História Segure minha mão - Capítulo 16


Escrita por: e bulletproof-

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jinnam, Menção!vhope, Menção!yoonkook, Namjin, Namseok
Visualizações 19
Palavras 2.648
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


esperamos de coração que vocês gostem desse capítulo tanto quanto gostei de o escrever.

até lá embaixo, boa leitura!

Capítulo 16 - Extra - Vejo vocês novamente


 - Vamos Namjoon. Se apresse e desça logo! – Seokjin gritava do andar debaixo para que o loiro parasse de enrolar no quarto dos dois, se apertando no casaco branco pelo pouco frio que fazia naquele meio de tarde.

 - Yah yah, calma aí Jinnie. – respondeu o amorenado ofegante assim que terminou de descer correndo o último degrau da escada larga. – Estava terminando de arrumar o cabelo, sabe que não saio de casa sem ele estar do jeito que quero.

 - Não sei pra quê, ele continua da mesma forma de sempre. – brincou colocando uma touca preta na cabeça do outro, rindo da expressão de descrença que o mais novo sustentou após suas palavras e por ter seu penteado bagunçado pelo acessório. – Você demora demais.

 - Olha, eu não vou falar nada. Sinta inveja mesmo desse cabelo lindo e macio do que esse seu rosa pirulito sem graça. – fechou os olhos com um ar de superioridade, mesmo sabendo que foi o mesmo quem o ajudou a pintar os fios. – Me deixa ser a mais bonito da relação em paz, ok?

 - Você pode ser o que quiser, contanto que venha logo. – deixou um beijinho na ponta do nariz do outro. – Agora vamos porque sabe que Yoongi odeia atrasos e vai falar um monte na nossa orelha. – pegou a coleira de Jjangu em uma mão e a outra entrelaçou na alheia e assim saiu às pressas com o namorado.

 

Sim, namorados. Há quase quatro anos.

 Após a volta para casa naquele dia do (quase) casamento de Seokjin, uma longa conversa foi iniciada e muitos planos e interesses foram ditos com a promessa de que a partir daquele momento, estariam juntos e iriam contra qualquer um que pudesse os impedir de finalmente viver esse amor.

 Com somente o apoio e lágrimas da mãe do rosado e gritos histéricos do pai os mandando embora, os dois logo se mudaram para Ilsan - cidade natal de Namjoon - com o objetivo de serem capazes de construir uma nova vida dado aquele instante.

 Uma casa pequena e aconchegante com um quintal grande na medida certa para que o cachorrinho corresse livremente; algumas propostas e investidas musicais por um produtor local para o loiro e um lugar como cozinheiro chefe no restaurante mais popular da cidade para o de fios rosa, foi o bastante para que a nova fase de felicidade de ambos se iniciasse.

 Era dia 31 de dezembro, próximo a virada do ano. Estavam em Daegu onde Taehyung e Hoseok atualmente moravam juntos, já que o Senhor Kim fez questão de deixar clara a raiva de ter seus filhos homossexuais abaixo do mesmo teto que si.

 A cidade era querida por todos, principalmente por Yoongi - que nasceu ali - que até mesmo conseguira “arrastar” Jungkook e seu violão para morar consigo em seu apartamento não muito apertado. O que foi aceito de bom gosto e um sorriso enorme do “menino coelho”, como o baixinho costumava chamar o namorado.

 Uma conversa séria entre Taehyung, Hoseok, Jungkook e Yoongi foi necessária para que se acertassem e deixassem o passado lá atrás, onde era o lugar que ele deveria ficar. E após o entendimento dos dois casais, uma amizade forte se solidificou entre os quatros nos anos seguintes. Sem ressentimentos, sem brigas.

 Alguns meses se passaram e as coisas também foram acertadas com Park, - que até então não tiveram notícias do ruivinho desde sua partida avassaladora para Busan. Os três conversaram, falaram sobre sentimentos passados, trocaram endereços, agradecimentos por uma época boa apesar das situações e uma promessa que se veriam em um futuro próximo, pois Jimin queria apresentar-lhes seu namorado, o qual - se dependesse dos demais - seria prontamente aceito em seu pequeno grupinho.

 Todos os seis estavam ali reunidos e faltava pouco menos de cinco minutos para que meia-noite chegasse, e logo mais um novo ano chegasse perante aos amigos na grama do quintal do Kim mais novo.

 Seokjin pegou a mão de Namjoon e a entrelaçou com a sua, tendo um volume quadrado os impedindo de estar totalmente ligados pelas palmas. O loiro estranhou o objeto intruso no meio daquele aperto e sem pensar levantou as mãos unidas e viu uma caixinha preta com várias notas musicais espalhadas por sua extensão.

 - Será que o futuro rapper da nação não quer ser meu namorado? – perguntou tirando um par de alianças simples de dentro da caixinha.

 Naquela noite com fogos coloridos pintando o céu escuro, Namjoon chorou frente à Seokjin e dessa vez não fora de tristeza ou muito menos por ter seu coração quebrado e sentimentos renegados como costumava fazer antes.

Chorou de alegria, felicidade, surpresa e um misto de emoções juntas que se perguntasse, até hoje não saberia responder o que era, mas com toda a certeza do mundo, saberia que aquilo que lhe escorria pelas bochechas era a prova mais concreta do amor entre os dois que existia e seria presente cada dia mais.

 

*

 

 Chegaram a Daegu aproximadamente duas horas depois de deixarem Ilsan para trás no carro de Seokjin. O loiro dormia no banco do passageiro com o bolinho de pelos brancos deitado em sua barriga, enquanto o mais velho estacionava o automóvel em frente à entrada de um parque a céu aberto. Eram um tanto cômicas as cenas que às vezes pegara Jjangu e Namjoon dormindo juntos, um ao lado do outro, como se eles fossem o casal da casa.

 Apesar do ventinho que preenchia a tarde daquele dia, o clima era gostoso para sentar-se na grama e desfrutar da companhia dos amigos, afinal, fazia alguns meses que não se reuniam para almoçarem na casa do outro ou nem que fosse para jogar conversa fora e falar sobre a vida.

 Acordou o de pele dourada para que saísse logo do carro e fosse de encontro aos outros, estavam mais de vinte minutos atrasados e Yoongi com sua maldita pontualidade e implicância tremenda, não perdoaria os ouvidos dos dois sobre responsabilidade e toda a baboseira que vinha depois. Nunca sabiam sobre o que tratava, porque nunca paravam para prestar atenção.

 O local não estava muito cheio, porém era possível ver algumas pessoas caminhando, crianças correndo com suas luvinhas e cachecóis enrolados no pescoço e alguns outros cachorros brincando com seus donos, o que arrancava latidos e mais latidos do cachorrinho branco ao lado do casal.

 Avistaram a tal ponte e a árvore grande onde haviam combinado de se encontrar. Mesmo de longe, já era possível ter a perfeita visão de um Taehyung brincando e puxando conversa com algumas crianças que ali estavam; Hoseok o segurando para que não saísse rolando na grama junto dos pequenos; Jungkook dedilhando algumas cordas de seu violão - e claro - o olhar mortal de Min Yoongi em cima dos namorados que se aproximavam, tendo consigo em uma mão a bola de basquete e Min Holly agitado na outra.

 - Já pode pedindo para o advogado de vocês aparecer aqui e começarem a se explicar por todo esse atraso. – soltou Holly no chão que logo correu para brincar com Jjangu e deu um abraço carinhoso em cada um, o que contrastava totalmente com a voz carrancuda. – Meia hora meninos, meia hora!

 - Foi culpa do seu amigão aí. – Seokjin apontou divertido já cumprimentando Jungkook e se servindo de um copo de suco vermelho presente ali na toalha que estava no chão.

 - SEOKJIN! – bradou Namjoon, indignado. – A culpa não é minha não. E para com isso Yoongi, parece uma velha chata que não deixa as crianças brincarem em paz. Tenho certeza que você é isso mesmo lá no condomínio né? Não sei como Jungkook te aguenta.

 O mais novo de todos riu da careta do namorado que logo se esvaiu assim que deixou um beijinho na boca do mesmo quando se sentou ao seu lado.

Hoseok logo voltará ofegante com Taehyung nas costas, o deixando sentado perto ao irmão Kim brincando com um potinho de bolinha de sabão.

 - Taehyung causou a maior discórdia com as crianças. – fechou os olhos, respirando fundo para puxar o ar de ter corrido aquela área toda com o loiro nas costas. – Esse descarado pegou a bolinha de sabão do menino e não quis devolver de jeito nenhum, quase apanhei no meio daqueles pais irritados com o TaeTae chorando e o menininho berrando também. Corri feito um condenado por causa dessas bolhas. Eu tô morto! – apoiou as costas na árvore para descansar tendo Taehyung encostado em seu peito, sorrindo alegremente enquanto assoprava o sabão. Ele fazia de tudo para ver aquele sorriso doce ali.

 Seokjin gargalhou da atitude do irmão mais novo, sendo seguido pelos demais após escutarem a história que Hoseok contará. Tantos anos haviam se passado e ele continuava o mesmo garotinho de seis anos que no verão saia aos tapas com a criançada do bairro quando iam até a pracinha brincar. Taehyung sempre teve um gênio forte quando o assunto era brincadeiras infantis.

 Alguns minutos se passaram - e mesmo que os olhos de Namjoon estivessem quase se fechando com o cafuné que recebia de Seokjin - pôde ver caminhar pela grama verde, um rapaz de cabelos castanhos de mãos dadas com um homem mais alto que si e de cabelos pretos feito escuridão com um Jjangu eufórico correndo em círculos entre o casal que se aproximava.

Ele conhecia aquele jeito de andar e aquela altura, ainda mais, conhecia aquele sorriso terno e os dois risquinhos que tomavam conta de seus olhos quando sorriu ao estar frente a frente do grupo sentado ao chão.

 - Jiminie!! – Hoseok foi o primeiro a levantar e apertar o acastanhado em um abraço forte o fazendo ficar sem ar, eram bons amigos desde a cafeteria. – Quanto tempo sem te ver!

 Seu rosto estava em um completo ponto de interrogação gigante sobre o motivo do dongsaeng estar ali, mas, logo um sussurro de Yoongi foi escutado em sua orelha lhe explicando que o mesmo havia o chamado até lá para um reencontro completo, ainda mais sabendo que o amigo Min adorava a companhia do mais novo.

 O baixinho sorriu de forma gentil para todos e logo abraços e palavras de saudades foram trocados entre eles e entre o jovem que lhe acompanhava - um tanto envergonhado - pelos gestos calorosos dos demais, até mesmo Seokjin levantará e abraçara Jimin de modo sincero, mostrando o quanto as coisas haviam sido deixadas realmente de lado, ainda mais, por nenhum dos dois terem feito algo de ruim ao outro.

 Namjoon se levantou e parou frente a frente do mais novo, se olharam e parecia que tudo o que tiveram juntos se passou nas esferas de ambos. Não podiam negar que haviam gostado dos momentos que se consideravam um “casal”, aquele sentimento ali no meio era bonito de se ver e não poderia fingir que não tivera sido importante naquela época.

 - Senti a sua falta, Minnie. – o loiro abraçou apertado o Park, sendo sincero tanto com o ato quanto com as palavras.

 - Eu também, Joonie-hyung. – ficou na pontinha dos pés e retribuiu o carinho.

Logo todos se sentaram sobre a toalha azul e uma conversa se iniciou perante aos oito rapazes que ali estavam. Cada um querendo saber um pouco mais da vida do outro e como estavam depois daqueles anos sem se verem.

 - Jimin, quem é esse rapaz que está te acompanhando? – Seokjin perguntou, cutucando a barriga do mais novo ao ver suas bochechas adquirirem uma tonalidade avermelhada após ter os visto trocando um selinho discreto. – O apresente direito!

 - Ah... Err... – gaguejava envergonhado por ter todos os pares de olhos sobre si, era constrangedor, ainda mais quando olhava o de cabelos pretos rir baixinho de seu nervosismo. – É meu namorado Taemin, Lee Taemin.

 Um barulho de “hmmm” foi escutado pela parte de Yoongi e um pimentão se formou no rosto do Park logo sendo escondido pelo peito de Taemin.

 - Como se conheceram?! – perguntou Taehyung animado para saber do relacionamento, tendo um Hoseok rindo da curiosidade do namorado.

 - Nas aulas da nossa academia de dança em Busan. – dessa vez o Lee tomará a palavra e responderá para o loiro. – Jimin é um ótimo dançarino, sabiam disso?

 E novamente um rebuliço começou com Hoseok chamando Taemin e Jimin para dançar, Taehyung tentando aprender alguns passos, Jungkook cantando de fundo para a dança e os mais velhos rindo das brincadeiras de todos ali.

 Era ótimo estarem reunidos outra vez.

 

*

 

 Conversaram muito, brincaram, riram, cantaram, comeram, dançaram e até mesmo alimentaram os patos do laguinho da ponte. E claro, tomaram uma bronca dos fiscais do parque, - e de um Yoongi risonho pela cena - por estarem sujando demais a ponte com farelos de pão e quase caindo na água com Holly e Jjangu tentando morder as aves. Nada que fosse anormal quando se juntavam para passarem um tempo juntos.

 - Então Yoon, – Namjoon chamou atenção dos demais quando estavam todos, por incrível que parecesse, quietos e calmos. – O que tinha para nos dizer?

 Yoongi já branco, ficou transparente. Seus dedos da mão batucavam na coxa de Jungkook em uma entrega de nervosismo sem igual e trocas de olhares eram feitas entre si. Não queria acabar com aquele clima de reencontro tão gostoso nem tão pouco ver carinhas tristes para a notícia, mas não poderia adiar mais e mais. Naquele instante ele tinha que concordar com o amigo platinado, era uma velha que reclamava e era sentimental pra caramba.

 - É que... – a atenção estava toda em cima do de pele pálida. – Eu e o Jeon, nós... Céus, eu não sei como dar continuidade a isso. – disse levemente irritado pela coragem que lhe faltava.

 - Quer que eu fale, amor? – Jeon segurou as mãos que suavam e afagou a cabeça do outro.

 - Não Kookie, deixa que eu digo. – fez um carinho na mão que segurava. – Nós, eu e Jeon, nós... Nós vamos nos mudar.

 Nada foi dito de imediato. A informação era vaga demais para que tirassem uma conclusão tão precipitada e entender a gravidade de tanto desespero na frase.

- Mas, para que cidade? – questionou Namjoon já sentindo um aperto enorme por ter um grande amigo mais longe. – Podemos continuar nos vendo, não tem problema ficar umas horas a mais de viag...

 

 

 - Estados Unidos.

 Agora os corações tomaram batidas mais fortes e o peso da mudança aparecia nos ombros de todos ali com a partida do casal.

 - Eu consegui um contrato com uma gravadora importante por lá. – Jungkook falou baixinho após muito tempo de silêncio. – E convidei Yoongi para ir comigo como meu produtor para que possamos crescer juntos profissionalmente. Partiremos daqui dois dias.

 Namjoon já estava com os olhos molhados e os dedos do rapaz rosado lhe enxugando as lágrimas que insistiam em descer sem sequer uma permissão.

 Não queria, mas era impossível que não se sentisse abalado com aquilo. Yoongi era uma pessoa tão importante em sua vida assim como todos os presentes ali, até mesmo Taemin que se juntou naquele mesmo dia ao grupo. Não queria ter o amigo longe, se apenas duas horas já o deixava com saudades dos tempos que viviam antes, quilômetros e quilômetros de distância o deixava apavorado.

 Levantou e foi até o amigo já choroso pela despedida, lhe esmagando em um abraço que dizia “eu estou muito feliz por sua conquista” com um toque de “porra, vou sentir sua falta pra caralho”.

 Aproveitando o abraço dos dois amigos, todos então se juntaram e um abraço em grupo foi formado ali naquele parque já vazio e escuro, deixando que apenas o companheirismo, amor e confiança entre os sete prevalecessem e fizesse presente. E acima de tudo, que a luz daquela amizade tão bonita, iluminasse o caminho diferentes de novas etapas e conquistas em suas vidas.

 

 Afinal, quando uma felicidade é compartilhada ela se duplica imensamente de tamanho, então para que isso aconteça, por favor, segure minha mão.


Notas Finais


vocês gostaram?! adoraríamos saber a opinião de vocês nesse extra feito com tanto carinho!

já deixamos nossos agradecimentos no capítulo anterior, mas nunca é demais fazer isso novamente, então gostaríamos de os agradecer por todo apoio e amor que nos deram no decorrer da história, vocês foram extremamente gentis e amorosos conosco durante esse período.
mesmo que tenhamos parado por aqui, esperamos encontrar vocês em nossas escritas individuais, sim?

beijinhos, até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...