História Segredos de sangue - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Lendas Urbanas
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Carla Tsukinami, Christa, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 21
Palavras 3.810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Cross-dresser, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Clima tenso. Abaixo deixei uns links caso se interesse por algumas das peculiaridades citadas na postagem. Links de receitas japonesas nas notas finais.

Capítulo 9 - Fome e picuinhas


Ainda na cozinha

Carla virou-se para seu irmão.

_Shin?! _Chamou.

_Hum. _Respondeu.

_Por falar nisso. Você não tinha que arrumar e catalogar os livros da biblioteca, Shin?!

_Biblioteca, livro?! Sei disso não! _Se fez de desentendido.

_Ah! O teu castigo por ter invadido o quarto daquela ruiva.

_Que ruiva?! _Tentou novamente.

_A que queria te matar ontem!

_Matar?! _Se preocupou.

_E que concordou em não fazer isso desde que cumprisse o castigo ordenado.

_Ah! _Grunhiu de medo.

_Lembra que ela queria te quebra todinho lá fora e que só não fez por causa do castigo que a sua irmã criou para ti?!

_Hurnh! _Grunhiu de medo novamente.

_Lembra,não?! Eu acho que ela deve lembrar, ela não me pareceu o tipo de youkai que perdoa facilmente.

_Ahn?! _Grunhiu tremendo.

_Ela deve ser bem forte. Eu diria qu'ela poderia estar planejando te torturar caso,tu não compri-se o castigo.

Shin arregalou os olhos.

_Eu devo começa a ordenar pelo Hiragana, Katakana e depois Kanji ou eu devo pôr por números de traços.

_Hum! Excelente questão. MUKAMI!?

_O quê?! _Responderam os quatro irmão Mukami em uníssono em tom alterado.

_Qual seria o melhor criterio para catalogar os livros?! Ordenar pelo sistema de escrita tal como aprendemos na escola (gakkou) ou pelo números de traços?!

Todos os seis pararam para refletir porque por poucas vezes haviam realmente pensado sobre isso.

_Acho por como nós aprendemos na escola ... _Concluiu Kou.

_Não! Pelo números de traços com certeza. Porque aonde se encaixaria os Kanji?! Pelo números de traços não há erro! E ainda há os livro de literatura estrageira. Que eu creio se melhor organizados por ordem alfabética de acordo com o sistema de escrita da sua língua.

_Livros estrangeiros?! Sistemas te escritas?! _Bufou, gemeu e grunhiu. E pensou ​"Tô muito fudido! Não há como escapar! Se eu não fizer ela realmente pode me matar e eu não quero morrer! Ainda não! Tô muito novo para morrer! Ainda nem perdi minha virgindade! Tudo porque estávamos planejando o genocídio dos vampiros e eu não pude fuder ninguém! Ah! Que vida cruel! Ah! Como a vida é injusta comigo!"

_Shi?! _Chamou Carla pela quarta vez seguida.

_Sim. Nii-san. _Respondeu saindo de seus devaneios.

_Sabe aonde fica a biblioteca?! _ Perguntou Ruki.

_Claro! Na terceira porta...

_Isso é na nossa casa! _Interrompeu-o seu irmão.

_Então direita?!

_Isso é na nossa casa! _Se indignou Yuma, ainda resentido pela invasão de sua mansão pelos lobos e a destruição de suas amadas plantas a quem dedicou tanto carinho e que após a visita dos lobos ficaram completamente destruidas.

_Eu sigo pelo cheiro! É só procurar pelo cheiro de papel velho! _Disse saindo da cozinha.

 

Te peguei

Ao chegar a porta de seus quartos Oyuky e Yuji que durante todo o caminho brigaram uma com a outra por quem era a mais culpa. As irmãs pararam enfrente a porta do quarto de Chihiro e abriram a porta do cômodo sem olhar e agradeceram por ela não ter destruido nada, até verem o estado do quarto que estava devastado, moveis todos quebrados, o papel de parede havia sido a arrancado quase todo, lençóis e cortinas rasgados, nada havia sido poupado.

_Chihiro que fizeste?! _Quis saber Yuji.

_Eu redecorei. _Respondeu a pequena com naturalidade.

_Nós estamos encrencadas?! _Arriscou Oyuky temendo resposta.

_E como. _Respondeu Yuji com sentimento mútuo.

_O quê foi?! As manas ao gostaram da nova decoração?! _Perguntou Chihiro se fazendo de inocente.

_NÃO!!! _Gritaram as duas em uníssono.

_Mas por quê?! _Se fez de desentendida, deu um sorriso passando a mão nos cabelos dourados e os pondo para trás tentando passar uma aparência angelical.

_Isso não funciona conosco! _Disse Oyuky olhando a pequena no fundo de seus olhos.

_O que nós fazemos Oyu?! _Perguntou a ruiva.

_Melhor leva-la para o nosso quarto até anoitecer e vemos com a Sayumi e o Reiji o que fazemos.

_Mas ela vai...

_É. Eu sei! Mas é nossa melhor opção dadas as circunstâncias.

Yuki-onna fez uma careta ao pensar no que a noite as reserva

_Por falar no Reiji, não era com ele que estiveste flertando quando aquele pulguento estava no nosso quarto.

Oyuky corou violentamente, fazendo sua pele pálida como a neve ficar vermelha.

_Não sei de quem estás falando.

_Ah! Ela não negou o flete. _Disse a garota-dragão dando um sorriso mostrando os grandes e pontudos dentes.

_Não sei do que estás falando.

Yuji sorriu maliciosamente.

_É claro que não sabe até porque ele é tão feio que quebra espelhos por onde passa. Quem iria querer se lembrar dele.

_NÃO É NÃO!!!! _Gritou Oyuky batendo o pé de raiva.

​Yuji 1 x 0 Oyuky

_Quê que está acontecendo aqui?! _Perguntou Chihiro curiosa, inocentemente sem saber de nada.

_Vem Chihiro, vamos entra. _Falou a Ruiva enquanto dava a mão a irmã caçula e a conduzia para o seu quarto.

Ao abrirem a porta as mais velhas constataram que a redecorarão da pequena se aparentemente só se aplicava ao quarto da pequena. Pensaram que isso pudesse as fazer escapar da fúria de sua irmã mais velha. Ao fechar a porta a yuki-onna quis recomeçar a discussão.

_Baseado em quê podes fazer tais alegações?!

A ruiva apenas sorriu para sua irmã fingindo não dá atenção ao que ela dissera.

_YUJI!!! EU ESTOU FALANDO CONTIGO?!

_Não grita que meu ouvido é sensível! _Reclamou fingindo a ignorar apenas para enfurecer a mesma.

De fato os ouvido de Yuji eram sensíveis, pois era de sua natureza ter os sentidos mais apurados que os humanos.

  _ARGH!!! _Rosnou a gelida garota para sua irmã mais velha.

_Olha não dá mal exemplo para a Chihiro! _Repreendeu a garota-dragão em tom sério. _E eu ainda sou a sua irmã velha.

​Yuji 3 x 0 Oyuky

Na hierarquia da família Yamamoto era definida pela idade, sendo assim, saiu como mais velha vinha antes de suas irmãs, Yuji, Oyuky e Chihiro a caçula do clã até onde as irmãs sabiam.

_Olha só quem fala! _Retrucou a Yuki-onna.

_O quê está acontecendo aqui?! _Perguntou Chihiro com sua voz infantil, ainda não havia entendido o que estava ocorrendo.

Yuji cerrou os olhos e deu um arfar já elevando a temperatura de seu próprio corpo.

_Como é que é?! _Rosnou.

_Quem é que vive arrumando confusão nesse clã?! Quem é que vive pondo o nome da nossa família em risco?! Quem?! Quem é?!

_ARGH!!! _Rugiu a garota-dragão.

​Yuji 3 x 2 Oyuky

_Não entendi nada! _Reclamou Chihiro ainda mais confusa.

_Admita! Estás interessada!  O querer.

A gélida garota teve o rosto mais uma vez avermelhado pela vergonha que as palavras da irmã a trouxera.

​Yuji 4 x 2 Oyuky

_Pelo menos eu sei quem eu quero e o quê eu quero. _Desafiou estreitando os olhos.

​Yuji 4 x ∞ Oyuky

​Vitória de Oyuky!

_Mas eu ainda não entendi!!! _Perguntou Chihiro mais uma vez.

_A Iceberg quer comprar briga comigo! _Informou cruzando os braços e semicerrando os olhos.

_Olha ela! Só sabe resolver na via violenta! _Debochou sorrindo friamente.

E de repente o ar envolta de Yuji ficou muito quente e na mesma medida involta de Oyuky ficou frio. Chihiro estremeceu, pois jamais gostara de coisas muito frias ou muitos quente, pensava serem desconfortáveis demais para a vida. E por essa razão sempre temera o descontrole das irmãs: Yuji e Oyuky.

_Então eu escapei do castigo! _Cochichou quase inaudível, comemorando se livrar do castigo pela malcriação do dia anterior e pela destruição do quarto.

Yuji ouviu pois tinha a audição  sensível tal como a dum dragão, mudara o foco de sua visão para sua caçula. Oyuky notara o olhar da irmã mais velha e passou a observa a menor também. Chihiro sorria e dava pequenos pulinhos de alegria virada de costas para as irmãs.

_Não mesmo, pirralha! _Disse a ruiva em tom sombrio cruzando os braço, assumindo a posição de mais velha.

 _Acho que nós íamos esquecer?! _Quis saber a Yuki-onna irritada, também cruzando os braços e dando um sorriso de canto de boca sombrio.

Chihiro que estava de costadas para elas, se virou lentamente temendo o seu próximo castigo. Ao virar de frente ficou petrificada por alguns segundos pela aparência aterrorizante que suas irmãs tinham assumido agora, jamais as vira assim, porém jamais sua conduta inadequada refletira em suas irmã como neste momento. Fizera algo de errado e isso prejudicara suas irmãs. A pequena pensara que tinha despertado a fúrias de suas irmãs que sempre fora amáveis com ela e que teria de pagar por isso. Tremeu só de imaginar que tipo de punição o futura a reserva.

_Senta na cama perto da porta agora! _Ordenou Yuji.

A mais nova prontamente atendou, se sentando na cama, tolamente acreditando que seu bom comportamento momentâneo poderia aliviar sua sentença pelos seus atos egoístas.

_Agora fica quieta até alguém trazer o almoço ou será pior! _Ameaçou Oyuky. _Pode dormir se quiser.

Segundos depois suas irmãs começaram a discutir sobre quem era a mais culpada por deixar a caçula comer bolo de chocolate. Chihiro tentou chamar a atenção das mais velhas, mas foi em vão, deitou-se na cama e logo adormeceu.

 

​O almoço das garotas

Horas mais tarde.

​Foi Edwart, o mordomo, quem fora levar o almoço das garotas, seguido de três empregadas. O almoço era de culinária japonesa, fora levado em pequenos barcos de madeiras cheios de sushis, sashimi, entre outras delícias típicas do Japão. Porém para a surpresa das irmãs não havia os talheres ao qual estavam habituadas a usarem para comer e sim, três pares de pequenos palitos de bambu. Eram os hashi. talheres japonês, feitos tradicionalmente de bambu, que são usados em apenas uma mão como uma pinça para pegar a comida e leva-la a boca sem tocar na refeição. As irmãs já conheciam tão coisa, todavia não gostavam de usa-los. Seu avó muitas vezes era visto comendo com hashi, algo que lhe era natural, já que o velho Judi nascera no Japão e que só abandonara sua terra natal em prol da família.

Os empregados fizeram reverencias as irmãs em sinal de respeito.

_Boa tarde senhoritas Yamamoto_ Disse o mordomo em  Latim tom formal. _O almoço de hoje serão pratos típicos da culinária japonesa. Aqui temos os hashi. _Disse entregando um par para cada uma. _Ele são usados para..

_Nós sabemos o que é e como usa-los. _Se pronunciou Oyuky o interrompendo, claramente ofendida.

_Perdo-me. Eu não quis ofende-las. _Falou se curvando mais uma vez. _Para a refeição de hoje há yakisoba, sushi, sashimi e Lamen. Como molho há shoyu e basta wasabi. E para beber há chá verde, sakurayu (chá de flor de cerejeira), toso (mistura de ervas), suco de goji  e água. Bom, como eu não sabia das preferências das senhoritas. Eu mesmo fui a cidade e pedi a comida que melhor se adequasse a individualidade de cada uma. Creio que mestre Reiji gostaria de ter preparado pessoalmente a comida, mas ele se encontra em sei leito dormindo.

_Arigatô!  Podemos começar a comer?! _Arriscou Yuji com tanta fome que sua barriga estava preste a começar a roncar. Mas em sua mente a única coisa que pensava era: ​"Reiji sabe cozinhar! Que habilidade mais peculiar para um homem! Será que cozinharia Soba e sushi para mim?! Hummm! Isso seria delicioso!":

_Sim! Sim! Deseja que alguma das empregas as ajudem?!

_Não! Nós estaremos bem! _Oyuky respondeu rapidamente.

_Se as senhoritas nos derem licença. _Falou fazendo uma referência, logo sendo seguido pelas empregadas.

Oyuky e as irmãs gesticularam com a cabeça em sinal de consentimento e o mordomos e as empregadas saíram as deixando a sós.

_Muito cortês esse mordomo. _Disse yuki-onna.

_Como sabe que ele é o mordomo, mana?! _Perguntou a Chihiro.

_Porque maninha, ele falava e elas não.

_Ele é vampiro! _Informou Yuji

_Como tu...

_Pelo cheiro.

_Tenho que me lembrar de manter meu pescoço longe dele. _Lembrou Oyuky a si mesma.

_O seu Reiji também é!

_Não fala dele!

_Huh! Estás com raiva porque eu falei do teu homem?! _Debochou.

_O quê?! Ele não é meu!!!_Se defendeu.

_Sei! Pode até ser por agora! Mas eu senti o cheiro dos hormônios dos dois ontem a noite! Logo isso irá mudar, né?! Maninha?! _Provocou profetizando.

_O quê que está acontecendo aqui?! _Perguntou Chihiro inocentemente.

_Está acontecendo que a comida está esfriando. _Falou Oyuky para a pequena e olhando torto para a irmã mais velha.

As irmãs se aproximaram das diferentes comidas e pegando o chawan (tigela japonesa) e seus hashi se começaram a se servi da comida que estava na mesa-carinho. Yuji foi a primeira, pôs em seu chawan somente os diferentes tipos de sashimi e sushi, pois era carnívora, tal como os demais metamorfos de dragão. Já Oyuky pôs primeiramente yakisoba de frutos do mar, a única opção do prato ali. E a pequena Chihiro se serviu de ramen. Elas repetiram até a cinco vezes, até se sentirem satisfeita, com exceção de Yuji que degustou das delícias locais enquanto houve comida. As loiras comeram de tudo um pouco, dos mais elaborados e diferentes tipos de sushi até o simples ramen. A comida estava deliciosa como era o padrão de todas as refeições da família e das residencias dos Sakamaki.

As bebidas as irmãs já não diriam o mesmo. Pois o gosto das tradicionais bebidas japonesas lhes eram exóticas demais. Embora todas chegaram a pegar um pequeno chawan, usada para servi as bebidas, experimentaram primeiramente o chá verde que as pareceu desagradável a seu paladar, já o sakurayu era um chá um pouco mais gostoso, já o suco de goji era um melhor no conceito das irmãs, porém a bebida que realmente gostaram era o toso que beberam como seu avô Yudi as havia ensinado, somente um pouco no chawan para cada pessoa e nada mais, para não perder o contro como seu avô as havia alertado, sobre os perigos das fermentadas e/ou destiladas.

Após estarem completamente satisfeitas, Chihiro pediu as irmãs que a levassem ao banheiro e todas três foram, ao voltarem ao quarto elas se deitaram nas camas e adormeceram quase que imediatamente.

 

​Na biblioteca

A Biblioteca era enorme, era um grande salão com entradas em todos os andares, era claramente o maior cômodo da mansão, devia haver mais de mil livros no local, além de possuírem varios níveis interligados e abertos, havias janelas de paredes inteiras e grandes claraboias que lembravam as catedrais góticas da Idade Média. Além de varios andares paralelamente. Haviam ali muitos livros numa enorme variedades de idiomas diferentes. Shin temeu não conseguir cataloga-los em seu curto período de tempo. Mas temeu mais ainda desapontar seu irmão e poder deixar uma imagem ruim de sua especie para os outros. Jurou para o bem de seu orgulho, a si mesmo que faria o impossível e que conseguiria mostra sua eficiência catalogando todos os livros ali antes de sua partida. Também se preocupou de seu irmão gosta do castigo que lhe fora infligido e pô-lo para organizar a biblioteca de sua própria mansão.

Havia se passado horas que Shin estava organizando os livros da biblioteca. Primeiro catalogou organizadamente os que estavam escritos em Japonês, depois passou para os que eram bilingues com o Japonês, posteriormente seguiu para o Chinês Mandarim e passou para o Chinês Cantonês com a ajuda de seu celular pode organiza-los em ordem alfabética, precisou recorrer ao aparelho pois embora falasse Chinês Mandarim, jamais se lembra da ordem correta das letra e não poderia se dar ao luxo de erra. Porém quando ia passar para os que julgou serem escritos em Coreano, o quê estava correto, o mordomo bateu nas grandes portas de madeira maciça da biblioteca para o lembrar que o almoço já estava servido e que seria de culinaria japonesa, sua preferia, em especial sashimi.

 

​O almoço dos garotos

​Para os garotos haviam as mesma delícias que para as irmãs, porém em maior quantidade. Para desgosto de Yuma e Kou não havia o pudim que viram, nem doce algum. O que mais o Tsukinami estranhou foi o apetite injustificável dos Mukami que se brigavam polo sushi de camarão. Carla apenas comia em silêncio observando os vampiros. Já Ruki amaldiçoava Reiji por ter sequestrado os utensílios de cozinha e os levado para o seu quarto. Azusa estava como sempre fora nas refeições apenas um observador que vagamente comia. Após a refeição todos saíram para da copa, salão da refeição e foram cuidar de seus próprios afazeres.

Shin voltou para a biblioteca e terminou de catalogas os livros em coreano e passou para os em Grego Antigo e posteriormente para os em Grego Moderno, seguindo para os de Latim. Os das Línguas Clássicas, Grego Antigo e Latim, eram os mais numerosos e que por isso só conseguira terminar no dia seguindo os livros em latim. Shin estava determinado e descobrira também ser extremamente eficiente nisso.

 

​Pondo a mesa

Antes do jantar as Yamamoto despertaram de seu sono e quando viram que já havia escurecido, ajeitaram seus vestidos desceram para o jantar antes de alguém subir para avisa-las. E quando chegaram lá encontraram Reiji e o mordomo arrumando habilmente a mesa. Que também seria com a temática de culinária japonesa, só que preparada por Reiji. Que fizera a comida do almoço parecer brincadeira de criança. Pusera chawan com porcelana da melhor qualidade toda decorada com o imagens de batalhas históricas japonesas, hashi de ouro, os Tsukinami agradeceram mentalmente por isso. Na mesa havia sushi e sashimi dos mais variados tipos que possíveis, soba simple e takoyaki, comida favorita de Ayato. As bebidas ainda não haviam sido postas na mesma. Quando Reiji chamou a atenção das três.

_Algumas das duas poderiam ir chamar a vossa irmã?! _Pediu cordialmente.

​"Que cortês! Ele sabe como tratar uma dama! Humm..." Pensou Oyuky.

"Ele é cortês demais! Há alguma coisa de errado nele!"​ Pensou Yuji.

Já a pequena só pensará no fato de provavelmente não está incluida no "duas" que o jovem vampiro falou.

As mais velhas olharam uma cara da doutra decidindo mentalmente quem iria chamar a irmã.

_Eu vou! _Declarou Yuji.

A ruiva saiu da sala de Jantar antes mesmo que alguém disse algo. O mordomo saiu em seguida indo para a direção oposta a jovem. Deixando Oyuky, Reiji e Chihiro só na cômodo.

_É muita comida mesmo para dezessete pessoas, Tu não achas?! _Perguntou Oyuky curiosa chamando a atenção de Reiji que começava a pôr as bebidas na mesa.

_Não. _Respondeu ele rude e rudo.

Ela decidiu encarar o ato como um desafio pessoal.

_Então devo assumir que os homens dessa casa comem muito a cima do normal ou que teremos mais pessoas a mesa hoje?! _Falou ela com o tom de voz saindo um pouco mais áspero que planejara. Fazendo-o semicerrar os olhos na direção dela.

_Por que a pergunta?!

Chihiro apenas observava, alterando o olhar dum para o outro.

_Eu gostaria de saber. Não gosto de supressas. A última que tive me tirou meus avós de mim duma só vez.

Reiji deu uma modestia risada. Chihiro saiu correndo em direção ao corredor esperando encontrar Yuji.

_E o quê eu tenho haver com isso?! _Perguntou indiferente.

_Pode responder a minha pergunta?! _Falou tentando manter a calma.

_Não quero. Eu estou ocupado! Então podes fazer algo de útil? Ao invés de ficar, aí parada?!

_Tu não vais responder a minha pergunta?!

_Não. Agora poderia...

_Por quê?!

_Porque não me interessa o que aconteceu com os teus avós! Eu não m'importo! Agora podes parar de m'atrapalhar?!

_Claro! _Disse dando um sorriso diabólico.

 

​Chamando a mais velha

​Shu acordou cedo naquela noite e ao invés de voltar a dormir como normalmente fazia, optou por ficar olhando o corpo feminino que dormia sobre o seu, a jovem dormia quieta tal como um morto. De repente de subito lhe ocorreu a ideia de que se a acordasse, a mostraria que ele acordara mais sedo que poderia mostrara a moça que ele era um sujeito responsável e não o vagabundo que ela dissera que era. Começou fazendo carinho no cabelo dela que continuou em seu sono profundo. Deu leves sacudidas na garota que nem sequer se mexeu. Pensou sobre como iria a acordar e decidiu se levantas. Porém se levantando repentinamente fazendo a moça acordar enfurecida.

_COMO OUSA PERTUBAR MEU SONO?! _Gritou ela usando o próprio corpo habilmente para imobilizar o rapaz.

_Eu pensei que quisesse comer algo. _Sugeriu um pouco apreensivo. Pensando que: "Talvez não tenha sido uma boa ideia ter a garota em seu quarto a sós".

_Pensa demais! Fome eu nunca sinto, mas já cede. Eu estou sedenta! _Falou e começou a lamber o pescoço dele e logo o mordendo com força e brutalidade.

Shu entendeu o ato como uma forma da jovem o punir por ter feito algo que a desagradou.

Mas antes que ele perdesse a consciência ouviram batidas na porta. Era Yuji indo os chamar para o jantar.

Doc! Doc!

_Sayumi, loiro peladão, o vampiro mandão vestido de mordomo pediu chamar para o jantar. _Disse a ruiva que num lapiso momentaneo falou em sua língua nativa ao qual só as irmãs falavam na casa.

Sayumi parou de morder e tirou suas presas da garganta do jovem.

_Já vou Yuji! _Disse em resposta.

_O quê que tá havendo aqui?! _Perguntou o loiro confuso.

_Reiji nos quer para o jantar. _Disse soltando e levantando da cama.

_E o quê isso ter haver com o que aconteceu aqui a pouco.

_Você fala demais. _Disse em voz áspera.

_Eu vou pegar uma roupa para ti.

Ele levantou da cama e usando sua super velocidade para pegar uma muda de roupa para a jovem. (Uma cueca box, uma regata, uma camisa social, uma calça jeans e um cinto de couro todos da cor azul).

_Veste! _Disse friamente jogando as roupas em cima dela sem sequer a olhar. E pegando uma para si.

Após se vestirem Sayumi abriu a porta.

_Demorou! O quê estavam fazendo?! _Maliciou a ruiva.

_Nos vestindo! Por quê?! _Perguntou a azulada.

_Nada!

_Chamaste ele de peladão porquê?!

_Ele abriu a porta pelado quando Oyuky e eu estávamos discutindo sobre como procurar a Chihiro.

A mais velha estreitou os olhos aparentando fúria, mas logo suavizou sua expressão.

_Vamos jantar! _Disse em Japonês claro sorrindo.

Yuji conhecia aquela expressão e sabia que o loiro estava em apuro, pensou em alerta-lo, mas se lembrara de como ele havia sido rude com ela e sua irmã pela manhã e decidiu que ele fez por merecer o que quer que sua irmã mais velha havia planejado fazer com ele mais tarde.

 

Quê frio

De repente  o ar ficou muito frio e eles puderam ouvir Chihiro correndo pelos corredores. Os três correram para a direção da origem do frio e pelo caminho esbararam em Chihiro que se agarrou a Yuji para se manter aquecida.

Ao chegar viram a sala de jantar coberta de grossas e brancas camadas de gelo que já começavam a se alastrar pelo resto da casa e Reiji congelado.

_OYUKU!!!! _Gritou a azulada. _O quê significa isso?!

Continua...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...