1. Spirit Fanfics >
  2. Sem querer te encontrei. >
  3. 11 - final

História Sem querer te encontrei. - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Finalmente o Final chegou.. Eu estou tristinha, mas feliz também por ter mais uma finalizada..
Espero que vocês gostem do finalzinho.

Capítulo 11 - 11 - final


Fanfic / Fanfiction Sem querer te encontrei. - Capítulo 11 - 11 - final

P. O. V Taehyung 


Mais 3 anos depois 



Já é complicado você lidar com as pessoas que você já conhece e trabalha a muito tempo junto. Agora o direitor vai e aceita uma transferência do Japão.. Porque? 


Jm: não me olha assim Taehyung, só vim dizer o que diretor mandou. 


Th: Porque ele não me perguntou? Não precisamos de cirurgiões Jimin, já estamos em 6 muito bem conceituado. Ainda mais japonês? Você sabe que os japoneses são os piores. Eles são metidos. Nossa… 


Jm: credo Taehyung, só porque virou o cirurgião chefe ficou todo metido. Se ta achando ruim, vai discutir com o Diretor, não é minha culpa. 


Th: quer saber, é isso mesmo que vou fazer. 


Decido, vou tirar isso a limpo com o Diretor. Pego o elevador e aperto o 3 andar. Vou até a sala do diretor Lee a passos pesados. Estou realmente muito bravo. Entro na sala sem nem bater. E já vejo uma cabelo na poltrona de frente, mas apenas finjo não ver o japonês idiota e solto toda a minha fúria. 


Th: Doutor Lee. O senhor podia ter considerado me perguntar sobre a transferência de um novo cirurgião né. Poxa, eu sou o chefe lá embaixo, e não tenho muito valor pelo jeito. Nós estamos muito bem, não precisamos de um Cirurgião japonês, metido a besta, com aquela cabeça enorme cheio de inteligência. Não precisamos, definitivamente não.. - digo bem sério, cuspindo todo o meu rancor. E então o diretor apenas sorri. Sério? Ele só ri? 


Dr. Lee: Meu caro. Devia medir as palavras. Estamos com um convidado - aponta para o ser ainda de costas para mim, podia ver apenas o topo da cabeça porque a poltrona é alta. 


Th: não vi. - minto. Então vejo o ser todo de branco se levantar, aparentemente jovem, e então ele se vira pra mim. Nessa hora.. Foi nessa hora que senti meu coração acelerar, meus olhos se arregalar, minha boca abrir sozinha, respiração ofegante, um grande frio na barriga, meu estômago começou a borbulhar. Ali estava ele, parado na minha frente e sorrindo, com aquela carinha linda que eu tanto amo, que eu tanto estava com saudade. Meus olhos se enche de água e as palavras entaladas na garganta.


Jeon Jungkook, paradinho me olhando e sorrindo. 


Jk: quer dizer que não precisam de nenhum cirurgião doutor Kim? - ele sorri caminhando em minha direção. - hum? Não precisa? - diz bem pertinho. 


Então apenas o abraço com muita força. 


Th: senti tanta sua falta. - as lágrimas cai, ao sentir o corpo quente dele no meu. Minha respiração ainda descontrolada, mas o coração foi ganhando paz, por finalmente estar nos braços do meu amor. E ter ele nos meus braços. - senti muito, você não tem noção. 


Jk: eu também Tae.. Eu também. Mas eu voltei - diz quase em sussurros, ainda abraçados. 


Dr. Lee: muito bem, acho que você já se animou com o novo cirurgião né? 


Nos afastamos um pouco, mas ainda tinha um braço em torno de seus ombros, e ele abraçado na minha cintura. Não soltarei ele tão cedo. 


Th: porque não me disse? 


Jk: era surpresa. 


Th: poxa, fiquei tão bravo com a hipótese de algum cirurgião idiota tomasse seu lugar. 


Jk: percebi. Kkkk. 


Dr. Lee: então meninos, tirem hoje de folga. Estão liberados. 


Th: obrigado Diretor Lee. 


Jk: Obrigado. 


Agradecemos e saímos da sala dele, voltamos praticamente agarrado um no outro, até a entrada do PS que por incrível que pareça está totalmente calmo hoje. Quando chegamos todos estavam rindo. 


Th: não me diga que vocês sabiam? 


Nj: sim. 


Yg: isso era mais que óbvio. 


Revirei os olhos e eles riram. Então Jungkook foi cumprimentar todos com abraço, recebendo vários "bem vindo". 

Depedimos dos meninos e fomos pra nossa casa. Ele havia passado na casa da mãe dele, já tinha passado em casa também, deixado as coisas dele. Tudo isso sem nem me avisar. 


Jk: o que vamos fazer hoje? Temos o dia de folga. 


Th: que tal apenas ficar abraçadinhos, assistindo um filme, comendo pipoca e chocolate hum? 


Jk: acho tão perfeito, não poderia pedir por mais. - beijo ele. Como estava com saudade de seus lábios macios. De seu beijo quente. De seus toques em mim. Nunca fizemos nada além disso, é uma verdade. Claro que as vezes as coisas esquenta, mas eu me controlo e acabo esfriando, para não passar do ponto, da promessa que fiz a Jungkook. Jamais irei quebrar essa promessa. Então, como agora que o beijo está beemm quente, estou começando a sentir até umas fisgadas em meu membro. Me afasto lentamente, deixando um último selinho. 


Th: estava com saudade de te beijar, de te olhar, de te ter por perto de mim. Não vai mais embora Jeon, não posso mais viver sem sua presença. - ele sorri. 


Jk: muito simples. - encaro ele, esperando que continue. - vamos nos casar - não foi uma pergunta, mas sim uma afirmação. Olhei pra ele estático. 


Th: É sério? 


Jk: Taehyung, pelo amor né. Estamos juntos a quase 7 anos, podemos nos casar não acha? 


Th: Aahhh.. Eu acho.. Tenho certeza. Vai ser maravilhoso. 


Jk: claro. Podemos começar a planejar algo simples e apenas simbólico. 


Th: concordo. Mas agora, vamos ficar juntinho aqui, bem agarrado um no outro? - ele sorri e concorda. 


Assistimos vários filmes, comemos uma bacia enorme de pipoca e uma panela de brigadeiro caseiro. Enfim, decidimos tomar um banho, pra fazer a janta.. 




<~>




Bom, pedimos ao diretor para nos dar uma semana de folga. Decidimos que faríamos o casamento no próximo final de semana. Na chácara. Infelizmente não tem nada perante a lei que diz que nós somos casados. Mas sim, iremos fazer um festa com amigos e familiares, apenas para comemorar nossa alegria. Não podíamos simplesmente casar e ir para a lua de mel, infelizmente não. A vida de dois cirurgiões, não é simples e fácil e tirar férias prolongadas quando quer. Infelizmente não. Mas reduziremos essa semana, casamos no sábado e ficamos domingo em casa. Pelo menos esse é o plano. Não vamos gastar muito com decoração. Apenas comida, bebidas, e cadeiras e meses. Apenas, nem vamos comprar ternos caros. Acho que são gastos desnecessários. Com sorte Jungkook concorda. 


Jk: então Tae. Vamos pelo menos por um arco de flores pra tirar foto e um tapete? Não vai ficar caro. 


Th: tudo bem. Tem que ver as toalhas pras messes também. 


Jk: isso, podia por um vazinho de flor em casa mesa né. 


Th: certo - estamos fazendo a lista do ir comprar primeiro. 


Jk: e a comida? Vamos servir o que? 


Th: podíamos contratar algum Buffet pronto né. 


Jk: é, a melhor coisa. 


Th: certo. Então vai ser, o arco de flores, tapete, vazos de flores para as mesas, toalhas pras mesas e o Buffet. Mais alguma coisa? 


Jk: os ternos. A não ser que não queira ternos. Também ficaria bom suspensórios combinando. O que acha? 


Th: ai você decide. Tem mais senso de moda que eu. Pra mim vestiria meu jaleco e estaria pronto. 


Jk: Credo Taehyung. - não consigo segurar a risada, a cara dele foi demais. - ta bom. Coloca ai suspensórios e nós vamos atrás de algo que combine. Já pensou em alguma cor? 


Th: um bege? E branco? 


Jk: ta ai. Gostei. Bege e branco. Nós podia achar um tapete bege o que acha? - concordo com ele. - e o arco branco.. Aahh nossas calças num bege mais escuro, imitando uma cor meio encardida com a camisa branca. Vai ficar lindo. Aahh nós também podia por boinas da cor da calça. Ou do sapato. Não sei. 


Th: por isso deixei a roupa com você. Você sabe exatamente o que ta falando. Mais alguma coisa? 


Jk: acho que é só.. 


Th: então vamos comprar? - Jungkook sorri igual uma criança ganhando doce. 


Saímos em direção as compras, fomos diretos em uma loja de festa, que tinha certeza que ia ter quase tudo. 


Flores brancas 

Toalhas branca - ok

Toalhas bege

Vazinho com flor branca e amarela

Um arco de ferro branco - ok

Tapete bege


Jk: falta o que da lista? 


Th: huumm.. Toalhas bege, os vazinho com as flores, tapete e as flores. 


Jk: ta. Vamos em um floricultura, provavelmente vamos achar os vazinho. 


Th: ta. 


Pagamos as compras e voltamos pro carro, guardando tudo com cuidado. Agora floricultura. 


Flores pra todo lado, de todas as cores, de todos os tipos, de todos os cheiros, é assim que é uma floricultura. Bem organizada pro meu gosto. Fomos em direção as flores brancas. E uma moça veio nos atender. 


Moça: posso ajudar vocês? - super simpática ela. 


Jk: eu queria encomendar. Hum.. - pensou.- Umas 50 Tae? 


Th: não sei. Pra fechar o arco de 2 metros.


Moça: ah, tipo esse? - ela apontou para um arco igual ao nosso, porém fechado de rosas vermelhas.


Jk: exatamente. 


Moça: foram 350 rosas. Mas essa branca é maior, pode ser que umas 300 fecha. 


Jk: e você sabe alguém pra fazer isso? 


Moça: nós fazemos. Tem o arco? 


Th: sim temos. 


Moça: querem pra quando? 


Jk: sábado de manhã. 


Moça: certo. 


Th: mas será que as flores não vão murchar? A chácara da 6 horas de viagem praticamente. 


Jk: verdade. 


Moça: podemos ir no local montar. Mas ai custaria um pouco mais. 


Th: não tudo bem. Pode ir então, vou te passar o endereço certinho. 


Moça: ok. 


Jk: vamos fechar os vazinhos? 


Th: claro. 


Moça: certo, vão querer quantos? Temos de vários modelos - ela apontou para uma prateleira, repleta de vários modelos de vazos com flores dentro. Mas o que eu mais gostei foi um com o formato de dois cisnes de vidro, eles encontravam os bicos fazendo um coração. 


Th: o que você acha dos cisnes Kookie? 


Jk: era eles que eu tava olhando. 


Th: então pronto. Fecha pra gente 40 vazinhos daquelas dos cisnes, 20 flores brancas e 20 flores amarelas. 


Moça: certo, pode fechar com o arco? 


Th: sim. 


Moça: certo.. 



Deixamos o arco e já pagamos também. Isso foi caro, mas vai valer a pena. Vai ficar lindo. 


Fizemos o pedidos das mesas, e com quase todas as decorações, fechamos com um Buffet que oferecia variaçoes de comidas, por exemplo várias típicas de outros países. E fechou com um preço bom, então valeu a pena. 


Agora falta apenas a roupa. Fomos até uma costureira para tirar nossas medidas e então mandamos fazer, duas calças beges e dois suspensórios. Ai a camisa branca nós temos e decidimos por sapatos sociais num tom de marrom claro. Medindo a cor do tecido que Jungkook escolheu, vai combinar muito bem. Gravatas borboleta e boinas da cor do sapato. Agora é esperar sexta feira e irmos para a fazenda para organizar as coisas e também pegarmos nossas roupas. O pessoal da floricultura decidiram que iriam chegar cedo no sabado, eles optaram por isso, para as flores não murchar. 




<~>




Ansioso é o me define agora. Me olhando no espelho, pronto. Com a roupa perfeita, ficou muito melhor do que eu imaginei. Jimin está mais surtado que eu. 


Jm: cara, nem acredito que você vai se casar. Poxaaaa.. Vocês são tão perfeitos. 


Th: o seu dia vai chegar Jimin. Vou estar do seu lado pra presenciar isso. 


Jm: Sla Tae. Não me vejo casado. 


Th: realmente, você não é pra casar. 


Jm: não sou. 


Vejo Namjoon entrar pela porta do  quarto, está lindo de social, camisa azul escuro e calça azul claro. 


Nj: esta muito bonito irmão - ele me abraça. - nossos pais e avós estão orgulhosos de você. 


Th: de você também. - abraço ele. Meu irmãozinho já é um homem adulto e responsável. Mas ainda é meu irmãozinho. 


Jn: vamos princesa? Jungkook está te esperando e lindo. 


Sorri para Jin, está com uma camisa social rosa claro e uma calça branca. Muito bonito. Jimin está quase a mesma coisa, só que a camisa amarela clarinha e a calça bege. 


Sai sorrindo até não aguentar mais, logo encontro Jungkook na porta da sala. Lindo, sorrindo. O homem da minha vida.. Caminho até ele, vejo os meninos indo já pra fora, dou uma espiadinha, e a galera toda do hospital está ai, algumas pessoas que não conheço, provavelmente parente do Jungkook. Vejo a mãe dele, está com um vestido lindo dourado, a Hyuna está bonita também, porém está com um social, uma calça social bege e a camisa branca, brincos de argolas grande e o cabelo solto. Bem diferente das roupas de polícia que geralmente a vejo. Mas ainda bonita. 


Jk: esta nervoso? - ele segura minha mão. 


Th: na verdade, não estou mais. Amo você. 


Jk: amo você. - ele deixa um selinho. 


E então entramos tocando uma música legal que escolhemos. Nada "comum" nosso casamento. Mas não me importa, eu estou feliz, Jungkook está feliz, meus amigos estão felizes por nós. Então ta tudo bem. 

Casamos simbolicamente, trocamos alianças e votos de amor. Curtimos a festa, tiramos muitas fotos. Almoçamos. A tarde foi muito divertida. E então de noite decidimos voltar pra casa e passar o resto em casa a sós, só nós dois. E assim fizemos. Um banho relaxante, pijamas confortáveis e o conforto do abraço um do outro. 


Jk: Tae.. 


Th: hm? - estava quase dormindo. 


Jk: nós.. É.. Nós estamos casados agora né. - ele parecia nervoso, mas não faço ideia do porquê. 


Th: sim. Estamos. - me afastei para encará-lo. 


Jk: sabe.. Nós podíamos.. Sabe.. Fazer. Aquilo - ele diz tão baixo que quase não escuto. E ainda não entendi.. 


Th: fazer aquilo o que? - Perguntei confuso, mas pela carinha de vergonha dele, eu me toquei na mesma hora e o encarei surpreso. - sério? Tem certeza? Quer dizer, sabe que prometi a vo… 


Entao ele me beijou, beijou com vontade, ja subiu em cima de mim. Cortou o beijo por breves segundos enquanto tira a camisa do pijama de cetim, e eu não tardei em fazer o mesmo… Nos beijamos novamente. Eu seria paciente e cuidadoso, todo cuidado é pouco, e eu jamais faria nada para machucá-lo. 



(…) 




O sol entrando na janela e o som irritante do meu celular. É domingo, quem liga num pleno domingo? Estou na minha lua mel poxa. Abro os olhos minimamente e vejo Jungkook deitado em meu peito, dormindo tranquilamente, ontem foi um dia e tanto. Mas foi o melhor dia da minha vida. Flashs do que fizemos noite passada veio na minha cabeça. Um Jungkook suado e ofegante, antes de cairmos mortos e cansados, suados, mas satisfeitos, melhor visão de todas. Foi a melhor noite que tive. Só que infelizmente o inferno resolveu me ligar e ligar para o Jungkook aparentemente. 


Jk: Ah Tae, desliga isso. - diz com voz de sono. 


Eu pego o celular para desligar, mas vejo que é do hospital. Fico preocupado e acabo atendendo. 


"alô?" 


Taehyung? Pelo amor de qualquer santo que você acredite, preciso que você e o Jungkook venha rápido. O PS esta pra desmoronar. Eu sei que está de folga mas precisamos mesmo de vocês. 



"estamos indo Hoseok, aguenta 10 minutos" 


Ele concordou e então desliguei a chamada.. 


Th: Kookie, temos que ir. O PS precisa de nós. 


Jk: certo. 


Levantamos rápido, apenas jogando uma água gelada, colocamos nossa roupa branca. Peguei duas maçãs e saímos as pressas. No caminho comendo as maçãs. 



No hospital, tinha tanta gente, mais tanta gente, que estava quase impossível andar. Chegamos na entrada do PS. 


Th: Seok, a situação? 


Seok: um Avião caiu em uma fazenda. Um avião cheio de passageiros. Tem cerca de 300 pessoas feridas espalhadas nos 6 hospitais de Seol. Com os internautas, estamos em vantagem. 


Th: ok. 


Segurei na mão do Jungkook que estava nervoso. 


Th: vamos fazer isso juntos, hum? 


Jk: certo.



E então assim, meio que sem querer eu te encontrei. Encontrei um amor, uma companhia para todos os momentos. É aquela mesma frase de sempre, na saúde ou na Doença, até que a morte nos separe. Eu seguro sua mão e você a minha e assim caminhamos juntos. Eu Amo você com todas as minhas Forças Jeon e sei que você também me ama na mesma intensidade. 



Jk Th forever. 


Notas Finais


É isso minha gente.
Espero de coração que vocês gostem..
Então até a próxima.. Estou com uma fic nova a caminho..
Até mais...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...