História Segure minha mão - Capítulo 14


Escrita por: e bulletproof-

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jinnam, Menção!vhope, Menção!yoonkook, Namjin, Namseok
Visualizações 11
Palavras 1.810
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oláaaaa
estamos de volta!
é com pesar que eu digo que esse é o penúltimo capítulo de Segure minha mão, pois é, no próximo capítulo vamos dizer tchau :( falarei mais lá nas notas finais, sim?

até lá embaixo, boa leitura!

Capítulo 14 - Especial 5 - Por Seokjin - O último adeus


 Meu reflexo no espelho aparentava nervosismo.

 Já devia ser a décima vez que ajeitava algum fio de cabelo vermelho que nem ao menos tinha saído do lugar, ou até mesmo, apertado um pouco mais forte a gravata que compunha meu terno preto e uma pequena rosa branca em seu bolso. Minhas mãos tremiam e certamente ficaria ensopado de tantas gotículas de suor que me escorriam as têmporas até o pescoço. Era nojento.

 Sinceramente não sei dizer se esse nervosismo seria por conta do evento do dia de hoje ou por conta da resposta que teria que dar, mesmo sabendo que meu coração seguiria outra direção.

 Tinha que demonstrar confiança e controle sob tudo o que se seguiria no dia de hoje, ainda mais por saber que a família de ambos estariam presentes mais ao longe no salão principal, vestidos com seus hanbok e estavam a esperar por essa união muito mais do que nós dois. Porém, o que poderíamos fazer quanto a isso? O que eu e LyAh poderíamos fazer?

 Era de conhecimento de todos que a família Kim não aceitaria de jeito nenhum que seu herdeiro mais velho tivesse caído nas “garras do pecado” e desejasse outro homem da forma que deveria - e que a sociedade esperaria - desejar a uma mulher. Não, sem chances.

 E como LyAh, que sempre protegeu a mim e a ele e aceitou isso para que não nos machucássemos, não nos feríssemos pelas palavras e reprovação familiar, como ela seria vista perante a todos? Uma mulher que foi trocada pelo marido por outro homem. De fato, ela não merecia essa reputação em suas costas, por minha causa e por meu medo. Ela sempre foi tão boa para nós dois, zelou e nos amou, mesmo sabendo de tudo.

 Saí de meus devaneios ao escutar a porta do quarto ser aberta e meu irmão acompanhado de Jung aparecer no reflexo do espelho, logo atrás de mim.

 - Você está lindo hyung. – Taehyung colocou uma mão em meu ombro, me sorrindo retangular. – Mais lindo do que sempre foi.

 - Jin-hyung tenho que concordar com o TaeTae, você está incrível! – pude ver o sorriso grande de Hoseok.

 - Obrigado meninos. Como estão as coisas lá embaixo?

 - Está enchendo aos poucos. – Kim disse passando as mãos por entre meus fios, os arrumando como se não tivesse o feito antes. – Mamãe disse para que descesse daqui a pouco.

 - Tudo bem. – sorri pequeno.

 - Está nervoso Jin-hyung? – Jung pediu.

 - Ah, nervoso eu estou sim, não é todo dia que casamos, né? Mas tentarei me acalmar.

Recebi um balançar de cabeça de sua parte e logo o cômodo foi preenchido pelo silêncio. Os três ali presentes sabiam o que estava passando pela cabeça do outro, porém o desconforto para que tocasse no assunto era maior que a vontade de estragar o que já estava prestes a acontecer.

 - Hoseok. – chamei baixinho, enquanto borrifava um pouco do perfume que ele me deu. – Desculpe-me a pergunta, porém é inevitável não a fazer – respirei fundo – Mas você sabe se Namjoon virá?

 O vi engolir em seco e seu olhar se encontrar com de meu irmão, como se pedisse socorro e que o pudesse ajudar naquele momento, podia até dizer que seus dedos tomaram um ritmo acelerado de bater sobre a própria coxa, dando sinal de ansiedade e nervosismo. Meu irmão não se encontrava muito longe de seus atos, mas sabia esconder um pouco, o que me deixava mais encabulado ainda para saber o motivo daquele desespero todo entre si. Até parecia que uma bomba iria explodir entre nós.

 - Err, hyung... – Taehyung tomou a palavra depois de perceber que Jung não abriria a boca. – Ele não poderá vir ao casamento.

 - Como assim, ele é o padrinho?! – perguntei descrente, ele cumprir o papel de padrinho naquele dia era de menos, entretanto deixei que acreditassem que esse era o motivo.

 - Ele viajará para Busan com o Jiminnie – Hoseok levantou-se receoso da cadeira, parando ao lado de Taehyung em minha frente. – Os dois estão namorando desde semana retrasada e decidiram passar uns dias por lá...

 - O trem deve sair mais ou menos daqui duas horas da estação. – completou o Kim mais novo.

 Minha pressão deve ter parado abaixo do chão depois que as palavras foram jogadas em cima de mim. Devia estar tão branco quanto papel. Como era possível que os dois estivessem namorando por quase duas semanas e estavam com viagem marcada justo para hoje? E nenhum dos dois tivera a coragem de me contar.

 Ouvi os nomes dos dois serem chamados no andar debaixo e logo Kim e Jung se retiraram da sala, depositando um beijo em minha bochecha da parte de Taehyung e um abraço apertado de Hoseok, com a promessa de que eu desceria dali 10 minutos.

 Só então fui percebendo que estava sendo um tremendo de um egoísta por querer que Namjoon estivesse presente em minha união com LyAh. Como poderia exigir que ele assistisse que nós dois nos tornássemos um só perante a lei e a benção de nossos pais, como poderia exigir que ele ficasse e quebrasse mais ainda seu coração com a visão de nos beijarmos? E principalmente como queria que ele continuasse me amando tendo o carinho e amor de Jimin curando as feridas que eu mesmo abria?

 Talvez eu só quisesse saber que ele continuava lutando por mim.

 Respirei fundo, limpando uma gotinha de lágrima que escapou sem nenhum consentimento, tratando logo de colocar um sorriso no rosto e vestir minha melhor máscara de felicidade.

 Olhei-me mais uma vez no espelho, percebendo o quanto minha aparência estava impecável, porém mal se sabia o quão destruído meu eu estava por dentro.

*

 Minhas mãos estavam suando como se uma cachoeira tivesse sido implantada em suas palmas. Meu coração batia tão rápido que se não fosse pelas vozes de parentes e amigos de família ecoando por todo o salão, com certeza, todos ali sentados conseguiriam ouvir as batidas frenéticas do mesmo.

O cheiro de lírios brancos dançava por meu nariz e querendo ou não me trazia uma paz e serenidade e me acalmava aos poucos, afinal, era minha flor preferida e que tanto gostava de cuidar no jardim de casa. O local inteiro estava enfeitado pela planta junto de tons claros nas mesas e outros detalhes decorativos que não dei muita atenção, pois LyAh e nossas mães quem ficaram com aquela parte do casamento.

 Ao meu lado direito Yoongi se fazia de pé, usava um terno em tons cinza e que dava um belo contraste em sua pele pálida e seus fios castanhos. Vez ou outra me dirigia olhares de conforto e apoio, como quem dizia que tudo ficaria legal e que eu me sairia bem naquele momento. Enlaçado ao seu braço, Jungkook – namorado de Min, como foi me apresentado – sorria pequeno para mim com seus dentes grandinhos, o que achei de todo agradável. Deveria ser um bom rapaz, conversaria com ele mais tarde, já que não nos foi dado tempo para que isso acontecesse.

 Ao meu lado oposto, Taehyung me encarava sem vergonha alguma, o que me trazia a sensação de que ele poderia ser capaz de ler minha mente e mergulhar em meu interior para saber o que rondava por meu ser.

 Parei de analisar cada canto dali e tentar entender o que se passava dentro de mim quando todos se calaram e a pude escutar a marcha nupcial iniciar-se. Na entrada do salão era possível ver a imagem de LyAh com seus braços entrelaçados com de Hoseok, já que o mesmo se ofereceu para fazer o papel que Namjoon faria ao entrar com a morena e a conduzir até o altar.

 Tinha que admitir que ela estava linda trajando aquele vestido branco de rendas até os joelhos, com a franja presa para trás e um véu claro lhe contornando o penteado e os sapatos altos completando sua beleza, carregando consigo um buquê, também de lírios. Estava com um sorriso tão grande e bonito no rosto que até me arrancará um.

 Em passos lentos, os dois chegaram até onde me encontrava. Hoseok deu uma batidinha em meu ombro e caminhou até o lado de Taehyung. LyAh e eu nos curvamos um ao outro para que desse inicio a cerimônia, já que não era muito de demorar.

 Peguei do altar o anel que estava sobre uma almofada branca e o dirigi até seu dedo, o encaixando perfeitamente ali.

 O sorriso da morena poderia até mesmo cegar qualquer um que estava presente naquele local, era até mesmo possível apalpar sua felicidade em minha mão.

 Claramente, LyAh sabia muito bem cobrir seu rosto delicado com a mais perfeita capa de que tudo estava como queríamos e desejávamos ter. Diferente de mim, que sentia que a qualquer momento, lágrimas e mais lágrimas me afogaria junto da tristeza e culpa de saber que ele a essa hora estaria nos braços do ruivo e partiria para um novo começo.

 Esperei que a mulher a minha frente tomasse em suas mãos o outro anel para que pudéssemos findar oficialmente nossa união. Senti a mesma segurar minhas duas mãos entre as suas magras e as apertar, em forma de conforto, o que estranhei.

 Vi seu rosto balançar de um lado ao outro em forma negativa e uma lágrima pequena e brilhante escorreu por sua bochecha rosada. O que estava acontecendo com ela?

- Seok, - me chamou baixinho para que aproximasse mais minha orelha de sua boca. – Não é a mim que você ama...

 Eu gelei como se um enorme pedaço de gelo tivesse sido jogado contra meu corpo. Ela não estava fazendo isso, não podia ser.

 - Vá atrás dele Jin, não o deixe escapar. Fale que o ama e seja feliz ao lado dele, sim?

 Seus olhinhos eram banhados por lágrimas finas e silenciosas, lágrimas que eu sabia ser de libertação já que não poderíamos e não era o certo ficarmos acorrentados por dever um ao outro.

 Um beijinho tímido e longo foi deixado em minha testa e logo um sorriso largo e sincero preencheu novamente sua face. LyAh era uma pessoa incrível.

 - Vai logo Seokjin, antes que eu te expulse do seu próprio casamento. Corre! – riu alto, me empurrando e arrancando uma risada baixa de minha parte.

 - Obrigado, LyAh.

 Corri até a entrada do salão sabendo que todos os olhares dos convidados estavam sob mim, principalmente de meus pais e os de LyAh. Na porta do local, virei-me e encontrei  Taehyung, Hoseok, Yoongi e LyAh me mandando palavras de apoio. E antes de partir pude ouvir um último adeus da minha quase noiva sair pelos lábios vermelhinhos e um ‘boa sorte’ preencher o sorriso da minha amiga de infância.

 

 

 

Agora nada importaria. A estação de trem me esperava e com todo meu esforço, estaria finalmente indo de encontro ao meu único e verdadeiro amor.

 


Notas Finais


como eu disse lá em cima, esse é o penúltimo capítulo da história :(
gostaríamos de agradecer imensamente o carinho e apoio de todos para que a fanfic chegasse até aqui, ficamos muito felizes com tudo o que passamos até agora e principalmente por ter aceitado essa colaboração - Sazi e bulletproof - de braços abertos
falaremos melhor no último capítulo, tudo bem?

até o próximo!!

obs.: nesse capítulo de hoje eu mesclei características do casamento tanto ocidental quanto o coreano, ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...