1. Spirit Fanfics >
  2. Segunda versão de você >
  3. O começo

História Segunda versão de você - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Estou de volta e agora com uma shortfic regada a personagens inspirados em X-EXØ e Baekhyun gravidinho, espero de verdade que vcs curtam e prestem BEM atenção para que desvendem o mistério da história logo hihi. Queria agradecer a @DulceVeiga por ter betado, e a @Pyromanic por essa capa lindíssima, obrigada meninas

Boa Leitura!

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction Segunda versão de você - Capítulo 1 - O começo

Baekhyun sempre acreditou em Chanyeol. Seu marido nunca quebrou suas promessas ou deixou-o triste.

Ele sempre fez o possível para cumprir seu compromisso como marido, apesar de ter uma grande responsabilidade nos ombros. Baekhyun o aceitou como que ele era, ele entendeu o trabalho de Chanyeol como o general do país, e também está ciente de que seu marido arrisca a vida para proteger outras pessoas. Mas isso não significa que esteja pronto para aceitar sua morte.

Baekhyun ainda lembra de quando Chanyeol voltou por dois dias depois de meses na linha de frente — lutando contra os invasores do Norte. Depois de alcançar um tremendo sucesso, Chanyeol finalmente retornou para casa, de volta ao abraço de Baekhyun

— Estou de licença por duas semanas — Chanyeol disse, com Baekhyun no colo, recusando-se a deixá-lo ir a qualquer lugar, embora sua farda estivesse fedida, com pólvora e manchas de sangue. Baekhyun engasgou em surpresa antes de olhar para Chanyeol.

— Por que? — Perguntou. – Chanyeol nunca tirou férias por tanto tempo antes. O general sorri em adoração ao ver o olhar confuso de seu marido

— Nós nunca estivemos em lua de mel, certo? — Ele assentiu, era verdade que eles nunca saíram em lua de mel desde que se casaram, há um ano.

Baekhyun não se importa, ele entende o dever de Chanyeol, enquanto seu marido voltar vivo, ele ficará satisfeito com isso.

— Junmyeon disse que a praia no noroeste é linda. O que acha?

Baekhyun abraçou Chanyeol novamente, feliz demais até para murmurar qualquer palavra. Seu marido riu com a reação enquanto acariciava as mechas macias de seus cabelos com ternura.

— Eu te amo, querido.

Baekhyun sorriu ao ouvir o apelido carinhoso pronunciado por seu marido, dado a ele desde as primeiras vezes que se viram, enquanto ainda estavam se conhecendo.

— Eu também te amo.

 

••••••

 

Durante a manhã do segundo dia de Chanyeol em casa, Baekhyun estava regando as camélias no jardim enquanto o general preparava o café da manhã para os dois, quando um caminhão militar estacionou em frente à casa deles. Baekhyun se sentiu desconfortável. Junmyeon foi visto saindo do caminhão, ele cumprimentou o marido do chefe e pediu permissão para vê-lo. Seu rosto carregava preocupação e Baekhyun ficou em alerta

— Junmyeon? – Antes que o soldado pudesse responder, o general apareceu na porta, chamando-o para que conversassem a sós.

O homem correu em direção a Chanyeol, fazendo-lhe uma saudação, explicando toda a situação ao general a guerra. Baekhyun percebeu como a expressão indiferente do marido tornou-se sombria à medida que ele ouvia Junmyeon falar. Após alguns minutos de conversa com o soldado, Chanyeol se aproxima dele. Ele parece perturbado e frustrado.

— Sinto muito, preciso voltar para a sede. Uma de nossas bases foi destruída ontem à noite.

Embora seu coração se recuse a deixar Chanyeol ir, Baekhyun entende que não pode impedi-lo, porque sabe que é o dever de seu marido. E ele entendia isso mesmo antes de se casar com o general.

— Está tudo bem, eu entendo. – Baekhyun deu a ele um sorriso tranquilizador, mesmo que estivesse prestes a chorar.

Chanyeol não pareceu convencido, mas infelizmente não é algo que possa mudar, então entra em casa para vestir a farda que foi lavada na dia anterior. Baekhyun suspira profundamente, tentando controlar suas emoções.

Quando Baekhyun viu o general novamente, este já estava de farda e com a bolsa pesada em seus ombros. Junmyeon estava esperando Chanyeol dentro do caminhão. Seu marido correu para ele, em seguida deu-lhe um abraço esmagador, enquanto o encheu de beijos por todo o rosto bonito de Baekhyun. Sua boca não parou de murmurar desculpas e declarações de amor.

— Eu estou bem, apenas fique seguro. —  Baekhyun pediu-lhe de novo, e de novo.

Chanyeol finalmente o soltou e depois deu um último beijo apaixonado em seus lábios. Baekhyun se agarrou ao general como se estivesse com medo de deixá-lo ir, apesar das palavras tranquilizadoras dele mais cedo. Eles se separaram quando a falta de oxigênio se tornou-se um problema. Chanyeol acariciou o rosto do marido gentilmente contra suas palmas ásperas.

— Eu voltarei antes que você se dê conta, eu juro. — Baekhyun acredita em suas palavras.  

Chanyeol vai ficar bem. Tudo vai ficar bem.


••••••


A guerra com o Norte continua, os soldados foram despachados para a linha de frente, apesar de estarem exaustos pela guerra anterior com a mesma nação. Todo mundo se pergunta como o Norte pôde se tornar tão poderoso, mesmo após sua derrota humilhante há apenas algumas semanas. Já se passaram dois meses após a partida de Chanyeol para a sede. Todas as noites, não importa o quão ocupado ele estivesse, seu marido sempre o ligava e contava sobre seu dia. No entanto, já havia se passado três dias desde que Chanyeol o chamou pela última vez. Baekhyun estava preocupado, mas decidiu não ter pensamentos negativos, porque estava carregando outra vida dentro dele. Ele esfrega a barriga ainda plana, feliz em ter recebido a notícia de sua gravidez de dois meses.

Há três dias, Baekhyun ficou doente e pensou que poderia ter pego um resfriado. Decidiu ir ao hospital, e com os exames realizados fez-se presente a sua maior felicidade, a descoberta de que ele estava grávido, carregando em seu ventre uma sementinha sua e de seu marido. Ele queria contar a Chanyeol sobre as notícias, mas como o general não dera nenhum sinal, ainda não teve a oportunidade de informá-lo sobre o bebê deles.

Baekhyun estava apenas descansando do lado de fora com um livro no colo enquanto desfrutava da brisa suave do dia, acompanhada de pássaros cantando alegremente nas copas das árvores. É um ambiente descontraído e ele sente que se Chanyeol estivesse ali seria tudo infinitamente melhor.

Claro, Baekhyun está ciente das obrigações do marido. Casar-se com ele significou que ele também precisaria se casar com o trabalho do companheiro. Mas, pela primeira vez, Baekhyun desejou ser egoísta e ter Chanyeol para si.

Seus dedos viraram a página seguinte quando, de repente, ele ouviu os sons de um motor de caminhão chegando cada vez mais perto. Baekhyun olhou para cima e viu o caminhão familiar parado na frente de sua casa. Baekhyun sorriu de felicidade porque Chanyeol estava finalmente voltando para ele! Não é de se admirar que não houve telefonemas, seu marido queria fazer-lhe uma surpresa.

Baekhyun levantou da cadeira onde estava sentado, louco para pular nos braços de Chanyeol. Mas algo não estava certo, porque apenas Junmyeon e dois soldados saíram do caminhão.

Baekhyun tentou encontrar Chanyeol, mas nem mesmo sua sombra era visível para ele.

Seu coração começou a bater mais rápido, ele estava nervoso, ansioso e se perguntando:

—  Onde está o meu marido?


Notas Finais


E ai, gostaram? Espero que sim, não demoro pra voltar com o segundo capítulo. Fiquem de olho no meu twitter https://mobile.twitter.com/sehuniverses pois estarei informando sobre quando os capítulos sairão e tudo mais. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...