História Sem querer, querendo. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, Suga
Tags Abo, Alwayswithsope, Desafio Sope De Diversões, Pais!au, Sope, Sopedediversões, Yoonseok
Visualizações 91
Palavras 1.597
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~nervoso estou
Essa é a minha primeira fanfic, a primeira que escrevo sozinho. Ou não a Nitta me ajudou bastante com ela, e fez a capa e a sinopse, além de betar. Eu ia postar mais tarde, mas a coragem ia sumir. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo Único



[Sem querer, querendo; capítulo único - sope de diversões]



Yoongi havia acabado de voltar da escolinha onde seu bebê estuda. O pequeno moreninho havia, mesmo tendo apenas cinco anos, brigado com um garoto mais velho por um motivo até então bobo e com a briga dos pequenos seus pais acabaram sendo obrigados a ir até a instituição de ensino e ter uma conversa longa com a diretora de voz irritante.


– Se você brigar na escola por isso outra vez, eu escondo todos os seus brinquedos. Entendido? – O Jung mais velho ditou calmo, o ômega não conseguia ficar bravo com seu filhote.


– Sim, papai. – O pequeno respondeu. Lev era bastante calmo para um alfa, no entanto, Yoongi acreditava que isso era algo que o filhote havia puxado de si, uma vez que Hoseok era bastante elétrico e explosivo. Bom, a parte do explosivo Lev também é, a briga com o garoto da escola provava isso.


Yoongi abriu a porta da frente e como era costume seu alfa estava de frente para o computador digitando algo de forma apressada.


– Amor? Ainda está aí?


– Eu já vou, tenho que terminar isso antes.


– Vai onde, Hoseok? – Yoongi deixou-se gargalhar quando o outro o olhou sem entender nada. – Você não ouviu uma palavrinha do que eu disse. Tudo bem, estou atrasado, preciso ir falar com Seokjin antes que a esposa dele tenha um chilique pela minha demora. Não fale palavrão perto do Lev, dê o almoço para ele e não deixe ele mexer com as minhas tintas.


Hoseok ergueu as mãos na altura dos olhos, em rendimento. – Eu não vou deixar, tudo bem?


– E eu não quero bagunça. Invente alguma brincadeira que distraía ele, ele não vai dar trabalho. – O alfa assentiu e Yoongi conferiu as horas antes de beijar a testa do filhote e  sair apressado.


Hoseok olhou para o pequeno com a roupinha da escola, sorriu e  foi até o o bebê pegando-o no colo mesmo sabendo que Yoongi ficaria uma fera por estar deixando Lev mal acostumado. – Vamos comer a sopinha do papai e tirar esse uniforme sim? Do que quer brincar?


– Não quer.


– Não quer brincar?

– Não. Papai não deixa. – Hoseok ergueu uma sobrancelha sem entender, ninguém havia proibido o filhote de brincar. – A tinta, pai.


– Ah mas você é complicado, você tem um quarto cheio de brinquedos e quer logo as tintas? Não pode mesmo bebê, que tal legos?


– Chato.


– Carrinho?


– Chato.


– Bonecos?


– Chato.


– Bonecas?


– Pai. Não quer. – O menor fez um bico inconformado nos lábios finos, os olhos voltados para a “tatuagem” no pescoço do maior, era uma estrela entrelaçada pelos raminhos de flores(1), o pequeno alfa não sabia que flor era aquela, mas possuía grandes pétalas e por algum motivo ele sentia que aquela flor tinha o mesmo cheiro que o papai Gi.


– Teimoso. – O alfa mais velho disse e o bebê gargalhou deitando a cabeça no ombro do pai. – Vamos tirar esse uniforme desconfortável e colocar uma roupinha.


Depois de caminhar pela casa toda o alfa colocou Lev sentado na cama enquanto abria o guarda-roupa branco cheio de figurinhas coladas. – Com que roupa eu vou vestir você? Isso aqui deve ficar bom.


O moreno tinha pego um macacão no estilo kigurumin, sendo um dinossauro azul e lilás, ele sequer sabia daquela roupa, provavelmente era um presente de Taehyung e Jungkook, o casal sempre dava esse tipo de coisa para Lev. Tirou o uniforme e dobrou, pois sabia que se deixasse de qualquer jeito, Yoongi dobraria seu pescoço, e vestiu o pequeno alfa com a roupinha de dinossauro. – Você parece até um Pokémon! Agora vamos comer aquela sopa esquisita.

De volta para o andar inferior da casa Hoseok deixou o filho sentado na cadeirinha própria para si e serviu a sopa de legumes. Colocou o prato de plástico sobre a mesinha e assoprou por um tempo antes de dar na boca do bebê. Lev já sabia comer sozinho, mas Hoseok tinha medo do pequeno se queimar ou engasgar então preferia dar a comida ao filho.


– Não tem um pedacinho que carne aqui, que horror.


– Batata! – O menor gritou assim que viu o legume. – Me dá, dá.


– Você vai virar uma batata se não comer outras coisas. Vamos, come a cenoura também, Lev. – O moreninho apenas virou o rosto ignorando o legume na colher. – Olha, eu não criei você assim. Quer ficar de castigo? Eu não ia querer ficar sem poder brincar.


Com as bochechas infladas Lev virou-se de frente para o maior e abriu a boca. Hoseok sorriu e começou a alimentar o menor, dessa vez sem birras.



//...//



Depois do almoço e com os dentinhos escovados, Lev estava sentado no chão com algumas peças de lego nas mãos, não que o bebê goste muito, o que ele realmente queria o papai Gi não deixava pegar, nem o pai Seok.


– Lev? O papai vai… – Como explicar para um bebê que vai enviar um email para os acionistas? – Fazer uma coisa ali, não vai demorar, okay? Fique brincando quietinho. Quer saber? Seu pai vai me matar, mas eu vou te deixar ver televisão.


O pequeno alfa sequer deu atenção, apenas focou os olhinhos na tela colorida em um filme de animação. Hoseok sabia que Yoongi ficaria irritado consigo, o ômega havia dito para brincar com o filhote, mas o alfa apenas ligou a televisão e deixou o bebê assistir.


Quando o ômega da casa chegar Hoseok estará em maus lençóis.



//…//



Trinta minutos mais tarde Lev cansou de  ver o desenho e olhou para o pai alfa que ainda digitava freneticamente. Levantou do tapete e passou perto de Hoseok, o moreno nem percebeu. Assim como também não percebeu o barulho da gaveta ou dos pincéis de Yoongi caindo no chão.


– Pai pode brincar?


– Pode, bebê. Mas não vá para a escada. – O erro de Hoseok foi não ter olhado para o filhote quando ele perguntou se podia brincar.


Lev carregou as tintas até o tapete e se sentou, suas cores preferidas eram vermelho e azul, e foi justamente essas tintas que ele abriu - mesmo tendo dificuldades. Pegou o carrinho branco e um pincel grande e largo, parecido com os de pintar parede. Mergulhou o pincel na tinta vermelha e passou no carrinho, deixando algumas partes em branco, em seguida colocou o pincel cheio de tinta vermelha dentro do potinho de tinta azul, o que causou uma mistura e um novo tom. Com os olhinhos fixos nos brinquedos ele começou a inventar o próprio universo, onde ele era um grande pintor de carros e protegia os papais do monstro de tinta branca - que era apenas sua mão esquerda coberta pela tinta.


O filhote fazia sons com a boca e Hoseok soltava um ou outro riso quando o pequeno parecia mais animado com a brincadeira. Assim que finalmente terminou o relatório e o enviou por email pode esticar seu corpo e desligar o notebook. Seguiu até a sala e arregalou os olhos ao notar o cômodo cheio de tinta e o pequeno com metade do macacão fora do corpo, havia tinta de todas as cores na barriguinha e até no pescoço do filhote.


– Puta que pariu! – O alfa esbravejou e tapou a boca ao notar o palavrão. Estava ferrado, Yoongi ia ficar uma fera consigo.


– Pariu! – Lev repetiu e Hoseok suspirou, pelo menos ele não havia decorado o palavrão. – Puta!


– Meu Deus, Lev, não pode falar isso, papai Yoon fica triste. – Mordeu o lábio e pegou o bebê no colo, teria que dar um banho e tirar toda aquela tinta do filho e da sala antes que Yoongi chegas…


– Jung Hoseok  e Jung Seo Lev! – O bebê sussurrou um “ops” e escondeu o rosto com as mãos deixando espaços entre os dedos para observar o ômega. Yoongi tinha a mesma “tatuagem” que Hoseok tinha no pescoço, o bebê havia tentado fazê-la em si, no entanto, apenas fez uma bola colorida. – Hoseok eu não acredito que você deixou ele pegar minhas minhas tintas. E Lev, olha a bagunça que você fez com as tintas do papai. Os dois vão ficar sem sobremesa.


Hoseok deu um sorrisinho sem graça e Yoongi apenas semicerrou os olhos em sua direção. O alfa sabia bem que a sobremesa que ele ficaria sem era bem diferente da do filhote. – Desculpa, amor…


– Foi sem querer, querendo, papai! – Lev disse bem alto gesticulando com as mãozinhas, a cena foi tão fofa que o coração de Yoongi derreteu e ele sorriu mostrando todos os dentes pequenos, não conseguia ficar bravo com sua cria. – Papai sorriu!


– É, mas o papai Seok ainda vai ter que ficar sem sobremesa e dormir no sofá, além de claro lavar meu tapete e comprar tintas novas.


– E ele? Não ganha castigo?


– Eu não consigo ficar bravo com um bebê. – Yoongi deu de ombros e pegou Lev do colo de Hoseok. – Vamos tomar banho e tirar essa tinta toda.


– Mas Yoon! Eu também sou um bebê, você não pode ficar bravo comigo.


– Bebê que coloca bebê em ômegas não é bebê, Hobi. – Yoongi disse e Lev riu sem entender a frase, apenas sabia que o alfa ia ficar de castigo.


Hoseok suspirou e se sentou no sofá não muito confortável, não tinha saída. Ou dava um jeito de se redimir… é não tinha ideia alguma. – Parece que seremos só você e eu essa noite, meu caro.


E assim foi, até metade da noite, quando Yoongi o acordou dizendo que tinha tido um pesadelo e não conseguia dormir. Mas qualquer um sabe que não houve pesadelo nenhum, Yoongi apenas não conseguia ficar longe de Hoseok.




“Nem é conto de fadas, mas o final é feliz”


Notas Finais


Nota (1): isso foi ideia da Nitta. Apesar de ter falado que era uma tatuagem na verdade é a marca alfa x ômega. O menino na capa é o Seo Lev, um menino russo-coreano. Eu espero que tenha agradado mas EU TÔ QUASE TENDO UM PITI. E Nitta obrigado de novo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...