História SEGREDOS DO CORAÇÃO - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias O Hobbit, O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Elrond, Galadriel, Gandalf, Legolas, Thranduil
Tags 0 Senhor Dos Anéis, Legolas, O Hobbits, Thranduil
Visualizações 10
Palavras 2.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Mistério
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, então estou revisando os capítulos, provavelmente a partir ou até antes do capítulo 15 haverá uma volta no tempo como todos sabem, como sei que deve ter pessoas ansiosas com essa parte estou dando um spoiler rsrsrs
Boa leitura

Capítulo 10 - Um segredo de Makena


Fanfic / Fanfiction SEGREDOS DO CORAÇÃO - Capítulo 10 - Um segredo de Makena

Todos estavam a mesa conversando, Gandalf junto ao rei e o mestre Elrond que estavam sentados a direita do rei conversando sobre assuntos corriqueiros, a rainha junto a Twruel a mãe do rei e ela Arya sentadas a esquerda, as duas rainhas conversavam baixo mas sorriam. O encontro do rei com a mãe dele foi lindo, ela como sempre querendo saber de tudo dele como uma mãe quer saber ao ver o filho depois de muito tempo.
_ Você parece que emagreceu íon Nín
_ Ammë por favor.
_ Oras não estou mentindo, tem se alimentado direito? Todos riram da preocupação mas como sempre o rei se manteve sério, e logo mudou o foco e a conversa havia evoluído para outros tópicos. É agora estavam ali. Arya olhava todos, será que nenhum deles se preocupava com o fato de Legolas não estar ali? Será que não viam que ele poderia ter ido atrás de Makena? Aquilo a matava por dentro, não queria mas sentia como se, seu mundo tivesse desabando, não podia evitar. Sentiu seu corpo arrepiar ao se lembrar do que houve no quarto de Legolas, se não tivessem batido, o que teria acontecido? Olhou novamente em volta e deu de cara com o olhar do rei a observando, baixou os olhos, encarar ele e ele saber o que ela fez não seria nada bom a ela. Os elfos tinham liberdades, mas as elfas ainda faziam tudo as escondidas, logicamente as que faziam. Ela era uma excessão, queria quee fosse especial e com o ser que amava, aprendeu isso com seus pais adotivos, ela não gostaria de ver no rosto do rei o ser que mais amava naquela terra desaprovação, mesmo não sendo, Thranduil a criou como pai, e ela devia respeito e consideração. Sentiu uma mão sobre a sua. Levantou a cabeça e pousou o olhar nos olhos verdes esmeraldas da rainha. Um olhar tão doce e tão diferente do que ela viu na casa de Makena, será que aquele olhar cruel seria endereçado a ela se soubesse o que sentia? Será que não iria querer matar ela também?
_ Está tudo bem meu amor? Disse a rainha a olhando curiosa.
_ Sim, senhora, só estou um pouco cansada. E preocupada.
_ Com Legolas? Ela encarou a rainha.
_ A senhora não se preocupa com o fato de ele não estar aqui? Não estar no quarto e nem no castelo? A rainha suspirou
_ Sim, me preocupo, como já disse Legolas sempre será meu menino, meu bebê, porém sei que não é, não podemos controlar os passos dele aqui dentro da floresta.
_ Mas ele pode estar com ela, então vai sair dos domínios do rei
_ E estará nos domínios de Makena. Arya a olhou nervosa
_ A senhora quase a matou, e agora está tranquila? A rainha a olhou séria
_ Sim! Quase a matei, e não. Não estou tranquila, porém ela sabe que a matarei se fizer algo ao meu filho, emtao ela não fará mal a ele.
_ Mas vão fazer algo que...
_ Arya, queria poder evitar que meu filho sucumbisse a ela, queria muito, minha vontade é dizer o que pode mudar isso, o que pode ser feito
_ Então diga. A rainha segurou com as duas mãos a mão de Arya.
_ Arya só o..
_ Elenwë. A voz do rei se ouviu, porém pareceu mais de advertência que qualquer outra coisa, ambas olharam o rei. Os olhos de todos a mesa estavam na rainha o que deixou Arya curiosa.
_ Estávamos só conversando majestade. Disse Elenwë olhando o marido.
_ Claro, eu sei. Sinto que ambas estão esgotadas se quiserem podem se recolher.
_ Eu quero. Disse arya rapidamente. Queria se deitar tentar não pensar em Legolas e no que estaria fazendo. A rainha levantou junto a ela, Arya a saudou e saudou todos ali e saiu. Ela viu que a rainha também saudou todos e saiu. Arya sabia que tanto a rainha como Legolas estavam encrencados, mas o rei só daria a punição aos dois quando Legolas estivesse no castelo.

Legolas chegou próximo a árvore que se destacava na floresta, não devia mas ali estava. Era sua vontade? Ou ela novamente o trouxe até ali. Desceu do cavalo, e caminhou ate a arvore
_ Sabia que iria vir. Ele olhou para trás e lá estava ela, segurando algumas folhas.
_ Fico me perguntando se estou aqui por livre e espontânea vontade. Disse ele à encarando. Makena passou por Legolas e se encaminhou a sua casa, a árvore já estava ali sobre os olhos de ambos. _ Você veio é o que importa, vem entra. Ele a acompanhou
entraram e ela indicou uma cadeira para ele se sentar.
_ Então príncipe, depois da reação de sua mãe você volta aqui, ela não vai gostar.
_ Tenho o direito de decidir o que quero não é? Ela se aproximou e acariciou os cabelos dele.
_ Sim você tem. Ela olhou nos olhos dele e se sentou em seu colo. Lhe deu um beijo e voltou a olha lo.
_ Tem algo que você precisa saber.
_ O que?
_ Aconteça o que acontecer, nunca jamais interfira ou se envolva com alguém que não seja do seu presente entendeu?
_ Não. Nao entendi
_ Entenderá no momento certo. O presente e o futuro você pode fazer diferente, mas o que passou, não pode ser mudado. Apenas veja com seus olhos, e não interfira. Voltou a beija lo dessa vez mais audaciosa e mais selvagem. Se levantou e trouxe ele junto com ela. Legolas a segurou pela cintura a aproximando mais já sentindo a excitação e seu membro pulsar. Ela o jogou na cama e tirou as roupas ficando nua na frente dele. Ele fez o mesmo tirando suas roupas.
_ Está aqui por que quer príncipe.
_ Então porque a culpa me corrói. Ela sorriu se deitando sobre o corpo dele.
_ Porque sua mente lhe diz que deve fazer isso com quem você ama. Fica tranquilo, já darei um jeito nisso. O beijou e foi descendo dando beijos e mordendo o corpo dele, suas unhas cravaram no peito e foi arranhando até perto da virilha dele o deixando louco. Ele a virou ficando por cima dela beijou sua boca seu pescoço e sugou um dos seios acariciando o outro. Levantou os braços dela acima da cabeça dela ao mesmo tempo que a penetrou com força a fazendo gritar
_ Isso assim, dessa maneira que gosto
Já sabe como gosto e quero. Faça o que é preciso agora. Legolas sentiu seu corpo a partir daquele momento o comandar, sua razão foi pro espaço e se sentiu um animal possuindo sua fêmea, era loucura desejo paixão, tudo concentrado em seu corpo, sentiu seu peito doer e no mesmo instante explodir em clímax. Aquilo não era normal, um ser não pode possuir o outro daquela maneira. Se deitou ao lado, Makena deu um beijo em seu pescoco e se levantou foi até sua cozinha nua, para ela parecia normal andar assim, mas ele se sentia envergonhado. Pegou o lençol e se cobriu.
_ Sabe príncipe! É muito lindo ver o quanto há de amor aí em seu coração. Disse ela com um copo na mão cheio de água. Ela bebeu e ofereceu a ele.
_ Não começa Makena, não quero falar disso. E não quero água, não agora. Ela voltou a encher o copo
_ Eu sei que não quer falar. Porém o que se passa em sua cabeça é ridículo. Ela sorriu. Ele se sentou na cama
_ Meu amor é ridículo? É talvez seja pois ela...
_ Não! Nao me refiro ao seu amor por aquela menina, me refiro ao que se passa nessa cabeça, ela deu um leve tapa na cabeça dele.
_ Makena. Ela segurou seu rosto com uma das mãos.
_ Legolas, várias elfas sim, caíram de amores por seu pai, mas ele só olhou e amou e ama uma só. Elenwë. Makena Soltou o rosto dele. _ Eu poderia bem ficar aqui horas falando que seu pai trai sua mãe com arya... ele se levantou nervoso
_ Então é verdade ele a trai? Com Arya? Makena gargalhou e depois o olhou seria
_Você realmente me fez essa pergunta? Depois do que te falei antes? Ele a olhou irritado. Makena voltou a ficar próxima dele. _Seu pai amou Arya desde que colocou os olhos nela ainda bebê, um amor igual ao que sente por você, amor de pai, de protetor. Ele só amou ama e sempre amará apenas a sua mãe. Disse ela com raiva e apertou o copo que estava na mão o copo virou estilhaços e a água caiu ao chão, o sangue escorria da mão dela. Legolas pegou um pano, fez um curativo e colocou o pano sobre a mão dela.
_ E igual a muitas elfas você também caiu de amores por ele não é? Ela puxou a mão
_ Não! Nunca amei ninguém.
_ Não precisa mentir pra mim, posso ser novo comparado a vocês mas não sou cego, você olha pra ele, com um olhar diferente do que lança para qualquer outro até para mim, mas você sabe que nunca vai ter o amor de volta. Ela olhou ele seria
_ Não estou usando você.
_ Eu sei. Eu agora sei, não está me usando apenas controlando meu corpo e deixando minha mente de fora. Ela sorriu
_ Esperto. Sim eu mantenho a mente do homem ou elfo que se deita comigo bem longe da cama, prefiro ter um animal a ter entre mim e o outro ser, imagens de outra mulher.
_ Porém você gostaria sim, de sentir o que é se deitar com alguém que ama não é? Ter realmente quem você ama nem que seja uma única vez dentro de você, porque quer, não porque você o está usando. Ela se afastou e se sentou na cadeira.
_ Nunca irá acontecer Legolas, seu coração já tem dona. Disse irônica
_ E o seu também, não vai adiantar eu me deitar com você porque eu quero, pois não sou eu que você quer em sua cama de livre e espontânea vontade, eu não sou meu pai. Ela suspirou
_ Você quer a verdade garoto? Está bem. Vou lhe dizer. Ela olhou em seus olhos
_ Era primavera quando eu vi Thranduil pela primeira vez, eu senti algo diferente dentro de mim, senti meu corpo vibrar mas não era de desejo era algo diferente, eu me aproximei e quis que ele sentisse o mesmo sem magia sem indução, sem sedução usando magia, porém seu pai jamais me olhou como alguém que ama, para ser sincera jamais me olhou uma segunda vez, e depois que a primavera se foi o verão chegou, e com ele... Legolas viu a raiva inundar os olhos e feições de Makena.
_ Minha mãe apareceu. Ela riu irônica
_ Sim! E ao contrário de todas nós, ela não se rebaixou, não quis ser doce meiga. Não foi provocante, não se insinuou.
_ Foi ela mesma. Disse ele fascinado, ver ela contando sobre seus pais da mesma maneira que sua vó contava, ver sobre os olhos de outra pessoa o amor deles era fascinante.
_ Sim! Foi. E não teve uma elfa nessa floresta que não a odiou, eu fui uma delas, queria matar destruir.
_ Se aliou ao mal? Ela o olhou
_ Eu já fazia parte do mal garoto, a era atras, eu estava com alguem, eu apenas estava de olho no que se passava aqui na floresta.
_ E porque então não usou seu poder com ele. Ela acendeu a palha e Legolas se afastou. Ela riu
_ Pois é! Não pensei nisso e quando quis usar, já era tarde
_ Como tarde? O que ele fez pra se proteger de você.
_ Ele amou sua mãe. Isso que aconteceu. Legolas se aproximou dela, mesmo o cheiro daquela palha o incomodando e embrulhando seu estômago.
_ Amor? Eu também amo alguém e nem por isso consegui ficar imune a você. Ela se levantou ficando cara a cara com ele.
_ Ah mais não é a esse amor que me refiro. É aquele que une as almas.
_ Qual? Ela lhe deu um beijo de leve
_ Saberá logo. E vai ver e sentir o amor que jamais vou pode sentir. Ela o beijou. E novamente Legolas se viu enredado por aquela elfa, enlaçou a cintura dela, e ela o levou para sua cama novamente, era bom, sentia seu corpo diferente, a necessidade era do corpo não dá alma, novamente o ato foi mais animal que racional e ele acabou adormecendo.

Legolas acordou e olhou ao lado, viu Makena sentada ao seu lado na cama, as pupilas dos olhos dela estavam negros e ela parecia longe. Olhou em volta, não havia se passado muito tempo, ainda era noite, não era nem madrugada, ele deveria voltar pra casa. Ela voltou a si.
_ Precisa ir! Disse ela se levantando.
_ Porque? Viu algo?
_ Sim! Preciso que volte pro castelo e Legolas não sai de lá até que...
_ Até que ?
_ Vai. Ao amanhecer mestre Elrond e Gandalf estarão aqui
_ Como sabe?
_ Sabendo, agora vai. Ele se levantou colocou suas roupas e se dirigiu para a porta
_ Legolas? Ele a olhou
_ lembre se do que eu lhe disse, não se esqueça. Por tudo que mais ama, segure sua curiosidade. Ele apenas acenou e saiu


Notas Finais


Gostaram? Deixe um comentário, isso alegra nós autores, beijos até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...