História Sem Querer Amei Você - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Chen, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suho
Visualizações 58
Palavras 1.753
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo meus amores!!!!!

Aqui está, depois de um tempinho meio longo, mais um capítulo pra vocês!

Não vou dar spoilers do que vai acontecer... Espero que gostem!

Boa leitura 😘😘😘

Capítulo 8 - Give me the chance to make you happy



"O que acha de um passeio no parque amanhã? Apenas aproveitar uma tarde sem estar trancada em um escritório..."


"Acho bom. Pra qual parque vamos?"


"Será surpresa!!"


"Okay. Me surpreenda, Park Chanyeol."


~


Acordei super ansiosa para meu passeio com Chanyeol e passei a manhã toda contando as horas para que eu tivesse mais que ficar sentada em uma cadeira enquanto assinava mais e mais papéis.


- Não voltarei a trabalhar nesta tarde, Yoona. Fale para Hee Joon me ligar após a reunião de hoje. Quero acompanhar esse projeto de perto. - Falei para a moça logo após de sair de minha sala e parar em sua mesa.


- Ne, unnie. Agora, como amiga... por que está tão animada? - Ela sussurrou.


- Irei a um passei no parque hoje com Chanyeol-ssi. Ele está sendo de grande ajuda em relação aos meus problemas com Junmyeon.


- Huuuum... - Fez aquela carinha. - Que tipo de ajuda, hein? 


- Ora, me respeite porque sou uma mulher casada. - Arregalei os olhos. - Com um babaca, mas mesmo assim. Chanyeol-ssi apenas me ouve e está sendo um amigo bom pra mim.


- Okay então. Em que parque vocês vão? 


- Não sei. Ele disse que seria uma surpresa. Falou apenas para eu vestir algo confortável então estou indo pra casa para tirar esse vestido. 


- Bom passeio, unnie. 


- Obrigada, Yoona-ya. Qualquer problema me ligue.


Me direcionei ao elevador e assim que entrei nele liguei para Chanyeol. 


- Chanyeol? 


- Oi. Diga.


- Estou saindo da empresa agora. Vou passar em casa para trocar de roupa e deixar meu carro na garagem, okay? 


- Oh. Passo na sua casa daqui duas horas e meia para irmos então. Até, S/n.


- Até. 


Peguei meu carro e segui até em casa e graças aos céus Junmyeon não inventou de vir almoçar em casa hoje. Portanto eu teria paz para me arrumar.


Tirei o vestido social azul que eu usava e vesti um vestido soltinho e rodado branco cheio de flores. No lugar dos saltos, apenas calcei um par de sapatilhas e para terminar peguei um chapéu para me proteger do sol. Mudei minhas coisas para uma bolsa menor que a que eu usava e desci para esperar Chanyeol na sala, que não demorou a chegar.


Saí de casa ao ouvir a buzina de seu carro e ao olhar pro veículo, Chanyeol abriu a janela do passageiro e assenou para mim, saindo do mesmo logo depois e vindo até mim.


- Boa tarde, senhora Kim. - Tirou seus óculos escuros e sorriu.


- Me chame apenas de S/n, por favor. Esse sobrenome não é muito agradável pra mim. - Sorri pequeno.


- Me desculpe. Eu sou um sem noção às vezes. - Abaixou a cabeça.


- Ei. Chanyeol-ssi. - O chamei, fazendo-o voltar a olhar pra mim. - Não tem problema. - Sorri. - Vamos? 


- Oh, ne! 


Ele abriu a porta do carro pra mim e a fechou assim que me sentei no banco, dando a volta e entrando no lado do motorista logo depois. Ele deu partida e logo saímos da frente de minha casa.


- Pra onde vamos? - Perguntei sem esconder a minha curiosidade.


- Verá quando chegarmos lá. 


- Aish! - Resmunguei e cruzei os braços. Chanyeol apenas riu.


~


- O Yeouido Park? - Perguntei assim que ele estacionou o carro na frente do lugar.


- O quê? Não gosta desse parque? Quer ir em outro? - Ele perguntou, preocupado.


- Não, não. Está tudo bem, Chanyeol-ssi. - Falei rapidamente. - Eu gosto muito desse parque. Vinha aqui quando mais jovem e apenas me lembrei.


- Ai que alívio. - Colocou uma mão no peito. - Então vamos! 


Ele saiu do carro e abriu a porta para mim, logo indo ao porta malas e pagando uma cesta de tamanho considerável e uma toalha dobrada.


- Espero que esteja com fome porque eu tomei a liberdade de decidir fazer um piquenique.


- Ótima ideia! - Sorri.


Fomos em direção a uma área reservada somente para piqueniques, onde continha um grande espaço verde e algumas mesas mais a frente.


- Está bom aqui? - Ele parou em frente a um lago.


- Está ótimo.


Ele sorriu e estendeu a toalha no chão. Nos sentamos logo depois e Chanyeol abriu a cesta. Lá havia vários tipos de pães, frutas, geleias, doces em pequenos potinhos, duas garrafas de suco e em uma sacolinha, guardanapos, copos, hashis e facas para pegar geleia descartáveis.


- Uau! Você realmente pensou em tudo, não? - Exclamei, surpresa com tudo o que ele trouxera.


- Queria que esta tarde fosse agradável e comida é sempre uma boa. - Rimos de seu comentário.



Após termos comido e conversado bastante fomos observar o lago.


- O que acha de andar de bicicleta, S/n-ssi? 


- Adoraria. 


- Vamos. Podemos alugar aqui no parque. - Ele me deu a mão e me ajudou a levantar.


Chegando no lugar para alugar as bicicletas Chanyeol pediu duas, uma para mim e outra para ele, porém as bikes individuais já tinham acabado e só havia sobrado aquelas em que duas pessoas pedalam, muito comum para casais.


- Por que não pegam uma dessas e dão um passeio pelo parque? - O senhor responsável pelo posto falou. - Vocês formam um belo casal, meus jovens. - Sorriu.


- Oh, não. Não somos um casal, ajhussi. Apenas amigos. - Tratei logo de negar.


- Isso! Somos apenas bons amigos. - Chanyeol concordou comigo e sorriu sem jeito.


- Ora, meus jovens. Eu falava a mesma coisa quando conheci minha esposa e estamos casados há trinta anos. - O senhor sorriu parecendo se lembrar do passado. - Ela é uma bela moça, meu caro! Não a deixe escapar.


Eu e Chanyeol nos entreolhamos envergonhados e ele forçou uma risada.


- É verdade. Vamos querer a bicicleta, ajhussi! - Ele falou rapidamente querendo se livrar daquele assunto.


Após pegar a bicicleta demos uma volta pelo parque todo, com Chanyeol pedalando na frente e eu atrás. De fato aquela tarde havia sido muito agradável e me fez esquecer ao menos um pouco dos problemas de minha vida pessoal. 


Só queria que fosse Chanyeol o homem com quem fui obrigada a me casar.


~


- Obrigada pela tarde no parque, Chanyeol-ssi. Não me divertia assim há tempos. - Falei assim que ele estacionou o carro em frente à minha casa.


- Eu que agradeço por ter aceitado. E fico feliz por ter se divertido... cumpri minha missão! - Rimos. 


- Agora é voltar para a minha realidade chata que deve estar na sala de estar bufando agora.


- Sabe que pode contar comigo não é? - Assenti. - Junmyeon é meu melhor amigo, mas não aceito os atos dele.


- Acho que ninguém aceita. - Sorri brevemente olhando para algum canto do carro. Voltei a olhar pra ele. - Obrigada, mesmo assim. Tenho que ir agora. 


- Bom descanso, S/n-ssi. Até qualquer dia! 


- Desejo o mesmo a você, Chanyeol-ssi. - Falei antes de fechar a porta e ele sair com o carro.


Olhei para a enorme e linda casa que eu morava e suspirei antes de andar até o portão. 



Um mês se passou e minha convivência com Junmyeon está cada vez mais dificil, por mais que tenhamos que olhar um para o outro poucas vezes ao dia, apenas pela manhã durante o café da manhã antes de sairmos para trabalhar, quando um tem de ir à empresa do outro acertar detalhes da coleção em parceria ou quando ele não inventa de chegar bêbado em casa quase de madrugada e nos cruzamos na sala enquanto assisto a filmes.


Não trocamos sequer uma palavra, nem um bom dia ou boa noite. Acabamos por nos tornar estranhos completos que são casados e obrigados a viver na mesma casa.


Enquanto isso, me tornei muito mais próxima de Kai, meu cunhado, é Chanyeol, o cara que tem sido tudo o que Junmyeon não é. Deles recebo atenção e companhia, coisas simples que não tenho tido desde que me casei, exceto pelas conversas com meu irmão Sehun, as quais estão cada vez mais raras por conta dele estar muito ocupado com um projeto em seu trabalho.


Ouvi batidas na porta de meu escritório e despertei de meus pensamentos.


- Entre. - Falei para que a pessoa do outro lado da porta adentrasse a sala.


- Com licença, S/n unnie. - Yoona entrou. - O Sr. Park deseja falar com a senhora.


- Fale para entrar, por favor Yoona. 


- Ne. - Ela se curvou sorrindo e saiu.


Eu terminava de organizar uns papéis quando Chanyeol entrou em minha sala todo sorridente segurando quatro sacolas.


- Boa tarde, senhora presidente! - Ele sorria abertamente. - Espero que esteja com fome e que goste de comida italiana porque eu trouxe o almoço.


- É uma das minhas culinárias preferidas. - Sorri e me levantei de minha cadeira, ajeitando minha saia.


Andei até o sofá que ali tinha e comecei a mexer nas sacolas. 


- O que você trouxe, Chanyeol-ssi? 


- Eu não sabia qual o seu tipo preferido de massa, então eu trouxe um Carbonara mesmo. Fiz mal? 


- Não! Eu amo Carbonara! - Comecei a procurar em meio às sacolas. - Cadê? 


- Está aqui. - Ele entregou o meu.


Logo estávamos comendo e jogando conversa fora sem nem nos preocupar com o tempo. Quando vimos os potes de comida já estavam vazios.


- Posso falar algo? - Ele perguntou.


- Claro! - Eu organizava as coisas na mesinha em frente ao sofá para poder jogar fora depois.


- Acho que me apaixonei por você. - Parei de mexer nas coisas assim que o escutei e o olhei com os olhos arregalados.


- Você o quê? 


- Eu sei que é loucura e que você é a esposa do meu melhor amigo. Eu estou me sentindo péssimo por isso, mas... não pude evitar. Você é uma das mulheres mais fascinantes que eu já vi em toda a minha vida, S/n. - Pegou minhas mãos. - É bonita, inteligente, doce, gentil. Vou confessar que já te admirava antes, mas depois de te conhecer eu me encantei por você. - Subiu a mão para meu rosto e passou a acariciar minha bochecha esquerda.


- Chanyeol-ssi. - Murmurei de olhos fechados, já que eu me sentia um pouco afetada por ele. - Você é um homem maravilhoso e merece todo o amor do mundo, mas eu sou uma mulher casada.


- Com um homem que não te dá o menor valor do qual você merece. Me dá uma chance, por favor. - Pousou sua mão em meu queixo e o segurou, se aproximando. - Me dê a chance de te fazer feliz.


E foi com essa fala que Chanyeol selou nossos lábios em um beijo doce e cheio de sentimentos, os quais eu não sabia decifrar.












Notas Finais


Eitaaa! O que será que a nossa prots vai fazer hein?

Cenas do próximo capítulo!

Espero que tenham gostado, amores.

Até o próximo capítulo é beijos da Tia Tomi no kokoro de vocês 😘😘😘😘😘

Fiquem com Kami Sama. Annyeong!❤💙💚💛💜🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...