História Segredos e Las Vegas - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Personagens Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Ação, Amor, Aventura, Cassino, Drama, Las Vegas, Mendes, Mendesarmy, Passado, Pôquer, Romance, Segredos, Shawn, Shawnmendes, Vegas
Visualizações 16
Palavras 788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Famí­lia, Festa, Luta, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Mensagem


Contei meu passado pra um garoto que conheci há três dias e ainda por cima o beijei. Onde raios eu estava com a cabeça?

Agora estou sentada na sala de embarque, desejando sentir o beijo de Shawn e o abraço dele outra vez. Resmungo e coloco os fones de ouvido, ligando o rádio e sorrindo ainda que triste com a letra da música de Sam Smith que ouço.

When I go home

I tend to close the door

I never wanted more

So sing with me

Can't you see

I don't have

Money on my mind

Money on my mind

I do it for

I do it for the love


Minutos se passam sem que Holly e Will voltem para a sala de embarque. Eles saíram para comprar refrigerante e doces há meia hora e ainda não voltaram.

Balanço a cabeça, me levantando e olhando em volta, inquieta.

Meu celular vibra. Recebi uma mensagem anônima.

"Pode ter seus amigos e seu pai de volta quando tivermos uma conversinha, doce Amberly"

Meu corpo todo congela e minhas mãos começam a tremer. Levo um minuto inteiro para me recompor, enfiar o celular no bolso e colocar a mochila nas costas.

Estávamos tão perto de pegar o avião e voltar para casa!

Saio da sala de embarque e fico olhando freneticamente para os lados para ver se encontro algo. Mas só paro quando piso em algo que estala sob meu tênis. Olho para o chão e sinto meu coração afundar. Acabei de pisar na pulseira de amizade favorita de Holly, a metade do coração que completa minha pulseira quebrou.

Conheço Holly bem demais para achar que foi coincidência encontrar a pulseira dela quando ela sumiu. É claro que ela a deixou cair de propósito. Esperta. Está me indicando o caminho.

Ergo os olhos e cerro o punho em torno da pulseira, determinada a encontrar Holly e Will.

Pouco me importa se meu voo acabou de sair e eu o perdi. Preciso da minha amiga, a única família que tenho e eu vou resgatá-la.

Saio do aeroporto e caminho pela extensão da calçada, mas paro quando vejo um garoto sentado no banco perto de uma das entradas laterais do aeroporto.

Um garoto que conheço muito bem.

Ele está segurando a cabeça como se estivesse frustrado e arrasado. Corro até dele e me abaixo na frente, segurando seus braços desesperadamente.

- Shawn? O que está fazendo aqui?! Bom, você pode me contar depois, eu preciso que me ajude, será que você pode me ajudar? Eu estou desesperada porque Holly e Will sumiram e depois recebi uma mensagem anônima dizendo que só conseguiria tê-los de volta depois que eu conversar com o responsável. Eu n...

- Calma, calma! - ele segura meus ombros e olha para mim com as sobrancelhas unidas em confusão. - precisa se acalmar, não consigo entender com você falando tão rápido assim. Vem.

Ele se levanta e liga para alguém no celular, fala algo com um dos ajudantes-sei-lá-o-quê-que-vivem-na-cola-dele e depois chama um táxi.

- Pra onde estamos indo? - pergunto.

- Me dá o seu telefone.

Hesitante, entrego o celular e ele digita.

- O que está fazendo?

- Discando o número da mensagem. Diga que você vai encontrar com quem quer que seja. Descubra o lugar. Concorde se te obrigarem a ir sozinha.

Engulo em seco e aperto o verde.

- Amberly... - a voz não está clara. Está modificada. Uma risada perversa que me causa arrepios se segue depois do meu nome - querida, resolveu ter a conversa com a gente?

- Sim. Diga o local.

- Gosto assim. Mas para que você não tente tramar nada, encontre com um dos meus homens no beco mais afastado do centro da cidade. Ele trará você até mim. Então poderemos negociar.

- Estou indo.

A chamada é encerrada e passo as mãos pelo rosto, já estou suando.

- Amber? - Shawn espera pacientemente que eu olhe para ele e quando não o faço, ele coloca o polegar sob meu queixo e ergue meu rosto - seja o que for que estiver acontecendo, não vou deixar você sozinha nessa.

- Você vai sim. Você não pode se envolver nos meus problemas, eu nem deveria ter pedido sua ajuda, mas é que eu estava desesperad...

- Quieta. Não quero que tente me afastar de novo. Eu gosto de você, Amber, gosto de estar com você. E eu sei que você também gosta de mim. Então me deixe pelo menos ser um amigo quando você tanto precisa de um.

- Mas... e os seu trabalho, Shawn?

- Estou com um bom tempo livre - ele agradece o taxista que nos levou até a parte menos movimentada da cidade e eu desço.

- Se virem você, não vão me levar até Holly e Will.

- Você confia em mim?

Assinto.

- Então acredite que eu vou encontrar você onde quer que te levem.

Me inclino e beijo seu rosto antes de me afastar do carro e seguir em direção aos becos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...