1. Spirit Fanfics >
  2. Segredos (Sereias e Demônios). >
  3. Capítulo 38

História Segredos (Sereias e Demônios). - Capítulo 38


Escrita por: e Boo-chan123


Capítulo 38 - Capítulo 38


Henry: passou. (Fiz carinho na sua bochecha).

Melissa: (Senti algo doer). O que é isso? (Vi apenas a enfermeira aplicando algo em mim).

Henry: Você precisa descansar, irei ficar aqui até você acorda. ( sorri beijando sua testa ).

Melissa: Promete. (Falei sonolenta).

Henry: prometo. ( falei vendo a dormir ).

Melissa: (Logo adormeci).

Matteu: (Henry me ligou dizendo que ela estava acordada e está bem. Fui procurar Brenda, não achei ela na casa dela e nem na da tia dela. Fui procurar na caverna). Brenda.

Brenda: (Estava transformada com minha calda dentro da água, pensando em tudo que aconteceu desde que entramos na empresa, solto o ar pesadamente e olho para Matteu ).

Matteu: Sua irmã acordou e está bem. Já avisei sua tia. Fiquei muito preocupado com você.

Brenda: (sorri aliviada, volto a olhar para a água voltando a ter pernas, assim que minha calda secou, me levanto). Valeu por avisar.

Matteu: É o mínimo que posso fazer. (Acaricio seu rosto e a beijo).

Brenda: ( fecho meus olhos e aproveito, não sei porque mas aquilo me relaxava).

Matteu: (A abraço forte e proveito seus lábios). Vem melhor ir pra casa. Amanhã você está de folga pode ficar com sua irmã.

Brenda: ( me afasto um pouco dele ). Tem razão, lhe vejo depois.

Matteu: Também. (Vou indo).

Brenda: ( Vou para minha casa pensativa ).

Matteu: (Vou pra minha preocupado com ela).

Brenda: (Entro no meu apartamento e me sento no sofá olhando o anel, talvez... ).

°°°°

Henry: (Fiquei um bom tempo esperando ela acordar, até deu uma cochilada).

Melissa: (Acordei com fome e vendo o sol entrando pela janela). Alguém fecha esse troço.

Enfermeira: bom dia senhorita. (Fechei um pouco a cortina). Creio que está com fome, irei pegar algo para você, depois que checar algumas coisas.

Melissa: (Vi ela pegar um pano molhado. E trazer pra mim noto que estou sem o colar e Henry está dormindo). Não encosta esse pano em mim.

Enfermeira: é necessário senhorita. (a olho confusa).

Melissa: não quero. Não encosta se não eu grito.

Enfermeira; se acalme senhorita é só um pano.

Melissa: Não nem pensar. (Falei me livrando daquilo). Henry acorda.

Enfermeira: senhorita se acalme. (a olhei sem entender seu desespero).

Henry: (Acordei com uma agitação no quarto, me levanto confuso). O que está acontecendo?

Melissa: Não encosta esse pano molhado em mim. Eu vou gritar se fizer isso. (Estava mais preocupada se isso pingar em mim eu me ferro).

Henry; (Pego o colar e coloco nela). Se acalma, já está resolvido. 

Enfermeira: poderia me explicar oque esta acontecendo?

Melissa: (Finjo está um pouco em pânico e seguro Henry. Espero que ele entenda).

Henry: Ele teve ter tido um surto por acordar aqui (sorri fraco, fazendo carinho nos cabelos dela).

Melissa: (Finjo me acalmar aos poucos).

Enfermeira: entendo, só irei fazer alguns procedimentos e irei lhe deixar sozinhos.

Melissa: (Fiquei a observando logo saiu). Essa foi por pouco. (Dei um sorriso pra ele).

Henry: Foi (me sentei na cama). Está se sentindo bem?

Melissa: Sim. Só com bastante fome.

Henry: Daqui a pouco chega sua comida .

Melissa: Quero ver a Brenda. (Sorri pra ele). Você está muito cansado não é?

Henry: Irei falar com o Matteu para a trazer (sorri mandando mensagem para o mesmo). Um pouco sim, só cochilei nesse tempo

Melissa: Obrigada por ficar. Mais deveria ter ido descansar não gosto de te ver cansado assim. Ainda quando não sou eu que te canso.

Henry: Não ligue para isso, você é mais importante.

Melissa: (Sorri achando tão fofo o que ele disse). Você não existe. Você só está nos meus sonhos e eu ainda estou dormindo.

Henry: Então está em coma. (sorri divertido a olhando).

Melissa: Do qual eu não quero acordar. (O olhei sorrindo e apaixonada).

Henry: (Ri, logo a enfermeira chegou com a comida da Melissa). 

Melissa: (Olhei e era uma sopa tudo que eu mais detesto na vida). Não vou comer isso.

Henry: Você não está em posição de negar algo, como logo isso Melissa.

Melissa: não tem quem me faça comer sopa. Me dá seu celular. (O olhei).

Henry: Para?

Melissa: Só me empresta.

Henry: (A dei o celular relutante). 

Melissa: (Liguei pro Matteu pra dizer a minha irmã que eu preciso de uma torta de camarão e um suco de maracujá e ele confirmou apenas desliguei). Pronto. Muito obrigada.

Henry: torta? Não tinha que comer algo mais saudável?

Melissa: Sopa eu não como. Nem vem. (Afastei de mim). Que tal? Um sonho ou um pastel frito.

Henry: Nem pensar, tem que comer coisas saudáveis Melissa.

Melissa: Uma salada de fruta. (Sorri pra ele). Com bastante leite condensado.

Henry: Você não tem jeito. (sorri balançando a cabeça).

Melissa: Não. 

°°°°

Matteu: (Fui ver a Brenda. Aperto a campainha).

Brenda: (tinha acabado de acordar, estava com minha costumeira camisa grande com só calcinha por baixo, abro a porta meio sonolenta). O que faz aqui?

Matteu: Sua irmã pediu pra trazer um recado. (Olho ela de cima em baixo e dou um beijo em sua testa. Logo entrei).

Brenda: (Folgado! Fecho a porta e vou fazer um café para eu acordar). Que recado?

Matteu: Pra você levar uma torta de camarão e um suco de maracujá com urgência. Ela está precisando. (Falei a olhando e a ajudando). Vou fazer um café pra você bem reforçado vai precisar para cuidar da sua irmã. Enquanto isso tome um banho.

Brenda: Ta, obrigada. (vou tomar um banho e coloco uma roupa confortável, saio e volto para a cozinha). Já está pronto?

Matteu: Já. (Já tinha arrumado pra ela comer). Pode comer à vontade.

Brenda: E você (pego o café e dou um gole generoso).

Matteu: Eu o quê? (Falei a observando e sugando o néctar da maçã).

Brenda: Deixa para lá. (revirei os olhos comendo). 

Matteu: Vai querer uma carona ou vai no seu carro. Fiquei de passar pra pegar sua tia. (Que faz uns bolos adoráveis).

Brenda: Não e vou no meu mesmo. (me levanto pegando as coisas para a Melissa, ainda bem que eu tinha em casa, estou com preguiça de passar em um lugar para pegar). 

Matteu: Tchau preciosa. (Dei um beijo em sua boca E outro em sua testa).

Brenda: (O olho, sério?! O puxo e dou um beijo de tirar o fôlego). Até depois. (saio sorrindo, indo para o meu carro). 

Matteu: (Que foi isso?! Estava mais voado que tudo. Recuperei o ar indo pro meu carro. Que lábio hein..).

Brenda: (Chego no hospital e vou para seu quarto). Aqui senhora esfomeada. ( a entrego a comida). 

Melissa: Muito obrigada. (Comi aquilo com tanto gosto ainda tinha muita pimenta do jeito que eu gosto). Henry pode ir pra casa comer e descansar um pouco.

Henry: Estou mesmo precisando (dou um beijo na sua testa). Vou indo (sai indo para casa)

Brenda: Tão carinhoso e meloso. (reviro os olhos me sentando). 

Melissa: Ele só está preocupado comigo. Nada demais. E gosto quando ele beija minha testa me sinto protegida.

Brenda: Você e sua melosidades, quem sou eu para falar algo. (dei de ombros).

Melissa: Insensível. Quando achar um homem que você ame talvez mude de ideia.

Brenda: Amar é uma palavra forte para mim. E não sou tão insensível assim.

Melissa: Já se ouviu falando. Você fala qualquer coisa como se não estivesse nem aí pro que os outros sentem.

Brenda: como se os outros se importasse. Não digo qualquer coisa, apenas falo oque penso.

Melissa: E muitas das vezes pode acabar machucando alguém que te ama muito. Ou até mesmo alguém que não te fez nada. Mais quem sou eu pra dizer alguma coisa? (Falei voltando a deitar sentindo uma leve dor no local da cirurgia).

Brenda: é difícil achar alguém que me ame. (ri fraco me levantando). Descansa deve ter sido difícil a cirurgia, qualquer coisa passo aqui mais tarde. (saio indo embora). 

Melissa: Talvez essa pessoa esteja na sua frente e você ainda não se tocou. Lerda. (Sorri. Com um pequeno desconforto).

Brenda: Você sabe como sou.(ri, saindo vejo que minha tia já tinha  chegado).

Clara: oi filha. Como você está? (Falei abraçando a Brenda). Me abandonou seu namorado é muito legal e gentil. (Sorri).

Brenda: Estou bem tia. (a abraço). Sabe que não lhe abandonei, só fui ter meu próprio cantinho.

Clara: Sei. Vocês me abandonaram. Só vão lá pra comer bolo. (Sorri).

Brenda: também (sorri). Mas gosto de assistir filmes com você.

Clara: Sei. (Dei um beijo me despedindo).

Brenda: Tchau tia um dia passo lá (sorri indo até meu carro). 

Clara: Tchau querida. (Logo sai indo pra ver a Mel).

Melissa: (Estava na cama entediada, nada pra fazer).

Clara: licencinha. (entrei sorrindo abertamente quando a vi acordada). Vejo que está bem querida, você não sabe como me preocupou.

Melissa: (Abri um sorriso ao ver ela). Como a senhora está? Que bom lhe ver aqui. Trouxe um pedaço dos seus deliciosos bolos?

Clara: o povo só pensa em mim por causa dos meus bolos. (fingi estar chateada). Trouxe só um pedaço, sei muito bem que veio parar aqui por não comer direito (a entrego o bolo).

Melissa: Não é verdade. Penso no seu bem estar também. (Fiquei feliz ao ver o bolo. Se Henry descobrir isso ele me mata).

Clara: sei (me sentei rindo com sua felicidade ao ver o bolo) estou ótima, quem não está bem aqui é você.

Melissa: Estou me recuperando rápido logo vou pra casa. (Sorri pra ela).

Clara: espero querida. (fico um tempo com ela falando sobre várias coisas)

Melissa: (Logo depois ela vai embora e eu fico sozinha. Que chato ficar sozinha nesse fim de mundo).

Henry: (depois de comer e dormir por um tempo, volto para o hospital para ficar um pouco com a Melissa).

Melissa: (Estava entediada assistindo a Tv do quarto. Respirando fundo querendo comer um pote de sorvete).

Henry: (Entro e me sento na poltrona que tinha no quarto) pelo visto está bem melhor.

Melissa: Estou. Você descansou bem? (Falei olhando pra ele e o chamando até mim).

Henry: Descansei, devia fazer o mesmo, assim sai mais rápido daqui (continuo sentado)

Mel: Vem cá amor. Estou precisando de carinho e de sua presença. (Estava doida pra sair daqui).

Henry: Você anda muito carente ultimamente (me sentei perto dela)

Melissa: Estou mal. Só por isso. (Falei abraçando o braço dele parecendo uma menina).

Henry: sei...(a abraço fazendo carinho nas suas costas)

Melissa: Te amo.

Henry: Também te amo.

*Dois dias depois* 

Médico: Senhorita Thorvar a senhora já pode ir pra casa e descansar não faça muito esforço.

Melissa: Ok! Não vou fazer nenhum esforço.

Henry: Ficarei de olho em você, sei que é teimosa. (me levanto da poltrona, para a ajudar)

Melissa: (Sorri. Brincalhona). Ok!

Henry: vai querer ir para sua casa ou para a minha?

Melissa: Para sua. Vai ser melhor pra você ficar de olho em mim e não vai se cansar tanto.

Henry: está bem...(ajudei ela a se arrumar e fomos para minha casa). Se quiser posso deixar um quarto só para você.

Melissa: Ok! Seria melhor. Se não daqui a pouco suas roupas vão está misturadas com as minhas. (Sorri pra ele. Arrumando algumas roupas minhas).

Henry: Ok...(mandei as empregadas arrumarem um quarto para ela e a ajudei a guarda as roupas)m

Melissa: Obrigada. (O olhei sorrindo como sempre).

Henry: de nada (sorri terminando de guarda) bom! Qualquer coisa é só me chamar.

Melissa: Ok! (Falei vestindo uma camisa dele e me deitando. Queria está lá embaixo comendo besteiras).

Henry: Irei lhe deixar sozinha (Falei saindo, indo para o meu quarto).

Melissa: (Ele precisa descansar. Liguei pra Brenda). Mana.

Brenda: Eu?

Melissa: Você ficaria brava se eu vinhesse morar com o Henry?

Brenda: Não acredito (respirei fundo) fazer o que? Você sabe oque faz.

Melissa: Espera você não vai brigar? Surtar ou fazer alguma coisa. Só é por enquanto.

Brenda: Já cansei de gritar e brigar com você. Você nunca me escutar sempre faz como bem quiser sem se importa (dou de ombro, às vezes aquilo me chateava)

Melissa: como assim sem me importar. Estou pedindo sua opinião sobre isso. (Sério que ela vai levar isso pro sentimental de novo).

Brenda: Sei que você já está na casa dele é tão óbvio. Bem! Já disse faça oque bem entender, se gostam de ficar juntos quem sou eu para falar algo?.

Melissa: Minha irmã. (Falei batendo na testa). E como você está?

Brenda: bem, nada de extraordinário.

Melissa: Sei. Como anda seu romance temporário?

Brenda: Bem também.

Melissa: Nada de emocionante aconteceu? (Bem falei com ela ontem né. Mais vai que rolou alguma coisa).

Brenda: Não nada (Falei sem algum interesse pelo assunto) e acho que não vai acontecer tão cedo.

Melissa: Sei. (Falei percebendo algo em seu voz que não ouvia faz tempo. Sorri). Tenha uma boa tarde vou deixar você trabalhar em paz.

Brenda: Você também (Desligo voltando ao trabalho)

Melissa: (Vou ao quarto do meu amor. Encher a paciência dele).

Henry: (Estava dormindo tranquilamente por estar cansado)

Melissa: (Sério isso. Então vou aprontar. Fui pra cozinha fazer algum doce pra mim comer).

Henry: (Acordei já renovado, desço para comer algo, quando vejo a Melissa na sala comendo doces) quantas vezes vou ter que falar que não pode (a olho sério) sabia que você pode morrer pela sua desobediência?

Melissa: (Ele tinha que acordar agora. Vou na geladeira e deixo o doce lá e pego uma maçã). Foi mal não consegui resistir. Gosto muito de doces e está difícil ficar longe.

Henry: mas vai ter que ficar, por ser tão descontrolada.

Melissa: Foi mal. (Falei beijando ele).

Henry: Devia se preocupar mais com sua saúde (a olhei e fui fazer algo para comer).

Melissa: (Subi pro quarto chateada por ele não ter correspondido meu beijo. Tá bom! Vou me vingar não sei como mais vou).

Henry: (faço algo e vou comer, depois vou para a sala ver tv)

Melissa: (Ele não vem me ver mesmo. Teria sido melhor ficar na casa da minha tia. Me arrumei com um short e uma blusa preta larga no corpo). Vou sair.

Henry: vai para onde? Devia descansar por um tempo.

Melissa: Pra casa da minha tia e depois vou ver se nado ou não. (Falei saindo).

Henry: Está bem..

Melissa: (Ele não vai me impedir não. Assim não tem graça). Sério que vai me deixar sair.

Henry: Não irei brigar com você ou algo do tipo (a olho e a chamo para perto de mim) se quer minha atenção é só dizer.

Melissa: (Isso é o relacionamento tranquilo? Onde a confiança e não tem brigas constantes? Acho que ainda estou traumatizada pelo outro. Me sento no colo dele de forma que não me machuque e deito minha cabeça em seu ombro). Quero e muito.

Henry: Então lhe darei atenção o dia todo se quiser (sorri). 

Melissa: Isso é um relacionamento? Ainda estou em dúvida.

Henry: .... (a olho por um tempo e me lembro do antigo relacionamento dela) sim, isso é um relacionamento saudável.

Melissa: (Fico o olhando por um tempo e o beijo). Fiquei chateada quando não me correspondeu.

Henry: desculpa por isso (a beijo).

Melissa: Desculpo não. (Fiz bico e cruzei os braços).

Henry: (Respirei fundo) então oque eu faço para que me desculpe?

Melissa: Fica abraçado comigo. (Falei deitando em seu colo).

Henry: (A abracei apertado)

Melissa: Sou um bebê e você tem que cuidar.

Henry: Um bebê meio grande não? (falei achando graça)

Melissa: É um meio grande. (Falei escondendo o rosto em seu pescoço).

Henry: (Sorri, passei o tempo com ela, a tanto atenção que queria)

Melissa: (Acabo dormindo no colo dele).

Henry: (a levo para seu quarto e deito junto dela)

Melissa: (Acordo depois de um tempo com bastante preguiça que nem me movia pra sair do lugar).

Henry: Vejo que acordou preguiçosa (a olho a achando fofa)

Melissa: Estou morrendo. (Sorri pra ele ficando por cima dele deitada).

Henry: Exagerada (a fiz cafuné)

Melissa: Nem tanto amor. Estou com fome.

Henry: Então irei preparar algo para você (me levantei).

Melissa: Eu vou esperar aqui se não vou acabar comendo doces.

Henry: Está bem (desço e faço algo que ela goste)

Melissa: (Titia um bolo de chocolate pingando cobertura seria ótimo agora).

Henry: (Depois de pronto levo para seu quarto) aqui está (a entrego)

Melissa: (Começo a comer até que ele cozinha bem). Está gostoso.

Henry: fico feliz que tenha gostado (me sento ao seu lado)

Melissa: (Termino de comer e fico o olhando admirando sua beleza. Como eu queria juntar nossos corpos em uma perfeita sintonia).

Henry: Porque me olha assim? (a perguntei meio confuso).

Melissa; Nada demais. Só estou admirando você.

Henry: (Ri) boba (pego a louça e levo para a cozinha voltando em seguida)

Melissa: (Como posso ficar desse jeito? Ele só é um ser que  gosto. Só em o olhar estou toda arrepiada e com desejos. Isso não é normal).

Henry: Quer que eu durma com você hoje? ( falei a olhando)

Melissa: Sei nem pra que pergunta se sabe que a resposta é sim. (Falei sentando em seu colo).

Henry: Tem razão, então dormirei aqui com você.

Melissa: Melhor assim. Eu comprei uma lingerie faz tempo que queria que você visse como ela ficaria em mim.

Henry: Eu iria adorar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...