História Sem querer, me apaixonei...- Vhope, Jikook, Namjin - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Colegial, Drama, Jikook, Jimin Bottom, Jimin Uke, Jungkook Seme, Lgbt, Namjin, Romance, Tehvalleri, Vhope, Yaoi
Visualizações 517
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Nada a comentar.

Capítulo 32 - Palavras que machucam


Fanfic / Fanfiction Sem querer, me apaixonei...- Vhope, Jikook, Namjin - Capítulo 32 - Palavras que machucam

*Anteriormente...*

“Jm: Hm... Jungkook. Pode me explicar o porquê dos exames da Lauren estarem dentro da sua bolsa? E... porque, aqui diz que... ela está grávida?”

Jungkook se empalideceu na mesma hora.

Jk: Bem... é que, ela está grávida, e...

Jm: Jungkook por acaso você é o pai dessa criança?

Jn: Não dá mais pra esconder, Kookie. Conte logo.

Jk: Sim, sou...

Jm: Espera aí. A quanto tempo você sabe disso? Quando iria me contar?

Hs: Sabemos disso desde o dia dos exames...

Jm: Sabemos? Vocês já sabiam então?

Tae: Olha, Jimin, calma...

Jm: Calma? O meu namorado, ou não, vai ser pai, ninguém me contou isso e vocês pedem calma?

Jk: Eu iria te contar...

Jm: Quando? Quando essa criança nascesse? Jungkook, quando isso aconteceu? Cinco semanas atrás, não me diga que...

Jk: Foi na festa.

Jm: Tá de brincadeira? SEU IRRESPONSÁVEL, IDIOTA! –Jimin chorava compulsivamente, mais com raiva de Jungkook não ter lhe contado do que com a própria gravidez.

Jk: PARA JIMIN! QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA FALAR ASSIM? ALGUM SANTO POR ACASO? VOCÊ BEBEU ATÉ NÃO AGUENTAR MAIS NAQUELA FESTA!

Jm: E você estava sóbrio. Você transou com essa... essa... não importa o que ela é, e depois você ainda me beijou, Jungkook! Mesmo depois disso!

Jk: Não, não. VOCÊ me beijou. Eu não pedi pra você me beijar, naquela noite. Foi você quem pediu para eu dormir na sua casa porque estava com medo de um cara que está preso! VOCÊ É UM MEDROSO, JIMIN! NÃO CONSEGUE SE DEFENDER, DEPENDE DOS OUTROS PRA ESCAPAR DE QUALQUER COISA!

Aquelas palavras fizeram Jimin cair no chão e chorar ainda mais ao lembrar de tudo que havia passado.

Jn: JUNGKOOK, PARA, POR FAVOR!

Jm: EU NÃO NASCI EM BERÇO DE OURO, JUNGKOOK! VOCÊ NÃO SABE PELO QUE EU PASSEI! MAS PELO MENOS EU MANTENHO O PAU DENTRO DA CALÇA!

Jk: É CLARO! VOCÊ NÃO USA ELE PRA NADA! AS PESSOAS TE USAM, JIMIN. NÃO TENTE SE ILUDIR ACHANDO QUE ALGUÉM SE IMPORTA, PORQUE NEM O SEU PAI SE IMPORTOU COM VOCÊ!

Jm: CHEGA! –O mais novo desferiu um forte tapa no rosto de Jungkook, a pele tomando uma coloração avermelhada, a marca dos dedos ficando desenhada na face do maior.

Jm: Eu vivi a minha vida inteira sabendo que meu pai não se importa comigo. Passei a vida inteira sem ter alguém pra levar nas comemorações da escola. Sempre me culpando pelo fato de meu pai ter me abandonado com a minha mãe. Eu não preciso que alguém jogue isso na minha cara.

Jimin guardou suas coisas na mochila e a jogou nas costas, saindo da casa de Namjoon correndo enquanto enxugava as lágrimas.

Tae: Jimin! JIMIN! –Os meninos até tentaram correr atrás dele, mas Jimin jogou sua mochila no chão para acabar com o peso que segurava e continuou correndo, sumindo dentre as ruas de Los Angeles.

Foda-se o fato da casa dele ficar longe da de Namjoon. Foda-se o fato de Los Angeles ser gigantesca. Foda-se o fato de ele não conhecer a cidade toda. Jimin só queria sair dali o mais rápido o possível. Mesmo que isso custasse sua vida.

Andou, sem rumo e sem direção. Não conhecia aquela parte da cidade, fazia pouco tempo que ele morava em Los Angeles então estava completamente perdido.

Jm: Merda, o que eu faço? –Bateu a mão no bolso, procurando o celular. Tinha ficado na mochila, assim como todo o seu dinheiro. –Ah, não... será que, algum taxista me levaria até em casa e deixaria eu pagar a corrida quando chegasse? Ah, fala sério, eu estou em plena Los Angeles, que taxista faria isso? –Ele diz olhando ao seu redor. –Além disso, do jeito que essa rua está deserta, é bem difícil passar um táxi aqui...

Continuou andando, em algum lugar ele chegaria, oras. Parecia estar cada vez mais perdido, as ruas já estavam ficando todas iguais, não era seguro pedir ajuda a ninguém, mas era ainda mais perigoso ficar em um lugar desconhecido.

Jm: Que droga, eu não faço ideia de algum lugar pra ir...  Parece que tudo está dando errado...

***

Tae: O Jimin sumiu.

Nj: O quê? Ele não pode ter sumido assim.

Hs: A não ser que ele tenha acertado o caminho de casa... mas as chances de isso acontecer são mínimas. Além disso ele ainda não teria chegado lá se fosse a pé.

Jn: Ligação?

Tae: O celular dele está aqui...

Jk: E agora?

Yg: E agora? E agora que não sabemos onde o Jimin está, você foi um idiota, perdeu seu namorado, ele está sem o celular e não sabemos quando ele vai chegar em casa, se é que vai chegar.

Tae: Tem mais alguns problemas. Vamos esperar mais um pouco?

Jn: Isso pode ser perigoso.

Tae: Não é só isso. –Todos olharam para Taehyung, tentando entender. –Los Angeles é gigantesca. Vai ser muito difícil achar o Jimin. E... ele tem uma mãe. Uma mãe que vai querer explicações.

Era verdade. A senhora Park iria querer entender onde estava o filho e porque ele tinha sumido.

Jk: Meu Deus... se a senhora Park descobrir o que aconteceu, eu serei um homem morto.

Jn: Nada contra você, Kookie, mas você foi um idiota. Então, por favor ajude a encontrar o Jimin. Está cedo, é melhor procurarmos ele agora.

Hs: Eu vou pegar o carro em casa, vai ser melhor se procurarmos em locais diferentes. –Todos concordaram e se dividiram para ir procurar Jimin.

Jk: Não acredito que isso aconteceu... está acontecendo. Sabem pra onde o Jimin foi?

Jn: Pra cá. –Ele apontou para a rua onde tinha visto Jimin pela última vez. –Depois, ele sumiu de vista.

***

O Park já estava cansado de andar pela cidade, seu estômago roncava de fome, não havia almoçado, não estava com fome mais cedo. Então resolveu parar, seus pés já doíam, então se sentou na calçada de uma casa, recostando-se sobre a parede. Não fazia ideia de como voltaria pra casa.

Vasculhou os bolsos à procura de alguma coisa. Moedas. Não tinha muita coisa, mal dava para comprar alguma coisa pra comer. Mas aí ele viu. No fundo da rua, tinha uma cabine telefônica.

Se levantou com uma certa dificuldade, foi até lá e discou o próprio telefone, não queria atrapalhar sua mãe no trabalho e não lembrava o número dos meninos de cor. E, bem, não queria ligar pra Jungkook. Seja lá quem estivesse com seu celular, atenderia.

A ligação foi atendida na metade do segundo toque.

-Ligação on-

***: Alô? Jimin?

Uma voz doce que ele já conhecia respondeu do outro lado da linha, a voz que o fizera correr até ali, e era por causa dela que ele estava naquele estado.

Jm: Jung.. Jungkook... –Ele disse devagar, mas se lembrou de tudo que havia ouvido, sentiu uma forte dor na cabeça e sua visão foi escurecendo. Até que se apagou completamente.

 

 

*Continua...*


Notas Finais


E morreu

Adeus.





TRETAAAA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...