumprir a "tarefa", como ele dizia. Ele não estava mais brincando, isso tudo estava ficando sério, ele havia escolhido a roupa que ela deveria usar e pediu que lhe enviasse uma foto, até ai tudo bem, o problema é que não era uma foto normal como as que ela tinha em suas redes sociais, ele queria uma foto sensual e a proibiu de colocar qualquer roupa intima por baixo.

Ela sentia o rosto esquentar só de imaginar fazer algo assim. Releu a mensagem que ele havia mandado ontem com as especificações pela milésima vez:

📱💌 - "Tarefa de hoje, será mais difícil. Quero que esteja vestindo a saia preta que usou no aniversário da Mônica com uma regata vermelha que você sempre usa e foi presente do Dominic, no pé pode ser o all star branco que você vai para a escola. Até aí tá fácil, agora vai a parte principal para cumprir a minha tarefa, não quero que você coloque absolutamente NADA por baixo da roupa, isso inclui calcinha, sutiã e top. Depois faça uma carinha de safada e tire uma foto.. "

- Ai meu Deus. - disse fechando os olhos enquanto o rosto esquentava, parou de ler a mensagem antes do fim. - É isso que eu ganho por não cuidar direito das minhas coisas e largá-las por ai. - disse para si mesma se sentando na cama, ainda olhando a mensagem. - Tinha que perder justamente o diário? - disse inconformada. - Mas vamos terminar logo com isso, vejamos... a saia que fui no niver da Mô... acho que é aquela de pregas e a regata não tem o que pensar só pode ser uma. - resmungou para si mesma, se levantando da cama para pegar o que precisava e começar a se trocar já que estava quase na hora de sair de casa, isso se quisesse chegar no parque no horário combinado.

Tirou a blusinha do pijama, depois abriu o fecho do sutiã para tirá-lo e na sequência já vestiu a regata, se sentia estranha conforme o tecido da blusa roçava por seu corpo, seus seios... nesse momento seu mamilo enrijeceu, ela ajustou a blusa ao corpo e ao olhar para baixo pôde ver que os bicos estavam bem marcados na blusa.

- Então é isso que aquele tarado quer ver? Não acredito. - indagou agora de frente ao espelho para ver de outro ângulo, ficando totalmente vermelha, seu corpo todo se arrepiava numa sensação boa e ao mesmo tempo desconfortavelmente constrangedora. - Mas porquê a calcinha também? - disse olhando para baixo sem entender.

E‎la ainda vestia o shorts do pijama. Olhou para o espelho e lentamente tirou o short e na sequência foi tirando a calcinha de renda vermelha que vestia por baixo dele, seu corpo reagia a cada centímetro que ia descendo a calcinha, já prevendo que não teria outra em seu lugar o corpo todo se arrepiava. Já sem nada na parte de baixo ela vestiu a saia.

- Caramba. - soltou ela espantada. - Não posso sair de casa assim. - disse indignada e completamente constrangida. - Sinto como se a saia não estivesse aqui, sinto-me sem roupa nenhuma mesmo sabendo que estou vestida. Será que era essa sensação que ele queria me provocar? Mas porquê? O que ele ganha com isso? - nesse momento seu celular vibrou novamente em cima da cama anunciando outra mensagem.

📱💌 - Mary você já acordou? Estou ansioso esperando sua foto. Quero que mande áudios agora ao invés de mensagens escritas, quero ouvir a sua doce voz.

📱💌 - Você é doente e está ficando muito exigente pro meu gosto. - respondeu ela por mensagem escrita, ela não queria mais fazer as vontades dele.

📱💌 - Primeiramente você não está em posição de não cumprir minhas exigências e segundo você não precisa ter vergonha de mim Mary. Pelo horário que combinamos no parque você já deve estar se arrumando, ou como sei que você é pontual, já deve prontinha pra sair de casa. Quero ouvir sua voz, me diga você já está pronta?

📱🔊 - Já que você insiste e eu não tenho escolha. - disse ela frustrada em uma mensagem de voz. - Vou mandar áudios pra você, está satisfeito? Vou aproveitar a conversa que você insiste em ter, prespondendo sua pergunta, não, eu não estou pronta para sair de casa e também não pretendo te enviar a foto que você pediu, não assim... só de pensar nisso eu já... já morro de vergonha. - gaguejou ela perdendo toda a confiança que tinha na voz, estava indo bem, mas acabou deslizando no final.

📱💌 - Ai que gracinha, você já está vestida como eu pedi! Pelo seu tom, aposto que está. Não precisa ter vergonha Mazinha querida, tenho certeza que você está maravilhosa como sempre e com certeza deve estar vermelhinha como uma maçã. Eu já lhe disse, sou seu amigo de muito tempo, não precisa ter vergonha, eu juro que não vou mostrar a foto a ninguém. Um homem de verdade deve honrar sua palavra. Isso tudo é só um castigo por você não tomar conta das suas coisas e por ter citado meu nome em seu diário, já pensou se outra pessoa o encontrasse?

📱🔊 - Homem de verdade? - riu sarcástica. - Quer dizer que você já é um homem? - disse em tom de riso. - Não tenho amigos de infância que já são homens. E se você fosse mesmo meu amigo e um homem de verdade não faria essas coisas comigo.

📱💌 - Tem razão. Acho que não sou tão seu amigo quanto eu pensava, na verdade queria que fossemos outra coisa, mas deixa isso pra lá. Já quanto a ser um homem isso eu vou te provar que sou mais homem do que você possa imaginar, mesmo que você não acredite. Mas voltando ao que realmente interessa, nunca achei que era isso que você pensava ao meu respeito, amigos dizem na cara o que acham, mas pelo que vejo você não faz isso, prefere escrever e depois largar, para quem quiser ler.

📱🔊 - Mas o que eu escrevi de tão grave? Talvez na hora eu estivesse brava com você, não quer dizer que eu pense isso mesmo. - disse ela na tentativa de talvez descobrir quem era o anônimo.

📱💌 - Mary... Mary, você é bem espertinha, mas eu sou mais e não vou cair nessa. Não pretendo te dizer abertamente quem sou antes que você cumpra a ultima tarefa que eu pedi, hoje você vai saber quem eu sou, no parque. Só não duvide que eu conto pra escola toda que você morre de amores pelo JP e que o segue como se fosse sombra por todos os lados. 😁 - respondeu enviando também uma carinha sorrindo. - Ou o que você realmente pensa das pessoas a sua volta, principalmente dos professores que tanto te admiram.

Quando ela ia responder chegou outra mensagem dele:

📱💌 - Se você for boazinha te levo um presente hoje. 😘 - respondeu com outra carinha, desta vez mandando beijo.

📱🔊 - Ok, ok... você não vai precisar espalhar nada pra ninguém, até agora eu fiz tudo o que você pediu sem questionar, será que podemos desta vez entrar num acordo?

📱💌 - Que tipo de acordo sua espertinha?

📱🔊 - E se ao invés de eu te "mandar" a foto eu simplesmente te mostrá-la? Hoje vamos estar juntos, daqui a pouco para ser mais precisa, então eu tiro a foto e te mostro quando você for me devolver o diário. O que você acha?

📱💌 - Eu acho que você está me testando, não gosto muito disso, mas aprecio a ousadia... como te conheço bem, acredito que não vai me enrolar, isso vai contra os seus princípios, você costuma ser uma pessoa honesta e também não me surpreende você agir assim, inclusive fiquei mais orgulhoso em saber que você não enviaria uma foto assim pra qualquer um. Então, dadas as circunstâncias, vou quebrar o seu galho e podemos fazer assim, MAS vou esconder o diário e só conto onde está se a foto estiver como eu pedi. Considere como precaução.

📱🔊 - Por mim tudo bem. - respondeu ela aliviada.

📱💌 - Mas tem mais uma coisa, quero uma prévia da foto agora.

📱🔊 - C... como assim uma pré...via? - gaguejou ela no áudio.

📱💌 - Calma Mary, não precisa mostrar o rosto na foto, mas quero uma imagem sua da cintura para baixo mostrando a saia que eu pedi que colocasse e quero que você coloque a palma da mão esquerda sobre a coxa, para que eu saiba que é você mesma.

📱🔊 - Tá bom. Não mostrando o rosto não tem como provar que sou eu se caso você quebrar sua parte do trato e mostrar para outras pessoas. Só não entendi o porque da mão sobre a perna. Como você saberá que sou eu mesmo só com isso? - perguntou ela e na sequência já enviou a foto.

📱💌 - Você entendeu sim minha querida, você me subestima demais. Acabei de receber a imagem, eu adoro quando você coloca essa saia, sabia? Nem tudo que eu sei, li no seu diário ou ouvi de você. Eu sou muito observador Mary e te observo a anos para conseguir reconhecer sua marca com o formato semelhante a uma estrela nas costas da mão esquerda.

📱🔊 - Que? Ninguém sabe disso.

📱💌 - Eu sei que ninguém sabe, já percebi que você não gosta dela e sempre que alguém a percebe você desconversa, mas como eu disse, sei muito mais do que você imagina.

📱🔊 - Não tem medo que eu descubra quem é você com estas informações?

📱💌 - Não, você não tem como ligar as informações e saber quem sou, aliás, depois do que li em seu diário você nunca desconfiará de mim. Eu, além de muito observador sou bem discreto. Quando nos encontrarmos hoje nossa história vai mudar, ou vamos ser mais próximos do que já somos, ou você nunca mais vai querer me ver o que seria uma pena, tem muitas coisas que eu gostaria de te mostrar.

📱🔊 - Tipo o que?

📱💌 - Tudo a seu tempo Mary.

📱🔊 - Você não tem medo de perder minha amizade pra sempre?

📱💌 - Não tenho mais nada a perder, só sei que do jeito que está eu não posso mais continuar. Se for pra perder sua amizade que assim seja, mas eu realmente queria que você me percebesse, encontrar o diário pode ter sido coisa do destino, eu tinha que achar.

📱🔊 - Tudo bem, você que sabe, mas provavelmente não vou mais querer um "amigo" que me judiou tanto assim. Já tirei a outra foto e agora estou saindo para te encontrar. - guardou o celular no bolso da saia e saiu do quarto.

Estava frustrada, não gostava nem um pouco de ficar curiosa e esse anônimo já estava perturbando seu sono. Pensando nisso ela foi em direção a porta para sair, mas chegando lá ficou tensa ao pensar no que estava fazendo e parou em frente a porta sem coragem de tocá-la para sair, ficou ali um bom tempo encarando a porta, constrangida demais para abrí-la. Ainda bem que estava sozinha em casa, se não Dominic com certeza tiraria sarro dela pra sempre. Enquanto estava nesse impasse, de sair ou não, pensou em algumas coisas que o anônimo disse e mesmo ele afirmando ser homem ela desconfiava que a Mônica estivesse por trás dessa brincadeira sem graça, mas mesmo assim ela não se lembrava de ter contado a ninguém sobre a estrela em sua mão.

Finalmente reuniu coragem o suficiente para abrir a porta, caminhava desconfortavelmente pela rua em direção ao parque, se tivesse dinheiro chamaria um taxi ou um uber para levá-la, era sábado e o sol já brilhava no céu, porém ainda não estava quente.

Mariana se sentia completamente nua ao caminhar pela rua, a mais leve brisa a deixava em alerta, se alguém visse ou percebesse como ela estava, com certeza não teria coragem de sair na rua por um bom tempo. A saia ficava pouco acima dos joelhos, mas sentia como se todos estivessem olhando diretamente para ela, era como se observassem cada movimento que ela fazia, como se pudessem ver a sem-vergonhice que era ela estar na rua sem roupas intimas. De tempos em tempos ela parava e segurava a saia, com medo que o vento a levantasse e olhando para os lados para ver se alguém percebia o movimento. Estava completamente febril e envergonhada, tinha sensações estranhas percorrendo todo o seu corpo, estava inteira arrepiada, mas não era de frio, a adrenalina estava a flor da pele, seu corpo formigava, principalmente da cintura para baixo. Ela nunca havia se sentido assim antes e se alguém perguntasse com certeza não saberia explicar as reações do seu corpo, seu coração pulsava descontroladamente, parecia querer saltar fora do corpo. Seus mamilos por baixo da blusa estavam mais rígidos do que nunca e marcavam a regata de uma forma muito constrangedora, mesmo ela estando com os braços cruzados na frente... ela podia sentí-los, firmes por baixo do tecido.

Quando chegou nos portões do parque pegou o celular para avisá-lo que já tinha chegado.

📱🔊 - Já... Já estou no... parque. - gaguejou ela. - Te encontro na... na frente da fonte princi...pal onde tem o pirata, cer...to? - gaguejou ela num segundo áudio que mandou na sequência sem prestar atenção a sua volta.

📱💌 - Exatamente, espero que não tenha esquecido de vir sozinha. Te vejo em breve Mary, sente em um dos bancos se preferir e me espere que assim que eu perceber que está sozinha vou ao seu encontro.

- Que ótimo, acordei cedo e ele vai me fazer ficar aqui esperando. - disse para si mesma.

Ela caminhava para dentro do parque ainda com o celular nas mãos distraidamente.

👉 Anônimo 👈

- Mary presta atenção por onde anda, caramba. - disse ele para si mesmo. Ele a estava seguindo desde o momento em que ela saiu de casa para intervir se algo desse errado, mas agora ao entrar no parque percebeu que tinha um rapaz a olhando fixamente enquanto ela mexia no celular.

Era um rapaz magro e de estatura baixa, mas isso não o impediu de se aproximar e agarrá-la pelo braço. Mariana levou um susto e quase deixou o aparelho cair, com certeza nem o viu se aproximar.

- Passa o celular. - conseguiu ouvir o rapaz gritando para ela.

- Não. - ela respondeu imediatamente sem pensar e escondendo o aparelho.

- Ai caramba, o que você está fazendo Clary? - pensou o anônimo em voz alta. - Preciso fazer alguma coisa. - disse ele para si mesmo. O diário já estava escondido no alto de uma árvore, aguardando o momento de encontrá-la.

👉 Mariana 👈

- Eu não estou brincando menina, já que vai dificultar as coisas você vai vir comigo até aquele arbusto e nós vamos brincar um pouquinho. - disse ele maliciosamente olhando para o corpo dela.

- Me solte, por favor. - implorou chorando enquanto ele a arrastava consigo para longe das pessoas. Ele era mais forte do que parecia e Clary não conseguia se soltar.

- Você vem comigo sim, não estou te dando escolhas. - disse apertando ainda mais o braço dela. Os nós dos dedos dele começando a esbranquiçar enquanto ela sentia a dor do aperto. - E se gritar vai ser pior. - completou passando a língua pelos lábios.

- Não... não... por favor. - disse ela já desesperada tentando se soltar enquanto ele continuava guiando-a para longe dos olhares das pessoas, ela estava em pânico e tentava se soltar com todas as forças que tinha, porém sem sucesso, ele a segurava com firmeza.

Ela fechou os olhos, não queria nem imaginar o que ele faria quando percebesse que seria mais fácil do que imaginava, não precisaria nem se dar ao trabalho de tirar as roupas dela, pois ela já estava sem nada por baixo da saia. 


Notas Finais


Nossa, e agora? O que será que vai acontecer com ela, será que este dia ficará marcado em sua vida para sempre? Nos vemos nos comentários, até o próximo cap 😘 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...