História Anônimo - Até onde você iria para guardar seu segredo? - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags 50 Tons De Cinza, Colegial, Romance
Visualizações 42
Palavras 2.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ebaaa, mais dois favoritos... Amei todos os comentários, por isso me esforcei pro cap sair antes. Espero que gostem. Tão anciosos para saber da mensagem? Então vamos ao que interessa. Boa leitura.

Capítulo 19 - Acabou a brincadeira


Fanfic / Fanfiction Anônimo - Até onde você iria para guardar seu segredo? - Capítulo 19 - Acabou a brincadeira

📱💌 - Tá de namorado novo, né? Por isso não quer mais me ver. Fico feliz por você finalmente estar realizando o sonho de ficar com ele.

- Do Chris... - disse Mariana olhando para o celular. - Eu mandei mensagem pra ele, mas não queria magoá-lo. 💭 - Não podemos mais nos ver... daquele jeito... - pensou corando ao se lembrar dos seus encontros.

📱🔊 - Oi... sim, já tá sabendo? - perguntou ela. - Loucura, né? Ele foi se aproximando e as coisas foram acontecendo. - respondeu ela, mas não obteve resposta é foi dormir pensativa.

❣ Terça dia 13 junho de 2017 ❣

👉 Mariana 👈

- Dom, por favor... Seja bonzinho. - implorou Mariana com as duas mãos juntas na frente do rosto, em posição de oração.

- ‎Vou pensar no seu caso maninha. - disse ele indo abrir a porta. - Pois não? - perguntou com cara de bravo.

- ‎Oi. - disse o outro meio sem graça. - A Mariana está? - perguntou.

- ‎Está sim. - respondeu Dominic. - E você... ? - perguntou ele balançando a mão em direção ao que chegou.

- ‎Eu sou o J.P.

- ‎Eu sei bem quem é você, idiota. - disse Dominic bravo. - Quero saber o que você quer com a minha irmãzinha.

- ‎DOM. - gritou Mariana correndo até a porta. - Não liga pra ele J.P., entra.

- ‎Não tem problema Mary. - disse João sorrindo para ela e depois olhando para Dominic. - Eu sou o namorado da Mariana. - disse olhando nos olhos do "cunhado".

- ‎Tô sabendo, mas não foi isso que eu perguntei. - respondeu Dominic revirando os olhos. - Mas deixa pra lá... se a fizer sofrer ou a magoar... eu acabo com você sem pensar. Entendeu? - perguntou Dominic sussurrando para intimidá-lo.

- ‎Entendi. - respondeu João sereno. - Mas isso não será necessário. Vou cuidar muito bem de sua irmãzinha. - completou com um sorriso de canto de boca.

- ‎Eu espero que sim. - disse Dominic. - Má eu tô saindo, mas volto quando você menos esperar, então juízo. - disse piscando para os dois antes de sair e fechar a porta.

- Me desculpe por isso. - pediu Mariana baixando o rosto.

- ‎É uma gracinha o seu irmão. - disse João brincalhão se aproximando dela é erguendo seu rosto com o dedo.

- ‎Não é engraçado. - suspirou ela. - Não ligue pra ele, tá? - disse ela sorrindo enquanto ele lhe dava um beijo e a abraçava.

- Ligar? Pra quem? - perguntou João fazendo cara de paisagem.

Mariana sorriu e foi até a cozinha fezer pipoca, seguida por ele. Depois de uns amassos na cozinha enquanto o microondas não apitava foram para a sala assistir o filme.

Ambos sentados no sofá, lado a lado. João a estava abraçando enquanto fazia carinho. Vez ou outra Mariana fechava os olhos sentindo o carinho dele em seu pescoço e as vezes em seus cabelos.

O filme era romântico e tinha diversas cenas de beijo, João aproveitou esse clima e chagando mais perto a beijou no pescoço, Mariana por sua vez suspirou e jogou a cabeça para trás, dando mais espaço para ele. João sorriu e foi fazendo um caminho de beijos no pescoço dela subindo até a orelha.

- Eu gosto muito de você princesa. - sussurrou com a voz rouca enquanto mordiscou a ponta da orelha dela.

Mariana sorriu e lentamente virou o rosto para ele, se olharam por um segundo e tomaram os lábios um do outro em um beijo intenso e apaixonado. João a abraçou com mais força a puxando para perto enquanto suas mãos passeavam pelo corpo dela. Uma das mãos estava na coxa dela enquanto a outra a segurava firme o pescoço.

O amasso foi ficando mais e mais quente, a mão que estava na coxa foi subindo lentamente desviando do tecido do vestido e indo em direção a intimidade da menina.

Mariana não conseguia respirar direito entre os beijos e o arrepio quente que subia por seu corpo com o toque dele. Quando os dedos de João alcançaram seu destino Mariana soltou um gemido de prazer e fechou os olhos.

- J.P ... por favor... - arfou ela fazendo o garoto sorrir.

- ‎Eu sei que você está gostando princesa. - disse ele com a voz rouca entre um beijo e outro.

- J.P. para... com isso... - ofegou ela novamente se contorcendo no sofá. - Estamos indo... muito... rápido...

- Mas está tão bom. Nós dois estamos gostando e você sabe disso. - completou afastando o tecido de sua calcinha com um dos dedos. - Relach...

- ‎NÃO. - disse ela mais alto do que pretendia e se afastou. - Nós estamos... indo muito rápido. - sussurrou ficando de frente a ele. - Além disso... Dom já deve estar voltando.

A voz de Mariana estava entrecortada, a respiração acelerada e a mente a mil por hora. Mas sabia que estavam indo muito rápido e não queria que fosse assim.

- ‎Tudo bem. - suspirou João. - Desculpe, acho que... me empolguei. - disse ele pausadamente. - Você tem razão, muito... "rápido". - disse dando ênfase. - Acho melhor eu ir embora. - disse levantando.

- ‎Não... não foi isso que eu quis dizer. - disse Mariana também levantando e se aproximando dele tocou seu braço. - Pode ficar mais, se quiser.

- ‎Não. É melhor eu ir. - disse ele afastando a mão dela. - Amanhã nos vemos no acampamento. - disse ele seco dando um beijo na testa dela e saindo porta a fora.

- ‎Mas o que foi que deu em mim? - perguntou ela frustrada para si mesma se jogando no sofá. - Porque eu mandei ele parar se tava tão bom? - resmungou frustrada. - Eu não sei o que esta acontecendo comigo, tava com o cara dos meus sonhos e... - suspirou e uma lágrima escorreu pelo seu rosto.

- ‎O que aconteceu Má?

- ‎QUÊÊÊ??? - gritou Mariana levando a mão no peito sobre o coração. - Quer me matar de susto garoto? - completou dando um tapa no braço do irmão que tinha pulado o encosto do sofá e já estava sentado ao lado dela.

- ‎Não quero te matar não. - disse ele abraçando ela. - Mas falaí, o que aconteceu que aquele babaca saiu daqui quase correndo e você tá aqui sozinha e... chorando? - disse ele ao perceber o rosdela molhado.

- ‎Eu não tô chorando idiota. - respondeu virando o rosto.

- ‎Claro, tava lavando os olhos de dentro pra fora. - disse Dominic olhando para ela. - Ou tá vazando? - completou secando o rosto dela com o polegar.

- ‎Sai Dom. - disse ela respirando fundo e afastando a mão dele. - Não preciso que me zoe agora. Me deixa em paz.

- ‎Ei, ei... relacha, tá? - disse ele encostando no braço do sofá de frente pra ela. - Só tô tentando te ajudar. Eu amo te azucrinar e não nego, mas não gosto de te ver chorando.

- ‎Eu sei. - disse ela. - Desculpe, mas eu só preciso ficar sozinha. - disse indo para o quarto e fechando a porta.

👉 Dominic 👈

- Mas que saco, o que será que aconteceu?

- ‎Falando sozinho filhão?

- ‎Falaí pai. Beleza? - respondeu Dominic tocando as mãos com seu pai. - Tava só pensando alto. - completou. 💭 - Deve ser de família esse negócio de falar sozinho. - pensou ele lembrando que Mariana fazia isso sempre.

- ‎Você levou o carro pra fazer a revisão que eu pedi? - perguntou Rubens.

- ‎Levei sim pai. - respondeu Dominic. - E tá tudo certo pra viajar amanhã. Obrigado por me emprestar.

- ‎Tudo bem. Mas tome cuidado na estrada e cuide da sua irmã.

- ‎Pode deixar senhor Rubens, Dominic se apresentando para o serviço senhor. - respondeu Dominic rindo enquanto batia continência ao seu pai que também ria.

Dominic estava saindo da sala quando viu o celular de Mariana em cima da mesinha de centro. - Vou cuidar dela. - sussurrou. 💭 - E já sei o que vou fazer. - pensou ele pegando o celular, copiou um número que queria da agenda e depois deixou o celular onde estava.

👉 Anônimo 👈

💭 - Passei o dia lendo e relendo essa maldita mensagem dela. - pensou ele com raiva. - Eu não posso mais estar perto dela, isso vai ser horrível, mas ficar longe vai doer menos do que ver ela com ele.

Pensou ele digitando a mensagem.

📱💌 - Entendi. Eu sei que você gosta dele. Espero que seja feliz. - respondeu ele finalmente.

Depois largou o celular e enfiou a cara no travesseiro. Esperou um tempo por uma resposta que não veio, achou que Mariana já tinha lido a mensagem e não sabia o que fazer. 💭 - Vou acabar com seu sofrimento. - pensou ele por fim levantando a cabeça. Digitou e mandou a última mensagem.

📱💌 - Vamos fazer um favor para que o seu relacionamento dê certo. Apague o meu número que eu vou apagar o seu. Foi bom enquanto durou e boa sorte com o João. Seja feliz princesa.

Mariana a essa altura já tinha ido buscar o celular que havia deixado na sala e percebeu que tinham duas mensagens pendentes. Leu e em seguida respondeu.

📱🔊 - Achei que éramos amigos. Pensei que podíamos continuar conversando. - respondeu ela.

Ele ouviu a mensagem e suspirou.

- Foi mau Mariana. - disse ele olhando para o celular. 💭 - Não sei o que pensar agora, mas não temos mais nada pra falar, é melhor assim. - pensou ele.

- Eu não consigo mais fingir que não me importo com tudo isso. - suspirou com a cara no travesseiro novamente.

- ‎Filho... está acordado? - disse Melissa batendo e entreabrindo a porta.

- ‎Tô sim mãe, pode entrar. - disse ele rapidamente secando uma lágrima teimosa que escorreu por seu rosto e sentando na cama de frente para ela com as pernas cruzadas em xis.

- ‎Vim te chamar pra jan... o que aconteceu filho? - perguntou ela se interrompendo no que ia dizer.

- ‎Do que você tá falando mãe? - perguntou ele desconversando. - Não aconteceu nada.

- ‎Você pode tentar, mas não me engana Christopher, eu te conheço muito bem. - disse Malissa cruzando os braços de frente para ele.

- ‎Eu não gosto que me chame assim. - disse ele também cruzando os braços. - Meu nome é...

- ‎Eu sei muito bem qual é o seu nome afinal fui eu que escolhi. - disse ela o interrompendo. - Mas prefiro seu segundo nome.

- ‎Sei. - disse ele. - Você só me chama de Christopher quando tá brava dona Malissa.

- ‎E estou mesmo. - disse sentando na beirada da cama dele. - Não gosto quando você mente pra mim. O que aconteceu? - perguntou ela novamente. - E não me diga que não foi nada, você é um péssimo mentiroso.

- ‎Mariana. - respondeu ele num suspiro, sabia que não conseguiria mentir para sua mãe por muito tempo e por outro lado ela não sairia dali enquanto não dissesse o que era.

- ‎O que tem ela querido? - perguntou sentando ao seu lado na cama e pousando a mão sobre o joelho dele. - Vocês brigaram?

- ‎Não. - disse ele afastando a mão dela e levantando da cama. - Ela... tá namorando. - disse com a voz fraca de costas para a mãe.

- ‎Ai meu amor. Eu sinto muito. - disse Melissa indo atrás dele e o abraçando meio de lado. - Mas eu sempre disse pra você falar pra ela como se sente e...

- ‎Eu sei, eu sei - disse ele saindo do abraço. - Mas agora já é tarde demais. - disse andando pelo quarto. - Vou tomar um banho e... depois eu como qualquer coisa. - terminou passando a mão pelos cabelos já bagunçados.

- ‎Vou separar um prato pra você então. - disse Melissa lhe dando um beijo na testa. - Se precisar de alguma coisa me chame querido. - completou saindo do quarto.

- ‎Preciso... eu preciso... dela. - sussurrou ele depois que a mãe saiu do quarto.

💭 - Perdi. - pensou ele andando pelo quarto. - Agora não importa mais nada. Só vou curtir minha vida e que se dane o resto.

- Esse acampamento vai ser a minha libertação. - disse em voz alta pegando o celular e discando um número.

- Alô. - disse uma voz conhecida após alguns toques.

- Oi Baby Girl¹, papai vai te buscar amanhã, esteja pronta pra se divertir. - disse ele.

- Claro que sim Daddy², sempre estou pronta pra me divertir com você. - respondeu a garota sorrindo do outro lado da linha.

👉 Mariana 👈

Depois de um tempo andando de um lado para o outro no quarto, Mariana pegou o celular e enviou mais uma mensagem:

📱🔊 - Oi, eu sei que você disse pra apagar seu número, mas eu queria conversar.

Ela mandou mais um áudio para o Chris, mas não esperava que ele realmente respondesse, já que não respondeu a última.

- Porque eu tô assim? - perguntou a si mesma. - Eu nem sei quem ele era, tava sempre coberto, se escondendo... mas mesmo assim me lembrei dele quando o J.P. me tocou. Eu nem sei direito quem ele é, mas depois que J.P. me chamou de Princesa foi ainda pior... por que me senti culpada? Como se estivesse traindo ele? Nós não temos nada sério. - falou batendo na própria desta. - Será que estou apaixonada pelo Cris? O que está acontecendo comigo? -

- ‎Mary. - gritou uma voz conhecida atrás da porta, a tirando de seus pensamentos.

Mariana se levantou e foi abrir a porta.

- O que você faz aqui? - perguntou ela espantada.


Notas Finais


Será que a Mary tá apaixonada por um cara sem rosto? Quem chegou? O que será que o Dom vai aprontar? E o anônimo, gostaram? Espero que sim. Temos muitas perguntas pendentes, provavelmente sexta tem mais caps pra vcs com algumas dessas respostas e o começo do acampamento. Até lá 😍

Obs: ¹Assume o papel de filha na relação BDSM.
²Assume o papel de pai na relação BDSM.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...