História Sem limites. Larry Stylinson - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Homossexuais, Larry Stylinson, One Direction, Revelaçoes, Romance, Sexo
Visualizações 171
Palavras 1.236
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Slash
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hi amores mais um capítulo....boa leitura.

Capítulo 22 - Capítulo 22


Louis P.O.V

Acordei com o barulho ensurdecedor do despertador, minha vontade era de arremessar aquele bendito celular pela janela.

Desliguei, sentei-me na cama e esfreguei os olhos com as costas das mãos. Olhei para o lado e vi um ser lindo ainda adormecido. Acariciei seu rosto e segui para o banheiro no intuito de tomar banho para me despertar. Eram exatamente 5h da manhã, nessa semana eu teria que chegar mais cedo no hospital portanto teria que acordar uma hora a menos do que de costume.

Segunda-feira, realmente eu queria voltar a estaca zero de sábado e passar o dia todo dormindo, e a noite nada melhor que colocar minhas séries em dia, mas infelizmente isso não é possível, é segunda-feira e nada nem ninguém poderia mudar isso.

Após tomar banho morno e escovar os dentes saí do banheiro apenas de toalha.

Por um momento me peguei fitando aquela perfeição que estava em meio a meus lençóis. A como eu amo vê-lo dormir. Toda sua marra some e ele vira apenas um anjinho, um anjinho em seu sono profundo.

Me virei para pegar meu uniforme no guarda roupa. Com o mesmo em mãos me desfiz da toalha e passei a vestir.

-Eu devia dormir mais vezes aqui.-Olhei para trás e Harry me olhava com um sorriso nos lábios mantendo os olhos semicerrados por causa da luz que estava acesa.

-Devia mesmo.-Caminhei até ele e lhe depositei um selinho. Fui pego de surpresa quando o cachiado me puxou me fazendo cair por cima de seu corpo. Harry me abraça forte e tenta me beijar mas viro meu rosto e falo.-Só depois que você escovar os dentes.

Ele riu e eu me levanto para vestir meu uniforme.

Quando Harry voltou do banheiro (já com os dentes escovados suponho) eu estava prestes a abrir a porta, mas ele não permite pois me abraçou por trás me impedindo de dar qualquer passo.
Passou a beijar meu pescoço e eu pude sentir seu hálito refrescante de menta.

-Agora sim.-Me virei e o beijei de forma intensa, levei minhas mãos a sua nuca a fim de aprofundar ainda mais nosso beijo. Com sucesso. Sua língua pede passagem e eu concedo de imediato, logo nossas línguas dançavam numa sintonia jamais vista.

Harry me levanta do chão e eu entrelaço minhas pernas em volta de sua cintura.
Ele aperta minhas coxas com certa força e logo desliza suas mãos para minha bunda passando a aprisiona-lo entre seus dedos.

Eu já estava indo a delírio quando Styles passou a beijar e mordiscar meu pescoço.

Eu já estava deitado na cama, coisa que nem sei como ocorreu.
Harry estava por cima, suas mãos exploravam incansavelmente meu corpo. Eu usava uma calça branca um tanto justa, uma blusa também branca com o emblema do hospital.

Soltei um gemido alto quando Harry atacou meus mamilos. Eu já não era dono de meus atos. Ele começou a chupa-los de forma voraz. Minhas respiração estava mais que ofegante.

Segurei as costas nuas de Styles com força e muitas vezes cravando minhas unhas curtas nele.

-Harry.-Liam gritou do quarto dele.

Paramos imediatamente e quando vi já estava de pé apenas esperando por mais algum som, Harry me olhou e murmurou um "fodeu".

Abri a porta com cautela enquanto Harry estava a minha espera no banheiro. Liam já havia decido as escadas e provavelmente estava na cozinha pois ouvi o barulho de alguma coisa caindo no chão.

-Harry.-O chamei da forma mais baixa que consegui. Ele saiu pela porta do banheiro e eu fiz sinal para ele vim pois a barra estava limpa. Ele passou por mim e foi em direção ao banheiro do corredor, mas antes que pudesse fechar a porta da mesmo, ele voltou e me deu um beijo rápido. Fiz cara de repressão pois Liam poderia nos pegar.

Suspirei aliviado. Voltei para dentro do quarto para dar uma última analisada diante do espelho, ajeitei meu cabelo novamente e quando ia me afastar do espelho algo chamou minha atenção. Merda.

Haviam duas pequenas manchinhas rochas sobre meu pescoço. Passei a revirar uma das gavetas do meu guardar roupas a procura de algo que eu pudesse envolver meu pescoço pois não poderia sair assim, sem mencionar que eu não tinha uma blusa branca de gola alta.

Envolvido com um cachecol e perfeito, ninguém veria nada.

Desci as escadas correndo pois já estava mais que atrasado.

-Louis? Já vai? Por acaso você viu o Harry?- Liam chama minha atenção assim que passo pela sala.

-Sim, já devia ter ido.- Mas seu namorado e eu estávamos nos pegando no andar de cima, daí eu acabei perdendo a hora.-Não, eu não o vi hoje, mas acho que ele está tomando banho no banheiro do corredor, ouvi barulho de água.-Nem esperei o castanho dizer mais alguma coisa, saí correndo pois já eram 6:40am.

Atrasado, atrasado, atrasado.

[...]

- A paciente está esperando a senhor na ala 3.-Disse uma das secretárias quando passei correndo pela recepção do hospital, não olhei para a mulher apenas murmurei um "obrigada" e voei para o local indicado, mas antes deixei minhas coisas no armário, pois o médico que está de plantão não é muito com a minha cara.

Há exatamente um mês eu fui promovido a enfermeiro particular dos médicos que foi uma maravilha. Não que eu não gostasse de trabalhar na emergência, mas aqui trabalho menos.

Eu havia me formado em enfermagem a cinco anos, mas nunca cheguei a sair da emergência, até agora.

-Oi meu amor.-Disse ao ver Angel.—
Angel era uma adorável menina de 6 anos que frequentava o hospital a três meses, ela tinha um nível de alergia muito alto por tanto devia vim ao hospital pelo menos a cada duas semanas.-Já estava com saudade.-Há abracei e há beijei.-Oi mãe.-Sorri para Eva, que agora tinha a filha nos braços.

-Eu ganhei um anel.-Angel disse toda animada me mostrando um pequeno anelzinho de plástico que estava em seu dedo indicador. Ela se aproximou de mim e tampou uma parte de sua boca como se fosse me contar um segredo.-O papai me disse que ele é mágico.-Sussurrou. Tampei minha boca com uma das mãos e fiz cara de surpreso.

A pequena fez o mesmo mas na tentativa de esconder seu sorriso.

[...]

Eu estava exausto, parecia que um caminhão havia passado por cima de mim.
Olhei em meu relógio e era exatamente 14:52pm, meu estômago fazia sons bastante encômodo enquanto eu andava de um lado para o outro naquele hospital.
Eu só havia comido um sanduíche natural e um suco de laranja durante praticamente o dia todo, eu poderia desmaiar a qualquer momento de tanta fome.

Fui em direção a minha pequena sala e apanhei minha bolsa, enfim eu iria embora e deitaria na minha cama e só acordaria no dia seguinte.

Não parei um minuto se quer desde que passei por aquela recepção hoje de manhã, eu estava realmente acabado, se eu estou assim aqui na ala dos médicos imagina se eu estivesse na emergência.

Peguei meu celular para ver se havia alguma ligação ou algo do tipo.

Mensagem

Gostoso:

Ei.
Te amo.
Te amo.
Te amo.
Te amo.

Estranhei pois não me lembrava de ter salvado nenhum contato como "gostoso", olhei as mensagens anteriores e ri pelo nariz ao perceber que era Harry, ele havia mudado o nome de seu contato, idiota.

Quando voltei ao mundo real eu estava parada no meio do corredor com um sorriso bobo nos lábios e tendo a atenção de várias pessoas voltadas a mim.

Fingi que nada havia acontecido e continuei andando, quando estava quase chegando na recepção pude ver uma figura um tanto reconhecível debruçada sobre o balcão da recepção.

-Zayn?- O chamei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...