1. Spirit Fanfics >
  2. SEGUNDA VEZ AMOR >
  3. EU LEMBRO, DE TUDO.

História SEGUNDA VEZ AMOR - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo. Ah, fico tão feliz por está tão inspirada.
Obrigada pelo apoio. Espero que gostem do capítulo.
I PURPLE YOU :) #FANFICEMCASA

Capítulo 9 - EU LEMBRO, DE TUDO.


Fanfic / Fanfiction SEGUNDA VEZ AMOR - Capítulo 9 - EU LEMBRO, DE TUDO.

NO CAPÍTULO ANTERIOR

PV MINA

- Ah, mana, mas sei que Jungkook não me deixaria por esse esquisita.   Digo

- Você acha mesmo?    Diz ela e eu travo

- Por quê? tu sabe de algo que eu não sei?

- Mana, não sei se devo te contar, mas ontem à noite vi o Jk, com a ex dele, tava na varanda.   Diz a Nancy e eu me encho de raiva

- Ah, é mesmo? Bom saber...    Digo

- Se eu fosse você, ficava de olho no Jungkook.   Diz Nancy 

 

 

CAPÍTULO DE HOJE...

- Fica tranquila Nancy, que eu não vou deixar o a S/n roubar meu Jungkook de mim.   Digo

- Eu sei que não. Eu sei bem o quanto foi difícil conquistá-lo.  Diz Nancy, me fazendo lembrar do passado.

- Ah, sim, foi bem difícil mesmo. Mas quando eu descobri o ponto fraco da s/n, eu logo fiz meus esquemas.   Digo

- Triste saber que ela nunca acreditou no ex maridinho dela.   Diz Nancy com ar de risos.

- Realmente. Jungkook nunca traiu ela.   Digo rindo.  – Mas a S/n é tão besta que caiu direitinho na minha armadilha. Ah, e o JK também. Enganei os dois bobos e consegui meu prémio. O Jungkook.   Digo

- Tu é muito má, amiga, adoro.   Diz Nancy.

- Sou capaz de fazer tudo para conseguir o que eu quero. E não vai ser essa S/n que vai estragar tudo de novo.    Digo olhando para um janela.

- Amiga, tenho que dizer uma coisa...   Diz a Nancy com voz Tensa.

- Ah, mana, o que foi dessa vez, hein?   Digo a encarando.

- Sabe aquele carinha de quem eu te falei?   Diz ela

- Ih, lá vamos nós de novo. O que houve?   Digo

- Eu dei pra ele.   Diz ela fechando os olhos com medo da minha reação.

- Oh, e qual é a novidade?    Digo e ela segue:

- Eu estava drogada, mana. E no outro dia acordei na cama com ele, nua.   Diz ele e eu fico assustada.

- Sua louca. Não acredito que você fez isso. Tu deu pra qualquer um, e ainda por cima drogada.   Digo

- Ah, mas não era qualquer um. Era o Jackson.   Diz ela com um sorrisinho de lado.

- Ah, vá se foder Nancy. Sabe que ele é mó galinha.   Digo puta.

- Tem outra coisa.    Diz ela já com medo de mim.

- Meu Deus, o quê?    Digo já com medo do que ela vai dizer.

- Eu estou grávida dele.   Diz ela com a voz sussurrando.

- PUTA QUE PARIU.   Digo

- Calma amiga.   Diz Ela.

- Calma? Tua mãe vai te matar, sem falar do teu pai.   Digo

- Mas eles já sabem.   Diz ela

- Sério? Nossa então deve ter sido à tempos. Sua barriga nem tá aparecendo.   Digo

- Eu estou com 1 mês e uma semana.   Diz ela.   – Contei para meus pais já faz duas semanas atrás. Eles brigaram muito comigo, mas me acolheram. Porém meu Appa, foi na casa do Jackson.   Diz ela

- E então?   Digo

- Ele negou qualquer coisa. Meu Appa queria matá-lo.   Diz ela querendo chorar.

- Ah, mana, entendo. Vai ficar tudo bem. Eu vou acabar com a reputação desse galinha, tu vai ver.    Digo abraçando a mesma.

- Como?   Diz ela

- Tenho uns podres dele guardados.   Digo com um sorrisinho.

- Ah, sua cruel, sou grata à você. Estou em dívida contigo.   Diz ela me abraçando.

- Ah, amigas são para isso.   Digo.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

PV S/N

Já estava no quarto, jogada na cama. Era umas 21:15. Eu estava toda quebrada por causa do ensaio.

- Quer outra massagem? Vai se sentir bem melhor.    Diz Sam ao meu lado.

- Ah, não precisa. Acho que dormir já basta.   Digo tentando fugir do assunto.

- Tudo bem então. Boa noite.   Diz ele dando um beijinho na minha bochecha, e me abraçando em seguida.

- Sam...Eu não me sinto confortável com você me abraçando assim.   Digo como um sussurro. Mas ele fingi que não escuta, ou ele pegou no sono mesmo.

Eu tento delicadamente tirar seu braço de cima de mim. Mas quanto mais eu me esforçava, mais ele me apertava. Então eu desisti e dormimos assim mesmo.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

- Bom dia amor.    Diz Sam, distribuindo beijinhos pelo meu rosto. Isso me deu muita agonia.

- Han? Sam? O que tá fazendo?    Digo abrindo meus olhos e me afastando.

- Estou sendo carinhoso com minha namorada de mentirinha, uai.   Diz ele já todo arrumado.

- Okay, isso é bem estranho.   Digo levantando, mas ele impede e diz:

- Hoje o seu café da manhã é aqui no quarto.   

- Ah, é?   Digo surpresa.

-Sim. Trouxe seu café da manhã na cama.   Diz ele sorridente, me mostrando a bandeja de coisas. Notei que eram frutas que eu gostava e o bolo também.

- Nossa, como sabia que eu gostava de mirtilos? E esse bolo, hein?   Digo já pegando um mirtilo e colocando na boca.

- Tive uma ajudinha de sua omma.  Diz ele rindo e colocando outro mirtilo em minha boca.

- Tudo bem.   Digo com um sorrisinho de boca cheia.

- Bom dia Omma.   Diz Joon, abrindo a porta, Jungkook estava ao seu lado. Joon corre até mim, eu o pego no colo.

- Desculpa gente, ele estava muito eufórico.   Diz Jungkook, tentando explicar.

- Tudo bem, pode ir agora.   Diz Sam encarando Jungkook, e o mesmo o encara e me olha e diz:

- Te vejo lá embaixo, para o nosso ensaio particular.  Diz Jungkook e eu fico sem entender nada. Que ensaio? Eu não me lembro de nenhum ensaio. Então só respondo:

- Tá bem, tchau.   Digo e ele se vai com um sorrisinho debochado para o Sam. Eu ignorei eles, e falei com o Joon, que estava comendo o café da manhã de Sam fez pra mim.

- Bom dia querido. Dormiu bem?   Pergunto.

- Sim, omma. Appa contou várias histórias pra dormir.   Diz ele pegando um mirtilo.

- Ah, é? Que legal.   Digo fazendo carinho em seus cabelos.

- Bem, acho que hoje vou ajudar o Jin na cozinha.   Diz Sam

- Sério, então você vai fazer um prato?   Digo

- Quem sabe. Até daqui a pouco, querida.  Diz ele me dando um beijinho na testa e depois fazendo um carinho no Joon. Logo ele sai do quarto.

- Omma?   Diz Joon

- Oi querido...  Digo

- Vai casar com o tio Sam?   Pergunta ele e eu me assusto.

- Não, filho, quer dizer, não sei. Da onde tirou isso?   Digo

- A senhora estava toda arrumada pra casar naquele dia.  Diz ele

- Ah, filho, era só uma besteira, não significa nada.   Digo e ele sorrir.

- Mas, queria que eu casasse com ele?   Pergunto

- Ain Omma. Eu queria que cassasse com meu Appa.   Diz ele na maior inocência.

- Ah, querido, infelizmente as coisas não são como você sonha.   Digo para confortá-lo.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

Desci as escadas, e todos estavam fazendo alguma coisa de casa. Menos a Mina e a Nancy o trabalho das duas era dar trabalho. Mas o Jin acabou com a folga delas. ADORO.

- Ei, suas folgadas, venham aqui.   Diz ele

- Pois não?   Diz Nancy.

- Uma lava a louça e a outra guarda. Bora, sem moleza.   Diz Jin

- Tá tá.   Diz Mina entrando na cozinha.

Olho para fora da janela, vejo o Taehyung, cuidando das suas plantinhas. Ele realmente se amarra nisso. Logo ele me ver e de longe o mesmo acena e eu aceno de volta.

- Ain, mó gatinho aquele Taehyung. Todo suado. Uma perdição né?   Diz Nancy mordendo os lábios, perto de mim. Eu nem respondo, ignoro o comentário dela.

- Ei, sua assanhada, volta pra cá.   Diz o Jin tacando o guardanapo nela.

- aigoo, já vou Hyung.  Diz ela voltando pra cozinha.

- Ei, S/n, vem cá, nosso ensaio, esqueceu?   Diz Jungkook, ao me ver.

- Ah, sim. Vamos.   Digo o seguindo até a sala de estar. Nos sentamos um de frente para o outro.

- Jungkook?   Digo

- Sim?

- Pra ser verdadeira, não sei que ensaio é esse.  Digo esperando sua resposta.

- Ah, eu fiz agora mesmo.   Diz ele

- Ah, só podia ser tu mesmo, seu leso, devia ter me avisado. Mas que ensaio é esse?  Digo

- É da música que vamos cantar juntos.   Diz ele

- Ah, tá. Por que ensaiar? Eu já sei cantar, e tu também, pois é. Pera aí, você duvida do meu potencial, é?   Digo

- Teu problema é esse, S/n, achar que eu sempre quero te humilhar.  Diz ele

- Ah, mas você quer sempre se achar o tal, então pensei.   Digo

- Primeiro, pra cantarmos bem, temos que acabar com esse ranço que temos.   Diz ele

- Difícil, não acha?   Digo

- Eu não acho, porque só tu tem esse ranço de mim.   Diz ele

- Ah, foda-se, ranço não morre Jungkook, então se tu esperar meu ranço por você acabar, num vamos cantar nem à pau.   Digo e ele assente.

- Tá bom, desisto de tu. Você sempre foi cabeça dura mesmo.   Diz ele

- Eu? Ah, me poupe.    Digo

- Vamos logo começar com isso? Se não tô vendo que vou apanhar aqui.   Diz ele e eu sorrio para o mesmo.

- Ainda bem que tu sabe.   Digo

- Vamos separar o dueto como fazíamos ?   Pergunta ele, me fazendo lembrar do passado.

- Não me lembro de nada.   Digo, me fazendo de cínica.

- Ah, S/n, teu cu que não se lembra. Quer dizer, ele se lembra de muita coisa também.   Diz ele e eu dou um tapa em sua mão.

- Ah, seu tarado. Só não me lembro detalhadamente.   Digo

- Deixa que eu te recordo.  Diz ele se aproximando de mim.  – Se lembra que todas as sextas fazíamos faxina na nossa casa? Se lembra que colocávamos músicas enquanto fazíamos a faxina? Pois é. Uma vez tocou essa música do Bruno Mars, você se empolgou e começou a cantar.  Diz ele, mas eu digo:

- Pera aí, não é bem assim, você que se empolgou e começou a cantar e me puxar pra dançar.  Digo à ele, que começa a sorrir e disse:

- Hum, bom saber que lembra, Só errei de propósito pra saber se você lembrava.

- Ah, daí, lembro.   Digo cruzando os braços.

- Também lembro, de tudo.  Diz ele buscando meu olhar.  – Sinto saudades às vezes, S/n.  Diz ele. Eu o olho e digo:

- Mas você acabou com tudo, não se lembra dessa parte?  

- Eu já pedi desculpas. S/n... Eu nunca trai você, meu erro foi...   Diz ele, mas eu o interrompo:

- Ah, não começa. Acho que está um pouco tarde demais para isso, não acha?    Digo e ele olha pra baixo.

- Vamos logo ensaiar, preciso sair com o Sam, daqui a pouco.    Digo

- Tudo bem, vamos.   Diz ele.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

- Oii.  Digo entrando no quarto.

- Oi, gostou do almoço de hoje?   Pergunta Sam.

- Sim, sim. Estava uma delicia. Você arrasou.   Digo.

- Ah, obrigado.    Diz ele com um sorriso.

- Ei, vamos no centro da cidade hoje? Preciso ver as roupas das madrinhas.   Digo cutucando ele.

- Ah, S/n, estou tão cansado.  Diz ele se jogando na cama.

- Poxa, sério?  Que chato. Tudo bem.  Digo

- Desculpa, okay?   Diz ele

- Ah, tudo bem. Ah, quer saber? Acho que eu vou sozinha mesmo. Sabe, onde tá o Joon?  Pergunto

- Ah, tá no quarto do babaca do Jungkook.   Diz ele

- Hum, tá, vou lá rapidinho, avisar o Joon.   Digo e ele assente.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

PV MINA

 

Eu estava fingindo gostar de brincar com meu enteado remelento. Garoto chato. As vezes me olha como um demônio.

- O que tá desenhando, querido?  Pergunto.

- Ah, é minha família.   Diz ele e eu olho o desenho. – Que lindo, cadê eu?   Pergunto.

- Ah, não tá aqui, não.   Diz ele e eu já o olho séria.

- Mas eu faço parte da sua família, Q-U-E-R-I-D-O.   Digo segurando o ódio.

- Ani. Só minha omma, Appa.   Diz ele e eu rebato:

- Eu sou a namorada de seu appa, sabia?   Digo com um sorrisinho.

- por enquanto.   Diz ele com um sorrisinho debochado.  E eu regalo os olhos. Logo Jungkook sai do banheiro de toalha, cobrindo suas partes íntimas e olha pra gente e diz:

- Tudo bem? Estão se divertindo?  

- Sim, Appa.   Diz Joon, e eu ainda olho assustada.

- Que bom.  Diz Jungkook, colocando uma cueca, depois uma calça moletom. Logo escutamos um bater na porta.

- Quem é?   Eu grito

- Sou eu, a S/n.   

- Ah, ninguém merece.   Digo sussurrando.

- Omma!.   Grita o pirralho abrindo a porta para sua mãe.

- menino, seu Appa ainda não colocou a blusa.   Digo, mas a S/n já estava no quarto.

- Oi, tudo bem? Desculpem. Eu só ia dizer para o Joon, que vou sair.  Diz ela com a maior cara de sonsa.

- Ah, Omma, posso ir?   Diz o remelento.

- Não querido, a mamãe vai sozinha. Vai ser rápido.   Diz ela

- Ei, como assim vai sozinha? Não ia com seu namorado?   Diz Jungkook colocando uma blusa.

- Ah, ele tá cansado, disse que não tava disposto. Por isso vou só.   Diz ela

- Ia só, eu vou contigo.   Diz o Jungkook, e eu o encaro.

- Não precisa, eu me viro.   Diz a sonsa.

- Para de drama, eu também precisava ir no centro mesmo.   Diz Jungkook

- Mas Oppa, ela não precisa de ninguém.  Digo, mas ele me dá um beijinho na testa e diz:

- Ah, calma, daqui a pouco eu volto, querida. Eu também preciso ver minha roupa de padrinho.  

- Tá bem.   Digo, logo eles saem do quarto, me deixando com o remelento.

- Eu te disse, é questão de tempo eles voltarem.   Diz o pirralho. E eu tremo de raiva.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

- É sério Jungkook, não precisava vir comigo.   Digo entrando no carro.

- Ah, mas eu também preciso ir no mesmo lugar, então além de te fazer companhia, vou ver minha roupa, então, tudo bem.   Diz ele entrando no carro.

Eu já ia dar a partida no carro, quando escuto uma voz:

- Ei, vou junto.   Diz Mina toda piriquitada.

- Ah, tá bom, entra aí.   Digo, ela entra na parte de trás e logo começou a implicar.

- Jungkook, não acha melhor vir do meu lado, não?   Diz ela

- Ah, querida, eu achei que você não vinha, por isso estou aqui na frente.   Diz Jungkook.

- Então trate de vir pro meu lado.   Diz ela e Jungkook obedeceu.

- Okay, agora vamos?   Digo

- Sim, querida.   Diz Mina.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

Já havíamos chegado na loja de roupas. Eu logo entrei para ver meu vestido.

- Eu vou entrar pra provar o vestido, okay?   Digo para eles.

- Podemos ver?   Diz Jungkook

- O quê? Eu não quero ver nada, tenho mais o que fazer.   Diz Mina.

- Eu não estou pedindo pra ninguém ficar, se quiserem, podem ir, depois nos encontramos.   Digo

- Sim. Vem Kook.   Diz Mina o puxando. Jungkook apenas me olhava cabisbaixo.

Eles se foram, eu entrei na loja e peguei o vestido que já estava reservado, e pedi para ir no aprovador.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

PV JUNGKOOK

 

Eu estava andando de mãos dadas com a Mina pelo local mas minha cabeça estava na S/n. A Mina falava 1 kilo, e eu não ouvia nenhuma grama.

- O que acha?   Diz Mina.   – JungKook? Eu te fiz uma pergunta.   Diz ela e eu escuto, dig:

- O quê?  

- Jungkook, eu perguntei o que acha desse vestido. Parece que você não ouviu nada que eu disse, né?   Diz ela

- Desculpe, só estava distraído.   Digo.

- Sei bem. Jungkook? Você ainda sente algo pela S/n?    Diz ela olhando em meus olhos. E eu travo, mas respondo:

- N-não, sabe disso.  

- Você hesitou.   Diz ela se virando, logo eu pego seu rosto e digo:

- Sabe, que estou contigo agora né? A S/n é passado pra mim.   Digo e ela me olha desconfiada e diz;

- E por que vocês dois estavam juntos na varanda na outra noite?  

- O quê? Como sabe?   Digo

- Só me responde.   Diz ela

- Não é bem assim, o namoradinho metido dela tava junto. Eu apenas cheguei por acaso.   Digo

- okay, mas por que se preocupa tanto com ela?   Diz ela

- Acho que é normal, certo? Ela já foi minha esposa, é mãe do meu filho. Então é normal. Sem falar que ela é toda avoada, tadinha. Acho que não sabe nem dá um passo sem tropeçar em algo.  Teve até uma vez, no colegial ela foi desfilar, ela acabou caindo do salto alto enquanto desfilava. Eu ri muito, mas depois busquei ajudá-la.  Digo com um sorrisinho.

- Ah, tudo bem. Vamos esquecer dela, tá?   Diz ela com a cara chateada.

- Okay.   Digo

 

(QUEBRA DE TEMPO)

 

PV S/N

 

Chegamos na casa, era umas 17:00.

- Ah, graças à Deus, chegamos.   Diz Mina correndo pra dentro de casa.

- Oi, S/n. Por onde tava?   Diz Taehyung ao me ver.

- Ah, oi, eu estava experimentando meu vestido.   Digo

- Ah, sim, acredito que deve ter ficado lindo em você.   Diz ele sorrindo, com aquele sorriso quadrado.

- Espero que sim. Mas infelizmente ninguém foi junto comigo pra ver meu look.  Digo

- Ah, obrigado pela parte que me toca.   Diz Jungkook.

- Você foi, mas não ficou comigo, entende?   Digo

- E você queria? Por que então não pediu?   Diz ele

- Eu não queria, você estava com sua namorada. Isso não é ético.   Digo e ele revira os olhos.

- “Você estava com sua namorada, isso não é ético”.  Diz ele me imitando com uma voz ridícula.

- Ah, já pedi pra você ir à merda, hein?   Digo dando um tapa nele.

- Toda hora.  Diz ele com um sorrisinho.

- Vocês são uma figura.   Diz Taehyung rindo da gente.

- Ah, para, ele que tem o dom de me tirar do sério.   Digo

- Eu sei gata, e sei que você ama isso.   Diz Jungkook e eu dou outro tapa nele.

- Olá casal das selvas? Cheguei.   Diz Hope atrás de nós e nos viramos pra vê-lo

- Oi.   Dizemos em coro.

- quem é esse?   Diz Jungkook

- Ah, oi, sou Jimin. Sou o Designer do casório. Mas manjo em dança também, sou tipo um Bombril multi uso.     Diz o mesmo, logo ele olha para o Taehyung e diz:

- Oi querido, tudo bom?  

- Ah, oi.   Diz Taehyung estendendo à mão.

- Qual é seu nome, Deus grego.   Diz Jimin.

- Sou Taehyung. Sou o florista daqui, e padrinho dos noivos.   Diz com um sorriso quadrado fofo.

- Muito prazer. E que prazer em conhecê-lo. Sempre quis ser uma trepadeira, sabia?   Diz Jimin. E todos rimos.

- Deixa de ser tarado, Jimin, viemos para questão de negócios.   Diz Hope.

- Tenho meus negócios uai.   Diz Jimin com um sorrisinho safado para Taehyung, que o mesmo fica tímido.

 

(QUEBRA DE TEMPO)

PV MINA

 

- Tudo bem, o que aconteceu, para de chorar.   Diz Nancy.

- Ah, mana, Jungkook ainda ama a S/n, tenho certeza.   Digo

- Por quê?

- Ah, precisa só ver o jeito que ele fala dela. Todo bobo.  Digo com raiva

- Mana, você precisa agir.  Diz Nancy

- Eu sei. Ainda tem aquele pirralho do meu enteado.  Digo

- O que tem ele?  Diz Nancy

- Ele me odeia. Quer juntar os pais.   Digo

- Ahg. E agora?

- Calma, calma. Só preciso de tempo para pensar em algo pra fazer.   Digo


Notas Finais


uiuiui... O que acharam? Já deixem nos coméntários. Leio todos. Obrigada pela participação.
Beijinhos :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...