1. Spirit Fanfics >
  2. Segredos prateados - interativa >
  3. Pensamentos confusos...

História Segredos prateados - interativa - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Oii!🌸

‼️Avisinho no final‼️

Boa leitura!🌸

Capítulo 22 - Pensamentos confusos...


Fanfic / Fanfiction Segredos prateados - interativa - Capítulo 22 - Pensamentos confusos...


Dyana on


Eu ainda estou chateada com a prova real! E daí que o ataque matou vários prateados? Eu não me importo com isso.

Não é justo que a Lilium tenha ganhado, eu me esforcei mais, eu trabalhei mais, treinei mais.

Eu não vou pra esse baile, não, eu vou sim. E vou parabenizar a Lilium por ter vencido, mesmo que eu saiba que ela vai saber que não é de verdade, pelo menos para os outros vai parecer que é sincero, eu tenho que ser imponente, perfeita.

Minhas únicas certezas na vida sempre foram minha força e meu poder, o que vai ser de mim se eu fraquejar agora? Eu não sou uma má perdedora, Lilium era mais forte só isso.

Ainda assim a ideia de pensar que existem pessoas que poderiam me matar facilmente me deixa levemente preocupada, mas não com medo.


Esse baile vai servir para mim como um lugar onde eu vou conseguir uma boa aliança para minha casa, vou ter boas opções lá, Lerolan, Samos, Merandus, vão estar lá todas as casas de Norta. Eu tenho um objetivo e vou me esforçar além do meu máximo, eu sei que parece frio pensar dessa forma, mas eu sou uma prateada.


Annabeth on


Minha prima está ficando muito mole. Esse tempo no palácio não fez nenhum bem pra ela. Ela tá deixando de ser a Lilium que eu conhecia, ela era má, não se importava com nada além da coroa.

Eu preciso fazer alguma coisa! Não vou deixar minha prima perder a essência dela por causa de amizade, parece que ela tá esquecendo o que é ser prateada.

Não importa o que eu vou ter que fazer para restaurar a antiga Lilium, mas eu vou trazer ela de volta e meu esforço não vai ser em vão. Já que ela roubou minha chance de ter a coroa eu vou fazer ela ser a rainha perfeita, ela não pode ser fraca como a Coriane Jacos, não é à toa que a Elara deu um jeito nela.



Paige: An, desce logo, o papai vai ficar bravo.


Annabeth: para de me irritar e sai do meu quarto.


Paige: eu avisei, espero que ele venha lhe buscar.


Annabeth: tá eu vou.


Eu ódio minha irmã Paige, ela sabe como me irritar, sempre que quer que eu faça alguma coisa ela me ameaça com o papai, meu pai é um homem cruel, ele trata todos os empregados mal e se sente no direito de matar qualquer um, o tio … já falou com ele sobre isso, mas ele não aceita ordens de ninguém. No fundo meu pai só é um frustrado, ele não aceita o fato de ser o filho mais novo, isso torna ele cruel, mas perto do irmão age igual a um cachorrinho.

Infelizmente eu e meus irmãos que sofremos com a frustração e a raiva dele, então é melhor fazer o que ele mandar.



Lisa on


Quando penso em tudo que recentemente aconteceu, me sinto meio feliz por não casar com Elya, nas ao mesmo tempo fico ansiosa para saber de quem foi a proposta, mas eu tenho que me acalmar, vou descobrir hoje a noite na hora do jantar, não custa esperar um pouco.

Quem eu quero enganar? Custa sim, e eu não aguento mais esperar…

Parece que o tempo não passa, tô ficando irritada.

Será que a Brina já sabe disso? Acho que o Elya já disse, mas ainda assim é complicado pra eles, Samos e Skonos, as famílias não permitiriam.

É uma historinha besta de classe e importância das casas, mas essa historinha rege as leis de Norta a bastante tempo e na realidade não há muita coisa que possamos fazer além de vencer a prova real para elevar o status da sua casa, mas nem mesmo essa chance os Blonos e Skonos tem e é por isso que vamos sempre ter que unir as nossas casas para pelo menos ter como manter a proatividade dos nossos curandeiros.

Pensar nisso me deixa irritada, mas é uma coisa minha, eu acho interessante esse lance de união eterna entre as casas, eu me senti uma traidora…



Já está perto da hora do jantar, então é bom eu me arrumar porque eu quero estar bonita independente de quem seja, eu decidi que vou ser uma prateada perfeita, pelo menos nesse jantar.


Um tempo depois eu saí de meu quarto para ir para a sala de estar esperar os convidados, meus pais chegaram um pouco depois.


Ana: você está pronta filha?


Lisa: tenho que estar. Tá tudo bem mãe, eu sei o que tenho que fazer e eu vou fazer. - minha mãe sabe que eu não me sinto muito à vontade em jantares de negócios.



Os convidados chegaram pontualmente às 18:30.

Olhei atentamente para seus rostos e me deparei com meu noivo vindo me cumprimentar, eu congelei e quando olhava para o homem à minha frente.


Ana: vamos deixar vocês se conhecerem um pouco. Venham por aqui por favor Sr e Sra Calore.


Eu vi eles saírem da sala e eu estava prestes a ter um ataque cardíaco.


Lysandre: boa noite senhorita Blonos.


Lisa: Lysandre?


Lysandre: hum… fico feliz que lembre meu nome.


Lisa: por que?


Lysandre: porque a gente só se viu uma vez e…


Lisa: não! Por que seus pais…é…


Lysandre: fui eu que pedi. Você me disse que o Elya era um idiota.


Lisa: é, mas… a gente tinha se resolvido.


Lysandre: você gostava dele?


Lisa: não, mas eu tinha me acostumado com o fato e eu também…


Lysandre: sente que tá traindo a família Skonos por trair a tradução de anos.


Lisa: é, exatamente.


Lysandre: você não tem que se sentir mal, você é muito linda pra ficar triste.


Lisa: você é muito legal.


Ana: venham jantar queridos.


Lisa: claro mamãe.


Lysandre: vamos logo então.


Depois do jantar os papéis de acordo foram assinados e eles foram embora.

Eu subi logo para o meu quarto.

Pensando sobre tudo que aconteceu hoje eu percebi que o Lysandre é bem sentimental, mas casar comigo só porque eu não queria casar com o Elya? Isso me deixou muito irritada, fiquei realmente irritada!

Eu acabei dormindo pensando nisso.


Lilium on


Minha paz está acabando, logo mais eu terei que ir para o castelo. Não tenho muito tempo com minha família agora, não que isso seja uma surpresa, desde que nasci estava pronta para esse momento, pronta para o meu destino.

Eu acho que perdi muito tempo com aquelas garotas cheias de sentimentos, fiquei com muita coisa na cabeça, não quero esses pensamentos, eu queria poder mudar minha mente, talvez se eu confiasse em alguém da minha família eu pediria para fazerem isso por mim, se eu tentar fazer posso acabar com meu cérebro.


Eu tenho que pensar positivo, ou vou enlouquecer, meu marido é mudo logo não vou ouvir a voz dele, só os pensamentos, mas nem sempre. As irmãs vão se casar logo então só posso ajudar a adiantar o processo, espero que morem longe, Rift talvez… 

Se for para escolher um palácio para passar maior parte do tempo eu escolheria Ocean Hill, Harbor Bay é um lugar cheio de gente, perfeito para me distrair e fica perto da maioria dos eventos que serei obrigada a participar.

Talvez não seja tão terrível afinal, eu poderia estar em situações mais desagradáveis, poderia ter que casar com um forçador, não gosto deles, trabalham mais os músculos que a cabeça, morrem mais rápido nas guerras.




Agora já estou em um jato direto para Ocean Hill, a família real está lá, vamos ter um baile, ideia da irmã mais velha de meu noivo. Princesa Sophia Calore, sempre achei ela irritante, treinamos juntos desde pequenos, todos os jovens das grandes casas, ela sempre estava me encarando parecia me avaliar, eu não podia saber o que ela estava pensando, durante os treinos todos usávamos pulseiras de pedra silenciosa, eu me contentava em ignora-la e seguir com o treino imaginando o que passava na cabeça dela, talvez hoje eu possa saber o que era.



Sabrina on


Vai ter um baile real e eu vou poder ir com a Seraphy, isso me deixa tão empolgada.

Eu fiquei tão feliz de saber que agora ela vai poder voltar a ir nesses eventos que eu fiz uma tiara especial para ela, espero que ela goste.

Na verdade eu vou fazer tiaras pra todo mundo.


Sabrina: Jessy! Pode mandar cartas para todas as meninas que participaram da prova real?


Jessy: pra que?


Sabrina: eu vou fazer um presente para cada uma delas.


Jenny: do nada?


Sabrina: eu tô feliz.


Jenny: por que?


Sabrina: esse é o primeiro baile desde que eu tinha mais ou menos 11 anos, que a Seraphy vai estar lá.


Jessy: eu entendo como isso é importante, eu não sei o que eu faria se não pudesse estar com a Jenny o tempo todo.


Jenny: eu… eu também não.


Jessy: fofinha.


Jenny: vá enviar as cartas logo!



Elas são tão fofas! A presença delas me deixa tão tranquila que nem parece que nosso sangue é diferente, mas a gente sabe que é e isso decide tudo na nossa vida.


Jenny: eu vou pegar alguma coisa para você comer.


Sabrina: obrigada Jenny.



Eu notei que tenho uma facilidade incrível de me perder nos pensamentos.

Minha cabeça às vezes joga imagens aleatórias de momentos com Elya durante todo o dia, estou com tanta saudade dele, meu coração quer que eu vá encontrá-lo, meu cérebro me diz para ficar aqui e proteger minha irmã.


Notas Finais


⚫🐼⚪
Gostaram?
⚪🐼⚫

❇️Eu sei que eu tô demorando bastante para atualizar e eu me sinto incomodada com isso e claro que eu tô trabalhando nisso, eu gosto das coisas bem arrumadinhas e eu tô fazendo uma reorganização da história, para deixar tudo bonitinho, então o próximo capítulo vai seguir a linha desse e do anterior, mostrando um pouco do que passa pela cabeça dos personagens e mais detalhes sobre eles, depois disso a história vai começar a andar mais rápido o marco disso vai ser o capítulo do baile que está por vir, nesse baile muita coisa vai acontecer e parte importante da história vai se desenrolar.❇️ Até lá continuem tendo paciência comigo pfvr ❇️

Bjosss❤️ ass: Genocider-Chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...