História Segunda chance - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandeeney, Gray Fullbuster, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Meredy, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Ur, Virgo, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Visualizações 37
Palavras 691
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Voltando para casa


Fanfic / Fanfiction Segunda chance - Capítulo 1 - Voltando para casa

     O vento frio beijava meu rosto, enquanto esperava o trem chegar na estação para me levar de volta ao lugar de minha origem, voltaria para Magnola, reveria meus velhos amigos e minha antiga paixão, posso ser egoísta mas desejo que ela tenha me esperado, pois estou disposto a entregar todo meu amor a ela, e a carta que não tive coragem de entregar, a carta que conta todos os meus sentimentos por ela.

 

Escutei o trem se aproximar, de minha plataforma, os passageiros começaram a desembarcar e os outro assim como eu fomos o mas de presa possível para dentro dos vagões numa tentativa de nos proteger do frio. O trem não demorou muito para sair da estação e ir em direção a Magnólia, observava toda aquela neve do lado de fora, ela cobria as copas das árvores, os telhados das casa, congelava os rios e também era usada como diversão para aqueles mais corajosos e desafiaram a gélida tarde para brincar de guerra e bolas de neve, construir bonecos de neve ou deitar sobre o chão e fazer alguns anjos sobre o solo.

Depois e um tempo de viajem acabei caindo no sono, me sonho foi envadido por lembranças doces das manhãs que eu era acordado por Lucy, seu jeito brincalhão e meigo.

- Natsu acorda. - cantarolou no meu ouvido. - amor acordaaa! - fez birra puxando minha buchecha

Fingi não escutar ou demonstrar que aquele ato me encomodava e continuei a ignorando, um erro pois ninguém a ignorava. Ela saiu de meu quarto, e eu feliz achando que avia ganhado voltei a dormir, alguns minutos mais tarde ela volta com uma pequena caixa de som e a liga em meu ouvido, me fazendo despertar imediatamente, olhei para frente e a vi gargalhando por ter visto minha reação.

- sua maluca acha isso engraçado? - perguntei um pouco alterado nas não bravo de verdade.

- sim... muito engraçado.- disse entre as risadas.

- a é? - falei me levantando da cama e me aproximando dela. Ela confirmou com a cabeça pois não conseguia parar de rir, então a puxei para perto de mim a segurei pela cintura e a derrubei sobre a cama, ela continuava a rir, cheguei mais perto de seu rosto eu a olhava sério, então ela sesou a risada, e eu me aproximei mais para dar um beijo, mas ela me enterrompeu e olhou para porta que estava aberta. - se pensa em fugir não vai dar certo eu sou mais rápido que você.

- eu sei, mas seu pai pode aparecer, e pode pensar coisa errada.

- ele não vai aparecer.

- fecha a porta. - me pediu, deixando bem claro se eu não fosse eu não ganharia um beijo dela, rendido eu me levantei e tranquei a porta, ao me virar novamente para ela a vi sentada em minha cama com um grande sorriso nos lábios, eu andei de vagar até a cama pois sabia que ela planejava algo.

- que foi? -perguntei desconfiado.

- nada, só estou adimirando meu namorado, e o quanto ele é atraente sem camisa.

- desde quando ficou tão asanhada em?

- eu não sou asanhada! -falou se fingindo ofendida. Eu ri da sua mal atuação

- então onde paramos mesmo?- falei com um sorriso malicioso.

- aqui...- sem dizer mais nada ela passou seus braços por meu pescoço e me puxou para um beijo cheio de luxúria. Que foi enterrompido por meu pai que passou a bater na porta.

- Natsu ja disse enquanto a Lucy estiver no seu quarto nada de porta fechada.

Eu me afastei de Lucy e rimos, como duas crianças que foram pagos robando brigadeiros numa festa.

- está bem pai ja abro. - aindei até a porta e a abri olhei para meu pai que esperava do lado e fora do quarto e depois para Lucy que ria da cena.

      De repente senti o trem parar, oque me fez despertar, do sonho que estava tendo, me trazendo novamente para o presente, e me mostrando a realidade. Olhei novamente para fora do trem, aviamos chegado em Magnolia, e eu estava mais próximo de reencontrala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...