História Self knowledge - Clexa - Capítulo 18


Escrita por:


Capítulo 18 - Enfrentar!


Fanfic / Fanfiction Self knowledge - Clexa - Capítulo 18 - Enfrentar!

Clarke 

Uma semana antes do jantar

Finn não tem insistido tanto quanto antes em me fazer as coisas voltarem ao normal. Sinto que deveria falar tudo que aconteceu e o que está acontecendo ainda comigo. Mas toda vez que tenho a oportunidade de contar eu simplesmente travo, não consigo desabafar. Tudo mudou, não tenho a mesma confiança de antes. E não foi ele que errou. 

Os dias tem passado lentamente, minha vida está monótona. Vivendo todos os dias as mesmas coisas, saio cedo correr antes do Finn acordar, quando chego em casa novamente sempre encontro uma casa vazia. Tomo um banho gelado e vou trabalhar. Passo o dia no escritório com Finn e Octavia. E de noite Finn e eu vamos nos reunir na casa dos vizinhos. Fazemos rodízio, toda noite nos reunimos em uma casa no condomínio, noites tristes quando o jantar é aqui em casa.

Chego da corrida em casa, não encontro ninguém como sempre. Ando até o banheiro e ligo a torneira para encher a banheira de água. Retiro minhas roupas e entro dentro da banheira já cheia. Em meio à água quente, começo a pensar sobre todos os conflitos que vem acontecendo nesses últimos meses, o desentendimento com Jake que ainda não resolvi. E tem o ocorrido com a Lexa, nem sei como chamar aquela situação em que estávamos e provavelmente ainda estamos.

Preciso resolver isso quanto antes melhor. Tenho que dar mais uma chance para meu pai, mas essa será a última.

Os dias passam e a ideia de conversar com Jake depois de todo esse tempo ainda continua, a necessidade de resolver essas desavenças ainda precisa acontecer. 

Estou sentada na cadeira em meu escritório na empresa quando Finn entra pela porta. Então decido seguir com meios planos.

- Precisamos conversar Finn! - Ao entrar ele já fecha a porta  e ergue as sobrancelhas em curiosidade.

- Diga princesa! - ele fala já se sentando na cadeira do outro  lado da mesa.

Desvio o olhar por um tempo, Finn fica em silêncio esperando meu tempo. Erguo a cabeça em sua direção. 

- Acho que vou ligar para o Jake, preciso resolver essa história de uma vez. - Finn fica em silêncio me esperando para continuar.- O que você acha que eu deveria fazer? Sendo o meu melhor amigo, preciso da sua opinião.

- Clarke, não sei o que aconteceu naqueles dias, mas independente do que for, você precisa resolver esses sentimentos. Eu estou aqui para você e não importa a sua decisão sempre poderá confiar em mim. - enquanto ele falava, Finn pega minhas mãos e entrelaça com as suas sobre a mesa em um gesto de carinho e apoio.

Ao ouvir suas palavras, quase tomo a decisão de falar sobre Lexa. Mas no momento em que ia contar, um aperto no peito me faz desistir. O medo é maior que a vontade. O medo de perder meu amigo por algo que é incerto é maior que a vontade de dirigir até aonde a Lexa está e de lhe dar um beijo caloroso. Ao desistir da ideia, assumo que Lexa foi algo passageiro e que  não vai mais acontecer nada entre nós duas.

- Então Clarke, vai entrar em contato com eles? 

Entre o anseio de falar com Jake e o medo de enfrentar Lexa, eu escolho.

- Quando chegarmos em casa ligamos para a casa de Jake. Para saber das coisas, dependendo do que desenrolar da conversa, podemos até nos encontrar.

O dia passa voando e quando vejo Finn está estacionando o carro em frente da nossa casa. Ao entrar na casa, Finn me puxa levemente meu braço para conversar.

- Você vai ligar agora? - Com um aceno de cabeça sinalizando que sim Finn se afasta e vai até a cozinha da onde grita. - Então eu vou fazer o jantar hoje, Hey depois da ligação para aliviar podemos abrir uma garrafa de vinho se quiser, pode escolher entre tinto e suave.

- Okay! - falo com um sorriso no rosto pelo  gesto solidario dele em preocupação comigo.

Ando até o telefone e disco o número da casa.

Ligação- ON

- Alô? - digo após a ligação conectar.

Além do silêncio sem uma voz, somente escuto o som de uma respiração do outro lado da ligação. A respiração vai aumentando gradativamente.

- Alô, tem alguém aí? - pergunto novamente.

- Estou aqui Clarke. - A voz que eu esperava não escutar atende, Lexa atendeu minha ligação e tudo aquilo que eu segurei durante esses meses voltou. Assim tão dolorosamente facil.

Um silêncio fica entre nós até que alguém interrompe a ligação.

- Oi querida, aqui é a Sasha. Como que estão as coisas minha filha?

Após um fraco susto da chegada inesperada da Sasha, recupero a consciência.

- Oi Sasha, tudo bem sim. Eu e Finn estamos muito bem! - Finn grita da cozinha pedindo que eu mande um beijo para Sasha - Finn manda um beijo para a senhora. E como tão as coisas aí? Meu pai esta em casa Sasha? Preciso conversar com ele.

Ela diz como Finn é um bom homem e se afasta da ligação para chamar Jake, leva poucos segundos quando ele atende.

- Oi Clarke, como estão as coisas? - Meu pai pergunta, respondo que estou bem e começamos a conversar.

Ligação- OFF

Levamos quase uma hora conversando antes de concordarmos que devemos nos encontrar pessoalmente para ter a conversa séria que ambos precisam ter. Ele concorda em esperar o meu tempo para que eu retorne quando  der.

Após terminar a ligação eu vou até a cozinha onde encontro um Finn de avental cozinhando.

- Hey princesa, quase terminado! Como foi a ligação? - Finn pergunta enquanto fatia tomates para a salada. 

Ando até ele e vou ajudá-lo com os tomates.

- Bem até, só falta escolher o dia para nos  encontrarmos para ter aquela conversa. 

Finn para de fatiar os tomates e me faz parar para ouvi -lo.

- Sei que você quer seu tempo, mas como seu amigo e namorado. Sei que se você não fizer isso quanto antes você não irá fazer. Então faça logo.

Penso sobre e realmente ele tem razão.

- Okay, amanhã eu ligo para ele pra nós encontrarmos em uma lanchonete.

Finn para de novo e me encara.

- Se permite minha intromissão? - Eu consisto com um sorriso - Por que não vamos almoçar amanhã na casa deles e se der algo de ruim eu estou lá para te apoiar.

- Na verdade não vai dar, temos reunião o dia inteiro amanhã. - lembro ele da nossa agenda lotada de final de ano.

- Então vamos para o jantar! Nem adianta discordar. Deixa que eu mesmo ligo para eles amanhã. Eu não vou dar a chance de você fugir princesa. - dou um meio sorriso e reviro os olhos.

Jantamos tranquilamente  e fomos nos deitar. Vou ao banheiro me aprontar para dormir, quando volto Finn já está deitado. Me deito ao seu lado, quando ele passa uma das mãos sobre minha costas me acariciando.

- Hey , que tal a gente fazer amor?

Não consigo fazer sexo com Finn desde de Lexa. 

- Tô nos meus dia Finn, desculpa! - Dou um beijo em sua bochecha e antes dele se pronunciar eu me viro para dormir. 

As reuniões do dia passou rapidamente, Finn, Octavia e eu estavamos na ultima reunião com Lincon. Estamos tentando abrir uma filial na cidade em que Jake vai morar. Aconteceu de aparecer essa oportunidade e Ocatvia convenceu Finn que seria uma boa ideia expandir os negocios. Aparentemente  se tudo der certo eu e Octavia lideraremos essa filial. Octavia está mega feliz com a ideia de duas mulheres trabalhando para manter uma empresa sem Finn e Lincon como sombras atrás de nós.

A reunião acaba e quando todos saem, Finn me puxa em um canto isolado. 

- Hey, não se esqueça que vamos jantar na casa do Jake hoje, já liguei para eles. Vamos ir para casa e já sairemos para lá.

Putz, esqueci completamente da noite de hoje. 

Durante todo o caminho para a cidadezinha, andei pensando sobre como vai ser, criei possibilidades e alternativas para o desfecho da noite. O jantar vai ser algo amigável, não vai ser hoje que teremos a conversa. E sobre  Lexa, não sei o  que esperar, mas talvez nos encontremos e conversaremos durante a noite na frente dos outros. Mas eu não irei  ficar momento nenhum a sós com ela.

Chegamos na lateral da casa, Finn estaciona na beira da estrada. Ao descer do carro eu avisto duas mulheres mexendo com um jardim, percebo então que é uma morena bonita, e Lexa. Minha respiração para, não consigo fazer mais nada, sinto a mão do Finn envolta da minha cintura, ele me conduz para a entrada. Eu ando sem perceber, não consigo desgrudar os olhos da Lexa, percebo que Finn cumprimentou, quando aquela mulher bonita responde o cumprimento.

Entramos na casa e sou recebida por abraços e beijos de Sasha, ela me guia até Jake. Os cumprimentos ocorrem,  Finn e eu somos guiados até uma mesa que já está posta.

Todos estão dando risada e conversado, quando Lexa entra e logo em seguida a mulher bonita entra em seguida. 

- Mãe, vamos nos arrumar. Já voltamos jantar. - Lexa diz e saindo para o quarto,  mulher bonita logo atrás. Pelo modo que ambas andam em sincronia, são  proximas. Seus corpos andam bem próximos uma da outra.

- Aquela é Costia, ela está ajudando Lexa e eu com algumas coisas na casa. - Meu mundo parou, nenhumas das minhas alternativas e suposições esperavam por essa bomba.

- A mesma Costia, ex da Lexa? - Pergunto tentando esconder aquele sentimento que floresce no peito, Sasha afirma.

Lexa e Costia, juntas!












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...