História (BTS) Somos Sem Limites. (Yoonmin, Namjin, Taekook etc.) - Capítulo 1


Escrita por: e Moon_Coelhinha

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Monsta X, Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Hyung Won, I'M, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeon Wonwoo, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Ki Hyun, Kim Mingyu, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Show Nu, Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xu Ming Hao "THE8"
Tags 2won, Bangtan, Changki, Drama, Gyuhoon, Heterosexual, Homosexual, Jeongcheol, Johyuk, Junhao, Monsta X, Namjin, Revelaçoes, Romance, Seventeen, Shoujo, Shounen, Verkwan, Vkook, Woosoon, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 115
Palavras 4.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


esperamos que gostem...

Capítulo 1 - Balada fdp ass: Park Jimin e Jeon Jungkook


Fanfic / Fanfiction (BTS) Somos Sem Limites. (Yoonmin, Namjin, Taekook etc.) - Capítulo 1 - Balada fdp ass: Park Jimin e Jeon Jungkook

P.O.V's Jimin

 

     Meu nome é Park Jimin, tenho 22 anos, passei em um teste para trabalhar em uma empresa,  e agora estou com um certo medo por ouvir rumores de que o presidente é muito rígido, sério, frio, que não pensa duas vezes para falar coisas ruins, e não tem sentimentos, o que para mim é um pouco difícil, alguém não ter sentimentos, mas continuo com medo.

—PARA TAEHYUNG, EU QUERO TRABALHAR SEM PESO NA MENTE PORRA, SÓ PORQUE EU FICO NO QUARTO ASSISTINDO MEUS DORAMAS! 

      Taehyung, é meu irmão, e foi ele que me falou esses rumores, vou pegar meu livro de 1001 maneiras de matar Kim Taehyung, quis sair da casa do meus pais, eles são muito protetores, mas eu amo eles, sinceramente me dou melhor com minha mãe do que com meu pai, e quando eu e Tae bagunçavamos, ela ajudava (observação: não falem isso pro meu appa kkk) mas voltando ao assunto, eu e meu irmão viemos juntos nos matan... digo, nos amando.

—Kkkkkkk, não estou mentindo não! Eu ainda acho que ele é um fantasma de verdade.

—Paraaaaaaaaaaaaaaaa, sabe que eu odeio essas coisas!

—É essa a questão.

— Eu sou o mais velho, sou seu hyung me respeita seu pirralho!

—Ahã, sou beeeeem pirralho. – Ele falou fazendo um gesto para zoar o meu tamanho. Acabo inflando as bochechas – era para mim ser o mais velho. – E ele continuou.

—Tá! Aigoo! Tanto faz, todo mundo acha que você é o mais velho mesmo. Ainda não entendo o porquê!

—Ok, tá bem óbvio não é?

—O quê que tá óbvio?

—Nada, nada. — Ele falou voltando a olhar para a tv e se virando lentamente. Pego o travesseiro e jogo na cara do mesmo com toda a minha força! — Ai porra! Agora você vai ver seu pirralho! Vou estragar esse seu rostinho bonitinho e fofinho que parece de uma princesinha agora!

Ele falou indo para cima de mim, eu só tentava fugir gritando, mas o mesmo me pegou e ficou em cima de mim no sofá, os meus braços eu nem consigo mexer um músculo se quer, quando foi que ele conseguiu ficar tão forte!? 

—Ommaa! Appaa! O Taehyung quer me bater aaaaaaaaah!

—A gente mora sozinho louco!

—Eu sei idiota, é normal gritar pelos pais quando já se estar quase morrendo!

—A tá bom.

Tentava me soltar, mas ele segurava cada vez mais forte os meus braços! Já basta o povo, principalmente ele, fazer bullying com meu dedinho mindinho, agora ele é mais forte que eu!? Pelo que eu me lembro sempre ganhava dele na quebra de braço até uns 10 anos eu acho. Aish! Injustiça.

— Eu é que sempre fui forte, você só ganhava de mim até os cinco  anos praga. E eu ia ultrapassar você de qualquer jeito. Já viu esse corpo lindo que eu tenho?

— Ata bom, você se acha demais.

—É só a verdade, me lembro que você ficou vermelho quando me viu trocando de roupa.

—Não sei de nada... 

  Falo com a cara de amnésia. (Autora: não imaginem cara de drogado por favor kkk)

—Bebeu kirido?

—É que-ri-do peste, aprende grámatica, isso é que dar dormir nas aulas.

—O quê que eu ia fazer mesmo? A é, quebrar a sua cara.

—Nossa Tae, para que essa agressividade toda com seu irmãozinho indefeso?

—Irmãozinho? Já mudou de ideia?

—Aaa toma no cu.

—QUÊ!?

—Não, não falei nada, nada mesmo.

(Ele odeia quando falo palavrão, na cabeça do mesmo eu sou sempre uma criança)

—Bom mesmo.

(medo, aura sinistra, mano)

—Ta... vou dormir, posso?

Ele olhou sério para mim logo em seguida me soltando, e eu só me fui mal-humorado para o meu quarto.

—Durma com os anjos bebê.

—Vai pra puta que pariu!

—É O QUÊ?

—Durma bem, querida EONNIE! (nota: Eonnie é irmã mais velha).

—VAI DORMIR LOGO PRAGA!

—Vou se eu quiser!

 Ele avança em minha direção e eu corro para dentro do meu quarto 

Me deito na cama, pego meu urso branco e o abraço, coloco meu edredon de universo e acabo pegando num sono. 

 

P.O.V's Yoongi 

 

Meu nome é Min Yoongi, tenho 25 anos, sou o presidente de uma empresa produtora, já que amo tanto a música, agora neste momento estou com dor de cabeça graças ao meu irmãozinho querido fazendo birra e que está agora no meu lado lendo meus pensamentos, já que quando estou livre fico escrevendo o que penso no computador.

—Idiota, te odeio.

— Também te amo.

-- Falso!

—Sou.

—Para de escrever tudo que acontece!

—Não!

—Depois sou eu que fico fazendo birra. Vou desenhar que ganho mais.

—Não, vamos sair hoje.

—Nãaaaaaaaaaaao querooooooo.

Ele fala de um jeito idiota que me faz rir e ficar irritado ao mesmo tempo. Essa criança não obedece. Boa sorte TaeTae. O Tae é meu amigo e o Kook gosta dele dês do ensino médio eu acho. E o Kook leu isso aish.

—NÃO SE ATREVA A POSTAR ISSO!

—CLARO QUE EU NÃO VOU POSTAR PRAGA!

—NÃO GRITA CACETE!

—VOCÊ QUE COMEÇOU PESTE E PARA DE FALAR PALAVRÃO PORRA!

—NÃO PARO NÃO! — Ele fala dando língua, a partir daí já tinha parado de escrever e começado a correr atrás do mesmo. ESSA PESTE CORRE MAIS RÁPIDO E É MAIS FORTE, ARFS. Mas consigo derrubar ele me jogando no mesmo. — AI YOONGI VOCÊ É MUITO GORDO! SEU OBESO!

—VOCÊ É MAIS PESADO DO QUE EU PRAGA!

—FODA-SE VOCÊ CONTINUA GORDO! — Dou vários tapas em sua cabeça.—Para!

—Você que pediu!

 Começo a fazer cócegas em seu ponto franco.

—PARAA, KKKKK, JÁ CHEGA!

—É oque?

—Para eu que..ro kkk respirar!

—Quer mesmo? Fale o que deve!

Falo sorrindo quase dando risadas dessa cena.

—Eu tô...kkk...morre...do!

—Primeiro é, MOR-REN-DO, e segundo falar que estar morrendo. não resolve rsrs.

— TA... BOM... DESCULPAAAA!

—Ah bom.

Me levanto e o deixo respirar. Ele não consegue revidar quando tá rindo desse jeito, por isso ele não conseguiu me bater, não que ele vá fazer isso não é? 

—Pelo menos eu me livrei de sair hoje.

—Preguiça de cozinhaaaaar. Queria comer comida, não estou com fome de pizza, quero a carne da Omma no restaurante – Faço cara de coitadinho, eu ia ligar para a nossa omma para esperar a gente e fechar o restaurante, assim não vai ter gente, mas ele me fez correr atrás dele primeiro e agora ela já saiu do restaurante, bem, Olho para o relógio no meu pulso. – Agora vamos ter que pedir uma pizza!

— Coitadinho... tô morrendo de pena, mentira, só quero a pizza.

—Vou fazer você comer salada amanhã Kook, ai de você se você não comer!

—Não vou comer mesmo!

—Vai sim POHA.

—Vou não Caralho!

—Olha a boca!

—Eu já tenho 20 A-NOS E VOU FAZER 21 ESSE ANO!

—FODA-SE! MESMO ASSIM PARA DE FALAR PALAVRÃO. 

—VOU DORMIR, BOA NOITE!

—BOA NOITE, TENHA BONS PESADELOS E SONHE COM O SEU QUERIDO TAEHYUNG!

—SE EU FOR TER PESADELOS EU VOU SONHAR COM VOCÊ! AISH VAI TOMAR NO CU!

—VAI TU COM O TAEHYUNG!

—VAI TU COM O JIMIN!

—QUE JIMIN!?

—UM GAROTO QUE EU CONHECI A UM TEMPÃO E QUE É IRMÃO DO TEU MELHOR AMIGO LINDO...

—SEU PERVERTIDO! PARA DE TARAR O TAE E VAI DORMIR, JÁ PASSOU DA HORA DAS CRIANÇAS TAREM NA CAMA!

—PARA DE GRITAR ANTES QUE A POLICIA VENHA AQUI DE NOVO POR CONTA DOS VIZINHOS RECLAMAREM DO BARULHO! E GUARDE PIZZA PARA MIM!

(a campainha toca, e o Kook corre pro quarto)

—Esse pirralho, ta vendo foi sua gritaria!

 

    E veio outra multa. Eu vou matar o Jungkook!

 

P.O.V's Jimin 

 

—Bom dia mundo cruel...

Falo totalmente sonolento.

—Vai se arrumar, já está na hora.

O Tae fala batendo levemente em minha cabeça. 

—Ta omma.

—DEUS QUE ME LIVRE SER SUA OMMA, NÃO SOU O SEOKJIN!

—Ta omma.

—Ta drogado, cuidado viu, com o presidente fantasma.

—AH VAI TOMAR NO CU.

—Vai logo e aproveita e vai lavar sua boca pro presidente fantasma não te matar no primeiro dia.

Dou o dedo do meio a ele. Faço minhas higienes e depois de passar séculos vendo como eu iria, saí em direção a empresa. E na entrada fiquei pensando no que meu irmão falou, aish. Odeio ele.

—Vamos Park Jimin, você consegue. Fighting! Tenha fé que você não vai fazer as cagadas sérias, tenha fé, sei que você ainda vai fazer merda, mas tenha fé que não serão as sérias!

Falo para mim mesmo. E começo meu trabalho. Chego na minha mesa que já tinham me apresentado, é ao lado da sala do vice-presidente. E no outro lado tem a sala do presidente. E eu tenho que ser obrigado a ir entregar os documentos do trabalho para o chefe só para ele me conhecer, palavras do vice-presidente Jungkook. Ele me é familiar, gostei dele, a gente começou a se falar depois da entrevista. Bem, suspiro e vou em direção a maldita sala do satanás, ops, quero dizer do meu poderoso chefinho, falo isso porque vi a foto dele que foi enviada pelo Kook, e ele tem a cara de um bebê, o  Kook me mandou a foto dele sorrindo e eu nunca imaginei que ele seria tão lindo sorrindo, um sorriso tão doce... JIMIN PARA! Para de suspirar pelo seu chefe, recomponha-se!

Nessa hora eu bati na porta só que foi meio forte por conta desse meu maldito pensamento me mandando me recompor.

—Ainda quero a porta — Nessa hora eu travei fiquei mais branco do que a cor do presidente (Autora: entendedores entenderam) —Entre.

A voz dele demonstrou uma seriedade que meu Deus do céu, morri e ressuscitei só de medo.

—Li...sença...

Falo travando, AISH JIMIN PARAA, QUAL O TEU PROBLEMA? PARA DE FAZER MERDA! PORRA!

Bato no meu rosto para me recompor e ajudou um pouco, mas deixou os olhos do chefe totalmente em mim com uma cara de “wtf!?” R.I.P Park Jimin.

—Porque de se bater?

—Nada... Trouxe os documentos para o senhor.

—Pode deixar aí em cima, Park Jimin, não é?

Ele fala com a perna cruzada e com a mão no queixo me observando sério, acho que isso significa que ele já percebeu o meu desembeste e agora vai ficar de marcação comigo.

—É... siimm.

—Ok, seja bem-vindo de qualquer maneira.

Ele fala, como se tivesse dito por obrigação. Me curvo em sinal de respeito e saio, começo a andar, aperto o passo até a minha mesa, sento e abaixo a cabeça que acabou batendo forte na mesa, sinto o meu rosto quente, meus braços só conseguem ser um apoio para a mesma totalmente envergonhada. Até que começo e imprensa-la contra,  me chamando de lixo. Mas obviamente um lixo bonito.

—Oi.

Uma voz familiar soa, é a voz do Kook. Levanto a cabeça e o olho indignado.

—Oi...

—Sério que ficou tão nervoso por causa do meu irmão?

—Não, não, nãaaao mesmo. Não, e não!

Falo mexendo os braços negando.

—Eu só fiz uma pergunta.

—Aish! — Reclamo voltando ao meu estado de antes, braços, cabeça, mesa e galo. E o porque que estou sendo tão informal? Ele disse que é pra mim ser informal se não o mesmo me bate, e tenho medo da força desse ser — Ai!

Jungkook começou a rir, e começou a bater palmas, o que chamou a atenção de uns funcionários que estavam passando no local.

—Isso é muito hilário!

—O quê?

—Você realmente não sabe esconder!

—Aish, que chato Jungkook!

E ele continua rindo.

 

P.O.V's Yoongi 

 

Depois da saída do novato, eu comecei a rir, realmente aquele garoto fica muito sem graça, pelo visto parece ser tímido, mas eu não vou me enganar se o Jungkook o indicou deve ter coisa aí. Os dois devem ser bem amigos, me lembra do irmãozinho do Tae na época do colégio, ele era tímido e desastrado.  

 

O Tiger (apelido do Tae Tae) não me contou muito sobre o irmão dele, só me disse que tinha um irmão mais novo, e esse garoto é mais velho. É eu o vi uma vez, e ainda me lembro por conta dele ter passado mico na feira de ciências no oitavo ano, ele acabou tropeçando em um garoto e caiu em cima das bancas, que destruiu os trabalhos dos alunos como um jogo de dominó caindo tudo um depois do outro, ele recebeu uma multa que eu ajudei a pagar. Mds eu tenho azar em questão de multas, além disso o Jungkook não desgrudava dele, então faz sentido o Jungkook me forçar tanto a escolhê-lo para o emprego, agora as peças se encaixam, o Jungkook deve ta tramando algo do nível do pior demônio que existe no inferno. Ou então ele apenas precisa para sobreviver com o Jimin o "melhor amigo", e Taehyung o crush de infância que é até hoje. Ele acha que me engana. Já que ele já tem um maravilhoso irmão que todos querem ter. Sei nem pra que é o resto.

Quando vou saindo da sala para pegar meu café (sempre faço isso só para ter uma desculpa pra sair daquela toca quando não estou muito ocupado), vejo o biscoito batendo palmas que nem um retardado, e rindo, e o novato com o rosto vermelho de vergonha quase chorando. Meus Deus do céu Jungkook. Isso me faz colocar a mão na testa, o Kook deve tá drogado, “fiquem longe das drogas.” “diga não as drogas.”

Eita, esse menino ta mais louco a cada dia, já já vou colocá-lo em um hospício. Pego o café na maquina só os observando. E isso já está me irritando.

Voltando com meu café para a minha toca, desvio e chego em frente ao Jungkook.

—Vai procurar o que fazer peste. Para com as drogas.

—Tô fazendo um intervalo, são as drogas que você tinha no guarda roupa.

—Deixa de irritar a pobre criança.

—Ei!

O Jimin falou olhando para mim na mesma hora, inflou as bochechas, olhei para ele e sorri demonstrando que achei engraçado sua expressão. Logo depois voltei para o Jungkook.

—Depois vá ver como está a busca pelo trainee certo.

—Sim senhor!

Kook falou demonstrando um gesto de como se eu estivesse acabado de fazer um comando do exercito.

Logo voltei para a sala sorrindo e voltando a trabalhar.

 

P.O.V's Jungkook 

 

Após falar com meu querido irmão olhei para o Jimin e só o vejo totalmente vermelho, mais do que um tomate totalmente maduro. Ele percebe que olhou muito pro Yoonnie, e abaixa a cabeça com os braços ao redor de novo.

(autoras: tudo isso porque o Yoongi sorriu)

—Jiminnie você ta com febre?

—Não...

—Você só fica vermelho quando vê meu irmão — Chego perto de sua orelha e pergunto num cochicho — Ta afim dele né?

—NÃO!

—Calma, foi só uma pergunta inocente kkkk.

—Aish, eu vou trabalhar que eu ganho mais senhor Jeon.

Coloco o cotovelo na mesa e coloco minha mão segurando meu queixo.

—Ok... mas cuidado viu, o amor ta batendo aí. Kkkk. 

Aposto que ele quer me xingar, mas está se segurando, ele não mudou nada.

—Aiaaaa!

inclino a cabeça.

—Jiminnie?

—Sim?

—Você se lembra de mim?

—Como assim?

—Vou fazer sua memória voltar só com duas palavras, JOÃO BISCOITO!

(autora: desculpa gente não aguentei)

—...    —Ele fica tentando lembrar — Aaah, Kook meu Deus do céu, como que eu me esqueci de você? DESCULPAAAAA, sumido da po...xa...

—Cuidado aew, meu irmão é rígido com essas coisas.

—Ah vai se fuder. — Ele falou e depois colocou a mão na boca arrependido com o que disse — desculpa. Kkk

—Quando terminarmos, vamos fazer um rodeio.

—Ebaaaaa!

Ele quase gritou (rodeio é o que a gente chama de diversão no shopping, uma palavra porque no tempo do colégio falavam que garotos não podiam ir para o shopping, como se fosse um código de sobrevivência, e também a gente usa o shopping para passar mico e zoar as pessoas, e passar mico, e levar broncas por sermos “rebeldes”, já que a gente faz desafios um para o outro, ou vai gastar mesmo, eu e o Jimin adorávamos ir a uma loja que vendia o nosso milk shake preferido).

—E aproveitando vamos nos reencontrar com o Jin.

—Ah, que bom e, ele falou comigo esses dias.

Empurro a bochecha com a língua. Suspiro...

— E vocês, se esqueceram de mim! Não falo mais com vocês!

—Eita, Kook, para de drama. Ele que falou comigo, ele que manteve contato, você não.

—Você que perdeu a memória e o celular! Teve o celular roubado e não memorizou meu número!

—Quê? Claro que não... é que... eu perdi tudo... ah desisto... é verdade, desculpa!

—Humm, só desculpo se comprar aquele milk shake e sanduiche pra mim.

—Eêeeeee.

Ele falou me abraçando. As mãos dele são macias, e ele consegue ser fofo demais, vontade de morder este cabelo que tem cheiro de morango! E as pessoas estão olhando. Uma secretária chegou me dando os documentos, nesse momento o Jimin já tinha voltado a sua mesa.

—Obrigado

Me curvei demonstrando agradecimento, e ela a mesma coisa. Vi que era um problema na gravadora, diziam que estavam procurando um vocal porque o que foi demitido estava se achando superior, tratava mal as pessoas, principalmente os funcionários. Perdeu fãs, e não valeu nada.  Me lembro que vi mil vezes o Jimin cantando quando éramos crianças, mas precisamos de um Trainee, Jimin não foi por esse caminho, espera ae.

— Jimin, o seu irmão é um trainee!?

Eu já escutei o Tae cantando, e é muito lindo.

— Sim... Ele fica sempre dançando e etc. 

—O que você acha de nós o transformarmos em um cantor k pop, que estamos precisando.

—É, uma boa... mas ele se acha demais pro meu gosto.

—Pede pra ele tentar por favor?

Falo implorando

— Porque Jeon Jungkook?

—Porque estamos precisando de um trainee que nos dê futuro e eu me lembro que ele canta muito bem.

—Ata bom, só por isso mesmo?

—Como assim?

—Nada não, vou falar com ele, ele diz que cantar é só um passa tempo.

—Não, mas tipo, ele ser um trainee aqui e essas coisas.

— É, ele fez anos sendo trainee, e agora ta procurando emprego então...

—Serve.

—Você não tem que pedir o presidente primeiro?

—Ele entende a situação.

—Ahã, muito. — Ele fala irônico. — taaa bom eu falo com ele.

—Manda isso pra ele.

Dou a ele o cartão da empresa.

—Ok.

 

Depois de acabarmos o trabalho, Yoongi estava falando que ia terminar as coisas da empresa essa noite, logo quando a gente ia se encontrar com o povo!

—Hyung por favor.

—Hoje não.

—Você sempre fala isso.

—Quando eu quero sair com você, você não quer!

— Mas hoje é diferente, vai, eu, o Tae, o Jimin, o Jin, o Namjoon disse que vai se você for, e a mesma coisa o Hoseok!

—Aish!

—Vai eu quero sair hoje!

— Ta eu vou, mas só porque eles vão!

 

P.O.V's Taehyung 

 

Oi, meu nome é Kim Taehyung e tenho 22 anos. 

No pátio do shopping, estou aqui esperando os meninos já que sou o primeiro a chegar, até que avisto o Namjoon. Me escondi dele para tentar assusta-lo, quando parou no mesmo lugar que eu estava, olhando os arredores, estava sorrindo, o assustei balançando um pouco seus ombros até, o momento do back, sim... ele tropeçou no próprio pé graças a mim, já que eu o empurrei sem querer.

—Meu Deus  valei-me cristo! 

—Eai Deus da destruição!

Falo o levantando.

—Kkkk hello Tiger. 

Nos abraçamos e conversamos até o Hoseok chegar, e ele foi o que mais sentiu falta pelo visto.

—Taeee, Namjoon Oooooooiiiiii cambada!

Ele chegou todo alegre e nos abraçando quase pulando. Na verdade, nós três ficamos pulando, o Namjoon não tem escolha a não ser entrar na diversão. Ele também gosta de qualquer jeito rsrs. Avisto o Jin nos observando sorrindo.

—Que isso gente? — Ele pergunta e balança o braço. — Solta Jimin!

— Não!

Nossa, o Jiminnie é tão pequeno que nem o percebi atrás do Jin observando a gente com cara de taxo.

—Vai omma tenha moral com sua cria!

Falo.

—Taehyung ajuda, ele não quer me largar!

O Jin balançava os braços, o Jimin abraçava o mesmo ainda mais. Só observo Jimin rindo, como aquele sorriso de que só quer irritar, isso é o hobbie dele, e o meu também, e do Jungkook, acho que pode ser consideravelmente o hobbie de todos. Logo depois avisto Jungkook e Yoongi, Yoongi com a “maior animação” sqn. Jungkook corre pra abraçar Jin, Jimin, depois Hoseok. Como sempre o Hoseok ele sempre fica mais animado. 

—Você viaja demais para o Canadá, e deixa a gente morrendo de saudades! — Jungkook fala para o Namjoon — E Jin você também ta trabalhando demais, sinto sua falta!

Pelo visto o Jungkook ta desabafando.

—Hoseok pelo amor de Deus fica aqui pra sempre caralho!

—Já acabou? Vamos logo com isso.

Yoongi reclama.

—A gente acabou de chegar!

Jungkook reclama por cima.

— Balada uhuuuu, temos a noite toda pra curtir!

—Mas vocês não iam ficar no shopping?

Yoongi falou indignado com o que o Hoseok disse.

—É!

Jimin também reclamou.

Mds o povo só reclama. 

Percebendo bem o Jimin ta inquieto dês de que o Jungkook e o Yoongi chegaram, ou melhor observando, Min Yoongi.

Sim, Yoongi, Jin, e Jimin foram forçados a ir para a balada, isso tudo de história do shopping foi uma armadilha que eu, Jungkook, Namjoon e Hoseok decidimos fazer com os ant sociais. Namjoon realmente consegue ser o ultimo a não ficar bêbado, mas desta vez vou tentar não ser o primeiro. Com certeza vai ser o Jimin. Aliás, preciso ficar perto dele quando ele não estiver no balcão, ele se perde muito rápido especialmente quando bebe.

 

P.O.V's Namjoon 

 

Oi, meu nome é Kim Namjoon, e tenho 23 anos. O plano foi um sucesso, agora é só curtir, e tentar fazer os que foram forçados a vim se divertirem. Eles estavam todos no balcão, enquanto Hoseok estava com o Taehyung rindo à toa e bebendo, ele foi o primeiro a se embebedar. Enquanto estou da minha terceira garrafa de cerveja, Jin estava sentado no banco com a cara de entediado. E sonolento.

—Jin anime-se!

Falo tentando ser animado, aish deveria ter chamado o Hoseok pra fazer isso por mim. Não sou tão animador quanto ele.

—Não sou de festas...

Percebo que o Jin acabou pegando em um sono. E aquilo foi realmente fofo, até que ele começa a roncar baixo. E isso me fez rir muito, muito, muito mesmo. Decido desistir de o fazer se animar, então o coloco nas minhas costas, ele é pesado quando está bêbado, chego nos meninos que estavam dançando.

—Vou levar o Jin pra casa.

—Mas você não vai dirigir não né?

—Não, aliás eu vim de taxi, com que carro eu iria? Jin também veio de taxi então vou chamar um, até a próxima.

Todos se despedem, Jin começa a resmungar alguma coisa o que foi bem engraçado por sinal. Saio e pego um taxi que ainda rodava naquela região. Quando chegamos em sua casa, segurando-o, pego a chave que estava pendurado em um chaveirinho de um urso rosa que estava em sua bolsa, realmente fofo, abro a porta, tranco, e o coloco em sua cama em seu quarto. Decidi ficar, me lembro que ele é sempre um dos que ficam com a pior ressaca, sempre vômita quando acorda. Deito no sofá, pego uma almofada e um lençol e lá mesmo durmo.

 

P.O.V's Jimin 

 

Eu gosto de festas só que não tô afim, acho que tô obeso, eu sei que quem vai nos levar pra casa é o motorista do Jungkook mas, tenho medo de se esquecerem de mim, aish, é por isso que eu não gosto de sair em grupo pra balada, dificulta a minha vida, sabe de uma coisa? Vou beber sim!

Pego a garrafa de sóju e começo a beber, e quando vou ver, a peste do Taehyung já ta deitado no balcão ao lado do Hoseok, que belo irmão em!? e o Jungkook ta com o Yoongi, não. Pera, o Jungkook tá no balcão, então onde ta o Yoongi? E já é 01:30 da manhã. Olho ao meu redor e o fantasma do Min Yoongi sumiu.

Me viro e o vejo, ele ta completamente fora de si. Ele me olha de longe depois de tomar mais um copo, e começa a andar em minha direção, e sinceramente estou ficando com medo desse ser chegando perto sério e depois sorrindo. Fica na minha frente. Comecei a ficar inquieto.

—Jimin... Sabia que era você.

Ele sorri de lado, completamente fora de si, Voote, eu em... que porra ta acontecendo?

—Yoongi recomponha-se!

Tive coragem de dar umas tapas no rosto dele. Mas não adiantou muita coisa, só que ele acaba segurando meu braço, e de repente me puxa e me beija do nada que demorou cerca de cinco segundos, e o mesmo desmaia em cima de mim e me faz sentar no banco para apoiá-lo melhor. Meu coração ta acelerado demais até para me mexer, e ele ainda ta desmaiado em cima de mim, estou sendo um apoio literalmente. Eu não sei o que fazer. Eu tô morrendo... e já caí, por conta do peso, ele agora está no chão deitado com a cabeça em meu colo. Como um beijo acidentalmente pôde mexer tanto... quero dizer as coisas que ele faz..pode mexer tanto comigo...? Meu rosto tá muito quente, caralho eu vou morrer, tomara que o Jungkook esteja lúcido, por favor né, eu realmente vou morrer, também tô com a boca com gosto de álcool que o Yoongi colocou... 


Notas Finais


oobrigado por lerem...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...