História Seis sementes - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Hades, Perséfone
Tags Eurídice, Hades, Orfeu, Perséfone
Visualizações 48
Palavras 712
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Misticismo, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Hey! Eu tô é louca. Essa é uma versão atual da história de Perséfone e o próximo capítulo é sobreviver Orfeu e Eurydice. Essa história é só um teste pra uma short que eu vou escrever no futuro

A foto de capa não é minha, é uma arte do musical Hadestown (uma das minhas inspirações pra essa twoshot)

Capítulo 1 - Hades e Perséfone


Meu nome é Perséfone, filha de Zeus e Deméter e deusa da primavera. As flores cresciam sob meus pés e o sol brilhava mais forte quando eu estava debaixo dele, ninfas me seguiam como cachorrinhos e os homens lotavam meus jardins procurando por cortejar-me. Eu tinha uma boa vida. 

 

Contudo, em uma determinada parte da minha existência, eu acordei e percebi que algo estava errado. Os homens que vinham ao jardim uma vez, nunca mais voltavam e as ninfas que me seguiam, não me viam como sua líder. Elas estavam me observando. Todo o tempo havia alguém em meu encalço, olhos estavam sobre mim o tempo todo. Eu era uma prisioneira em minha própria casa. Por minha própria mãe.

 

"Perséfone, tudo o que a mamãe faz é pro seu bem, eu só penso na sua segurança, você é a corda do meu coração."

 

Eu nunca duvidei disso, mamãe, mas eu estava sufocada. E ele foi como um sopro de ar fresco. 

 

O que era cômico, visto que estou falando do Deus do Submundo.

 

"Nada que eu toco sobrevive, Perséfone." Murmurava.

 

"Minhas flores estão vivas, meu jardim reluz em beleza, quando você está aqui, cada pequena criatura ganha um pouco mais de alegria." Expliquei. "Quando você me tocar Hades, eu não morrerei, pelo contrário, ganharei novo motivo para existir."

 

Ele era a coisa mais linda que meus olhos já tinham tido o prazer de enxergar. Mamãe dizia que ele era cercado de dor e agonia, mas o que eu via era um brilho de amor que parecia nunca apagar. Hades me encantava em cada uma de suas palavras e me fazia querer chegar mais perto e mais e mais. Até que eu cedi. 

 

O mundo inferior em nada parecia com a casa da minha mãe. A escuridão seguia por um longo caminho e as almas perdidas choravam sua tristeza em meus ouvidos. No entanto, o castelo do Rei em sua grandiosidade me impressionava e eu não pude conter meus passos em direção ao seu trono, ao seu colo e, em menos tempo do que eu gosto de admitir, á sua cama. 

 

"Perséfone precisava voltar para casa, Hades, você sabe que não deve ficar com ela." Gritou o deus dos deuses.

 

"Tarde demais, mano." Respondeu Hades.

 

"Como assim?" Perguntou "Ah não, cara, que vacilo!"

 

"Pois é, ela veio aqui e eu tô apaixonado, velho. Ia fazer o que?"

 

"Mano, pedir a mão dela pra mãe dela???!!!" Pontuou.

 

"Ah tá, como se ela fosse deixar, Deméter é uma velha chata demais, fora que ela comeu uma fruta daqui, agora não pode ir embora mesmo."

 

"Tá certo, mas, podia pelo menos avisar que a menina tava aqui, procurei em tudo quanto é lugar, tive que ir até na oficina de Hefesto, queimei minha sobrancelha."

 

"Fiquei sabendo, tu foi até naquele festa de Dionísio, falando nisso, Hera sabe que você foi lá?"

 

Os olhos de Hades brilhavam, sabia que a única forma de conseguir alguma coisa de Zeus era colocando a mulher ciumenta dele na jogada. 

 

"Porra, você é foda." Sussurrou, o rei do Olimpo, abaixando a cabeça. "Deméter tá lá matando tudo o que tem de planta na terra, deixando o pessoal sem comer, eu vou fazer o que?"

 

Foi então que eu tive uma grande ideia e me juntei aos dois homens na reunião. 

 

"Gente, sem querer me intrometer na minha própria vida, mas, eu comi só seis sementes da romã, então eu posso ficar tipo, só meio ano lá e meio ano aqui."

 

Hades me olhou com desconfiança. 

 

"Quem é que come só seis sementes de romã?"

 

"Eu ia comer mais, só que começou a passar Gray's Anatomy e eu corri pra assistir."

 

Desse dia em diante ficou combinado que eu passava só seis meses com cada um, durante o outono e o inverno, eu e meu Lorde ficávamos enroladinhos no edredom tomando sorvete de romã e maratonando Stranger Things, e durante o verão e a primavera, eu e minha mãe plantávamos suculentas e tirávamos fotos pro insta. 

 

Menos quando chove durante aquele seu dia de praia na última semana de férias de verão. Aí provavelmente é por que saiu um novo livro do Percy Jackson e eu voltei mais cedo pra ler junto do Deus da morte. Fora isso, foi assim que rolou.

 

  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...