1. Spirit Fanfics >
  2. Sem Ilusões >
  3. Um nariz ensanguentado

História Sem Ilusões - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Vai ser complicado encontrar imagens que se adaptem a cena. Espero que entendam. Boa leitura.

Capítulo 2 - Um nariz ensanguentado


Mais um dia normal na escola, Kabuto me enche o saco e eu finjo que ele não existe, Hinata e Naruto ficam de romance e eu e Sasuke de vela, algumas provas de rotina, nada fora do comum. No horário de almoço todos ficam suspresos, principalmente Sasuke, quando Itachi se junta a nós. 

Ninguém falava nada, o clima era estranho e tava na cara do Sasuke seu incômodo. 

- Ela é sua namorada Sasuke? Itachi pergunta ao irmão, apontando para mim.  

- Claro que não, pode parar de me fazer passar vergonha por favor? Sasuke fala de cara emburrada. 

- Foi só uma pergunta, relaxa. Então, o que vocês adolescentes fazem para se divertir? 

Nos olhamos e acaba que sobra pra mim. 

- A gente sai pra dar uma volta de vez enquando. Ir no shopping ou sei lá, andar de skate. Essas coisas.  

- Interessante.

Ninguém falou mais nada até o fim do almoço. Nos despedimos de Itachi e seguimos para a aula de educação física, que para nossa sorte estávamos todos juntos nessa. 

- Cara, seu irmão é tão inconveniente. Naruto diz e cai na gargalhada. 

- Acha que eu não sei? Agora ele vai poder me vigiar quase 24 horas por dia. 

- Podia ser pior. Ele podia ser mulher e ser daquelas irmãs grudentas. Todos caem na risada ao imaginar essa situação. 

Caminho com Hinata até o vestiário feminino, ela parece inquieta.

- Algum problema Hinata? Você parece preocupada. 

- Naomi, ontem Naruto e eu... bem, nós nos beijamos. Ela fica corada na hora.

- Isso é bom não é, todos sabem que vocês gostam um do outro. 

- Sim, é que foi meu primeiro beijo. Foi estranho no começo mas foi bom. 

- Espero que vocês sejam felizes, porque se o Naruto fizer besteira vai se ver comigo. 

Nós rimos enquanto pegamos nosso uniforme de treino nos armários. Nos trocamos e saímos. Prendi meu cabelo num rabo de cavalo, para não me atrapalhar na corrida que sei que faríamos. O treinador se apresenta a frente da turma e não acredito no que vejo, é Itachi a seu lado, também de uniforme.

- Alunos, esse é o nosso estagiário Itachi Uchiha. Ele faz faculdade de Educação Física na faculdade afiliada a nossa escola, e por isso vai estar com vocês auxiliando nas minhas aulas. Sem mais conversinha, façam o aquecimento. 

- Cara, você não tem sorte mesmo. Falo para Sasuke. 

- Nem me fale. Ele diz, enquanto se alonga. 

Depois de 15 minutos de aquecimento, temos que 20 voltas na pista de corrida. Eu não era muito boa em esportes, na 12° volta já estava cansada. Sinto alguém se aproximar de mim, a pessoa corre e fica a meu lado. Reviro os olhos ao ver que é Kabuto. 

- Cuidado linda, não vá tropeçar e quebrar seu belo nariz. Ele diz, rindo de mim.

- Cara me deixa em paz. 

- Não, não nada de conversa. Isso é uma aula senhorita Naomi. Itachi me repreende, ele corria perto de nós. 

- Mas ele que começou. 

- Não interessa quem começou. Se concentre na sua atividade. 

- Sim senhor. 

Continuo correndo, não estou aguentando mais, minhas pernas estão pesadas. Só resta mais uma volta e finalmente um descanso. Quase na linha de chegada, sinto algo bater em meus pés e vou de encontro ao chão, estico os braços para diminuir o impacto mas bato a cara em cheio. Me viro e quando olho para cima, lá esta Kabuto, com um sorriso descarado no rosto. 

Meu corpo se enche de raiva e adrenalina então parto pra cima dele e o derrubo no chão, ele é rápido e segura minhas mãos tentando parecer que quer evitar briga, ele aproxima o rosto do meu e diz:

- Pode continuar com seu showzinho, só vai piorar as coisas para você. 

Olho em seus olhos e lhe dou uma cabeçada no nariz. Ele solta minhas mãos e segura seu nariz que agora está sangrando. 

- Alguém me ajude! Essa louca partiu pra cima de mim.

- Deixe de ser fingido. 

Sinto os braços de alguém me segurar por trás mas não vejo quem é. Logo todos os outros alunos estão ao nosso redor. 

- Francamente Sasuke, essa sua namoradinha só sabe arrumar confusão. 

- Me solta. E eu não sou namoradinha de ninguém. Me solto e viro-me para ver quem me segurava, e para minha grande sorte, era Itachi. 

"Mas que diabos, esse cara parece minha sombra." 

- Olha só, pra começo de conversa esse idiota nem é da nossa classe, nem da classe de ninguém aqui. Ele é do 3° ano, e está aqui para atormentar minha vida, como tem feito desde que ganhei dele na feira de ciências. 

- É verdade, todo mundo vê o jeito que ele implica com a Naomi. Naruto me defende. 

- Você diz isso porque é amiguinho dela. Protesta Kabuto. 

- Chega! Garoto eu sei que você não é dessa turma mesmo. Você quem fez aquela confusão comigo no refeitório ontem. E Naomi, não se pode usar violência de nenhum tipo na escola. Venham os dois comigo.

"Ele apronta e eu vou me dar mal. Grande novidade." 

Caminhamos até a diretoria onde Itachi repassa ao diretor todo o ocorrido. 

- Muito bem. Senhor Kabuto, já tive que lidar com o senhor ontem, e agora você me aparece aqui de novo. Dessa vez por causar arruaça no meio de uma aula que nem era da sua turma. Pois bem, detenção por uma semana. Pode sair. 

Kabuto sai sem protestar, mas sua expressão era de raiva. 

- Senhorita Naomi, agredir um aluno é uma falta gravíssima no código dessa escola, um diretor rígido poderia lhe expulsar imediatamente. Porém, eu vou relevar seus motivos e considerar que nunca causou nenhum problema e é uma excelente aluna. Detenção por 3 dias.

- Senhor diretor, eu posso me responsabilizar pela detenção da senhorita Naomi? Creio que ela deve aprender a controlar melhor sua raiva. 

- Pois bem, então está resolvido. Já podem ir.

Saímos da sala e eu não entendi absolutamente nada.

- Porque fez isso? Pergunto realmente sem entender seus motivos.

- Quero apenas ajudá-la. 

- Não preciso de ajuda. 

- Você tem um temperamento explosivo que precisa controlar. 

- Quer parar de me analisar e me deixar em paz? Eu sou adolescente. Meu temperamento é culpa dos meus hormônios. Começo a caminhar até o vestiário antes que ele prolongue a conversa. 

- Amanhã, depois da aula me encontre no ginásio. Ele fala alto o bastante para que eu possa ouvir. 

"Se eu sobreviver a minha mãe."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...