História SEGREDOS DO CORAÇÃO - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias O Hobbit, O Senhor dos Anéis (The Lord of the Rings)
Personagens Elrond, Galadriel, Gandalf, Legolas, Thranduil
Tags 0 Senhor Dos Anéis, Legolas, O Hobbits, Thranduil
Visualizações 12
Palavras 2.505
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Mistério
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola tudo bem com vcs?
Então os próximos capítulos serão focados mais no passado pois é nele que está o maior segredo. Então tenho que focar neles, para trazer Legolas e Arya de volta ao tempo atual logo, e aí os dois confrontar todos para saber a verdade.

Capítulo 24 - Um amigo ou algo mais?


Fanfic / Fanfiction SEGREDOS DO CORAÇÃO - Capítulo 24 - Um amigo ou algo mais?

_ Como está a elfa mais linda dessa terra? Elenwë sorriu e lhe deu um selo e o abraçou.
_ Galanteador. Ele riu. Legolas e Arya se olharam. Legolas se lembrava de já ouvir esse nome mas onde?
_ Que faz por aqui
_ Indo a cidade do Lago. Tenho negócios lá. Soube que você estava aqui. Deixa eu olhar pra você. Ele a olhou. _ Ha um brilho diferente nesse olhar
_ De ver você! Elenwë disse sorrindo.
_ Será? Não via esse brilho desde que me conheceu. Ela riu
_ Bobo.
_ Preciso ir, na volta eu passo aqui e te levo para Lorien tudo bem?
_ Eu... Não sei quando volto Daryus.
_ Como assim? O Rei Amdir disse que ficou quase nada lá e já se aventurou nessa floresta. Soube que até presa foi.
_ Passou, foi engano já está resolvido
_ Elenwë quero que volte comigo
_ Não manda em mim Daryus
_ Aff por que é tão teimosa Elenwë? Eu vou mais volto. E você vai voltar comigo, não quero você nessa floresta com um príncipe maluco entendeu? Ele lhe deu um beijo e saiu. Legolas ficou olhando sem saber o que pensar. Quem era ele? Tentou se lembrar mais nada vinha a memória mas ele sabia que já tinha ouvido esse nome.
_ Legolas está tudo bem? Ele olhou Arya.
_ Está sim, eu só tentava lembrar esse nome, eu já ouvi, mas não sei quando e nem onde. Eles viram Elenwë se encaminhar para o castelo.
_ Só de ouvir me deu calafrios.
_ Legolas está impressionado, estamos aqui espionando seu pai e sua mãe e é estranho ver alguém que não seja os dois. Porém nao coloca minhocas nessa cabeça.
_ É tem razão. Acho que precisamos de um tempo para nós o que acha?
_ Acho ótimo.
_ Vamos! Quero te levar em um lugar que vi. Foram andando pela floresta, andaram por pelo menos meia hora até chegarem onde Arya ouviu barulho de água
._ Estamos próximos do Rio?
_ Sim porém aqui as águas são calmas. Ela se admirou e chegaram até onde ele queria. Ela olhou para baixo o sol brilhava e através das árvores gerava reflexos na água.
_ Que lindo. Ela tirou a blusa ficando só com o espartilho e tirou a calça, ela colocava uma bermuda por baixo. Desceu até o Rio e mergulhou. Legolas nem acreditou ao ver ela fazer isso, era tao reservada. Ele tirou a blusa e a calça e desceu só de zorba e pulou também. Nadaram e ficaram se divertindo ali. As horas se passaram porém sabiam que sempre havia alguém de olho neles. Poderiam não estava ali no Rio mas estavam em volta. Saíram da água e ficaram na beirada do Rio.
_ Tão lindo aqui! Nada de aranhas para empodrecer o ar e tudo a volta.
_ Tenho certeza que logo nossa floresta estará linda assim de novo.
_ Espero! Disse ela se aconchegado nos braços de Legolas. Ele a abraçou beijou a testa dela e ela levantou o rosto. Ficaram se olhando até ele abaixar a cabeça e capturar os lábios dela. Ela retribuiu uma sensação nova se apoderado dela, ele desceu sugando seu pescoço os dedos deslizando e puxando os fios do espartilho, ela queria aquilo? Estava nervosa, sabia que se ele tirasse e prosseguisse não iria poder parar, sabia do limite dela e dos limites dele, Elenwë sempre lhe disse isso, porém estava com quem amava e sabia que ele também a amava, não estavam em seu tempo, nao estavam com ninguém ali que os conhecia, não queria pensar só queria sentir e o que estava sentindo as sensações eram maravilhosas. Por fim seu espartilho foi tirado e seus seios ficaram a mostra, Legolas os olhou e olhou nos olhos dela.
_ Arya, você e tão linda! Ela o beijou, ele a deitou e voltou a beijar seu pescoço e desceu até seus seios, começou a acariciar um sugando o outro arrancando gemido de arya. Ele acariciava um seio e o outro com sua boca, até descer beijando sua barriga tirou de uma só vez seu shorts e calcinha. Beijou a virilha dela, Arya arcou o tronco e nesse momento ele começou a fazer movimentos com a boca em sua parte íntima. Arya gritou. Aquilo não era real, aquelas sensações eram por demais fora de controle. Ela estava ficando sem controle. Ele continuou até que Arya o acompanhou em seus movimentos e sentir seu corpo explodir em um clímax gritando o nome dele.
_ Legolas. Ele foi subindo e beijando o corpo dela até chegar aos seus lábios. Ambos se beijaram. Ela segurou o rosto dele com as mãos.
_ Me diz o que fazer, eu quero te dar o mesmo prazer que me deu. Ele sorriu e acariciou os cabelos dela e desceu o dedo por seu rosto e pescoço.
_ Não sabe o prazer que me deu agora Arya só de te ver sentir prazer. Ela o virou e sentou em cima dele começou a beijar seu pescoço e fazendo a mesma trilha que ele fez em seu corpo. Ela viu o quanto ele estava excitado o seu membro ainda dentro da zorba pedindo para ser exposto. Ela tirou a zorba dele e acariciou o membro dele o fazendo gemer.
_ Arya estou no meu limite, se continuar eu... Ela desceu sua boca até o membro dele e ele soltou um gemido alto. Ela voltou a se sentar sobre ele conduzindo seu membro até a parte íntima dela. Ele a virou e ficou por cima dela.
_ Quero você Legolas por favor. Ele a olhou serio.
_ Tem certeza? Preciso perguntar porque não vou conseguir parar
_ Tenho eu quero e preciso de você agora. Ele se ajeitou sobre ela voltando a beija_la e então a penetrou devagar foi fazendo movimentos lentos até sentir uma barreira. Ambos se olharam.
_ Não pare por favor. Disse ela. Ele colocou as mãos de ambos próximo a cabeça dela e enlaçou os dedos ficou a olhando e insistindo nos movimentos devagar até por fim a barreira ser quebrada e seu membro invadir por completo o corpo dela e ela gemer. Ele a beijou e ficou ali só a beijando até ele começar a se mover. Então ambos começaram a se mover juntos e devagar até Legolas acelerar os movimentos, Arya não acreditava mais a sensação que sentia era de estar nas nuvens poder chegar no céu e descer até sentir seu corpo explodir em clímax junto ao de Legolas. Ela sabia que seria especial, sabia que seria com ele. Sabia que ele a trataria com carinho e amor. Ouvia as histórias de muitas elfas e até mulheres na cidade dos homens, a brutalidade que muitas eram tratadas que suas vontades eram deixadas de lado, ouvia isso até mesmo de algumas elfas. Quando disse a Elenwë seus medos e receios ela disse que isso nunca aconteceu com ela. A rainha disse a ela que Thranduil sempre foi carinhoso, disse também que tinham seus momentos loucos de amor e paixão, que Arya ficaria com medo e Elenwë ria, quando contava. Mas lhe disse que esses momentos os dois queriam e não um só. E sabia que se o pai era assim com certeza iria ensinar o filho assim. Ela sorriu e acariciou as costas dele. Ele ainda dentro dela parecia não querer acabar com aquele momento. Nem ela. Foi mágico. Foi especial, sentiu um leve tremor e ele a olhou.
_ Está tudo bem? Ela sorriu
_ Não poderia estar melhor, só senti um pouco de frio. Ele olhou em volta
_ Pudera. A tarde já está indo embora já vai anoitecer. Voltou a olhar para ela é saiu de dentro dela deitou de costas e a puxou para si.
_ Eu deveria fazer isso embaixo de um teto em uma cama. Ela o beijou
_ Eu amei Legolas. Somos elfo silvestres. Nada melhor que sobre as águas e as árvores ao redor. Ele a olhou e sorriu
_ Eu já disse que te amo hoje? Ela riu
_ Hoje acho que não. Ele sorriu e a beijou.
_ Amo você Arya. Sempre amei e vou viver a eternidade te amando.
_ E eu amo você meu príncipe. O beijou. _ Meu só meu
_ Com certeza. Ela se lembrou de Makena não queria mais se lembrou, e se quando voltasse ela o quisesse de novo?
_ Ei o que é esse olhar triste?
_ Eu.. nada só..
_ Arya? Ela o olhou. _ Prometo que não vou me deitar mais com ela, nem que tenha que morrer pra não acontecer. Ela o abraçou.
_ Não fala isso. Eu não quero e não vou te perder. Não agora.
_ Eu ficaria a noite inteira aqui. Disse ele. Se levantou e a trouxe com ele. _ Porém nossas roupas não são para o frio da noite e aqui a noite e muito gelada. Podemos continuar no castelo se quiser. Ela riu
_ Vai ficar insaciável agora? Ele terminou de colocar suas roupas e ajudou ela a fechar o espartilho. Ela colocou a calcinha e a calça.Ele pegou a blusa dela e colocou nela e a puxou para ele.
_ Acho que se isso acontecer você vai ser a culpada. A beijou e no mesmo momento viu dois elfos lá em cima. Ele virou Arya para a frente.
_ Oi tudo bem? Disse ele aos elfos. Derepente mais um apareceu, era Galyon
_ Desculpe interromper os pombinhosmas precisam sair daí e nos acompanhar. Já está anoitecendo e aqui não é seguro. Os dois se adiantaram e com a ajuda dos elfos subiram. Ao se aproximarem de Galyon ele os olhou interrogativo, porém nada disse.
_ Vamos! Disse olhando em volta. _ Estamos no limite do reino e a noite tudo se passa por aqui. Seguiram Galyon até o castelo. Ao chegarem dentro do castelo um elfo os aguardava.
_ O príncipe disse que assim que chegassem era para levar os dois até a sala do rei. Galyon então os encaminhou até a sala bateu e entrou. Thranduil estava ali cabelos soltos a tiara de prata na cabeça, roupa de festa. Calça e blusa vinho um manto do mesmo tom, e uma a bota preta
_ Pediu para os trazer aqui Cundu
_ Sim pode ir Galyon o elfo o saudou e saiu. Ele se aproximou dos dois os olhando. Olhou Arya e depois Legolas
_ A água estáva boa? Disse ele olhando nos olhos de Legolas
_ Cundu não nos chamou aqui para saber a temperatura da água não é? Vai haver uma festa?
_ Não! Nenhuma festa, poderia sim Mas o momento não está para festa. E também não foi por isso que pedi para os trazerem aqui.
_ Eu imagino o porque. Disse legolas olhando Arya, ele viu ela tremer. Legolas a abraçou. _ Está tudo bem. Se quiser você pode ir eu converso com ele. Ela balançou a cabeça negativamente.
_ Garota esperta! Eu não ia deixar você ir mesmo. Disse Thranduil irônico. Legolas o olhou irritado.
_ Eu posso lhe contar tudo. Ela precisa de um banho esta com frio. Thranduil a olhou.
_ Está bem pode ir.
_ Não. Eu posso...
_ Não. Você não pode, precisa de um banho e descansar, se vê no seu rosto que as emoções vividas naquele Rio estão flutuando na sua cabeça. Ambos olharam ele.
_ Meus guardas estavam vigiando vocês de longe fiquem tranquilos, nada viram, mas está estampado na cara de vocês o que aconteceu. Vai Arya. Ela o saudou olhou Legolas. Ele sabia o que ela pensava. Quando voltarem o que seus pais irão fazer? Se aproximou dela. _ Fica tranquila, eles te amam Arya, Ada te ama mais que a mim, vamos resolver isso. Eu te amo. Ela o abraçou lhe deu um beijo e saiu da sala. Quando ele se virou Thranduil o olhava interrogativo
_ Nômades chamam seus pais de senhor não Ada.
_ Como sabe de tudo isso se não sai daqui? Thranduil se aproximou
_ Meu pai ao se fixar aqui para poder viver em paz, quis saber de todos os povos vizinhos, dos habitantes em volta da floresta e os nômades que por aqui passam. Enfim um arquivo foi criado então sei como é. Ele puxou uma cadeira e colocou em frente à uma outra e sinalizou para Legolas se sentar. Ficaram se olhando um tempo
_ Não foi a sua primeira vez não é? Legolas se levantou
_ Não vim aqui pra falar de minha vida íntima. Thranduil riu
_ Ah mais e interessante de saber
_ Por que? Thranduil suspirou. Legolas se aproximou dele e o olhou se sentando
_ Tantas elfas e mulheres aos seus pés e nunca se deitou com nenhuma príncipe? Dessa vez foi Thranduil que se levantou. Legolas riu. Agora tinha certeza que seus pais falavam a verdade. Seu pai só foi de uma elfa.
_ Está bem vamos falar do motivo que o chamei aqui disse ele se sentando na mesa do rei Orofer. Legolas levou a cadeira até lá
_ Ótimo. O que quer saber? Porém vou avisando que você pode não acreditar.
_ Já me disse isso. Me conte. O que estavam fazendo aqui como chegaram e porque o nome da filha de nossa costureira real estava em suas roupas?
_ Bem... Meus pais foram feridos por uma criatura que eu nunca vi, e fomos orientados... Arya e eu a ir atrás dele porém um aviso nos foi dado. Thranduil o olhou sério._ Não interfiram em nada apenas observem.
_ Quem lhes disse isso? Porque?
_ Um mago, e o porquê só soubemos quando aqui caímos.
_ Mago??
_ Sim, na realidade um Maia igual a rainha Melian. Thranduil se encostou na cadeira.
_ O que quis dizer com cairem aqui?
_ Porque literalmente caímos aqui. Do futuro. Thranduil riu
_ Isso é brincadeira não é? Legolas o olhou sério.
_ Pediu a verdade e a verdade estou contando. Pode pedir para alguém falar com Arya ela vai contar a mesma coisa porém vai contar da maneira dela. Thranduil se levantou e chamou um elfo. Falou com ele baixo e o elfo saiu.
_ Pedi a ele que chamasse minha mãe e que ela fosse conversar com Arya. Então?? Disse mandando ele prosseguir. Legolas se levantou.
_ Arya foi criada mesmo pelos meus pais, a história que te contei de nossas vidas e real. Vivemos agora mais ao norte da floresta. No futuro a floresta está coberta pelo mal, lobos foram vistos e alguns invadiam a floresta e para proteger a maioria de nós que ainda éramos crianças meus pais avançaram para o norte, aranhas estão infestando a floresta porém meu pai está sabendo as manter longe de nós.
_ Seu pai? Disse Thranduil
_ Sim meu pai. Ele é o rei agora ao norte dessa floresta. Ele viu Thranduil arfar.
_ Quem é seu pai? Legolas o olhou e sorriu
_ Você! 


Notas Finais


Eita que la vem mais ira do rei.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...