1. Spirit Fanfics >
  2. Sem o "Felizes para Sempre" - Naruto Akatsuki >
  3. Ódio

História Sem o "Felizes para Sempre" - Naruto Akatsuki - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Cap bem rápido mas vai ter mais, paciência é a chave.

Capítulo 16 - Ódio


KONOHA, Três dias antes

Tsunade: - Jiraya, eu confio completamente nas suas habilidades como ninja, acredito que você possa ir até o esconderijo da Akatsuki e voltar vivo.

Jiraya: - É uma missão desafiante mas não impossível. Eu aceito essa missão, já que você acredita em mim, tenho certeza conseguirei. ‘qualquer coisa por você Tsunade.’

Havia rumores de que o esconderijo da Akatsuki ficava na vila da chuva, uma vila privada e com acesso quase que restrito. Além de tudo a Akatsuki é extremamente perigosa, e invadir o covil deles não era pra qualquer um.


Atualmente na Akatsuki

Naruto: - O que ele veio fazer aqui? – Disse frio.

Pain: - provavelmente estava em uma missão para saber mais sobre a Akatsuki. Naruto, eu... – caiu de joelhos no chão com a mão na barriga, fazia uma expressão na qual era visível que sentia muita dor. Naruto o ajudou a levantar e o guiou até o laboratório onde tinha todos os outros Pains. Naruto já tinha visto a forma verdadeira de Pain, vulgo Nagato, (ele descobriu um pouco depois que chegou, o loiro sempre foi inteligente). Chegando ao local onde Konan estava presente a mesma começou a cuidar do corpo de Pain, ela também apresentava marcas de que tinha participado da luta. – cof, cof, Naru-to venha até mim para conversarmos, cof, cof.

Naruto entendia muito bem o que ele quis dizer com aquilo. O loiro foi até o quarto secreto de Pain, que no caso era Nagato. Ao abrir a porta se deparou com um homem de cabelos ruivos e pele aparentemente enrugada e seca, bastões pretos atravessando seu corpo como antenas e seus olhos roxos com o Rinegan.

Nagato: - Vamos conversar, cof, cof.

Naruto: - ... Eu entendo... Jiraya veio até aqui por conta própria querendo descobrir o que escondemos, é compreensível... – Seus olhos azul sem nenhum brilho como de costume, e sua voz rouca de sempre deixavam claro que estava decepcionado, talvez com Jiraya por ter ido até lá.

Nagato: - Na verdade, não parece ter sido por conta própria... As últimas palavras dele foram frases de desculpas. Ele pediu desculpas para mim, para você, e... para Tsunade.

Naruto: - O que aquela mulher tem a ver com isso... – Seu tom de voz mudou um pouco. – Não me diga que... ela... o mandou...

Nagato: - Aparentemente, cof, cof... Eu estou piorando... Sinto que não vou durar... Então acho melhor melhor lhe contar tudo para que você decida

Naruto: - Me contar? O que eu deveria decidir?

Nagato: - O seu caminho. Só porque faz parte da Akatsuki não significa que quando eu morrer precise seguir os mesmos passos, cof, cof. A questão é que Jiraya acreditava na paz, já eu acredito no ódio.

Naruto: - Sim... me lembro dos ideais de Jiraya, e vejam só come ele ficou...

Nagato: - Eu acredito que o mundo só poderá melhorar se Todos sentirem a dor, cof, cof, quando todos sofrerem então verão o como são frágeis e aí irão parar de machucarem uns aos outros, esse era meu objetivo, levar o sofrimento ao mundo. Só que no caminho acabei sendo corrompido e me desviei dos meus ideais... cof, cof...

Naruto: - Como assim foi corrompido?

Nagato: - Me deixei levar pelas palavras de um homem no qual se intitulava Madara, mas sei que esse não é seu nome verdadeiro. Cof, cof, droga! – pronunciou ao cuspir sangue em uma das mãos – graças a ele eu comecei a me preparar para pegar as bestas de caldas, ele praticamente estava me controlando. Eu estava com muita raica depois que dizimaram o meu clã...

Naruto: - Dizimaram o clã Uzumaki? Como assim?!

Nagato: - Isso aconteceu na guerra, Konoha já tinha o que queria do país e a mesma enviou ninjas para acabar com o país do redemoinho já que o mesmo estava se desenvolvendo cada vez mais e elaborando selamento cada vez mais perigosos...

Naruto: - Quem eram esse ninjas?...

Nagato: - Não sei muito bem quem eram mais parece que uma tal de rainha das lesmas estava liderando o ataque.

Naruto: - N-não pode ser...

Nagata: - Continuando, eu estava tomado pelo meu próprio ódio e não consegui crontola-lo a ponto de continuar. Fui usado e ainda estou sendo, não quero isso para você. Agora você sabe a verdade... está dispensado, eu vou descansar, cof, cof... há muitas coisas para serem feitas...

Naruto: - Hai. – o loiro foi para o seu quarto e um turbilhão de pensamos lhe passou pela cabeça, não sabia no que pensar e com o grande cansaço adormeceu.

Depois de estar um tempo na Akatsuki, o loiro começou a ser torturado internamente com pesadelos fortes e marcantes com muitas mortes, isso o deixava menos vulnerável a cada dia, ele começou a carregar o ódio de outras pessoas e os sentimentos ruins também. Ninguém sofria mais que ele, mas mesmo assim não conseguia tirar o sorriso sádico de seu rosto ao tirar vidas...

O ódio já é algo marcante na vida de muitos que se denominam ninjas, muitos sofrem e passam por altos e baixos, mas onde existe ódio existe amor como muitos dizem, mas se o ódio for tanto a ponto de consumir o amor e a felicidade que um dia poderiam existir? A maldade paira no ar como uma aura pesada e sufocante.  


Notas Finais


Continua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...