História Seja meu ômega, Jimin hyung - Capítulo 6


Escrita por: e buttie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Crossdressing, Jikook, Jimin!ômega, Jungkook!alfa, Mpreg, Tentativa De Comedia
Visualizações 729
Palavras 1.567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Esporte, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei com a minha cara de pau uma hora dessas!

Desculpa a demora, xuxus.

Chegamos a 100 favoritos, nem acredito AAAAA. Muito obrigada, sério.

Querem um grupo no wpp?

Se quiserem me digam, que eu faço e coloco o link aqui.

Boa leitura, amores.

Capítulo 6 - Jimin, o venenoso.


Fanfic / Fanfiction Seja meu ômega, Jimin hyung - Capítulo 6 - Jimin, o venenoso.

06: Jimin, o venenoso.

Eu e o alfa chegamos na minha casa aos beijos, trancando a porta. Subimos as escadas com muita dificuldade, os amassos são mais importante acreditem.

Ele me beijava com tanta vontade, com tanto fervor. E vergonhosamente já estava ficando excitado, sou virgem, nem vem. Dizem que normalmente os virgens sentem os sentimentos mais intensos e eu os digo que sim, porém tá gostoso pra porra.

Finalmente havíamos chegado ao destino desejado e olha, o Jeon abriu a porta do meu quarto com força e mal entrei no quarto e o mesmo me jogou na cama. Em resposta apenas gemi ansioso, mas no fundo morrendo de medo.

O mais novo fechou e trancou a porta, aproximou-se da cama e deu aquele sorriso ladino. Filho da puta, sabe que isso tem efeito. Deitou em cima de mim, colocando seu peso nos braços ao lado da minha cabeça. Roçou seus lábios rosinhas no meu, em uma provocação. E eu respondo, dando uma mordida no lábio inferior. Puta alfa gostoso, cê’ é louco.

Ele desceu os beijinhos pelo meu pescoço, fazendo marquinhas que eu sabia que ficaria roxas mais tarde. Grunhi, os chupões que ele deixava estavam doendo mas não era tão desconfortável. Eu diria que está prazeroso, só que não direi isso em voz alta.

— A-Ah.. J-Jungkookie.

Gemi baixo, ainda tímido. Corei quando ele tirou a minha roupa de cima, descendo os beijos pelo meu peitoral. Tremi em expectativa e foi aí que o Jeon agarrou com a boca o meu mamilo amarronzado. Gemi alto e arrastado, fui pego de surpresa.

— J-Jungkookie.. Oh!

Caralho, eu nunca, nunca mesmo imaginei que ele fosse arrancar minha calça com a boxer azul céu. Morrendo de vergonha levei minhas mãos ao meu rosto. Ele baixou o rosto e me olhou por baixo, como se pedisse permissão. E eu dei, assentindo para deixar ele fazer o que quisesse comigo.

— Já se masturbou antes, bebê?

Precisa mesmo perguntar isso, alfa idiota?

— U-Umas duas vezes.

Isso mesmo, gagueja mais Jimin.

— A lição de hoje será: Te dar prazer com as próprias mãos. — Ele sorriu sugestivo. —Apenas sinta, babe.

Eu senti, senti pra caralho. Como? Ele pegou minha mão e colocou no meu membro duro, não soltou a sua mão da minha. Masturbou meu pênis de forma lenta e calma, não durou muito e eu já estava subindo e descendo minha mão — junto com a sua — no meu pinto.

Cacete, foi questão de poucos minutos e eu gozei na sua mão. Gemi manhoso, foi tão fodidamente bom.

— Gostou? Espere até a nossa próxima lição, baby.

— Kook! Estou com vergonha, seu pabo.

Foi tão fofinho ele me pegando no colo e me dando banho, céus. Nunca pensaria que esse alfa ridículo seria fofo, não mesmo.



{SMOJH}



Todos dois de banho tomado, limpinhos e cheirosos. Não demorou para meus pais chegarem, pediram uma pizza e quando ela chegou nós comemos feito dois monstrinhos.

Claro, não perderia a chance de implicar com o mais novo. Sempre o xingando e mandando indiretas, diretas.

— Yah, mãe! Fala pra esse Zé ruela que o último pedaço é meu.

Sim, brigando pelo último pedaço de pizza. Se não brigássemos não seríamos nós.

— Vocês dois não têm jeito mesmo.

Minha mãe apenas riu, pegou o último pedaço e comeu. Saiu dizendo que iria dormir, só sobrou eu e o Jungkook. Estávamos olhando um pro outro, não sei como ou quando aconteceu mas quando percebemos já estávamos aos beijos. Foi tão carinhoso, calmo e cheio de amor (?).

Acho que estou apaixonado, meu Deus! Ele é tão lindo, fofo, atencioso, babaca, estúpido, idiota, babaca, babacão. Mas mesmo assim não evito em o amar, santo god.

Não admito pra ele, não mesmo. Vou manter isso comigo até eu morrer ou caso ele venha se declarar primeiro. Eu torço pra que isso aconteça logo, porque eu sinceramente não vou dizer o que sinto.

Agora estamos aqui, um sorrindo pro outro com aquela cara de bobos apaixonados. Gente, nunca imaginei que eu ficaria assim. E droga, eu sou um cara com bastante insegurança quando se trata do assunto relacionado ao alfa. Não pela aparência, porque não é ser convencido nem nada mas eu sou lindo e gostoso.

A insegurança é dele não gostar de mim como eu gosto dele, medo dele não corresponder meus sentimentos. Mas tudo bem, não quero soar triste e nem melancólico. Entretanto, torço para que ele confesse logo.

Beleza. Vamos mudar de assunto e falar sobre como eu tô deitado com a cabeça no colo dele e em como ele está me fazendo um cafuné dos deuses. Oh meu Deus, é hoje que eu morro.

Receber carinho do crush é muito bom, recomendo. Okay, está todos os dois calados e um silêncio do capeta. Como puxar assunto? Google pesquisar.

— E então, interessado em alguém da escola?

Sim, eu perguntei.

— Ahm.. Acho que só na Yugi.

Disfarça a cara de cu, agora Park Jimin. Eu mereço uns socos pelo que eu acabei de falar, sinceramente que desgosto de mim mesmo.

— Não me surpreende você estar interessado em alguém, solteiro sim, sozinho nunca. Não é? Já saquei.

— Algum problema? Só tô curtindo minha vida, ué.

Tenho vários problemas com isso, seu estúpido.

— Nenhum.

Expulsei ele da minha casa mesmo, aleguei que iria dormir. Puff, iria é mexer no Instagram. Tem cada bofe, um arraso.

Cansado de mexer no celular, fui dormir porque iria ter aula no dia seguinte. Escovei os dentes e verifiquei se estava tudo em ordem, vendo que sim, me joguei na cama e capotei.



{SMOJH}




Acordei ao som de island do WINNER, puta música boa. Infelizmente fui me arrumar pra ir para a escola, saco.

Terminei e fui, mas estranhamente estava de bom humor. Coloquei meus fones no ouvido e fui andando mesmo, ouvindo uns pop do bom.

Cheguei e já estou me preparando mentalmente, algo que surtiu efeito. Hoje teria aula de música, o professor é um alfa muito gentil. A mulher dele é a professora de coreano, muito gente boa também.

As aulas foi como passe de mágica, pisquei o olho e já me encontro na última aula. Graças ao bom zeus é a segunda aula que eu mais amo, música.

É como se fosse uma Ed. Física, poderíamos fazer o que quiser. Menos se pegar por aí, lógico.

— Hoje nós teremos um amistoso de dança, vamos pra quadra. Se não se importarem, convidei algumas salas. É só pra diversão, então peguem leve mas arrasem!

Me surpreendo como ele não é gay, porque parece, viu? Mas tudo bem, ele é casado com uma mulher e tem um filho.

Fomos todos pra quadra e as meninas começaram a dançar, preciso dizer que foi um arraso. Algumas dançaram Fiancé do cantor Mino, ficou bom pra caramba.

Arrá, chegou a sala do idiota vulgo Taehyung e Jungkook. No momento tá tocando Really Really, tava todo mundo dançando e pulando. Foi bastante divertido, eu amo uma aula.

Agora começou a tocar Ikon, esse é o meu momento.

— ESSE É O NOSSO MOMENTO, YOONGI. TCHU QUE TCHÁ, VAI CONTINUA.

É eu tava gritando, passar mico é comigo mesmo. Quiserem saber como é, tio Jimin ensina.

Ikon é muito bom, nossa. Tô parecendo um porco suado e vermelho mas se tem uma coisa que eu não nego é comida e dança, amo dançar.

Sei que aquele babaca deve estar se divertindo me ver pagando mico, mas quem liga? Eu não. Meu foco agora é só curtir as músicas porque não é sempre que temos essa oportunidade.

Not that type é uma das minhas músicas favoritas, girl group é uma delícia para dançar. Sim, Park Jimin tá rebolando a raba grande como se não tivesse ninguém por perto.

Já falei, não ligo. É muito bom dançar, puta que me pariu. Te amo, mãe rsrs.

— UUUH OOOH, I’M NOT THAT TYPE!

Nunca reclamei, adoro essa aula. Sem sombras de dúvidas, pena que a música acabou. Mas começou outra, e é agora que eu me acabo.

Love Shot é muito bom também, mas eu preciso de algo mais sensual. Sim, eu vou fazer o que estão pensando. E com isso em mente, fui até a beta que estava controlando o som e pedi para que colocasse algo mais sexy e provocativo.

Boa garota, colocou Bitch better have my money, Rihanna né mores. É agora que eu tô rebolando mesmo, descendo e dando umas rebolada agachado. Chegou em uma parte que eu deitei no chão com a barriga pra cima, levantando o quadril. Depois deitei de bruços, empinando minha bunda e não deixando de rebolar sensualmente.

Se pensaram que tô fazendo isso pra provocar certo alfa, estão certxs. Melhor de tudo foi ver a baba escorrendo da boca de dois alfas, estes que são Jungkook e o alfa que ele brigou.

Pour it up começou, não evitei em morder os lábios e pegar na mão de Youngbin e o puxar para uma dança. É uma escola mas no momento eu não ligo, só quero provocar.

Essa música é perfeita, tô me sentindo um verdadeiro dançarino de luxo. Sabe quando você agacha e só mexe a bunda? Eu tô fazendo isso, na frente do alfa. Brincar com fogo é comigo mesmo, nenês.

Infelizmente acabou a aula, e consequentemente meu show. Mas o que veio no final foi uma maravilha e tanto, bae's.

— O que foi aquilo, Jimin?

— Gostou? Foi um pequeno show pro Young.

A cara de raiva dele foi impagável, podem crer.

— Você é meu ômega, não deveria fazer isso pra outro.

Ih, tadinho.

— Quem não dá assistência, abre concorrência.


E eu saí de lá rebolando a bunda como se nada tivesse acontecido. Ops, esperem aí. Preciso limpar o veneno que escorre pelo canto da minha boca, mals aí.


Notas Finais


Foi isso! Obrigada pelos favoritos e comentários, fico feliz em ler cada um.

Quiserem o grupo, me falem okay?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...