História Segredos obscuros - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Assassinato, Investigação, Min Yoongi, Romance, Segredos Obscuros, Suga
Visualizações 96
Palavras 1.075
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 26 - Decisões


Fanfic / Fanfiction Segredos obscuros - Capítulo 26 - Decisões

     “Minha vida sempre foi resumida em decisões tanto das mais fáceis até as mais difíceis e se for para fazer o certo deixando rastros de tristeza eu farei."

   Ju

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 [Suga on]

 

  Na manhã seguinte acordei e fui ao banheiro, me olhei no espelho me encarando e bagunçando meu cabelo.

-  Eu sou um louco! – Afirmei – Louco! – dei um sorriso labial – Mas ser louco por ela pode valer a pena

     Meu telefone havia tocado insistentemente até que peguei e vi que havia várias ligações de meu chefe, respirei fundo e atendi com ele gritando em meus ouvidos.

Ligação on

- Hoje, as 13:00, não me faça chamar a patrulha de busca – Disse o meu chefe

- Não se preocupe – Desliguei

Ligação off

   Minha feição já estava fechada e séria, estava na hora de encarar isso logo, pra ser sincero eu não sabia o que fazer. Me entregar ao amor? Focar na missão e prende-la? Não, não seria capaz.

   Desci as escadas um pouco rápido e percebi que todos estavam me encarando mas ignorei e fechei a porta, fui até o deposito onde estava a minha moto a liguei saindo bem rápido.

  Assim que cheguei na policia todos me encararam seriamente, vi meu chefe no final com Matsuda, caminhei até eles coçando minha nuca.

-  Minha sala. Agora! – Caminhei junto a ele que me olhava com uma cara de reprovação quando chegamos, ele não parou de me dar sermões pesadíssimos – Só não tiro seu distintivo porquê é um dos melhores investigadores que temos

- Já terminou? – Ele concorda – Eu estava em um disfarce, estava com J, o que queria?

- Que nos informasse, eu estava preocupado com você – Dei uma gargalhada coçando o nariz

-  “Preocupado” – Fiz sinal os dedos

- Min Yoongi querendo ou não eu continuo sendo seu pai

- Não me chame assim – Encarei ele – Eu também não dou a mínima pra isso, não se considere como meu pai, você me abandonou quando eu tinha dez anos, se lembra papai? Deixou minha mãe morrer naquele leito de hospital e onde você estava? – Encarei ele com meus olhos marejados mas consegui controlar

- Saia! – Eu sai batendo a porta com muita força

  Depois de algumas horas dentro da delegacia trabalhando no caso “J” foi que eu fiquei mais dividido do que antes, eu não queria entrega-la por amar sua pessoa, mas sabia que era errado fazer aquilo eu tinha que tomar alguma decisão por mais dolorosa que ela seja.

  Eu caminhava até a esquina para pegar minha moto fui até o meu apartamento, peguei algumas coisas muito importantes para o caso, uma parte de mim dizia que era errado fazer aquilo, mas outra dizia para fazer o certo, e o certo é ruim.

- Preciso resolver isso, eu a amo, aish, Por que eu a amo? – Disse um tanto revoltado com meus sentimentos

[Jade on]

   Eu acordei um pouco tarde e desci as escadas, olhei em volta e não vi Suga, fui até a cozinha e vi Jimin pegando duas xícaras de café me entregando uma delas, ele apenas me encarava sério.

- O que foi? – Perguntei curiosa

- Não é nada – Ele responde e sai mas seguro seu braço

- Fale – Olhei pra ele

- A noite deve ter sido boa não é Jade?

- E o que isso tem haver? – Perguntei soltando o mesmo – Tem me vigiado?

- Não precisei te vigiar, apenas ouvir seus gemidos – Eu fiquei um pouco constrangida mas não esbocei tal sentimento

- Está com ciúmes Park Jimin? – Disse rindo ironicamente – Não acredito nisso – Continuei rindo coçando o nariz

- Eu com ciúmes? Jade, você está diferente e não venha me dizer que não mudou depois que Suga entrou na sua vida

- O que? Claro que não mudei em falar em Suga onde ele está? – Eu pergunto

- Viu, quer mudar de assunto, a Jade que conheço não faz isso, aquilo que você fez com ele na sala não chegou nem perto do que faria com qualquer um de nós nessa casa

- Já chega Jimin – Eu disse olhando fixamente em seus olhos

- Eu não acabei – Ele segura meu braço e eu me solto quebrando a xícara no balcão falando em alto tom

- EU DISSE JÁ CHEGA – Parei e olhei minha mão esquerda que se encontrava um pouco machucada com alguns cacos de vidro nela escorrendo pouco sangue. Voltei para o quarto e fui ao banheiro pegar a malinha de primeiro socorros, tirando caco por caco e enfaixando-a depois desci as escadas novamente pegando meu casaco e saindo.

- Onde vai? – Disse Yoshi

- Esclarecer a mente – Disse e saí. Depois de um tempo andando peguei um ônibus na pequena pista que tinha perto de casa e entrei no mesmo sentei-me na cadeira perto da janela e olhei a paisagem. Quando cheguei a cidade continuei caminhando até para em uma cafeteria, entrei na mesma e pedi um café.

[Suga on]

  Assim que saí daquele inferno pensei que estava na hora de voltar para casa de Jade. Subi em minha moto e coloquei meu capacete quando Matsuda saiu de lá correndo vindo em minha direção.

- Espera! – Ele diz sem fôlego

- O que? – Perguntei levantando minha cabeça

- O chefe falou pra você voltar aqui amanhã para resolvermos outras pistas

- Se não o que? – Digo dando uma risada nasal

- Você vai virar suspeito do caso “J” – Ele diz e eu logo fecho minha cara

- O que? – Pergunto

“Merda!” – Pensei

- Me desculpa, eu não sabia que ele ia ...

- Tudo bem, deixe isso pra lá – Coloquei meu capacete e liguei a moto – Mas obrigado por me avisar Matsuda

   Saí de lá com os motores roçando, induzi a moto pelas até parar no sinal do lado de uma cafeteria olhei de relance para a mesma mas minha atenção voltou ao lugar quando meus olhos viram Jade sentada bebendo café, estacionei a moto  e retirei meu capacete entrando, caminhei até a mesa dela e me sentei a mesma notou minha presença e me olhou surpresa.

- Suga? – Deu um sorriso labial

- Olá – Cocei a nuca – Por favor um café – Fiz meu pedido – O que veio fazer aqui? – Perguntei a ela

- O que você veio fazer aqui? – Ela olha para mim

- Resolver alguns assuntos pessoais

- Ah sim, claro

- Jade eu estava pensando e... – Ela me interrompe

- Acho melhor pararmos – Ela me olha sério mantendo seus olhos nos meus

 

 

 

[...]

 

 

 

 


Notas Finais


Quanto suspense hem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...