História Segredos De Uma Vida - Fanfic Jikook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jikook, Tragedia
Visualizações 85
Palavras 822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Violência
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola galera aproveitem o capitulo longo.

Capítulo 7 - Segredos De Uma Vida- Cap. 7


Fanfic / Fanfiction Segredos De Uma Vida - Fanfic Jikook - Capítulo 7 - Segredos De Uma Vida- Cap. 7

Continuação...

* Jeon Jungkook On*

No momento que eu o abracei, senti uma onda de calor percorrer meu corpo.

Era uma sensação boa, reconfortante.

Ele se aconchegou melhor em meus braços e eu lhe apertei mais, era muito bom.

Não que eu nunca tenha abraçado ninguem, mas essa era uma sensação nova.

E eu tinha adorado. Ele foi parando aos poucos de chorar e começou a fungar baixinho, por causa do choro recente.

Sua face estava em meu peito e eu estava com minha cabeça na curva do seu pescoço.

Ele tinha um cheiro suave, seu aroma era adocicado, mas não enjoativo.

Nunca tinha visto Park assim, ele sempre se mostrou forte e sempre respondia aos meus xingamentos.

Até mesmo quando eu ia bater nele, ele revidava e eu sempre saía mais machucado que ele. De fato era algo humilhante pra mim.

Como os garotos não eram da minha sala, eles não viam eu implicando com Jimin.

Para mim isso era bom pois apesar deles tambem fazerem isso com outros, se me vissem eles podem ficar decepcionados e eu tenho medo da reação deles,

Mas naquele momento, com ele nos meus braços que eu percebi algo.

Ele não era gordo como eu pensava, nem sequer tinha barriga, e quando o apertei mais pude perceber que ele tinha um abdômem muito bem formado.

Além disso ele tinha braços bem fortes, e claro que dava pra sentir suas cicatrizes nas costas do mesmo, e eram maiores do que eu pensava.

Não queria admitir, mas estava preocupado.

Como isso aconteceu? Quem fez isso? Por que ele me chamou da appa? Por que ele se encolheu no canto quando eu me aproximei?.

Essas eram uma pequena parcela das perguntas que rodeavam minha mente.

Afastei meu rosto lentamente e olhei para o cabelo de Park, levei minha mão até o mesmo e acariciei a área.

Ele se assustou e olhou para meu rosto, por um tempo me perdi na imensidão de seu olhar e fui me aproximando devagar.

Ah meu Deus, oque esse garoto está fazendo comigo?.

Beijei sua testa e apreciei sua beleza.

Ele tem o rosto de um anjo, que foi esculpido por Deus, e foi só agora que percebi que ele tinha tirado a máscara.

Com certeza era a pessoa mais bonita desse planeta, ele era tão delicado que parecia um bolinho com suas bochechas gordinhas e boca carnuda, na qual me perdi olhando.

O sinal do fim da aula tocou e só então acordamos do nosso transe.

- E-eu....- fiquei sem palavras, então simplismente saí de seus braços e corri dali.

Senti um vasio tão grande me consumir quando saí de seus braços, que chegava a doer.

Eu estava confuso sobre tudo oque aconteceu, afinal, era pra eu odiar Pak, não é?

Tirei esses pensamentos de minha cabeça, ja tinha se passado um tempo e voltei para a sala.

Peguei meu material, e me deu uma vontade de olhar na mesa dele.

Olhei e vi que seus materiais ja não estavam lá.

*Quebra De Tempo*

Eu estava numa praça com meus amigos, nela tinha um parquinho onde as crianças brincavam e riam correndo de um lado para o outro.

Tinha um clima confortavel e era composto por árvores de sakura, era muito bonito.

Eu estava rindo de uma piada que Jin fez, mas quando olhei para o parquinho, vi uma menina em especial que me chamou atenção.

Ela ria alto enquanto um garoto empurrava seu balanço por trás e um ficava na frente enquanto a parava e fazia cósquinhas em sua barriga, ela tentava parar o balanço para não receber mais cócegas, mas o outro garoto de trás a empurrava de volta para o outro e ele continuava a fazer cósquinhas nela.

Ri da cena, ela parecia eu quando mais jovem, nós tínhamos uma mansão em Busan, lá eu tinha um balanço e meus pais sempre brincavam de coisas desse tipo comigo.

Mas um tempo depois minha mãe resolveu nos mudar, pois da casa do vizinho dava pra ouvir gritos de adolescente.

Durante um tempo eu fiquei com medo do que acontecia lá dentro, mas depois que nos mudamos, os vizinhos que mantinham contato com minha mãe falaram que a casa virou mais calma. Mas ainda sim, ouvião esses gritos.

Foi então que eu reparei. 

Esses garotos não me são estranhos

São muito familiares.

Saí de fininho enquanto meus amigos estavam destraídos rindo como gazelas gritantes.

Me aproximei dos garotos e me escondi atrás de uma árvore para poder ver eles mais de perto.

Foi então que eu vi Hoseok e Jimin.

Fiquei muito surpreso, afinal, quem era essa criança? Oque ela era do Jimin? Sera que ela é filha do Jimin com outra mulher?.

A balança parou e junto dela os risos tambem diminuiram, Park pegou a criança no colo estilo noiva e deu beijinhos em todo seu rosto.

E se eu disesse que eu não estava com inveja da menina, pelos beijinhos dados nela, eu estaria mentindo descaradamente.

Um biquinho se formou nos meus lábios e eu percebi que eles estavam saíndo.

Saí correndo, avisei as gazelas que tinha esquecido de um compromisso e fui até meu carro ( uma ferrare ), e segui eles cuidadosamente para não ser visto.

Continua...


Notas Finais


Ola galera...desculpem me pelos episódios curtos.
Mandei esse para recompemsar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...