História Segue Em Frente! (FlyBr, Nathan Barone) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Banda Fly (Fly Br), Bruna Unzueta, Natalia "Nah" Cardoso
Personagens Bruna Unzueta, Paulo Castagnoli, Personagens Originais
Tags Drama, Romance, Traição
Visualizações 153
Palavras 1.299
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas, voltei!

Bom, eu tenho uma explicação muito boa pro meu sumisso. Eu passei por uma cirurgia, e vocês não fazem ideia de como fiquei inchada, só agora que a dor passou totalmente e me sinto disposta pra levantar.

Mas deixando os problemas de lado e vamos ao capítulo.

Boa Leitura! ^^

Capítulo 2 - Se Não For Minha Não Será de Mais Ninguém! (Bônus)


Fanfic / Fanfiction Segue Em Frente! (FlyBr, Nathan Barone) - Capítulo 2 - Se Não For Minha Não Será de Mais Ninguém! (Bônus)

Pov's Diego Silveira.



As coisas não podem acabar assim desse jeito, não é possível.


Ela não poderia simplesmente ter se casado com ele, não poderia. As coisas definitivamente não funcionam assim. Aquele merda nunca vai poder dar um futuro digno para ela, ele não pode e nem vai  conseguir faze - lá feliz. A Isa precisa de um homem de verdade em sua vida, alguém maduro e capaz de qualquer coisa por ela.


Eu sou capaz de matar e morrer por ela.


Podem até pensar que estou doido ou obcecado por ela, mas não, eu só quero e estou protegendo aquilo é pra ser meu. Ela sempre foi, e sempre será minha.


Porque se não for minha, não será de mais ninguém. Ninguém.


Nós dois éramos tão felizes juntos, eu sei que acabei pisando na bola. Eu reconheço que errei feio, mas isso não é motivo para ele se envolver com outra pessoa. Eu só queria que tivesse alguma coisa, ou uma firma de voltar no tempo e acertar tudo em que erramos.


Ela é a única pessoa que me fazia bem, que conseguia me fazer sentir bem comigo mesmo. A única pessoa que me amou de verdade o cara imperfeito que sou. O sorriso dela me acalmava, o jeitinho dela me fazia ser uma pessoa bem melhor. Mas tudo mudou naquela noite, o olha de Isa era de puro medo, já não havia mais amor ali, seus olhos não tinham o brilho que tanto amei.


E foi só ali parado em sua frente a vendo chorar, que percebi que a tinha perdido, e que nunca mais a teria em meus braços se não pudesse por completo.



Flashback On.


Já fazia dias que não bebia um copinho de vodca, e nem fumava, dias que não colocava um cigarrinho sequer na boca. Minha namorada havia me proibido, e também prometi que não fumaria por ela, pelo nosso relacionamento. Mas eu necessitava de apenas um, passei por uma semana infernal​ e só precisava relaxar.


Eu fui fraco demais, e também sou ser humano, e erro de vez em quando, tenho todo direito de fazer merdas e quebrar regras.


Estaciono o carro em frente ao prédio onde Isa Agora mora com as amigas, já estava mais relaxado e preciso vê - lá, o porteiro já me conhece então me deixou subir sem anunciar. Fui até seu andar e apertei a campainha diversas vezes, depois de alguns segundos a porta se abre revelando uma Isabelle de cabelos pijama e cabelos desgrenhados.


Eu adorava ver ela desse jeito.


Ela me olhou surpresa por estar ali aquele horário e logo abriu um daqueles sorrisos, sorriso de tirar o fôlego de qualquer um. Eu me senti sortudo por ser dono daquele sorriso, feliz por saber que só sorria assim para mim.



- O que faz aqui a essa hora, amor? - Pergunta dando passagem para que eu entre.


- Vim ver como estava minha namorada. - Entro a puxando pela cintura. Ela já ia me beijar quando respirou fundo sentindo meu cheiro e logo se afastou de mim, mas eu a seguro.


- Você bebeu e fumou novamente, Diego? Você me prometeu que iria parar, eu confiei em você. - Tenta se afasta, eu eu a seguro com mais força. - Me solta, agora.


- Foi só dessa vez, Isa. - Explico. Precisava relaxar, amor, passei por uma semana estressante.


- Você já me disse isso duas vezes, essa já é a terceira, Diego. - Se afasta de mim.


- Para de graça, Isabelle, vem aqui. - Puxei pela cintura. - Eu não vou fazer de novo, só preciso relaxar um pouco, e só você consegue isso.


- Me solta, agora! - Se debate enquanto beijo seu pescoço.



Seguro seus braços fortemente e forço meus lábios contra os dela, ela se debate em meus braços me fazer parar e se soltar. A imprensso contra parede impedindo qualquer movimento dela, desço meus beijos por seu pescoço enquanto ouço seus soluços, mas eu nem ligo, preciso dela pra relaxar mais ainda.


Volto a beijar seus lábios, e força minhas língua contra a dela. Seu choro se intensifica quando puxo sua camiseta brutalmente, ela já iria gritar mais eu abafo tampando com minha mão. A jogo deitada no sofá subindo por cima da mesma, prendi suas pernas contra a minha e seguro suas mãos acima da cabeça.


Forço novamente minha língua contra a dela e sinto uma dor na mesmo e em seguida um gosto metálico invade minha boca. Ela havia me mordido. Meu sangue ferve de raiva, encarei seus olhos azuis assustados e cheios de lágrimas, e só no instante seguinte me dou conta dá burrada que havia feito.


Eu nunca vou me esquecer do seu olhar no meu, enquanto estava deitada no sofá presa contra meu corpo com as mãos no local onde eu havia batido, suas lágrimas escorriam livremente sem parar. Essa é uma das coisas que não quero mais ver novamente.


Saio de cima dela e ela se levanta rapidamente se afastando de mim cobrindo a parte de cima do seu corpo. Tento me aproximar, mas ela recua a cada passo meu.



- Isa. . . me descul. . . - Te to mais uma vez me aproximar.


- NÃO SE ATREVA CHEGAR PERTO DE MIM. - Ela grita me interrompendo.


- E- Eu n-não. . . me desculpa, P-por favor.


- Não de mais nenhum passo, ou então eu grito e chamo a polícia.


- O que está acontecendo aqui? - Vejo as meninas entrarem na sala e irem em direção a Isa que ainda chorava.


- O que fez? - Cauane pergunta.


- E-Ele me bateu. - Gagueja chorando.


- Vai embora, Diego. - Rafa manda.


- Só vou embora quando ela me desculpar, eu não queria ter feito isso.


- Vai embora logo, ela não vai mais falar com você. - Cauane abre a porta. - Se você ousar chegar perto dela novamente, eu chamo a polícia.



Olho uma última vez para ela, antes de passar por aquela porta. Depois daquela noite, enviei diversas mensagens para ela que não fazia questão nenhuma sequer. Suas amigas barraram minha entrada no prédio, ela me evitava de todas as formas possíveis.


Os dias se passaram e eu acabei a encontrando na rua, ela mal me olhou nos olhos, não sorriu e nem falou comigo. Algumas semanas depois ela se mudou novamente com as amigas e eu nunca mais tive notícias dela.


Flashback Of.



Depois desse episódio prometi a mim mesmo que iria mudar e me esforçar bem mais para parar de fumar e beber, prometi que tomaria jeito  repensaria em tudo que havia feito.


Entrei em uma clínica de reabilitação, e assim que consegui sair de lá, tentei voltar a minha vida normal, mas acabei caindo em contradição e bebendo novamente. Por ironia​ do destino acabei a encontrando naquele shopping. Ela continuava linda como sempre, o mesmo sorriso encantador e doce por qual me apaixonei, de alguma forma revela me trouxe boas lembranças de quando estávamos juntos.


Pensei que havia superado essa paixão, esse amor por ela. Mas cabelo percebendo que só guardei para mim, e vê - lá ali reacendeu tudo de novo.


A Isa sempre foi, e sempre será o primeiro e único amor da minha vida.


Me surpreendi quando ela falou comigo depois de tempos, fiquei feliz quando topou de sairmos juntos. Estava tudo certo para mim reconquista - lá, ela seria minha namorada novamente, mas aquele cara tinha que estragar todos meus planos.


Eu me arrependo profundamente do que a fiz passar e sei que errei. Só que ninguém além de mim, ninguém mesmo, pode a fazer feliz como somente EU fazia.


E se não for feliz comigo. . .Sinto muito, ela não será com mais nenhuma pessoa.


E aquele cantorzinho que me aguarde, se intrometeu no meu caminho, tirou minha garota de mim, só que tenho​ hoje um recadinho para ele, nem todos os finais, são felizes, principalmente o dele.



Notas Finais


O capítulo não foi revisado, então me desculpem os erros.

Espero que tenham gostado, comentem o que acharam.

Gostaria que mais gente interagindo comigo, beijos até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...