História Segunda chance - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren, Camren G!p, Fbi, Fifth Harmony, Lauren G!p, Traição
Visualizações 500
Palavras 668
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cap pequeno mais vale, e só pra contar mesmo sobre o novo personagem, espero que gostem

Capítulo 8 - Elliot Alderson


Fanfic / Fanfiction Segunda chance - Capítulo 8 - Elliot Alderson


P.O.V Elliot Alderson 
Eu não queria estar aqui
Praticamente fui obrigado, a minha Burrice foi deixar o FBI saber de mim, pra que eu fui Hackear eles, agora eu estou completamente ferrado, tenho que ajudar eles, pelo menos eu vou poder hackear mais pessoas, Neste exato momento eu estou em uma cafeteira de Miami, poderia estar tomando cafe?, sim eu poderia mais Agora estar numa cafeteira significa, WIFI aberto, pessoas usando esse WIFI, alguns aqui não tem antivírus, outros tem, mais esses antivírus não são tão  efetivos, Todos esses celulares E notebooks, todos eles desprotegidos, eu posso hackear um por um, alguns não fazem tanta besteira, apenas  perfis  falsos em sites de namoro, Alguns tem mais gatos do que o normal, outros completamentes tarados várias fotos de mulheres peladas, mais teve um, apenas um que me chamou atenção ele usava óculos e tinha o cabelo raspado, ele parecia preocupado estava ansioso e olhava para todos os lados, eu Hackei ele mais não achei nada de mais, quando um policial entrou na cafeteira, ele saiu praticamente correndo de lá, eu tinha que saber, como sempre minha curiosidade falava mais alto, eu levantei da cadeira peguei minha mochila cinza e sai de lá, comecei a seguir ele mais antes botei o meu capuz, fui seguindo ele até uma parte do Bairro mais perigosa, eu devia parar ali, mais eu nao podia eu precisava saber o porque dele esta ali, fui seguindo ele até um predio abandonado, ele entrou, eu consegui Hackear as cameras do predio, aquilo era tão previsível, como eu não pensei nisso antes, ele vendia drogas, eu sabia, agora e só eu ir embora, mais já que eu tô ajudando o FBI não me custa fazer alguma coisa pela lei né, liguei pra policia dei o endereço e eles vieram um tempo depois, olhei no meu celular e vi que eram 07:59, fui em direção ao local onde a Agente queria que eu encontrasse ela,o lugar era um predio abandonado única luz tinha ali era a luz do dia, tinha duas cadeiras e uma mesa em uma das cadeiras tinha uma mulher sentada ela tinha os cabelos negros, ela batia os dedos na mesa denunciando a sua impaciência,
-Olá. Digo, ela levanta da cadeira e vira pra mim,
-Olá Elliot, eu sou a.
-Lauren Jauregui, agente do FBI, 23 anos, pais Michael e clara Jauregui, irmãos Chris e Taylor, e Intessexual. Digo a interrompendo, 
-Como você sa.
-Eu Hackiei vocês,  sei suas informações e a de seus amigos, eu diria que a senha de vocês è meio óbvia. Digo a interrompendo denovo, já podia reparar na sua expressão de irritada,
-Vamos direto ao ponto, existi um tipo de facção eles estavam pegando dados do FBI, Dados muito importantes, precisamos descobrir mais sobre essa facção  e Apagar aqueles Dados do sistema deles, e por isso sua ajuda vai ser importante. Ela diz, parecendo um pouco apressada,
-Você parece apressada. Digo
-Você irar nos ajudar ou não. Pergunta nitidamente irritada,
-Isso não foi uma pergunta, eu praticamente estou sendo obrigado, e você realmente me parece apressada. Digo 
-Já que me respondeu, eu tenho que ir, e vá ate esse endereço. Ela diz me dando um papel com endereço, ela sai dali apressadamente, saio dali e começo a andar pelas ruas frias de Miami, "a maioria das pessoas sempre estam mexendo em seus celulares, com o tempo as pessoas foram dependendo do celular isso é como uma porta, uma porta para os Hackers, nos sabemos da sua vida, sabemos seu endereço, sabemos sua conta de banco, em apenas dois clicks Bastou um erro, um site errado, nos saberemos tudo sobre você!", meu celular começa a vibrar no meu bolso,
-Alô.
-Elliot cadê você.
-Estou ocupado.
-Ocupado Elliot precisamos de voce.
-Nao dá. Digo e desligo o telefone, 
~Quebra de tempo~
Bato na porta do apartamento, uma mulher abre a porta
-Oi eu sou o.
-Você e o Elliot, eu sou a vero, vem. Diz vero me puxando para dentro do apartamento.


Notas Finais


Ate amanhã bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...